Tutorial de escultura digital com o Blender 3D 2.50

Desde que o módulo de escultura digital foi adicionado ao Blender 3D, muitos artistas que precisavam desse tipo de recurso, mas não tinham condições de adquirir uma licença do ZBrush ou Mudbox, acabaram experimentando o Blender 3D e gostando do que encontraram. A princípio a escolha tinha sido feita pela gratuidade do Blender, mas a flexibilidade da ferramenta e quantidade de recursos acabou impressionando os artistas. Essa é uma ferramenta fantástica para artistas plásticos ou alunos de cursos que precisam trabalhar com escultura de anatomia ou personagens virtuais.

O tutorial abaixo mostra o procedimento e flexibilidade desse módulo de escultura no Blender 3D 2.50, que ainda está em desenvolvimento e deve ter a sua versão final lançada apenas no segundo semestre de 2010.

No vídeo é possível acompanhar o procedimento completo para aplicar e trabalhar com escultura no objeto selecionado, que nesse caso é um cubo usado apenas para ilustrar os passos do módulo de escultura. Uma coisa que devemos sempre fazer antes de trabalhar com escultura, é adicionar grande quantidade de subdivisões ao modelo 3d, para que os detalhes criados pela escultura sejam visíveis na 3D View do Blender.

O uso de texturas associadas ao pincel (Brush) responsável pela escultura pode gerar formas e superfícies bem diferentes e complexas, permitindo adicionar detalhes e deformações bem pequenas aos modelos 3d. Nesse ponto o uso de modelos 3d com grande quantidade de subdivisões é extremamente importante, pois as pequenas deformações precisam dessa quantidade de divisões para aparecer.

Repare que boa parte dos parâmetros do modo de escultura agora fica disponível na esquerda da interface, usando o novo Tool Shelf que exibe as opções de pincéis disponíveis, assim como suas configurações.

Para poder aproveitar na sua plenitude e trabalhar com modelos 3d complexos, talvez seja indicado usar ainda o Blender 2.49 para projetos mais complexos, pois a versão Alpha 0 do 2.50 pode se tornar instável com modelos 3d com grande quantidade de polígonos. Nesse caso, é importante começar o projeto no 2.49 e fazer testes aos poucos com o 2.50.

Caso você queira fazer o download da versão Alpha 0 do Blender 3d 2.50, visite esse endereço e escolha a opção apropriada para seus sistema operacional.

Blender 3D 2.50: Novo modificador Solidify

O desenvolvimento e adição de recursos ao Blender 3D 2.50 não para, sendo que a cada semana mais opções e ferramentas são adicionadas ao SVN. Esse é um dos motivos que me fazem não querer atualizar nenhum tipo de material relacionado a versão 2.50 ainda, como o Blender 3D – Guia do Usuário. Qualquer material produzido com a versão Alpha do Blender nesse momento, está fadado a ficar desatualizado em poucas semanas. Agora, temos um novo modificador adicionado ao Blender, oriundo de um script muito útil chamado de Solidify Selection. Com o Solidify selection era possível selecionar uma série de faces e aplicar algo semelhante a um extrude, que já ficava ajustado de maneira a fazer as ligações e conexões com todas as faces criadas.

O script funcionava muito bem, mas tinha diversas limitações e problemas caso precisássemos fazer algum tipo de alteração nos parâmetros. Por exemplo, logo depois de aplicar o script em qualquer plano ou modelo 3d, era necessário acionar um CTRL+Z para voltar e editar os valores usados no script. Se o arquivo fosse fechado, esse histórico de edições se perdia e as alterações implicariam na modelagem 3d completa do objeto.

blender-3d-250-modificador-solidify-01.png

A vantagem em usar modificadores para esse tipo de edição é que podemos ter controle absoluto sobre o histórico e alterações dos objetos, pois é possível ajustar os valores do modificador em qualquer momento. caso você queira testar essa ferramenta, basta visitar o graphicall.org e fazer o download de qualquer versão do Blender 3D 2.50 com número de build superior a 25487.

