Curso básico gratuito de Premiere

A edição de vídeo já foi assunto restrito para um grupo bem pequeno de pessoas que possuam acesso aos equipamentos necessários para capturar imagens em movimento, e principalmente adquirir computadores poderosos o suficiente para manipular vídeo digital. Hoje a edição de vídeo está inserida no nosso cotidiano, seja por meio dos vídeos gravados com nossos telefones ou mesmo em empresas que investem em conteúdo digital como forma de gerar produtos ou comunicação com clientes. É por esse motivo que o conhecimento relacionado a editores não-lineares de vídeo se torna importante para qualquer artista digital.

premiere_sequencia_500px

Hoje o EAD – Allan Brito está lançando mais um curso básico gratuito e dessa vez o software escolhido é o Adobe Premiere. Para quem não conhece a fama do software, o Premire é um dos nomes mais conhecidos em termos de edição e montagem de vídeo. Nesse novo curso do site você tem a oportunidade de aprender o necessário para dar os primeiros passos no software! Aqui estão alguns dos assuntos abordados nas cinco aulas do curso:

  • Interface e configuração do Premiere
  • Configurando projetos no Premiere
  • Funcionamento das sequências
  • Edição simples de vídeos
  • Alteração de áudio nos vídeos
  • Exportação de projetos

Com esses assuntos você já será capaz de fazer as suas primeiras edições dentro do software, e até mesmo ajustar opções avançadas de exportação dos arquivos para plataformas como o YouTube. Esse conteúdo está organizado em cinco aulas que seguem o mesmo padrão de conteúdo do EAD – Allan Brito.

A melhor parte desse artigo, além do lançamento do curso, é que o material é totalmente gratuito! Sim, você pode fazer a sua inscrição no curso de imediato acessando esse endereço. Assim como os outros cursos gratuitos do EAD – Allan Brito esse não oferece certificado na sua conclusão. Mas, o conteúdo é de grande serventia para todos os interessados em desenvolver habilidades em edição de vídeo.

Aprendendo sobre edição de vídeo

Ficou interessado em desenvolver ainda mais seus conhecimentos sobre edição de vídeo? Os seguintes cursos são excelentes complementos para o Premire básico:

História da composição em vídeo – Documentário gratuito

O trabalho com composição para cinema e vídeo exige de qualquer artista ou profissional envolvido o conhecimento relativo ao uso das famosas telas verdes, usadas para criar composições em inúmeras maneiras com múltiplos elementos de vídeo e fotografia. Já faz muito desde que a técnica estava restrita apenas as grandes produções devido a sofisticação do professo e custo dos equipamentos envolvidos. Hoje em dia é muito fácil trabalhar com composições usando tela verde na maioria dos softwares que trabalham com manipulação de vídeo, e existem até mesmo opções gratuitas como é o caso do Blender que também permite o uso de composição com telas verdes, conhecida “popularmente” como Chroma Key.

História da composição em vídeo (Chroma Key)

História da composição em vídeo (Chroma Key)

Mas, como tudo isso começou? Esse artigo não vai detalhar o processo necessário para criar composições usando Chroma Key ou indicar tutoriais que falem a respeito da técnica. O objetivo é apresentar um pequeno documentário em vídeo que mostra como tudo começou, e que representa uma referência fantástica para estudantes de graduação, interessados em referências sobre como a técnica começou a ser usada no cinema.

Como você pode perceber depois de assistir ao vídeo, o processo começou com técnicas avançadas e revolucionárias para a época em que surgiram, mas com o tempo o processo foi evoluindo até o ponto em que estamos hoje no cinema. A técnica está sofisticada ao ponto de ficarmos achando que o material produzido antigamente chega a beira do amadorismo. É importante lembrar que muito do que era produzido antigamente dependia apenas de truques praticamente manuais, para separação do fundo e material filmado.

Os computadores só entraram no processo vários anos depois, e hoje são parte fundamental de qualquer produção.

Aprendendo a trabalhar com composição

Se você gostou do processo apresentado no vídeo, recomendo uma visita ao EAD – Allan Brito para aprender a trabalhar com softwares próprios para composição. Existem cursos de After Effects, sendo ele uma das ferramentas mais usadas para composição em vídeo com opções avançadas para manipulação de telas verdes.

O outro curso é o de composição e efeitos com Blender, que apresenta técnicas e ferramentas para integrar material 3d em vídeo.

JefeCheck: Software gratuito para pós-produção de vídeo

A renderização de animações é sempre um grande desafio para qualquer artista 3d ou equipe de criação, pois geralmente é o estágio do projeto que pode demandar mais tempo de espera por parte da equipe. Um dos erros mais comuns de artistas 3d iniciantes é gerar vídeos já usando containers de vídeo! Isso é sem sombra de dúvida um dos grandes erros que você pode cometer, pois no caso de precisar editar esse vídeo posteriormente, o mesmo vai acabar sendo compactado novamente e mais informações são perdidas no processo. Claro que podemos gerar vídeos sem compressão que ocupam espaços gigantescos em disco, mas ainda assim prefiro outra solução.

No caso de animações a minha animação é sempre gerar uma sequência de imagens em formatos que suportam compressão Lossless como é o caso do PNG. A criação de sequências de imagens permite até interromper o render de maneira mais fácil, e depois unir as imagens em um software próprio para pós-produção. No meu caso uso sempre o Blender para esse tipo de tarefa, mas os outros artistas podem passar a usar uma ferramenta que se tornou gratuita depois de passar um tempo como opção paga para compor sequências de imagens que é o JefeCheck.

