Tutorial Cinema 4D: Ajustando o ISO de câmeras para render

A iluminação de cenários e ambientes ainda é um dos temas que mais geram dúvidas em artistas 3d iniciantes, principalmente se o ambiente envolver a mistura de elementos com luz natural e artificial. Os renderizadores modernos com algoritmos sofisticados de iluminação global acabam ajudando bastante o processo, mas ainda é comum encontrar pessoas que não sabem bem o que fazer para iluminar ambientes de maneira correta ou mesmo fazer pequenos ajustes em cenários já prontos. Isso é reflexo da falta de experiência e conhecimento sobre assuntos que ajudam muito no trabalho com computação gráfica 3d.

Entre esses assuntos está o conhecimento sobre fotografia que é primordial para usar renderizadores modernos, principalmente os que são baseados em física. Sempre que me perguntam sobre cursos ou conhecimentos importantes para artistas 3d, o primeiro que recomendo é relacionado a fotografia. Como os renderizadores baseados em física utilizam parâmetros e valores reais nos ajustes das suas câmeras, os artistas acabam tendo que lidar com propriedades como:

  • ISO
  • Shutter
  • Exposure
  • Film Type

Essas são apenas algumas dessas propriedades presentes na maioria das câmeras. Com o conhecimento sobre o funcionamento desse parâmetros, um artista poderia realizar modificações na iluminação de uma cena, sem modificar nenhum parâmetro relacionado diretamente com luzes da cena.

Modificando o ISO das câmeras no Cinema 4D

O vídeo abaixo mostra o resultado dos ajustes e modificações realizados no parâmetro ISO das câmeras físicas do Cinema 4D. Com esse parâmetro ISO podemos deixar o filme a câmera mais sensível a luz. Valores altos de ISO permitem trabalhar com baixa luminosidade, pois registram variações pequenas e fracas de iluminação. Já para ambientes em que existe luz em abundância, o ideal é usar valores baixos de ISO como 100, 200 ou 400.

Esse é um exemplo bem interessante e prático de como podemos fazer ajustes e modificações em uma determinada cena, sem precisar necessariamente modificar a intensidade das luzes ou mesmo adicionar novas fontes de luz na cena. Para quem não conhecia o procedimento, a mudança de comportamento é muito interessante, pois a maioria dos artistas que não conhece essa possibilidade só trabalha pensando em adicionar ou remover pontos de luz, ou no máximo mudar a intensidade das luzes existentes.

A fotografia pode ajudar muito na configuração da iluminação de cenas em 3d!

Curso de animação baseada em física: Aula 02 disponível

O curso de Animação baseada em Física com Blender acabou de receber uma atualização com a sua segunda aula publicada. Esse curso é um pouco diferente dos outros disponíveis no EAD – Allan Brito, pois é o único em que são usados elementos da Game Engine do Blender, para conseguir aplicar alguns conceitos e ferramentas de animação baseada em física. As duas primeiras aulas são destinadas a aplicação das simulações do tipo Rigid Body. Quando um determinado objeto faz parte desse tipo de simulação, os mesmos são suscetíveis a gravidade e colisões entre objetos.

Como resultado temos um movimento realista e a possibilidade de criar animações baseadas em gravidade de maneira bem rápida. E o melhor de tudo é que podemos gravar keyframes nesse tipo de animação, para conseguir renderizar os projetos usando qualquer renderizador, até mesmo o Blender Cycles.

A aula 02 mostra o funcionamento do constraint do tipo Rigid Body Joint, e a sua utilidade dentro de animações usando Rigid Body.

O vídeo abaixo mostra um pouco do que é abordado nessa aula, e a utilidade do Rigid Body Joint.

Como é possível perceber pelos vídeos, o Rigid Body Joint permite deixar partes de um objeto em simulações de Rigid Body totalmente fixa. Isso permite trabalhar com vários tipos de animações interessantes como portas, roldanas, gangorras e diversos tipos de elementos.

