AutoCAD 2010: Como usar os grips na modelagem 3d do AutoCAD?

Todos os softwares relacionados com computação gráfica apresentam algumas características únicas ou elementos visuais que os diferem dos outros, como o cursor 3d do Blender e o Utah Teapot do 3ds Max que por muito tempo foi adotado como ícone da ferramenta. Outro software que apresenta alguns ícones característicos e elementos próprios está o AutoCAD que podemos identificar pelos objetos chamados Grips ou quem sabe pelo famoso termo UCS (acrônimo para User Coordinate System). Os usuários do AutoCAD 3d precisam alinhar a UCS com planos inclinados o tempo todo para ajudar na modelagem de telhados e outros objetos com superfícies irregulares. Mas, para mim um dos símbolos do AutoCAD e que deixa muita gente um pouco confusa quando está começando a trabalhar com o software são os chamados Grips.

Esses são aqueles pequenos quadrados azuis que ficam localizados em pontos estratégicos dos elementos gráficos, podem muito bem ajudar e atrapalhar o processo de desenho ou modelagem. As entidades de desenho 2d como curvas e linhas funcionam muito bem com os Grips, permitindo acionar de maneira rápida alterações de escala e deformação sem a necessidade de executar nenhum comando ou ferramenta. Basta clicar sobre o Grip e arrastar o mouse ou digitar as coordenadas.

No AutoCAD 2010 os Grips funcionam de maneira um pouco mais intuitiva que em versões mais antigas da ferramenta, agora apresentando os chamados Grips direcionais que não são mais quadrados e sim setas. Com a direção das setas é possível projetar o tipo de alteração realizada por cada Grip no modelo 3d, antes mesmo de realizar a alteração. Caso você esteja aprendendo a trabalhar com o AutoCAD 2010 para modelagem 3d, e quer aprender um pouco mais sobre a relação dos Grips com os sólidos e objetos 3d do AutoCAD, os dois vídeos abaixo mostram uma excelente introdução ao uso desse tipo de ferramenta no AutoCAD.

Com material desse tipo os usuários iniciantes do AutoCAD podem aprender o funcionamento dos Grips, antes mesmo de criar modelos 3d. Isso facilita muito o aprendizado e ajuda na projeção “mental” necessária para saber em qual dos Grips é necessária a intervenção do usuário, para que o modelo 3d seja construído.

Tutorial de modelagem e renderização com AutoCAD 2010, Rhino 3D e 3ds Max para arquitetura

O processo de criação de maquetes eletrônicas e modelos para arquitetura envolve o uso de diversos softwares e ferramentas, que podem muito bem trabalhar em conjunto para gerar os modelos 3d e imagens para os arquitetos e profissionais ligados a visualização de projetos da melhor forma possível. Como já tive oportunidade de acompanhar a maneira como diversas pessoas trabalham, fica complicado afirmar que existe uma maneira certa ou errada de produzir esse tipo de imagem, pois são bem diferentes metodologias de criação. Por exemplo, muita gente gosta de começar os modelos 3d com um projeto 2d no AutoCAD para depois passar para ferramentas como o 3ds Max e fazer a parte da modelagem 3d, configurar luzes e renderizar. Outras pessoas já partem do AutoCAD para o SketchUp e trabalham a renderização em ferramentas como o Maxwell Render.

Também temos as soluções prontas de projeto 2d e render, como o ArchiCAD e o VectorWorks para projetos de arquitetura. Nesse final de semana encontrei uma pequena série com quatro vídeos mostrando uma seqüência de modelagem bem extensa, abordando o uso de três ferramentas diferentes para elaborar um projeto. Os vídeos mostram o design de um projeto em 2d no AutoCAD 2010 que é posteriormente exportado para o Rhino 3D, para a modelagem da maquete com base no desenho 2D e posteriormente a configuração da iluminação usando o 3ds Max e o Mental Ray.