O software é especializado em reproduzir sequências de imagens representando desde storyboards animados até mesmo animações finalizadas, e a ferramenta ainda permite aplicar efeitos e filtros no resultado final, facilitando o processo de pós-produção.

O vídeo abaixo mostra alguns dos recursos do JefeCheck incluindo a sua interface. A gama de recursos é bem interessante, envolvendo o uso de imagens com canais alpha, HDR e até arquivos EXR com múltiplos canais. É possível aplicar efeitos e outros ajustes na imagens diretamente dentro do JefeCheck.

A ferramenta é muito útil como opção para realizar a montagem desse tipo de elemento em projetos de animação, pois permite trabalhar com efeitos e correções em animações de maneira rápida e simples. Até mesmo para a montagem de vídeos no formato timelapse é possível usar o JefeCheck.

Para todos os casos, o download do software é mais do que recomendado, seja você um profissional ou estudante que precisa montar esse tipo de imagem.

Lightworks: Editor de vídeo gratuito disponível para download

O mercado de softwares para edição profissional de vídeo é bem segmentado, sendo na grande maioria dos casos os pequenos estúdios e produtoras acabam escolhendo entre duas opções que são o Adobe Premiere ou o Final Cut da Apple. Ainda existem outras opções interessantes como o Vegas da Sony, mas a maioria se concentra entre esses dois pólos. Bem, você deve estar lembrado da notícia sobre o lançamento de uma versão de código aberto de um editor de vídeo não-linear chamado de Lightworks. O software estava muito próximo de ser lançado, e como já estava sendo esperado, essa semana a empresa responsável pela manutenção da ferramenta disponibilizou a versão beta do Lightworks de código aberto para download.

Para conseguir fazer o download do software, você precisa se cadastrar no web site da EditShare para ter acesso ao Lightworks gratuito. Por enquanto, apenas a versão do software para a plataforma Windows está disponível, mas no futuro devem aparecer opções para Mac OS X e Linux.

Como é essa versão do software? O vídeo abaixo mostra o processo de download e instalação do Lightworks já funcionando na sua fase open source.

No vídeo podemos visualizar na parte final da demonstração como podemos acionar diversos elementos da interface do Lightworks, como o acionamento de janelas que editam e montam trechos de vídeo. O conceito da interface é um pouco diferente do que encontramos em ferramentas como o Final Cut e Premiere, mas deve ser bem familiar para quem já trabalha com edição de vídeo.

Nesses tipos de softwares o que encontramos é basicamente uma janela com os chamados Assets ou Library, em que ficam agrupados os elementos e trechos dos vídeos usados na montagem. Depois temos a timeline que agrega todos esses trechos de vídeo, podendo ou não considerar o uso de grupos na timeline como as sequências do Adobe Premiere.

Para os que aguardavam a oportunidade de usar um editor de vídeo profissional no windows, aproveitando as vantagens de uma licença de código aberto, o Lightworks acabou com essa espera! A próxima espera será pelo lançamento do software para outras plataformas, incluindo nessa lista o Linux e Mac OS X.

Editor de vídeo: Lightworks se torna Open Source

O mercado de edição de vídeo é bem concorrido e com variadas opções para fazer desde pequenas edições, até mesmo trabalhar com os chamados pesos pesados como o Avid e o Final Cut. O Premiere da Adobe perdeu um pouco de espaço nos últimos anos, mas a versão CS5 parece que despertou novamente o interesse dos usuários e artistas pelo software. Já trabalhei com o Final Cut e o Premiere, mas devo relatar que a minha experiência com o Final Cut foi sempre melhor, seja pelo da facilidade em tratar containers e codecs de vídeo, ou pela incrível gama de opções que acompanham o Final Cut Studio. O Premiere ficou mais relegado ao campo acadêmico, pois ministrei aulas sobre ele por muito tempo.

Mas, e na área do software livre? Sim, temos várias opções nessa área como o Cinelerra.

Nos próximos meses teremos mais uma opção de para trabalhar com edição não-linear de vídeo totalmente baseado em código aberto. O software conhecido como Lightworks será lançado e distribuído usando uma licença de código aberto. Sim, a ferramenta foi anunciada como de código aberto em Abril desse ano, e como a data para o lançamento foi o final de 2010, estamos provavelmente muito próximos da versão pública do Lightworks de código aberto.

lightworks.jpg

Mas, essa ferramenta é realmente boa?

Nada como verificar uma lista de filmes e produções para TV que usaram o Lightworks para a montagem e edição do seu material, para comprovar que a ferramenta é adotada em larga escala por estúdios e produtoras de vídeo.

A presença desse tipo de opção no formato de software de código aberto pode mudar significativamente a quantidade de pessoas que usa softwares nesse formato, trazendo cada vez mais diversidade e opções para ambientes Linux. Segundo o comunicado da empresa, os planos são de lançar uma versão do Lightworks para Windows ainda esse mês, e no início de 2011 trazer a versão para Linux.

Assim que tiver notícias sobre esse lançamento, aviso aqui no Blog. Fico imaginando se o marketshare do Premiere deve cair quanto esse tipo de software for lançado, pois muitas das pessoas que adotam a ferramenta na plataforma Windows devem migrar para a solução de código aberto.