Um dos vídeos mostra como criar um dos exemplos mais interessantes em termos de animação baseada em física, que é a construção de uma parede de tijolos usando diversos cubos, que são destruídas usando uma esfera arremessada apenas usando mecanismos de gravidade. Ao longo do curso são apresentados os recursos e ferramentas necessárias para expandir esse tipo de animação, dando subsídios para que sejam criadas até mesmo máquinas de Rube Goldberg.

Esse é um tipo de máquina que foi elaborada pelo mestre da animação Rube Goldberg, sendo presença comum em desenhos mais antigos como Tom e Jerry. Você deve lembrar daquelas máquinas baseadas em gravidade e que eram extremamente complexas, mas que tinham objetivos simples como apanhar o Jerry.

Como o funcionamento da máquina é baseado em gravidade, a criação e configuração desse tipo de estrutura se encaixa perfeitamente em animações baseadas em física.

Para saber mais sobre o curso de animação baseada em física e realizar a sua inscrição, visite a página do curso.

Script para animações com multidões no Blender

A criação de qualquer tipo de animação demanda grande volume de trabalho por parte da equipe envolvida com o projeto, e principalmente a seleção de ferramentas e opções que possam otimizar o processo de criação. E quando as animações exigem que determinadas cenas tenham dezenas e até mesmo centenas de personagens interagindo uns com os outros, o perigo do orçamento estourar ou então os prazos serem dilatados aumenta de maneira significativa. As animações de multidões são ao mesmo tempo um grande desafio para qualquer produção, e também a oportunidade de conhecer e trabalhar com ferramentas e softwares especializados nesse tipo de animação 3d.

Com o Blender é possível trabalhar com alguns tipos de animações de multidões usando um tipo especial de partículas chamado de Boids. Os Boids permitem simular comportamentos de grupo e são excelentes para trabalhar com animações de insetos, peixes e animais que trabalham em grandes grupos. Outra vantagem dos Boids é que podemos adicionar comportamentos para simular lutas e batalhas entre os diversos grupos de personagens.

Mas, em alguns tipos de situação os Boids não podem ajudar a realizar tarefas complexas com os personagens, principalmente se precisarmos de detalhes no movimento. Para suprir esse tipo de necessidade, um artista e desenvolvedor chamado “snot_nose” publicou nos fóruns Blenderartists.org um script que usado em conjunto com a Game Engine do Blender, permite criar movimentos e detalhes nos personagens duplicados várias vezes ao longo do cenário. O sistema é ideal para criar animações usando ângulos próximos de câmera, e deve ajudar outros artistas a criar animações usando múltiplos personagens.

O material pode ser copiado de maneira gratuita pelos links publicados no fórum Blendersrtists, mas ainda está em desenvolvimento e precisa receber melhorias, como o próprio autor descreve no texto em que explica o funcionamento do script.

É interessante ter mais opções para expandir as capacidades do Blender para animação, principalmente quando falamos de multidões que eram algo muito distante para a maioria dos projetos de animação alguns anos atrás, mas hoje já está bem servido de ferramentas e tecnologias gratuitas como esse script do Blender.

Mas, ainda assim é importante lembrar que a animação dos personagens é apenas o primeiro passo, e depois disso temos a renderização que pode ser ainda mais trabalhosa. Portanto, planejamento é a chave para evitar problemas com os prazos na execução de animações desse tipo. Assim que esse script estiver terminado e totalmente funciona, aviso aqui no blog.

Curso gratuito online sobre Photoshop CS5 Extended

As pessoas que acompanham as atualizações e artigos do Blog devem saber que o meu objetivo com os cursos online é dominar o mundo transferir para ambientes virtuais, o que já faço corriqueiramente em salas de aula presenciais. O Blender é tema central das minhas aulas online, assim como acontece com os cursos presenciais que tenho a oportunidade de ministrar nas várias Faculdades e Universidades em que ministro aulas. Mas, apesar de ser uma ferramenta fantástica, o Blender não resolve tudo em termos de computação gráfica.

