Usando o Fillet no Revit para arquitetura

A transição para novas tecnologias é sempre um desafio para a maioria dos usuários que precisam trocar de software, devido a adaptações do mercado de trabalho ou mesmo para atender demandas específicas de projetos. Isso é bem comum entre os usuários que estão acostumados a trabalhar com o AutoCAD, e precisam passar a usar softwares com tecnologias do tipo BIM como é o caso do Revit. Para facilitar o processo e não dizer que esse tipo de migração é totalmente traumática, muitos dos comandos de desenho do AutoCAD estão disponíveis no Revit como é o caso de Trim, Extend e vários outros.

Mas, alguns desses comandos do AutoCAD, apesar de estarem disponíveis no Revit, acabam ficando um pouco escondidos dentro dos painéis e opções do software. Esse é o caso do Fillet.

Como usar o Fillet no Autodesk Revit para arquitetura?

Dentro das opções de desenho do Revit o Fillet está agrupado junto com as ferramentas para criar linhas, o que pode deixar o seu acesso e localização um pouco difíceis para usuários sem experiência com o Revit. O vídeo abaixo mostra bem como usar o Fillet do Revit para finalizar paredes dentro de projetos para arquitetura.

Qual a função do Fillet no Revit?

O Fillet do Revit funciona da mesma forma que no AutoCAD, e a sua função é fazer o arremate entre duas linhas e conectar as mesmas usando um arco. Só que no Revit isso é feito com o apoio da tecnologia BIM, e portanto o fechamento e finalização da parede é feito já com as linhas paralelas e sem a necessidade de aparar arestas ou sobras das linhas, como é comum de acontecer no AutoCAD.

Para quem não conhece a tecnologia BIM, recomendo a leitura desse artigo que foi publicado aqui no blog já faz algum tempo, em que explico as vantagens de usar esse tipo de tecnologia para criar projetos para arquitetura. A tecnologia é o mais atual em termos de controle e criação inteligente de projetos, permitindo automatizar diversos estágios do desenho e planejamento.

Além do Revit existem outros softwares voltados para o mercado de arquitetura que usam a tecnologia como é o caso do ArchiCAD e do VectorWorks.

Autodesk Neon: Render com AutoCAD e Revit na nuvem

A renderização e armazenamento de arquivos relacionados com computação gráfica na nuvem é uma forte tendência em projetos de larga escala, pelas facilidades em guardar arquivos e até mesmo acelerar a renderização. Um pouco dessa facilidade pode ser conferida no artigo em que descrevo o uso do Dropbox para ajudar nesse tipo de projeto. Mas, outras empresas estão começando a investir pesado nesse tipo de solução, que é uma evolução do que conhecemos como render farm. Agora foi a vez da Autodesk investir nessa área com o projeto Neon. Esse projeto oferece para os usuários do AutoCAD e Revit a possibilidade de renderizar projetos usando os servidores da própria Autodesk.

O uso desse tipo de recurso é simples, e requer apenas a instalação do aplicativo que faz a conexão do seu software com os servidores do Neon, para que você tenha acesso ao painel de controle do projeto e acompanhar as suas renderizações. Ainda não tive a oportunidade de renderizar nenhum projeto usando o Neon, mas as pessoas que já o fizeram postaram comentários positivos sobre o desempenho do render de maneira geral.

autodesk-neon.jpg

Como o Neon ainda está em desenvolvimento, existem muitas limitações sobre o seu uso como um todo. O primeiro é a capacidade de gerar apenas imagens estáticas, mas acredito que as animações seriam uma evolução natural. A outra é ao suporte apenas ao AutoCAD e Revit. Mesmo assim o projeto é muito interessante para todas as pessoas que precisam gerar imagens usando um desses softwares.

Por enquanto, o projeto Neon é gratuito para uso junto com o AutoCAD e Revit, mas deve ser um serviço pago quando sair do Autodesk Labs. Portanto, aproveite o tempo em que o projeto ainda é gratuito para desfrutar de uma excelente aceleração nas suas renderizações, as custas da Autodesk. Em termos de uso, a minha única sugestão seria o suporte a projetos criados usando o 3ds Max!

