Estudo de modelagem 3d: Comparação entre 3ds Max e Silo 3D

As comparações e diferenças entre as diversas ferramentas 3d existentes no mercado são tema freqüente em qualquer curso ou projeto que envolva treinamentos, principalmente com pessoas que ainda estão começando a ter contato com softwares 3d. Essa é uma das perguntas que mais recebo pelo formulário de contato aqui do blog também. Qual a resposta? Na verdade essa é uma pergunta que só pode ser respondida dentro de um contexto bem específico, em que vários aspectos como o escopo do projeto, recursos financeiros e tecnologias usadas devem entrar na fórmula. Em termos de recursos para modelagem, a grande maioria dos softwares está bem nivelada e os resultados não ficam muito diferentes para o usuário final. O que pode acontecer é apenas um ganho de desempenho em algumas ferramentas.

Para avaliar e comparar esse tipo de recurso entre duas ferramentas 3d bem diferentes, um artista 3d está desenvolvendo a modelagem de uma Ferrari Enzo usando o 3ds Max e o Silo 3D. O 3ds Max você já deve conhecer, mas o Silo 3D não é uma ferramenta muito famosa, em comparação com o 3ds Max. Ele é um software de modelagem por subdivisão dedicado apenas a tarefa de modelagem e configuração de texturas e materiais. O Silo 3D não apresenta nenhum tipo de recurso direcionado para animação.

O estudo comparativo entre as duas ferramentas ainda está em andamento, mas já resultou na criação de um vídeo que coloca a modelagem das primeiras partes do carro lado a lado. O vídeo abaixo mostra o Silo 3D na esquerda e o 3ds Max na direita.

A técnica de modelagem usada para criar as primeiras partes do carro é o Edge Modeling, em que os objetos são criados com base na transformação de arestas. Repare que o processo de modelagem em ambas as ferramentas 3d é bem parecido, sendo que a velocidade com que as transformações são aplicadas é um pouco mais eficiente no Silo 3D que no 3ds Max.

Qual a conclusão inicial? A princípio, apenas que ambos os softwares conseguem criar objetos complexos usando processos e ferramentas bem semelhantes. Se fossem adicionadas outras ferramentas 3d ao estudo, muito provavelmente o tempo de modelagem para cada uma das ferramentas seriam bem semelhante. Sem mencionar a seqüência de modelagem que também usaria os mesmos princípios e técnicas para gerar o modelo 3D.

Tutorial de modelagem por subdivisão com edição de vértices e arestas

A quantidade de técnicas e ferramentas disponíveis para a modelagem 3d é impressionante, até mesmo com as opções mais simples dos softwares 3d, somados com um pouco de habilidade e visão artística, podem construir modelos complexos. Quando uma pessoa fala sobre escultura digital, normalmente pensamos em softwares como o ZBrush ou MudBox, que são baseados em pinceis especializados em criar pequenas deformações em um modelo 3d. Com isso o modelo é esculpido mesmo, de maneira muito semelhante à escultura tradicional com argila. Essa técnica exige conhecimentos técnicos e também alguma noção de escultura mesmo.

Mas, essa é a única maneira de fazer escultura?

Claro que não! Se você não tem habilidades para a escultura digital mais tradicional, pode tentar outra técnica, misturando os conceitos principais da modelagem por subdivisão.

Para isso, recomendo que você assista essa coleção de oito tutoriais em vídeo que mostram o processo de escultura de uma cabeça. Esses tutoriais são todos realizados no excelente Silo 3D, software especializado em modelagem por subdivisão.

Caso você queira ter uma idéia de como essa escultura digital acontece, veja um dos vídeos que selecionei da coleção.

No total, são mais de 60 minutos de vídeo!

Repare no vídeo que o processo é extremamente simples e consiste mais em um exercício de posicionamento estratégico de vértices e arestas do modelo, para conseguir a forma desejada no processo de escultura.