Esses são os vídeos:

Pode parecer um processo de produção um tanto quanto longo, mas o Rhino 3D é um poderoso e flexível modelador em 3d baseado em curvas. A criação de geometria em 3D nele segue procedimentos e técnicas muito semelhantes ao AutoCAD, mas com a liberdade de criação das curvas NURBS. Nesse projeto em particular isso não se justifica, mas é perfeitamente aceitável. Se você nunca visualizou esse tipo de objeto sendo modelado no Rhino 3D, é uma excelente oportunidade para conhecer um pouco mais da ferramenta. A vantagem nesse caso é o uso de ferramentas avançadas de modelagem, com a possibilidade de usar precisão absoluta nos elementos 3D.

Caso o seu interesse seja na configuração da iluminação, aproveite o último vídeo que mostra a configuração rápida da iluminação para um projeto desenvolvido no 3ds Max usando Mental Ray. A parte de desenho 2d no AutoCAD 2010 é simples, mas ainda assim interessante para os que não tem contato com desenho técnico.

Manuais gratuitos do AutoCAD 2010 e 3ds Max 2010 para consulta e download

No processo de aprendizagem de softwares como o AutoCAD 2010 e o 3ds Max 2010, um bom manual ou guia para consulta que possa servir de base para tirar dúvidas ou consultar procedimentos sobre ferramentas é essencial. Com o passar dos anos, uma parte até então relegada desses softwares também sofreu melhorias significativas em termos de design e são bem úteis hoje em dia. Estou falando do Help desses softwares que em alguns casos são documentos bem extensos e que documentam muito bem as ferramentas e funcionalidades dos softwares.

Claro que um sistema de Help não é tão didático ou explicado como um livro, pois o seu objetivo é servir de referência rápida para quem já conhece alguma coisa sobre o software. Mas, caso você já tenha algum conhecimento sobre a ferramenta, pode tirar muito proveito desses recursos. Infelizmente o material está disponível apenas em língua inglesa apenas, mas como é material oferecido de maneira gratuita, vale o esforço de tentar traduzir as partes que não conseguimos entender.

autocad-2010-modelagem-3d-mesh

Esses são os links para dois dos arquivos de Help mais úteis no web site da Autodesk, que são os arquivos do AutoCAD 2010 e do 3ds Max 2010. O primeiro é organizado como um web site e apresenta várias vantagens nesse aspecto, como a presença de alguns arquivos de vídeo para ilustrar o funcionamento de algumas ferramentas.

No caso do 3ds Max 2010 os arquivos estão disponíveis em formato parecido com o de um web site e também como um arquivo PDF, com mais de 1000 páginas. Mesmo parecendo inútil para algumas pessoas esse tipo de recurso ajuda muito! Por exemplo, semana passada recebi alguns e-mails de ex-alunos de um curso que ministrei sobre 3ds Max. Naquela época o curso ainda havia sido ministrado na versão 8. Os alunos estavam me perguntando sobre o funcionamento de uma ferramenta no 3ds Max 2010, que sofrei pequenas modificações em relação à versão 8.

Como tenho o arquivo PDF do 3ds Max, em pouco tempo consegui localizar a parte referente ao funcionamento do recurso no 3ds Max 2010 e explicar de maneira exata o seu funcionamento. Tudo isso sem a necessidade de usar ou instalar o software.

Outro exemplo de como esses recursos podem ser úteis, é no aprendizado dos sistemas de modelagem 3d introduzidos junto com o AutoCAD 2010 e que ganharam muito destaque nessa nova documentação.

AutoCAD 2010: Exemplos de desenho técnico usando constraints

O desenho técnico é uma área renegara pela maioria dos artistas envolvidos com criação visual, muito pelo fato de ser um tipo de produto visual que tem grandes limitações e precisa seguir inúmeras regras e padrões, caso contrário o desenho não será muito útil. Mas, mesmo sendo de pouca popularidade entre os artistas 3d, ainda considero muito importante para qualquer pessoa, principalmente se o seu trabalho envolver modelagem 3d, conhecer algumas convenções e técnicas de desenho. Um exercício que sempre passo para meus alunos, quando o assunto é modelagem de cenários, é o desenho técnico de um pequeno ambiente e determino que o exercício é modelar o ambiente em 3D.

