Tutorial Modo 401: Usando operações booleanas

A modelagem 3d poligonal exige muito trabalho e planejamento do artista, para evitar os temíveis problemas de topologia que acabam ocorrendo em projetos de modelagem. Esses projetos acabam se revelando perfeitas armadilhas no momento em que o personagem precisa ser animado, mas a malha está organizada de modo a não facilitar esse tipo de animação, ou então nas modificações relacionadas ao modelo 3d. Por exemplo, na modelagem de um cenário que exige a adição de novos edge loops para criar partes diferentes da topologia. Com grandes quantidades de faces triangulares esse tipo de situação acaba sendo inevitável.

Uma das maiores causas de problemas em topologia é a famigerada ferramenta de modelagem chamada de Boolean. Essas operações booleanas são baseadas em ações de união, interseção e subtração de volumes entre sólidos. Apesar de ser uma técnica rápida e tentadora para trabalhar modelos 3d para os mais variados propósitos, o uso desse tipo de ferramenta é muito prejudicial. Mesmo assim, ainda é possível encontrar utilidade para o Boolean em diversas situações.

Se você nunca usou o Boolean em ferramentas como o Modo 401, o tutorial abaixo mostra como usar esse tipo de opção para modelagem 3d no Modo.

Curt Thurston – Booleans in modo from Geoff Swartz on Vimeo.

Para usar esse tipo de ferramenta no Modo, basta acessar o menu Geometry e escolher a opção Boolean e os objetos selecionados são adicionados na sequência do sistema de modelagem. Mesmo o poderoso e aclamado Modo 401 com as suas ferramentas de modelagem ditas revolucionárias ainda oferece a opção de usar esse tipo de sistema de modelagem bem antigo.

O sistema para modelagem é extremamente útil quando sabemos que o objeto alvo da modelagem não sofrerá nenhum tipo de alteração, ou mesmo para demonstrar e criar elementos 3d de maneira rápida. Quando não há tempo para fazer edições ou ajustes finos nos polígonos, as operações Booleanas acabam sendo de grande ajuda. Por isso, só é recomendável usar esse tipo de ferramenta na modelagem quando o tempo é fator fundamental.

Esse é um dos motivos que me fazem recomendar e inclusive citar muito pouco as operações Booleanas em artigos ou tutoriais sobre modelagem 3d. É para fazer os artistas 3d se acostumarem com a sua ausência e quem sabe, resolverem a topologia sempre com polígonos quadrados.

Tutorial Cinema 4D: Usando operações Booleanas para modelagem 3D

As chamadas operações booleanas forma uma das ferramentas mais simples e comuns em termos de modelagem 3d, pois está presente na maioria dos softwares 3d. O uso das operações booleanas faz parte de qualquer tipo de curso introdutório para ferramentas 3d, pois com essas ferramentas é possível criar formar relativamente complexas usando apenas primitivas geométricas. Caso você nunca tenha usado esse tipo de opção nos softwares 3d, a ferramenta consiste basicamente em três operações básicas que são a união, subtração e interseção. Por exemplo, ao mover dois objetos bem simples como dois cubos de maneira que os seus volumes façam uma interseção, podemos aplicar uma operação como a união para gerar um novo modelo 3d com base nesse posicionamento.

O funcionamento da ferramenta é sempre guiado pelo posicionamento dos objetos. Como exercício para treinar a manipulação dos softwares 3d, a modelagem com booleans acaba ajudando no domínio das transformações também (mover, girar e escalonar). Se você quiser ter uma boa idéia de como as operações booleanas funcionam no Cinema 4D, o tutorial abaixo mostra um exemplo de como esse tipo de modelagem pode gerar de maneira rápida, objetos compostos relativamente complexos.

No vídeo é possível acompanhar a modelagem de uma cabeça de parafuso, usando apenas primitivas geométricas para a modelagem 3d. Nesse caso, foram usados dois cubos e um cilindro.

Para que a modelagem pudesse gerar a forma desejada, o autor do tutorial precisou usar dois Booleans diferentes, em que o primeiro foi aplicado nos cubos para gerar apenas um objeto. Esse foi um Boolean do tipo união e o segundo foi uma subtração no cilindro da forma resultante. A modelagem acaba sendo bem rápida.

O tutorial mostra um aspecto muito importante do Boolean no Cinema 4D, que se repete na maioria dos softwares 3d. O modelo 3d resultante apresenta topologia completamente bagunçada e que não possibilita a edição futura das arestas. Basta visualizar como é que o modelo 3d é representando, quando o vídeo mostra o resultado da operação em forma de arame. Esse é o motivo que faz o uso dos Booleans, apesar de ser uma grande ajuda para modelos 3d simples, ser evitado ao máximo por artistas 3d mais experientes. No momento em que uma operação booleana é usada em modelos 3d, a edição posterior desse modelo fica bem comprometida.