O artista selecionou uma imagem de referencia, para ajudar na criação da escultura e um modelo de 3d uma cabeça pronta. Esse tipo de modelo 3d pode ser copiado em vários web sites.

Depois que as imagens de referencia são devidamente posicionadas na viewport do software de modelagem, o artista importa o modelo 3d da cabeça pronta. Quando tudo está posicionado, começa o trabalho de posicionar os vértices do modelo 3d de maneira gradual, até que o modelo pronto, assuma a forma da referencia. No processo, a suavização do modelo 3d ajuda na comparação e validação da forma. Tudo bem que o Silo tem algumas opções de escultura baseadas em pincéis, mas a maioria do trabalho foi feita na manipulação dos vértices.

No final do processo o artista tem um modelo 3d detalhado e que pode ser apresentado como produto de qualquer ferramenta de escultura mais especializada. Claro que não é possível identificar ranhuras ou relevos minúsculos na topologia, mas o modelo 3d está bem detalhado.

A melhor parte é que essa técnica é baseada na subdivisão, portanto, qualquer software capaz de realizar esse tipo de modelagem, pode criar modelos assim e isso inclui o Blender 3D, 3ds Max, Maya, Softimage XSI e outros.

Tutoriais de modelagem por subdivisão: Diga não aos Booleans

Quem começa a modelar em qualquer suíte 3d, sabe que existem algumas particularidades nos variados tipos e técnicas de modelagem. Uma dessas técnicas, a chamada modelagem por subdivisão é uma das mais fáceis em termos de técnica, mas requer do artista um apurado senso de planejamento, para a organização das topologias do modelo 3d. Principalmente na organização dos chamados edge loops. Um modelo 3d com edge loops desorganizados, praticamente inviabiliza qualquer tipo de alteração ou ajuste. Para alterar um desses modelos, a única solução é excluir o objeto e refazer do zero.

O que é um edge loop? Os edge loops são compostos pelas arestas das faces que formam um objeto em 3d. Quando essas arestas contornam o objeto, com pouca deformação ou nenhuma deformação, melhor é o modelo 3d. Um dos fatores que mais geram péssimos edge loops são as faces triangulares.

Dentre todas as ferramentas usadas para modelagem, as chamadas operações booleanas são as que mais geram esse tipo de face. Sempre que ensino esse tipo de ferramenta nas minhas aulas, independente da ferramenta 3d, pode ser no Blender 3d ou no 3ds Max, repito constantemente para os alunos; fique longe das operações Booleanas.

Um verdadeiro artista, especializado em modelagem por subdivisão sabe como evitar esse tipo de ferramenta, para gerar modelos 3d limpos e fáceis de editar. Veja o exemplo mostrado na imagem abaixo:

Tutorial de modelagem por subdivisão com Silo 3D

Que tal modelar esse objeto sem usar operações booleanas? Alguns tutoriais sobre o assunto sempre podem ajudar a elucidar o processo de modelagem de objetos 3d “limpos”. Pois, essa imagem faz parte de uma coleção de tutoriais sobre modelagem por subdivisão de um artista 3d chamado Andy Kinsella, ele usa o Silo 3D para elaborar os modelos, mas a sua técnica pode ser usada em qualquer ferramenta 3d. Com os seus tutoriais podemos conferir técnicas de modelagem eficientes, para criar modelos 3d limpos e organizados.

Tudo está em vídeo, que apesar de parecerem básicos, mostram como usar algumas das ferramentas do Silo 3D e também reforçam a boa prática da modelagem 3d limpa.