Já pensou poder utilizar esse tipo de estrutura para renderizar aqueles projetos de animação complexa aproveitando o 3ds Max e mental ray, sem se preocupar em abusar no Final Gather? Até que o recurso esteja disponível no projeto Neon, você terá que recorrer a uma render farm para usar o 3ds Max com mental ray na nuvem.

Como importar arquivos do Revit para o Blender?

Entre as diversas perguntas que recebo de usuários interessados em adotar o Blender como ferramenta principal na produção de maquetes eletrônicas e visualização par arquitetura, está relacionada com a compatibilidade com arquivos gerados por softwares da Autodesk. Nesse sentido pode literalmente subentender, compatibilidade com arquivos DWG e DXF. Já foi bem mais complicado de trabalhar com esse tipo de arquivo no Blender, mas hoje é relativamente simples, apesar da importação de arquivos DWG para o Blender ainda demandar um pouco de trabalho. Mas, uma opção muito interessante para quem procura trabalhar com modelos 3d gerados por ferramentas BIM como o Revit, pode ajudar de maneira significativa a colocar o Blender dentro do processo de produção de arquitetos, engenheiros e escritórios de visualização.

Os arquivos com extensão IFC que significam (Industry Foundation Classes) e foram criados pela IAI, instituição que trabalha com intuito de criar padrões de armazenamento de dados, para facilitar o compartilhamento de informações entre softwares como o Revit, ArchiCAD e VectorWorks. O ponto positivo nesse caso é a existência de um script para o Blender chamado de IFCBlender, como parte de uma iniciativa conhecida como IFCOpenShell.

O Add-on é totalmente gratuito e pode ser copiado na página do IFCOpenShell, e depois de instalado no Blender deve permitir a importação de arquivos completos do Revit. A imagem abaixo mostra um exemplo desse Add-on em ação permitindo que um projeto criado no Revit seja usado no Blender.

blender-ifc.jpg

O uso desse tipo de script é de extrema importância para quem precisa trabalhar com softwares como o Revit, e acredite que já tive problemas com o envio de projetos que precisavam ser trabalhados na parte da visualização. O desafio maior é solicitar aos clientes que enviem esse tipo de arquivo, pois a maioria acaba enviando dados que são difíceis de manipular, pois são versões muito recentes do software ou então que não são compatíveis com o Blender.

Use esse Add-on e aproveite a conveniência de manipular os projetos criados no Revit, ArchiCAD e VectorWorks sem grandes problemas de compatibilidade, e utilizando a geometria completa dos objetos 3d para aplicar materiais e usar recursos de render avançado como o YafaRay e LuxRender no Blender.

Tutoriais gratuitos de Revit para arquitetura e engenharia

A tecnologia BIM é um dos melhores aliados quando o assunto é desenvolver projetos para arquitetura ou engenharia, usando ferramentas paramétricas e que tem a capacidade de informar dados e informações reais, sobre como a edificação será ainda na fase de projeto. Ainda existe muito espaço para a tecnologia crescer, pois muitas pessoas ainda dedicam muito do seu tempo de desenvolvimento de projetos em ferramentas como o AutoCAD. Na mesma família de aplicativos da Autodesk encontramos o Revit, que é a solução baseada em BIM (Building Information Modeling) que ajuda no desenvolimento dos projetos.

Para as pessoas que nunca trabalharam com a tecnologia BIM, encontrei uma série de tutoriais gratuitos no web site da própria Autodesk, sobre o funcionamento e uso do Revit. A lista de tópicos abordados é bem extensa, e deve deixar os usuários interessados em trabalhar com o Revit animados.