Vejamos um exemplo de como o modificador Solidify funciona. Essa é a tela de acesso ao modificador:

blender-3d-250-modificador-solidify-02.png

As opções presentes no modificador são parecidas com as que existiam no script Solidify. O que controla a espessura do Solidify é a opção Thickness.

blender-3d-250-modificador-solidify-03.png

Agora um exemplo da aplicação o modificador em um conjunto de planos que poderiam muito bem formar parte de outro modelo maior, como a composição de paredes.

blender-3d-250-modificador-solidify-04.png

blender-3d-250-modificador-solidify-05.png

Uma coisa que precisa ser observada na aplicação desse modificador é a direção das normais das faces desses objetos, que precisam estar alinhadas na mesma direção para evitar problemas e deformações nos modelos 3d. Esse mesmo teste foi realizado com as normais desalinhadas e o resultado foi bem estranho, com faces fazendo interseção.

Blender 3D 2.50 Alpha 0 disponível para download

Um dos lançamentos mais aguardados pela comunidade de usuários e artistas que usam o Blender 3D foi disponibilizado hoje pela fundação Blender, que é a versão 2.50 da nossa suíte de modelagem e animação 3D. Antes que você se anime e migre todos os seus projetos em andamento para essa versão do Blender, que apresenta interface e algumas ferramentas totalmente reformuladas, é importante tomar alguns cuidados com essa nova versão que ainda está em desenvolvimento. Digo isso devido ao fato de receber muitas mensagens e questionamentos, seja por mensagens enviadas pelo formulário de contato aqui do blog ou pelo meu Twitter. É impressionante o número de usuários e artistas que está planejando migrar todos os seus projetos já para o Blender 3D 2.50.

Repare que junto do nome dessa versão existe o termo “Alpha 0”, significando que esse é o primeiro estágio de um longo caminho de desenvolvimento que deve culminar com diversos lançamentos intermediários, até a versão estável que pode tanto se chamar Blender 3D 2.50 como Blender 3D 2.60, pois isso já foi mencionado em conversas entre os desenvolvedores do software. Sendo um software em estágio Alpha, ele é ideal para fazer testes e estudar, mas muito perigoso de usar em ambientes de produção. Imagine que você precisa produzir uma imagem e entregar para um cliente, ou mesmo uma animação em 3d e devido a um bug ainda inexplorado e sem solução dessa versão Alpha, o projeto acaba tendo que ser adiado ou atrasado. Quando o assunto envolve projetos comerciais, atrasos são sinônimo de prejuízo para o artista e a possível perda de um cliente.

blender3d-250-alpha-disponivel-download.jpg

A mesma coisa se aplica em trabalhos acadêmicos, pois dificilmente o professor deve aceitar que a justificativa para o atraso do seu projeto é que o software ainda está em Alpha. Isso não é uma particularidade do Blender 3D, pois todos os softwares apresentam bugs, seja ele o 3ds Max da Autodesk ou o Houdini da SideFX. Mas, sendo um software em estágio Alpha esses problemas podem aparecer com uma freqüência bem maior.

Quando será a hora de usar essa versão em ambientes de produção? Apenas quando o projeto Durian estiver concluído, o que deve culminar com a resolução da maioria dos problemas e lançamento de uma versão estável do software. Isso só deve ocorrer na metade do próximo ano, ou mais precisamente em Agosto como já foi colocado em alguns calendários de desenvolvimento do Blender 3D e do projeto Durian.

Para fazer o download do Blender 3D 2.50 Alpha 0, visite o endereço indicado no link.

Mas, como começar a trabalhar com essa versão? Caso você queira uma introdução rápida, o vídeo abaixo foi gravado usando uma versão de testes, mas a interface é a mesma:

Se não é para usar essa versão em ambientes de produção, qual a melhor abordagem?

A mina recomendação é que você use tanto o Blender 3D 2.49 quanto o 2.50. Em projetos mais sérios e que envolvem prazos ou valores financeiros, fique com a estabilidade do 2.49 e vá estudando a versão 2.50 para aprender mais sobre a sua interface e ferramentas, para estar bem ambientado quando a versão estável for lançada. Sei que é complicado fazer isso, mas é a melhor maneira de evitar problemas mais sérios e garantir a entrega dos seus projetos.

Uma excelente notícia para os usuários do Blender 3D no Mac Os X é que essa versão parece ter resolvido o problema de desempenho do OpenGL nas placas onboard da Intel, presente nos MacBooks brancos. Ao menos eu estou conseguindo um desempenho muito melhor aqui no meu Mac com essa placa.