Configurando parâmetros de câmeras para renderização em 3D

Uma das coisas que sempre comento com meus alunos é que o assunto fotografia, está diretamente relacionado com a produção de material em 3d, seja com imagens estáticas ou animação. O conhecimento de aspectos técnicos de fotografia está sempre bem evidente nas configurações das câmeras, principalmente nos renderizadores do tipo Unbiased, como o Maxwell Render, LuxRender e Indigo. Caso você esteja planejando começar a trabalhar com modelagem 3d e produção de comerciais, seria de grande ajudar estudar um pouco mais sobre fotografia antes de começar. Isso ajudará muito na criação de imagens realistas, principalmente quando o assunto é iluminação.

Caso você queira conferir um excelente guia sobre configuração de câmeras em 3d, existe um excelente artigo em inglês descrevendo o que faz cada um dos parâmetros. O autor do artigo escreveu tudo com o foco direcionado para o 3ds Max, mas é possível adaptar as explicações para qualquer software, pois os parâmetros são os mesmos.

ISO 400

Quer ver um exemplo de como isso pode ajudar?

Imagine que você está criando uma cena iluminada por diversos pontos de luz, para conseguir gerar iluminação uniforme. Ao rederizar a cena, você percebe que o ambiente está muito escuro e precisa de ajustes na iluminação. O que você faz? Ajusta as luzes ou a câmera?

A maioria das pessoas acaba editando as luzes, mas com um pequeno ajuste na câmera é possível melhorar a iluminação. Ao ajustar valores como ISO, F-Stop ou Shutter speed é possível determinar se mais luz será captada pela câmera. Por exemplo, ao editar a exposição da câmera para valores que deixem a imagem mais tempo exposta a cena, teremos inevitavelmente um render mais “iluminado”.

Mesmo que você não entenda a descrição feita pelo autor em inglês, veja as imagens comparativas dos diferentes parâmetros de render, com os valores das propriedades das câmeras devidamente alterados. Só isso já será de grande ajuda. Portanto, reforço a minha dica para que você procure estudar um pouco mais sobre fotografia e truques usados por fotógrafos para melhorar as suas imagens, pois é exatamente a mesma coisa nos ambientes criados por softwares como o Blender 3D, 3ds Max, Cinema 4D e outros.

Tutorial Blender 3D e Voodoo Camera tracking para composição 3D

A produção de material em 3d pode abranger diversas mídias e finalidades, sendo uma das mais interessantes a composição entre conteúdo criado em softwares como o Blender 3d com vídeo gravado em cenários e locações que realmente existem. Depois que o material for criado em softwares 3d, precisamos fazer a composição entre o virtual e o real, em que o maior desafio está no alinhamento entre os ângulos de câmera usados pela câmera real e a virtual. Se esses dois ângulos forem muito diferentes, o processo de composição fica prejudicado e o resultado final deixará transparecer que o material é uma montagem entre objetos 3d e elementos reais.

Se você é usuário do Blender 3D ou até mesmo softwares como 3ds Max, Maya e outros, pode aproveitar os recursos e ferramentas oferecidos pelo Voodoo Camera Tracker para ajudar nesse processo. Um software que faz tracking de camera, permite rastrear e mapear a posição da câmera real em vídeos e passar essas informações para um software 3d. Dessa maneira fica muito fácil criar a composição entre o material produzido em 3d e os vídeos. Caso você queira aprender a usar essa ferramenta para mesclar material em vídeo com objetos criados no Blender 3D, existem dois excelentes tutoriais em vídeo que foram publicados na última semana, que mostram de maneira simples o funcionamento da ferramenta.

A parte de configuração do vídeo no Blender 3D é realmente simples e requer apenas que o vídeo usado para o tracking seja adicionado ao editor de vídeo. Assim que o vídeo estiver no editor, devemos configurar o Blender para renderizar o material adicionado ao editor no formato TGA. Isso resulta na decomposição do vídeo em uma seqüência de imagens, posteriormente importada para o Voodoo Camera tracker.

Durante o vídeo podemos acompanhar a configuração de vários detalhes relacionados ao material, como a resolução e opções de câmera. No Voodoo Camera Tracker, o resultado do procedimento é salvo no formato de um script em Python, que tem as informações de posicionamento da câmera mapeadas usando o vídeo.

Com o material importado para o Blender 3D, podemos trabalhar com a modelagem e composição dos objetos diretamente sobre as imagens do vídeo posicionado como plano de fundo da 3D View. O que resulta em animações e composições que mesclam os objetos reais e virtuais de maneira muito mais eficiente e realista. O Voodoo Camera Tracker pode ser copiado de maneira totalmente gratuita nesse endereço.

Animação de câmera com o Blender 3D: Zoom para maior dramaticidade!

As câmeras usadas para ajustar o foco de determinar a visão dos usuários nas animações acabam sendo deixadas de lado por boa parte dos animadores, pois os mesmos só estão interessados em ajustar o movimento dos personagens e configurar hierarquias, keyframes e outros elementos mais técnicos. Com a manipulação correta da câmera é possível conseguir planos e efeitos visuais que podem atribuir mais dramaticidade em animações com personagens. Quando o projeto dispõe de um diretor de fotografia ou outra pessoa responsável pelo enquadramento e posicionamento das câmeras, a coisa fica mais fácil. Se você ainda não chegou no nível em que é possível integrar esse tipo de profissional nos seus projetos, é hora de aprender alguns truques que podem ser aplicados por você mesmo!

Assim como acontece em todos os softwares 3d, as câmeras do Blender permitem que a abertura do foco da câmera seja regulada para determinar o ângulo de visão da mesma. As câmeras com grandes ângulos de abertura acabam proporcionando tomadas mais amplas, mas que apresentam deformações nas laterais da imagem. Com ângulos muito fechados e pequenos a câmera acaba sem espaço suficiente para mostrar os elementos necessários na cena. No tutorial abaixo, é possível acompanhar um tutorial bem interessante em que um artista anima o ângulo de abertura da câmera do Blender, fazendo com que ela passe de uma grande abertura para outro valor bem mais baixo.

Depois de assistir ao tutorial, você deve ter percebido pelo vídeo que o procedimento para realizar a animação é extremamente simples, com um resultado bem interessante. O movimento aparente dos objetos no cenário é que atribui o tom dramático na cena. Com a alteração no ângulo de abertura da câmera os objetos na cena acabam tendo um movimento aparentem, que é resultado da pequena deformação que todos os elementos na cena acabam sofrendo.

O efeito sozinho pode deixar a cena com ar mais sombrio ou misterioso, mas apenas o movimento da câmera não consegue o efeito. O mesmo movimento no cenário associado a uma trilha sonora preparada para a cena em questão, pode ajudar muito na ambientação da cena. Esse tipo de zoom na câmera é muito usado no cinema, para chamar a atenção do espectador para uma determinada cena.

Se você já é usuário do Blender 3D, a reprodução da técnica será bem rápida e para os artistas que usam outros softwares 3d, basta aplicar o mesmo princípio no seu software 3d preferido para conseguir o mesmo tipo de movimento.