REVIT SEQ 06

Abaixo a lista de tutoriais em vídeo gratuitos para o Revit:

  • Unit 1 — BIM Modeling Basics

    • Lesson 1: Modeling Building Element
    • Lesson 2: Building Envelope
    • Lesson 3: Curtain Systems
    • Lesson 4: Interiors and Circulation
    • Lesson 5: Fixtures, Fittings, and Furniture
    • Lesson 6: Views and Visualization
    • Lesson 7: Materials, Lighting, and Rendering
  • Unit 2 — BIM Design Process

    • Lesson 1: Area and Space Planning
    • Lesson 2: Project Phases and Phased Design
    • Lesson 3: Design Options
    • Lesson 4: Detailed Design / Construction Documents
    • Lesson 5: Detailed Design / Schedules and Quantities
  • Unit 3 — Green Building Design

    • Lesson 1: Passive Design
    • Lesson 2: Material Properties and Energy Impact
    • Lesson 3: Water Use and Collection
    • Lesson 4: Power Use and Generation
    • Lesson 5: Daylighting
  • Unit 4 — Multidisciplinary Coordination

    • Lesson 1: Preparing to Share Models
    • Lesson 2: Modeling Structural Elements
    • Lesson 3: Modeling Electrical Systems
    • Lesson 4: Modeling Plumbing Systems
    • Lesson 5: Modeling Mechanical Systems
    • Lesson 6: Coordination and Interference Checking
  • Unit 5 — Using BIM in Integrated Project Delivery

    • Lesson 1: Model Integration and Management
    • Lesson 2: Identifying and Resolving Issues
    • Lesson 3: Scheduling and 4D Simulation
    • Lesson 4: Presenting the Project Model

O material está dividido em cinco partes que abordam desde o funcionamento básico da ferramenta, até mesmo o planejamento de arquitetura eficiente em termos de energia. Todos os vídeos estão em formato MP4 e disponíveis para download direto.

Tutoriais gratuitos sobre modelagem 3d e maquetes eletrônicas com Autodesk Revit 2010

O trabalho com desenvolvimento de projetos arquitetônicos e cenários virtuais é parte do cotidiano de qualquer artistas 3d, e em especial dos profissionais ou estudantes de arquitetura ou engenharia. Como parte do aprendizado para conseguir entender e dominar as diversas tecnologias envolvidas com a produção desse tipo de projeto, recomendo estudar o funcionamento de softwares que utilizam a tecnologia BIM. Esses softwares são muito usados em escritórios de arquitetura e construtoras, por permitir trabalhar na criação de projetos começando pela modelagem 3d. O conceito não é novo, mas foi amplamente difundido nas versões mais recentes de ferramentas como o Autodesk Revit, ArchiCAD ou VectorWorks. Caso você nunca tenha tido experiências no uso dessas ferramentas, encontrei um conjunto excelente de tutoriais sobre modelagem 3d para arquitetura usando o Autodesk Revit 2010.

Os tutoriais estão em vídeo, perfazendo um total de trinta e dois vídeos que abordam os mais variados assuntos.

tutoriais-modelagem-maquete-arquitetura-revit-2010.jpg

O tempo dos vídeos é relativamente curto, variando de pouco mais de dois minutos até cinco minutos nos exemplos mais complexos. Um desses vídeos mais longos é o que aborda a construção de esquadrias para painéis de vidro, muito comuns em ambientes projetados para escritórios. No Revit é possível encontrar algumas facilidades no desenvolvimento desse tipo de objeto. Caso o projeto fosse desenvolvido no AutoCAD, o autor do material teria que projetar todas as partes dos elementos 3d, sendo que as futuras modificações seriam feitas nos elementos do próprio modelo 3d como superfícies e sólidos.

Com o Revit é possível direcionar as alterações para os elementos da esquadria mesmo. É uma evolução do que conhecíamos antes como modelagem 3d paramétrica. O mesmo conceito se aplica em ferramentas como o ArchiCAD ou VectorWorks, para desenvolver modelos 3d e projetos com o objetivo de criar detalhamento e a parte 2d com base no objeto 3d. Por que motivo um artista 3d deve conhecer ferramentas como o Revit, ArchiCAD ou VectorWorks?

A resposta é bem simples, muitas vezes a origem do objeto 3d que usamos para trabalhar a visualização dos ambientes é uma dessas ferramentas. Já participei de projetos em que a origem do modelo 3d usado para fazer a visualização era o Revit e ArchiCAD. Para fazer uma transição tranqüila entre plataformas, foi necessário dialogar com a equipe ou profissionais responsáveis pelo projeto para exportar e tratar o modelo para visualização, removendo as informações úteis apenas para o projeto executivo.