LibreCAD e FreeCAD: Alternativas ao AutoCAD

A escolha de uma ferramenta de CAD é determinante para o desenvolvimento de projetos envolvendo desenho técnico, e muitas pessoas ainda recorrem ao AutoCAD, devido aos vários anos de hegemonia quase absoluta no nosso mercado. Essa dependência ao AutoCAD tem raízes em várias faculdades de engenharia ou arquitetura, em que os professores recomendavam aos alunos estudar o AutoCAD, pois ele era o único que realmente “funcionava”. Hoje em dia a coisa é bem diferente e podemos utilizar softwares de CAD como alternativas para o AutoCAD, inclusive com ótimas opções gratuitas.

Alternativas gratuitas ao AutoCAD: FreeCAD e LibreCAD

Já mencionei aqui no blog várias ferramentas gratuitas de CAD como o DraftSight que são Freewares e substituem muito bem o AutoCAD, inclusive seguindo a mesma organização da interface para facilitar a migração dos usuários, e hoje vou falar sobre duas dessas ferramentas que podem ser usadas em conjunto. A primeira é o FreeCAD que é um excelente modelador 3d, e funciona perfeitamente dentro de um contexto de modelagem com sólidos, e a outra ferramenta é o LibreCAD que é um software mais voltado para a criação de pranchas técnicas.

Esses dois softwares podem ser usados em conjunto, para que você possa elaborar os mais variados trabalhos, como pranchas técnicas para projetos mecânicos. Gostaria de ver um exemplo de como isso pode ser feito? O vídeo abaixo mostra como podemos criar um modelo 3d no FreeCAD utilizando suas opções de modelagem com sólidos, e depois exportar vistas desses modelos 3d em DXF para edição no LibreCAD.

No vídeo podemos acompanhar como é possível aproveitar os modelos 3d criados no FreeCAD e depois que os mesmos são exportados para o formato DXF, é possível abrir os projetos em praticamente qualquer software de CAD. Você deve ter percebido que o FreeCAD é muito semelhante em termos de modo de trabalho ao Inventor da Autodesk, até pela quantidade de exemplos relacionados com modelagem mecânica, fica evidente a semelhança e o dimensionamento do público. O ponto negativo do FreeCAD é que muitos dos seus recursos ainda estão em desenvolvimento, mas já é uma boa opção para quem quiser escapar do AutoCAD.

Já o LibreCAD é mais próximo a um software de CAD generalista como o AutoCAD.

Dicas para iluminar e renderizar interiores com Blender e YafaRay

A iluminação de ambientes internos é uma das partes mais complicadas no que diz respeito a configuração e ajustes nas luzes de softwares 3d, pois um projeto dificilmente aproveita os mesmos ajustes aplicados em um ambiente várias vezes, sendo necessário partir do zero quando iniciamos outro projeto. Por isso, desenvolver um bom senso de posicionamento e ajustes dos parâmetros é fundamental para conseguir localizar as luzes em locais estratégicos, e sempre utilizar escalas corretas para modelar os seus ambientes é muito importante.

Uma das melhores maneiras de aprender a adicionar esse tipo de iluminação em ambientes internos é por meio de exemplos, e na semana passada descobri um excelente exemplo de iluminação interna para quem utiliza o Blender e o YafaRay como base para seus projetos.

Como iluminar ambientes internos com o Blender e YafaRay?

Um artista e usuário do YafaRay com uma gama impressionante de projetos publicados nos fóruns do YafaRay publicou um de seus últimos projetos nesse mesmo fórum, e como não poderia deixar de ser, o tema era a imagem de um quarto que você pode conferir na imagem abaixo.

yafaray-blender-architecture-lights.jpg

O interessante desse projeto é que o artista, chamado suomi, publicou no fórum o arquivo usado para renderizar essa imagem, sem nenhuma peça de mobiliário, e com os ajustes e parâmetros das luzes e do render com o YafaRay intocados! Sim, você pode fazer o download do arquivo e estudar todos os ajustes e parâmetros utilizados pelo artista para configurar a iluminação nessa cena.

