Como configurar a iluminação no LightWave 3D? Simulando o sol!

Desde quando comecei a trabalhar com softwares 3d, sempre conheci o LighWave como sendo o software com o melhor renderizador interno do mercado. Isso foi antes do surgimento e difusão de softwares como Mental Ray, V-Ray, Final Render e Maxwell Render. Hoje em dia o mercado conta com tantas opções que o LightWave perde em mercado até mesmo para o seu maior reduto, que são as produtoras americanas. Ainda encontramos alguns poucos filmes e séries de TV que usam a ferramenta para seus efeitos, mas a base de usuários já foi bem maior.

Só para ter uma idéia, houve uma época em praticamente só o LightWave contava com uma sistema de radiosidade integrada ao render, totalmente nativo e sem a necessidade de comprar nada extra. Hoje a coisa é bem diferente, a Autodesk “manda” o Mental Ray junto do 3ds Max e já tem um sistema de radiosidade integrado.

Nesse ponto, percebemos o quanto a concorrência entre empresas que trabalham com o desenvolvimento de softwares 3d é saudável, sei que a Autodesk não é santa, mas a Newtek perdeu a liderança no seu pacote de aplicativos, sem fazer os prognósticos corretos das ações de sua concorrência.

Bem, deixando essa análise de mercado de lado, voltemos a falar sobre o sistema de renderização do LightWave. Mesmo sem nenhuma perspectiva de usar o software, e nenhum curso em vista aqui pela região, ainda gosto de aprender e entender o sistema de renderização e iluminação pioneiros do LightWave. Os fóruns de usuários da Newtek são um excelente local para encontrar esse tipo de material, e hoje pela manhã fazendo uma visita aos fóruns, encontrei um ótimo tutorial sobre iluminação com o LightWave 3D em vídeo.

Na verdade, o tutorial não aborda o uso das ferramentas padrão do LightWave para renderização, mas sim de um plugin gratuito que permite associar texturas e imagens ao background, para simular de maneira realista a iluminação do sol. O processo é relativamente simples, e no tutorial o autor mostra todos os passos de como o plugin funciona na sua essência.

Depois que a imagem está associada ao ambiente, o autor mostra na maior parte do tutorial as configurações e ajustes necessários nos parâmetros, para conseguir determinados efeitos de iluminação. Para as pessoas que estão interessadas em aprender um pouco mais sobre iluminação, ao menos os parâmetros e testes de render do autor, podem servir para um maior entendimento de como funciona a iluminação com configurações reais.

O arquivo está no formato MOV e tem aproximadamente 140MB (compactado).

Novidades sobre o desenvolvimento do Blender 2.50 e a versão 2.46

Nas últimas semanas muitas novidades sobre o Blender apareceram em fóruns e nos web sites do projeto Peach. Como foram muitas notícias, resolvi fazer um artigo único sobre essas novidades, para agilizar a disseminação desses conteúdos. Eu ainda não pude testar várias dessas novidades, pois as compilações de teste ainda não foram “unificadas”, por exemplo, algumas estão disponíveis apenas para versões destinadas a Mac OS. Até que o pessoal faça a bondade de compilar alguma versão para Linux ou Windows, não poderei testar nenhuma das ferramentas, estou sem acesso a Mac`s.

Vamos as novidades, a primeira que irei comentar, se chama SunSky. Um patch muito interessante que permite simular propriedades físicas com a luz do tipo Sun. Por enquanto, apenas os usuários de Mac podem testar a ferramenta, mas um cara muito louco, chamado Chris fez um vídeo mostrando um pouco do patch. Ele não é o autor da ferramenta, mas compilou uma versão para testes. Não repare no vídeo, o cara é muito louco mesmo:

[fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][youtube]http://www.youtube.com/watch?v=7uy9tN9dg9Q

SunSky Patch

Repare que na opção atmosphere, podemos configurar vários aspectos da luz. Assim que sair uma versão para Linux ou Windows, prometo fazer um artigo sobre a ferramenta.

Parece que uma versão 2.46 do Blender será mesmo lançada, isso estava na pauta da reunião semanal que os desenvolvedores, envolvidos com o Blender tiveram no último dia 27. Além do patch para implementar o SunSky, outras novidades interessantes foram divulgadas na ata da reunião:

  • Projeto para simulação de músculos: Um projeto para implementar simulação de músculos para animação. Ainda é apenas uma idéia, sem nada concreto para mostrar, mas pode render ótimos frutos melhorar o leque de recursos para animação.
  • Pynodes: Os desenvolvedores mostraram interesse em implementar os Pynodes na versão 2.46.
  • Simulação de roupas: Uma ferramenta para simular roupas está em desenvolvimento há um bom tempo, será que agora ela será lançada? Ao que parece o desenvolvimento da ferramenta teve algum avanço. (No site existe um vídeo para download, mostrando um exemplo da simulação)
  • Experimento com Antialiasing: No texto eles mencionam um experimento que o Ton Roosendal está fazendo com a opção OSA do Blender.

No final eles ainda comentam que o desenvolvimento de novas ferramentas para o projeto Peach foi encerrado. Agora eles estão dedicados apenas na revisão do que foi desenvolvido, para deixar o Blender estável. Infelizmente algumas coisas que a equipe gostaria de implementar, ficará para outra oportunidade.

Uma parte do atraso no lançamento do Blender 2.50 é o projeto Peach, que está tomando quase que totalmente o tempo do Ton Roosendal. Tudo bem que está atrasando o desenvolvimento, mas o benefício que o projeto peach está trazendo ao Blender, mais que compensa o atraso no desenvolvimento.

Para encerrar esse artigo, deixe-me indicar uma leitura interessante. Nas últimas semanas encontrei uma discussão inusitada nos fóruns da Newtek, desenvolvedores do lightwave, em que os usuários do Lightwave estavam reclamando que o Blender possui ferramentas de modelagem por curvas, melhores que a do próprio Lightwave. Isso mesmo! O pessoal estava com inveja do Blender! Visite o link e veja a discussão, a desculpa de alguns usuários é que o Lightwave é focado em modelagem por subdivisão, então não precisa de ferramentas de modelagem para curvas.

Eles têm razão em reclamar, afinal a licença do Lightwave custa aproximadamente 1000 dólares e o Blender é gratuito. Quem sabe alguns até não começam a usar o Blender, eventualmente. Está na hora da Newtek começar a providenciar algumas atualizações.

[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]