Curso gratuito sobre Photoshop CS5 Extended

Por isso, é preciso estudar e se dedicar a outras ferramentas para finalizar projetos e enriquecer o seu leque de conhecimentos na área de computação gráfica. E um dos softwares mais importantes na área da computação gráfica é o Photoshop. E como primeira iniciativa para oferecer cursos de softwares da Adobe, estou anunciando nesse artigo a disponibilidade do curso de Photoshop CS5 Extended Básico no EAD – Allan Brito. Para melhorar ainda mais o anuncio, o curso é totalmente gratuito para os usuários do site, bastando se registrar para ter acesso ao material.

O curso como um todo irá abordar os aspectos básicos do Photoshop CS5 Extended em que você aprende a trabalhar com a interface, molduras, resolução, camadas, filtros e seleção de objetos. A aula 01 que trata sobre a interface e a moldura do Photoshop já está publicada, e no vídeo abaixo você confere o último tópico abordado nessa aula, que fala sobre a moldura do Photoshop.

Cursos sobre ferramentas da Adobe

Esse é apenas o primeiro curso de uma série de materiais sobre ferramentas da Adobe que pretendo lançar. No final do ano passado adquiri uma licença do pacote Production Premium da família CS5 para usar em meus projetos, e vou aproveitar os softwares para produzir cursos.

As próximas vítimas ferramentas a ganhar cursos devem ser o After Effects, Flash, Premire e Illustrator. A ordem não precisa ser necessariamente essa, mas os softwares são todos candidatos a receber cursos. O próximo da lista é certamente o After Effects.

Agora basta se cadastrar o curso e aguardar enquanto as outras aulas são publicadas no ambiente virtual, o que deve acontecer nas próximas semanas. Como são apenas cinco aulas no total, o curso será mais curto que os outros já publicados no EAD – Allan Brito.

Plugin gratuito para SketchUp ajuda na modelagem orgânica

A modelagem 3d no SketchUp é algo bem simples de realizar depois que aprendemos o funcionamento das suas ferramentas, mas essa facilidade toda tem um preço, que são algumas limitações impostas pelo modelo adotado pelo software para gerar material em 3d. Como o sistema e metodologia de criação do SketchUp é bem simples, o resultado acabam sendo a criação de modelos 3d simples! Mas, para conseguir superar esse tipo de limitação na modelagem, existem diversos tipos de plugins que expandem de maneira significativa as possibilidades de criação com o SketchUp. E muitos desses plugins são totalmente gratuitos para usar da maneira como você quiser nos seus projetos de modelagem 3d.

Plugin gratuito para SketchUp Curviloft

Um desses plugins se chama Curviloft e a sua proposta é permitir fazer a ligação entre diversas formas 2d para gerar um modelo 3d único, baseado nas mais diversas morfologias e que pode assumir topologia bem curvilínea.

No blog oficial do SketchUp o plugin foi apresentado com um extenso tutorial mostrando o seu funcionamento, e na figura abaixo podemos conferir um dos exemplos de modelo 3d que seria muito complicado de criar sem o auxílio do Curviloft.

Curviloft-SketchUp-plugin.jpg

O modo mais simples de modelagem é pela união de curvas que usa princípio semelhante ao do Loft do 3ds Max. Depois de aplicar o Curviloft em formas do SketchUp, ainda é possível fazer os mais variados ajustes no resultado final, usando a barra de ferramentas do plugin. Por exemplo, é possível ajustar a inclinação nas laterais do modelo 3d gerado pela ligação entre as duas formas, e conseguir gerar elementos ainda mais curvos.

Para quem usa o SketchUp como ferramenta principal de modelagem 3d, o Curviloft é uma adição muito interessante a lista de plugins para modelagem orgânica do SketchUp.

E se você quiser fazer o download do Curviloft para o SketchUp, pode realizar o mesmo nesse endereço. O link leva até os fóruns do Sketchucation, que só permite fazer o download de usuários registrados. Portanto, você precisa se registrar e fazer o login para ter acesso ao plugin.

Curso básico gratuito de SketchUp

E se você ainda não usa o SketchUp, recomendo uma visita ao EAD – Allan Brito para conhecer o curso básico gratuito de SketchUp 8, e o futuro curso sobre modelagem para arquitetura com SketchUp, que será lançado no início de Fevereiro.