Isso não está longe da realidade, em que várias vezes já tive que socorrer colegas que trabalham com modelagem para interpretar partes de uma planta ou elevação. Nada melhor que estudar o software mais usado no Brasil para esse tipo de trabalho, que é o AutoCAD. Ele é mais usado devido à grande massa de usuários criada desde as primeiras versões do software, ainda rodando em ambiente DOS. Esses usuários acabam passando as suas experiências em cursos e faculdades e está formado um ciclo vicioso em torno do formato DWG.

Esse artigo aborda o uso de um dos recursos novos no AutoCAD 2010, que são os contraints de desenho que remontam pelo nome as ferramentas de animação existentes na maioria dos softwares 3d. Nos softwares 3d é possível encontrar contraints que controlam e limitam os movimentos dos objetos em 3d. No AutoCAD o seu objetivo é ajustar as entidades de desenho, como linhas, arcos e círculos.

O primeiro vídeo é uma excelente demonstração de como essas ferramentas ajudam na manipulação de linhas, com opções para deixar as mesmas paralelas, perpendiculares e muito mais.

O segundo vídeo aborda exatamente as mesmas ferramentas, mas com um pouco mais de brevidade nas explicações o que deixa ele bem mais curto. Serve como demonstração de como essas ferramentas podem ajudar na criação de um design mais organizado.

As ferramentas de constraint para desenho 2d estão localizadas na aba Parametric, e são uma ótima adição para os usuários já acostumados com desenho no AutoCAD. É o tipo de opção que deveria estar presente em todos os softwares de ilustração 2D.

AutoCAD 2010: Apostila gratuita para download

Mais um recurso direcionado para a aprendizagem do AutoCAD 2010, dessa vez o material é uma apostila gratuita sobre as novidades do AutoCAD 2010. A apostila foi preparada por Lynn Allen, uma das responsáveis pela divulgação do AutoCAD e softwares como o Revit. Parte do seu trabalho é organizar material de treinamento para softwares da Autodesk e essa apostila foi elaborada, para ajudar na migração de desenhistas para o novo sistema. A apostila não é longa, mas o material é bem resumido e aborda necessáriamente apenas o necessário para começar a aproveitar de imediato as novas ferramentas do AutoCAD 2010. Como o material foi produzido em parceria com o AUGI, o mesmo está disponível apenas nos fóruns de usuários do AUGI. Para fazer o download do mesmo será necessário se registrar no fórum.

Para as pessoas que já se cadastraram para o curso gratuito de AutoCAD 2010, que divulguei aqui no blog no último final de semana, basta acessar esse link e fazer o download da apostila de AutoCAD 2010, e adicionar as suas informações de login quando for solicitado.

A apostila em si está disponível no formato PDF e tem no total 21 páginas.

apostila-gratuita-autocad-2010

O material está organizado nas seguintes sessões:

  • Interface do AutoCAD 2010
  • Ferramentas de desenho paramétrico (constraints)
  • Ferramentas de dimensionamento paramétrico (constraints)
  • Blocos dinâmicos
  • Dicas para acelerar a adição de textos
  • Propriedades de objetos e layers
  • Ferramentas de dimensionamento
  • Adicionando referências externas
  • Dicas para acelerar o processo de desenho 2D
  • Gravação de macros e ações prontas
  • Dicas de modelagem 3d com objetos do tipo Mesh

Como você pode perceber, apesar de apresentar apenas 21 páginas de texto a apostila aborda uma variedade interessante de assuntos. Claro que nada é abordado em grande profundidade, mas o suficiente para que você possa começar a trabalhar com o software.

O que faz um artista 3d precisar aprender AutoCAD? Assim como sempre costumo dizer para os meus alunos, o ideal mesmo é conhecer ao menos superficialmente esse tipo de software, pois muito material e projetos de cenários, principalmente para visualização de projetos arquitetônicos ainda é criado no AutoCAD. Não faz muito tempo que precisei visitar um escritório e usar rapidamente o AutoCAD para editar o desenho de um cenário, com algumas sugestões de melhoria. No meu caso, o fato de ter ministrado aulas de AutoCAD por um bom período de tempo ajuda bastante, mas se deixar o software de lado, quando chegar o momento de a ferramenta novamente é bom estar preparado.

E também não custa nada fazer o download de material gratuito e de qualidade como esse.