Para que você possa ter uma idéia sobre os tutoriais disponíveis, compilei uma pequena lista com os títulos ou assuntos de cada um dos nove tutoriais disponíveis:

  • Modelando uma engrenagem.
  • Abrindo um furo em um cubo, sem usar Booleans
  • Como usar a mesma técnica do cubo anterior, para abrir um furo em uma esfera? O próximo tutorial chamado Knock a Hole in a Sphere mostra a técnica.
  • Um dos objetos mais trabalhosos para modelar é um parafuso. O próximo tutorial mostra como modelar esse tipo de objeto.
  • Modelagem uma grade simples.
  • Criando múltiplos buracos sem usar booleans.
  • O autor insiste em abordar técnicas para abrir buracos em objetos, sem usar Booleans.
  • Bordas arredodadas no Silo 3D. Esse tutorial é específico sobre o Silo, mostrando como resolver a modelagem de bordas arredondadas.
  • Para finalizar o autor mostra como modelar aberturas de ventilação em peças metálicas.

A maioria desses tutoriais estão relacionados a algum tipo de discussão nos fóruns oficiais do Silo 3D. Como o artista está diretamente envolvido na elucidação de várias dúvidas sobre modelagem, ele resolveu converter as dúvidas em vídeos.

Então, aproveite a gentileza dele para aprender um pouco mais sobre modelagem por subdivisão.

Tutorial Silo 3D: Introdução a modelagem por subdivisão

Já faz certo tempo que publiquei um tutorial, mostrando como começar a modelar com o Wings 3D. Caso seu interesse seja o Silo, voltado para o mesmo tipo de modelagem, tentarei reproduzir o mesmo procedimento. Inclusive o modelo que será trabalhado será o mesmo. Assim ficará fácil para todos que estão estudando, comparar as duas ferramentas. Sempre faço isso nas minhas aulas, quando abordo duas ferramentas de modelagem e os resultados são ótimos. A maioria dos alunos acaba decidindo por conta própria, qual ferramenta será adotada para os seus futuros trabalhos. Tudo baseado nas suas próprias experiências.

Para ajudar ainda mais, resolvi gravar um vídeo dessa vez. O processo de criação fica mais complicado, mas por outro lado é mais fácil de acompanhar.

Antes de começar, aqui vão alguns atalhos de teclado úteis para o Silo:

  • ALT+Botão esquerdo: Aciona o 3D Orbit
  • ALT+Botão do meio: Aqui temos a função Pan, que move a tela.
  • ALT+Botão direito: Aproxima e afasta o zoom
  • ALT+Scroll: Aproxima e afasta o zoom

Agora que você já conhece os principais atalhos, vamos ao tutorial:

Tutorial Silo 3D

O procedimento é bem parecido com o Wings. Primeiro precisamos criar uma primitiva geométrica, nesse caso um cubo. Aplicamos uma transformação de escala para deixar esse cubo mais achatado.

Assim que ele estiver mais achatado, precisamos selecionar as faces laterais e com a ferramenta extrude, criar pequenas extrusões. Isso possibilitará a criação de novas faces, necessárias para a elaboração do modelo.

Depois, precisamos selecionar as quatro pequenas faces, na parte inferior do modelo. Assim que elas estiverem selecionadas, acionamos a ferramenta extrude para criar os pés da cadeira. Para criar os detalhes dos pés, podemos fazer o extrude em três partes, como mostra o vídeo.

Agora podemos selecionar, na parte superior do modelo, duas faces posicionadas no mesmo lado do modelo. Assim que elas estiverem selecionadas, acione a ferramenta extrude e realize três extrusões. Essas extrusões devem ser espaçadas de maneira a permitir a criação de um encosto para a cadeira.

Para finalizar, devemos usar a ferramenta Bridge do Silo, para fazer a ligação entre as faces do encosto e das pernas da cadeira. Assim terminaremos o processo de modelagem.

Caso você nunca tenha conhecido o Silo, ele é um modelador por subdivisão, desenvolvido pela Nevercenter. Apesar de ser uma ferramenta proprietária, o Silo pode ser copiado para testes, por um período de 30 dias. Após esse período a ferramenta muda, para assumir uma licença do tipo PLE (Personal Learning Edition), podendo ser usada para fins de estudo. Além disso, podemos usar o Silo como um conversor universal de arquivos 3D, muito prático para transportar modelos 3D entre ferramentas.