Só existe um pequeno detalhe para o qual você deve tomar um pouco de cuidado antes de partir para o download. O artista ainda está usando o Blender 2.49 e o YafaRay compatível com essa versão. A versão do Blender é a 2.4x e não a recente 2.5x! Portanto, ao abrir esse mesmo arquivo em versões mais atualizadas do Blender com o YafaRay incorporado, coisas estranhas podem acontecer.

Como usar o YafaRay no Blender 2.5?

O YafaRay ainda não foi totalmente incorporado ao Blender 2.5, e para os que quiserem testar o software com o YafaRay incorporado, recomendo usar alguma das versões de teste disponíveis no graphicall.org.

Ainda não sabe usar o Blender?

Para quem quiser aprender a usar o Blender, recomendo participar do curso gratuito de Blender 2.5, disponível em EAD – Allan Brito. Se o seu interesse for animação, pode fazer também o curso de Animação 3D com Blender, que ganhou mais aulas essa semana, e deve ser atualizado novamente ainda essa semana.

Manipulando superfícies NURBS no Autodesk Maya

A modelagem 3d pode ser realizada com as mais variadas técnicas sendo a mais comum e difundida, a baseada em polígonos. Com essa técnica podemos construir modelos 3d que são gerados pelo posicionamento e ajuste de faces que formam um objeto 3d mais complexo, que depois pode ser suavizado e editado para representar formas complexas. Mas, apesar de ser bem conhecido utilizado para vários projetos de visualização, a modelagem poligonal apresenta algumas dificuldades e limitações, principalmente quando o objetivo da modelagem é representar objetos de natureza totalmente curva. Esse tipo de modelagem mais orgânica acaba encontrando uma base mais sólida quando utilizamos técnicas baseadas em superfícies.

Entre as técnicas de modelagem por superfície mais conhecidos está o chamado NURBS. Essa técnica de maneira muito parecida com a modelagem por curvas, mas temos um nível de sofisticação e controle sobre as curvas muito maior. O controle sobre as superfícies é mais aprimorado em alguns softwares como o Rhinoceros 3D, fazendo com que profissionais de design industrial adotem o NURBS como forma de modelar objetos com superfícies complexas como embalagens e outros objetos que demandam grande nível de precisão sobre as curvas.

Como manipular as superfícies NURBS no Autodesk Maya?

Os usuários que tem a disposição do Maya, possuem uma vasta gama de ferramentas para modelar usando NURBS, e as opções do Maya para esse tipo de criação são bem robustas e estáveis. Se você nunca teve a oportunidade de trabalhar com NURBS no Maya, o vídeo abaixo pode ser de grande ajuda.

Nesse tutorial, o autor explica de maneira bem básica como manipular e editar as curvas de uma superfície NURBS no Maya. Os exemplos usados para as explicações não são difíceis de seguir, até pelo fato de não ser criado nenhum elemento 3d no vídeo, apenas figuras geométricas.

A manipulação de estruturas do tipo NURBS não é complicada, e consiste apenas na transformação dos seus pontos de controle. Ao deformar esses pontos de controle, como aparece no vídeo, já podemos perceber como toda a estrutura se deforma e gera uma curva bem suavizada.

A movimentação dos pontos de controle não é suficiente para modelar com NURBS, mas é o primeiro passo antes de partir para a criação de formas mais complexas. Aguarde por mais tutoriais sobre modelagem com NURBS no Maya.

Tutorial Cinema 4D: Criando iluminação de estúdio

Uma das melhores maneiras de mostrar qualquer tipo de produto ou modelo 3d sem a necessidade de criar contextos ou cenas complexas, é utilizando um cenário semelhante a um estúdio fotográfico, em que tentamos simular um plano de fundo infinito, e o posicionamento das luzes de maneira a mostrar de maneira homogênea os objetos na cena. Sempre repito nas minhas aulas sobre iluminação e render, que esse tipo de configuração deve ser conhecido por qualquer artista 3d, independente do software ou plataforma que é usada para gerar as imagens.

