Referências gratuitas para animação de personagens

A criação de animações envolvendo personagens nunca é tarefa fácil ou rápida, pois envolve uma gama variada de informações e muito trabalho manual, dependendo da tecnologia escolhida para gerar os movimentos. Agora, seja com o uso de tecnologias 2D ou 3D, um bom animador sabe que são necessárias referências para conseguir bons resultados na dinâmica dos movimentos, principalmente para as pessoas que não possuem tanta prática com animação. Nas minhas aulas sobre animação, sempre passo referências relacionadas a movimento para meus alunos, pois assim eles podem copiar boa parte da dinâmica existente em vídeos e depois adicionar o seu toque pessoal como animadores.

Caso você também queira começar a criar animações usando referências, descobri essa semana uma excelente fonte de informações direcionada especialmente para artistas envolvidos com animação de seres humanos. Um canal no Youtube agrega diversas animações de pessoas nas mais variadas situações, e disponibiliza um pequeno trecho de vídeo, suficiente para que possamos adicionar como plano de fundo na viewport ou 3d view, e copiar o movimento.

O vídeo abaixo é um dos exemplos disponíveis nessa coleção:

Esse tipo de solução é mais genérica, pois não tem nenhum tipo de movimento preparado exclusivamente para um projeto. Para os casos em que é necessário trabalhar com movimentos mais complexos como a luta entre dois personagens, ou mesmo uma performance de dança, seria mais interessante partir para a captura de movimento.

A diferença de utilizar a captura de movimento para projetos de animação, ou trabalhar com os tradicionais keyframes, é que no caso da captura teremos o trabalho de filtrar e adaptar os arquivos da captura no personagem e principalmente fazer a captura. Dependendo da tecnologia e equipamentos escolhidos, o custo da captura pode ser exorbitante!

Se você está com o orçamento baixo para o seu projeto de animação, existe sempre a possibilidade de utilizar uma câmera de celular posicionada de maneira estratégica em qualquer cenário, para gravar os seus movimentos em vídeo. O mesmo vídeo pode ser utilizado como referência para o seu projeto de animação, caso você não encontre nada na web.

Cursos de animação 3D e Rigging

Caso você queira aprender mais sobre animação 3D e Rigging, recomendo uma visita as páginas dos cursos de Animação 3D com Blender e Rigging de personagens com Blender. Ambos os cursos ensinam o necessário para começar a trabalhar com animação de personagens no Blender!

Simulação de líquidos e fluidos com o Blender 3D

A ferramenta de simulação de fluidos do Blender 3d é tão poderosa que muitos artistas que nunca tinham usado, ou pensado em usar o Blender, agora estão recorrendo ao software para elabora as suas animações, quando o assunto envolve algum tipo de fluido ou líquido. Esse tipo de software como parte de plugins é muito caro e pode inviabilizar projetos pequenos, caso o artista não tenha uma ferramenta como o Houdini que já conta com uma opção poderosa para simular fluidos de maneira nativa, a solução é recorrer ao Blender ou colocar a mão no bolso.

Nesse caso, você já pode imaginar a opção que alguns artistas estão preferindo usar. Sim, o Blender começou a ganhar destaque entre produtoras de animação, quando aparece alguma necessidade especial em simulação de fluidos. Mas, será que essa ferramenta é realmente poderosa? Quais os tipos de animação que o Blender consegue fazer?

Um vídeo muito interessante mostra uma compilação de animações, todas elaboradas com o Blender 3D e seu simulador de fluidos. Apesar de não parecer em nada com um tutorial, apenas uma demonstração, ainda e possível aprender um pouco com ele, principalmente se você já sabe um pouco de Blender.

O vídeo está em boa resolução e com uma trilha sonora:

No total os vídeo somam aproximadamente três minutos, mas segundo o autor as animações que fazem parte da demonstração levaram em torno de três meses para serem finalizadas. Antes que você abra o Blender 3d e tente fazer as suas próprias animações, devo alertar que esse tipo de simulação requer muito poder de processamento para que seja criada. E quando falo de simulação, não estou me referindo ao render, mas sim da criação da geometria que representa os fluidos.

Como é que as simulações de fluidos funcionam no Blender?

Para entender o seu funcionamento, podemos dividir uma simulação de fluidos em três partes:

  • Domínio: Essa é a parte do ambiente 3d do Blender em que a simulação vai acontecer. No vídeo de demonstração podemos perceber o contorno de uma área em forma de cubo, quando o fluido se espalha pelo cenário, ele acaba esbarrando e não passa desse limite. Para que seja possível calcular a simulação, você precisa delimitar esse domínio. Quanto maior ele for, mais objetos e possibilidades de interação a simulação apresenta.
  • Fluido: O objeto alvo da simulação, pode muito bem ser representado por uma primitiva geométrica como um cubo ou esfera, como acontece no vídeo ou então ser criado dinamicamente. Nesse caso um objeto funcionaria como criador do líquido, como acontece com uma torneira.
  • Obstáculos: Além dos próprios fluidos, outros objetos 3d podem servir como obstáculos para a simulação.

Esses são os três principais componentes de uma simulação com fluidos no Blender 3D. Tudo isso é configurado em apenas um único painel chamado Fluids.

Podemos reparar na imagem, que as configurações dos três itens estão bem visíveis e destacados. Depois que tudo isso estiver configurado, basta determinar uma resolução alta e pressionar o botão BAKE.

Então, tudo vai depender da velocidade do seu computador.