Espero que esse tutorial ajude as pessoas interessadas em começar a usar essa incrível ferramenta!

Silo 3D 2.0

Sempre gostei do Silo, tanto que já escrevi algumas vezes sobre ele aqui. Já faz alguns dias que a nevercenter, finamente divulgou o lançamento do Silo 3D 2.0, que estava em desenvolvimento a um bom tempo. Mas o que é o Silo 3D? Para quem não conhece, essa é uma ferramenta de modelagem por subdivisão. O Silo não é gratuito, mas considero-o uma opção muito barata para as pessoas que procuram uma ferramenta de modelagem com recursos avançados, documentação e suporte. Ele é Bom, Bonito e Barato já que ele custa apenas 159 dólares. Com o dólar hoje desvalorizado, podemos adquirir a licença por aproximadamente 300 reais.

Silo 3D 2.0

Essa nova versão trouxe uma série de novas ferramentas para a já boa gama de opções de modelagem por subdivisão do Silo. Mas uma coisa me chamou a atenção em relação a esse lançamento, que foi a alteração no modelo de licença adotado pela Nevercenter. Primeiro, existe uma versão gratuita para download que funciona sem restrições por um período de 30 dias, mas a diferença é que após esse período, caso você não queira comprar o Silo, ele não vai parar de funcionar. A ferramenta entra em um modo de aprendizagem pessoal.

Isso mesmo, ela se transforma em uma versão Personal Learning Edition, assim como o [fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][BP:215]Maya[/BP] e o Vue. Essa é uma ótima iniciativa da Nevercenter, para divulgar a ferramenta. O segundo ponto interessante é que o Silo funciona, mesmo na versão de aprendizagem pessoal, como um conversor de arquivos gratuitos. Isso inclusive é utilizado como chamariz pela Nevercenter como um “Free File Converter“.

Depois de utilizar um pouco o Silo, posso listar algumas das opções que mais me chamaram a atenção:

  • Opções de Snap e precisão: As ferramentas de Snap e precisão estão muito melhores, com controler precisos. Todas as opções podem ser configuradas para utilizar distâncias reais. Por exemplo, podemos facilmente aplicar um chanfro de 3 cm em uma aresta.
  • Ferramentas de topologia: As opções de modelagem por topologia estão muito boas. Com isso podemos importar um modelo 3D, criado em outra ferramenta e criar uma nova topologia, usando esse modelo como referência.
  • Interface limpa: Assim como o Blender, a interface do Silo é totalmente configurável. Podemos personalizar da maneira que acharmos melhor.
  • Tamanho: Diferente de outras ferramentas de modelagem como o Modo, o Silo é muito leve. O seu instalador possui apenas 15 megas. Testei a ferramenta em um Celeron 1.5 GHz com 1 GB de RAM e o software funcionou suavemente.

Caso você se interesse em fazer o download do Silo 3D, vou passar algumas dicas sobre os seus principais comandos. Assim você já poderá fazer alguns testes também. Para navegar em 3D, utilizamos basicamente o mouse em conjunto com a tecla ALT no teclado.

  • ALT+Botão esquerdo do Mouse: Orbitar em 3D
  • ALT+Botão do meio (Scroll): Move a tela (Pan)
  • ALT+Botão direito do mouse: Aproxima e afasta o Zoom
  • ALT+C: Cria um cubo
  • A: Seleciona vértices
  • S: Seleciona arestas
  • D: Seleciona faces
  • Z: Extrude
  • C: Subdivide o modelo
  • V: Remove a subdivisão

Pronto! Com esses atalhos já será possível começar a utilizar o Silo 3D. Caso você tenha alguma experiência com modelagem por subdivisão em alguma ferramenta 3D, não será nada difícil aprender a utilizar o Silo. Para as pessoas que ainda têm dúvidas sobre o seu poder de fogo, encontrei um vídeo que mostra uma modelagem completa no Silo, assim é possível ter uma idéia do que podemos fazer com ele:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=rE8OCEnVhyk

[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]