Simulação de oceanos com Realflow

O uso de softwares e técnicas especiais para simular líquidos em grandes superfícies foi problema em quase todos os grandes projetos de animação, ou mesmo efeitos especiais. A solução para grandes estúdios e empresas especializadas em efeitos, era investir em solucoes desenvolvidas internamente e investir grandes quantias nesses softwares. Depois de certo tempo, começaram a surgir soluções baseadas em softwares especializados como o Realflow, fumefx e outros. Mas, ainda era necessário trabalhar com render de superfícies complexas e difíceis de manipular.

Sempre estou procurando informações sobre projetos que utilizam fluidos em larga escala, como forma de pesquisa para minhas aulas. Essa semana encontrei um vídeo que impressiona pela qualidade e complexidade.

O vídeo abaixo é uma animação que foi produzida e renderizada com dois softwares sendo o primeiro o Realflow e o Maxwell Render. O primeiro é especializado em simulacoes de fluidos e gases, e o renderizadores é um dos softwares que utilizam algoritmos baseados em física real para renderizar imagens. O seu sistema de render é semelhante ao LuxRender, Indigo, FryRender e outros softwares.

A simulação consiste na representação de uma embarcação que esta sofrendo bastante, pois a superfície de líquido na qual ele está, apresenta grande turbulência e ventos fortes, fazendo com que ondas atinjam em cheio o navio.

O realismo da simulação já está excelente em termos de animação e elementos. Mas, a renderizacao e finalização aplicada pelo Maxwell Render adiciona outro nível de realismo a cena. Como o render é baseado em física real, a iluminação gerada no vídeo é de boa qualidade, assim como os materiais que são aplicados nas superfícies do cenário, navio e principalmente no fluido que representa o oceano.

Já o segundo vídeo que ilustra esse artigo mostra outra simulação de oceanos gerada usando o Realflow, mas dessa vez o objetivo é bem específico. Esse vídeo faz parte de um making of para o próximo filme da série das Crônicas de Nárnia.

No vídeo podemos conferir diversos exemplos de como é possível integrar material gerado com o Realflow com filmagens reais, e o uso de referências para conseguir gerar o comportamento correto do fluido para os efeitos. Até pouco tempo atrás, esse tipo de animação seria gerada usando miniaturas ou montagens em animação manual.

Tutorial de animação com fluidos usando Blender 3D e LightWave 3D

O Blender 3D está ganhando cada vez mais destaque entre outros artistas 3d pelas suas qualidades e ferramenta gratuitas, mesmo que a migração para o software não seja completa, alguns módulos e ferramentas do Blender são usadas para gerar simulações avançadas em animação. Por exemplo, é muito fácil encontrar artistas que usam o sistema que simula fluidos no Blender, criando a simulação no Blender 3D e importando o material para renderizar e integrar o material em outros softwares como Modo, LightWave, 3ds Max e outros. Um desses artistas preparou um ótimo tutorial que mostra o procedimento necessário para fazer esse tipo de integração com o LightWave.

Ele criou uma animação com fluidos no Blender 3D e exportou o material para o LightWave, resultando em uma animação realista renderizada com os recursos avançados de visualização do LightWave. O tutorial de animação de fluidos com Blender 3D e LightWave, pode ser copiado aqui.

tutorial-blender3d-lightwave-fluidos

O link leva até um diretório de um FTP em que o artista armazena esse e outros tutoriais relacionados com LIghtWave.

Os vídeos são úteis tanto para artistas do LightWave como para o pessoal que gostaria ou já usa o Blender 3D, pois o sistema de simulação de fluidos do Blender é muito bem explicado no primeiro vídeo, em que a animação base é criada. Depois que a animação base é criada no Blender, o botão BAKE no menu de fluidos funcionam como gatilho para que o modelo 3d da simulação seja criado e salvo na pasta determinada pelo artista.

Essa mesma pasta serve para guardar uma simulação já criada, como também é a base para exportar o material para outros softwares.

No segundo vídeo, o procedimento para importar o material no LightWave é explicado, usando um objeto vazio como referência. O segredo de tudo é usar um plugin para o LightWave que interpreta os fluidos do Blender 3D e converte para o formato do LightWave. É fácil perceber em que momento o plugin é usado, pois o autor do vídeo seleciona dentro do próprio LightWave um tipo de objeto chamado Blenderfluids, como sendo a referência para a substituição.

Mesmo que você não seja usuário do Blender 3D ou LightWave, recomendo assistir ao vídeo para conhecer o sistema de fluidos do Blender. Muitos usuários estão usando o Blender para esse propósito, pois diferente de soluções como o Realflow que custam 1200 dólares, o Blender 3D pode simular fluidos de maneira gratuita e com qualidade.

O plugin usado no tutorial pode ser copiado nesse endereço.