Placas profissionais para render em computação gráfica

O uso de placas de vídeo profissionais como opção para trabalhar com renderização para 3d sempre gera dúvidas entre usuários e artistas de ferramentas como Blender, 3ds Max, Maya e outros. Será que uma placa dessa realmente faz a diferença? A NVidia tem uma linha de placas profissionais de alto desempenho chamadas Tesla que são incrivelmente caras demandam um investimento significativo por parte do usuário para que possa ser usada em projetos. O preço de mercado dessas placas Tesla gira em torno de 2200 dólares nos EUA, e aqui no Brasil você encontra pelo equivalente a um rim no mercado negro R$ 6.000,00 ou mais. Esse é o preço só da placa de vídeo!

Mas, será que vale a pena? A equipe do Instituto Blender está para responder a esse questionamento, pois a NVidia fez a doação de duas placas Tesla para serem usadas no projeto. Portanto, a equipe poderá utilizar na renderização do projeto Mango o que existe de mais moderno e veloz em termos de GPU. Nesse quesito, é preciso fazer uma observação em relação a velocidade das placas. Pelo que foi apresentado em testes preliminares com o uso das placas, o render foi um pouco mais lento do que o realizado com opções similares e mais baratas.

O vídeo abaixo mostra um pouco dos testes realizados pela equipe usando as placas Tesla.

Eu mesmo já tinha visto isso em diversos testes e comparações realizadas entre placas Quadro e Tesla com opções de render baseadas em GeForces. Qual a vantagem de usar esse tipo de placa então? Uma das diferenças práticas das placas Tesla e Quadro consiste na quantidade de memória disponível para cada uma dessas placas. Essas placas Tesla mesmo possuem cada uma 6GB de memória. E para renderizar uma cena pela GPU, é preciso armazenar toda a cena com as texturas nessa memória. As placas do tipo GeForce não possuem toda essa quantidade de memória, o que limita um pouco o seu uso em grandes projetos.

As placas destinadas a jogos podem até ser mais rápidas em alguma situações, mas quando for necessário trabalhar com esse tipo de hardware para grandes projetos a coisa pode ficar bem limitada. E quando o objetivo é criar animações com cenários elaborados e qualidade, é muito fácil extrapolar os limites de armazenamento desse tipo de placa.

Revista RenderOut! 12 disponível para download

A revista gratuita sobre artes digitais e computação gráfica 3d ganhou mais um número essa semana, mostrando novamente artigos e tutoriais sobre softwares 3d e a relação da arte com a computação gráfica. Essa revista é a RenderOut! que para alguns é uma excelente opção de informação, pois a revista em si é escrita toda em espanhol. Como boa parte do material relacionado a revistas nesse formato é escrita em língua inglesa, a opção do espanhol geralmente agrada as pessoas que torcem o nariz para material escrito inglês. O número 12 da revista está um pouco mais curto que o habitual, ficando com menos de 100 páginas, mas ainda assim com excelente conteúdo.

Como é costume quando esse tipo de publicação é lançada, resolvi fazer um pequeno sumário com os artigos e tutoriais disponíveis na revista. Assim você pode avaliar se vale fazer o download.

revista-gratuita-download-renderout-12.jpg

Essa é a lista:

  • Produzindo “À Espera”: O primeiro artigo aborda o processo de criação para uma imagem extremamente realista de uma criança sentada em uma cadeira. A cena foi totalmente produzida no LightWave 3D, sendo um ótimo exemplo de hiper-realismo.
  • Animação 3D no século XXI: O artigo faz um análise dos últimos avanços na animação 3d com projetos da Pixar e outros estúdios, e claro da revolução tecnológica prometida com filme Avatar.
  • Entrevista com Luis Pages: O pessoal da revista conversou com esse talentoso artista 3d da Venezuela, que já participou de equipes profissionais e projetos como Era do Gelo, Harry Porter e ajudou em Avatar.
  • Produzindo “Arquitetura Mediterrânea”: Tutorial voltado para artistas interessados em visualização de projetos arquitetônicos com o Maya. Mostra a criação de arquitetura clássica.
  • A simbologia na arte: Esse artigo faz a ligação entre os diversos símbolos e a sua relação com a arte, como o uso de runas e outros elementos.
  • Entrevista com estúdio Lightrender: Aqui temos um dos melhores artigos da revista, que conversa com o responsável por um grande estúdio de visualização espanhol, perguntando sobre as dificuldades para começar e os segredos da profissão. Imperdível para arquitetos e outros interessados em visualização.
  • Produzindo “Red Hulk”: Tutorial que mostra como criar um personagem semelhante ao Hulk, usando o 3ds Max e ZBrush.
  • História do cinema – Akira: Mais um artigo sobre a história da animação, dessa fez fazendo alusão ao clássico anime Akira.
  • Como escolher cursos de computação gráfica 3D?: Para encerrar a revista, um artigo que dá dicas para escolher um bom curso de computação gráfica.

Caso você tenha interesse em fazer o download gratuito da revista, visite esse endereço para copiar a edição de número 12 e também os números anteriores.

Dicas sobre escolha do hardware para computação gráfica 3D

A escolha do hardware para trabalhar com computação gráfica 3d sempre é um dos itens que mais preocupa os iniciantes nessa área quando o assunto é a escolha do computador, principalmente devido as atualizações necessárias no hardware para que alguns softwares sejam executados. Por exemplo, quando é que vale investir em sistemas de 64 bits? Será que o investimento em placas de vídeo que custam mais de 500 reais é interessante? Com as opções de visualização avançada, cada vez mais comuns em sotwares 3d sendo baseadas na GPU, as placas são mais que necessárias.

Quer ver um exemplo de como essas placas podem auxiliar no desempenho até mesmo de desenho em CAD? A Nvidia está divulgando uma nova familia de placas Quadro com foco no uso do AutoCAD 2010 e suas opções de modelagem 3D usando Meshs. O interessante desse exemplo é o infográfico que aparece na página e demonstra o ganho de desempenho na visualização dos projetos em 3D no AutoCAD e até mesmo na atualização do zoom dos projetos. Eu já havia comentado sobre essa placa no meu Twitter alguns dias atrás, mas recomendo a visita a página novamente, mesmo que seja apenas para conferir o infográfico.

Mas, e se você já tiver um computador? Será que uma atualização pode ajudar? Claro que ajuda! Mas, é bom pesquisar a compatibilidade dos acessórios escolhidos para a atualização. Se você não tem muito conhecimento sobre os padrões usados para os diversos dispositivos de hardware do computador, recomendo fazer o download do pôster abaixo, que está em excelente resolução e relaciona a maioria das conexões disponíveis hoje em dia para periféricos.

tabela-tipos-conexao-computacao-grafica.png

O link para download é esse. É uma imagem de 24 MB.

A relação é tão completa que lista inclusive as conexões disponíveis nos computadores da Apple e que só encontramos nesses computadores praticamente. O que você vai aprender com essa tabela? Por exemplo, você saberia identificar uma porta FireWire no seu computador? Esse é um dispositivo muito usado para passar dados de câmeras de vídeo, pois na tabela existem imagens em excelente resolução dos diferentes tipos de porta FireWire.

Além dessas portas existem imagens descrevendo as conexões para processadores, memória e vários outros. Pela resolução da imagem é possível até mesmo imprimir o material e deixar na parede para consultas futuras.