Já faz um tempo que não comento nada sobre o Cinema 4D, e como encontrei um excelente tutorial sobre a criação de iluminação de estúdio para o software, resolvi escrever esse artigo para mostrar como funciona o procedimento.

Como criar iluminação de estúdio no Cinema 4D?

O procedimento para criar um cenário de estúdio é muito parecido em todos os softwares que trabalham com renderização e animação, e consiste no ajuste do cenário, que pode receber um plano dobrado para simular o fundo infinito, e os controles dos materiais e render da cena. O vídeo abaixo mostra como realizar todos esses ajustes no Cinema 4D.

No vídeo o autor ainda adiciona três esferas com reflexões usando efeito Fresnel, que atribuem um nível extra de realismo para a cena. O segredo para o realismo da cena como um todo é a existência dos planos que emitem energia luminosa, parâmetro editado nos materiais do Cinema 4D. A posicionamento de vários desses planos é que consegue realizar a iluminação do estúdio e ainda gera as reflexões visíveis na superfície das esferas nos objetos.

Depois de ajustar os materiais da cena e configurar a iluminação global para renderizar a imagem, o processo de criação da cena está completo. As esferas que foram usadas nesse tutorial podem ser substituídas pelos mais variados objetos, e a renderização aliada ao posicionamento das luzes deve gerar um excelente efeito para apresentar produtos ou modelos 3d com fundo infinito.

Esse é o tipo de configuração que todos os artistas 3d deveriam conhecer, e se você for usuário do Cinema 4D, agora ficará mais fácil trabalhar com iluminação de estúdio, seguindo os passos mostrados nesse tutorial.

Usando a biblioteca de animação Tweener no Flash

Um dos temas dos quais falo muito pouco aqui no Blog é a animação usando Flash e ActionScript, mas pretendo começar mudar isso hoje mesmo, mostrando como é fácil usar uma biblioteca de animação para ActionScript chamada de Tweener para gerar movimento em objetos no Flash. A maioria dos artistas que conheço ainda prefere a técnica tradicional de animação com Flash usando keyframes aplicados em objetos da Timeline. O uso de uma biblioteca de animação ajuda bastante em algumas tarefas específicas e principalmente na criação de interfaces. Esse bibliteca que estou mostrando no tutorial abaixo é chamada de Tweener, e você pode fazer o download dela nesse link.

Como instalar o Tweener no Flash CS5?

Você deve extrair o conteúdo do arquivo ZIP que for copiado da página do Tweener, para uma pasta qualquer no seu computador. Estou usando o arquivo chamado “tweener_1_33_74_as3.zip“. A pasta em que você vai posicionar o diretório chamado de “caurina” deve ser apontado no painel de preferências do Flash, no campo ActionScript 3.0.

Como funciona o Tweener?

O funcionamento do Tweener é bem simples, e garanto que depois de começar a usar a biblioteca de animação, você terá a tendência natural de usar essa mesma técnica em todos os seus projetos de animação. Antes de continuarmos, assista ao vídeo abaixo em que mostro como usar a biblioteca:

Para usar o Tweener é necessário primeiro configurar o Flash para usar os arquivos da bibliteca, e depois disso feito é preciso apenas conseguir adicionar uma instância no palco do Flash que tenha um nome único. Com isso feito, podemos importar o Tweener no ActionScript e depois com a declaração que adiciona um tweener ao código, especificar a maneira como queremos realizar a animação.

O conjunto de parâmetros pode variar bastante, e podemos usar vários modificadores especiais como cores e até mesmo determinar coordenadas para curvas bézier, que fazem o objeto descrever trajetórias curvas de animação.

Um dos pontos positivos do Tweener é que podemos fazer uso de várias animações que são acionadas com base em eventos, coisa que fica complicada e trabalhosa de gerenciar usando apenas keyframes. Quando os projetos começam a assumir tamanhos muito grandes, a coisa acaba assumindo um nível de complexidade que requer mais controle sobre o movimento e sincronia dos elementos na interface.