Curso sobre Blender Cycles: Renderização Avançada (Segunda versão)

Na época em que o curso sobre Blender Cycles: Renderização avançada teve início no EAD – Allan Brito, o Cycles ainda era um recurso experimental do Blender e só podia ser usado por pessoas que tivessem a iniciativa de fazer o download de versões experimentais do Blender, que já tinham o novo renderizador. Desde aquela época, muita coisa mudou e hoje o Cycles faz parte do Blender 2.62 de maneira estável, e o curso precisava de uma atualização, pois vários recursos foram adicionados ao renderizador.

E devido a essa necessidade, estou anunciando hoje a segunda versão do curso sobre Blender Cycles: Renderização avançada! A página de detalhes do curso permanece a mesma, e devo atualizar apenas os vídeos das aulas, o que pode acarretar modificações nos títulos de cada vídeo, mas a sequência de aulas deve permanecer a mesma.

Como o Cycles está estável agora, posso utilizar recursos mais avançados no render e inclusive abordar exemplos e exercícios mais sofisticados durante o curso.

A boa notícia para as pessoas que já haviam realizado a inscrição desde Outubro de 2011, é que todos já estão automaticamente inscritos na segunda versão do curso sobre Cycles, sem nenhum custo adicional! Portanto, se você já está inscrito no curso antigo, pode visitar agora mesmo o EAD – Allan Brito e acessar a segunda versão do curso sobre Cycles.

O vídeo abaixo faz parte da segunda versão do curso de Cycles, e mostra um pouco do que você deve encontrar caso resolva fazer a sua inscrição.

O curso antigo ficará disponível para os participantes para fins de consulta apenas, mas nenhum material novo ou modificações nos vídeos devem ser realizadas nesse curso. As novas inscrições devem ser direcionadas apenas para o curso novo.

Se tudo sair entro do cronograma, pretendo terminar as atualizações desse curso até o final de Abril para conseguir publicar outros cursos relacionados com Cycles, agora voltados para a criação de workshops de modelagem e render completos usando o Cycles.

A inscrição no curso de Blender Cycles: Renderização avançada custa apenas 39,90 e garante o seu acesso aos vídeos por um período mínimo de 180 dias. Para maiores detalhes sobre o curso como um todo, visite a página de detalhes.

Tutorial Blender: Criando Motion Blur para animação 3D

Os efeitos utilizados em animações 3d são os mais diversos e existem situações específicas em que podemos aplicar distorções na imagem para realçar a animação. Um desses efeitos de realce nas animações é o chamado Motion Blur que é um dos efeitos inseparáveis de diversos animadores. Para criar esse tipo de efeito no Blender em animações, é possível utilizar vários procedimentos e truques, e resolvi produzir um pequeno tutorial em vídeo mostrando como usar o Node Editor com os nós de composição, para gerar o efeito em imagens.

O processo é bem simples e envolve o uso do node chamado de Vector Blur associado aos nodes Render Layers e Composite. O vídeo abaixo mostra o processo completo:

No vídeo podemos acompanhar a aplicação do efeito diretamente sobre uma animação simples, mas que é exatamente o mesmo processo quando aplicamos em cenas mais complexas. Depois de verificar se a opção Use Nodes está habilitada tanto para o composite Nodes como para os materiais da esfera usada na animação, podemos adicionar o Vector Blur.

Os ajustes na intensidade do efeito podem ser realizadas com o parâmetro Blur e o Samples do próprio Vector Blur. É importante habilitar o parâmetro Vector no Render Layers, que é o local em que está escrito speed. Caso esse parâmetro não esteja habilitado, o resultado é que teremos uma imagem completamente preta como resultado do render.

E para comparar os efeitos no final, podemos renderizar as duas cenas como seqüências e arquivos PNG e montar todo o processo dentro do sequenciador de vídeo do Blender.

Esse efeito é simples, mas ajuda bastante em vários tipos de animações como forma de enfatizar determinados momentos da animação, sendo o Motion Blur inclusive parte dos princípios de animação.

Os pontos negativos desse efeito no Blender, é que o mesmo é aplicado na pós-produção. Isso acaba resultando na aplicação do blur apenas no objeto e não na sua sombra. Outra limitação é que o efeito é nulo para objetos que estejam atrás de outros objetos transparentes.

Se você nunca usou o composite nodes, recomendo tentar reproduzir os procedimentos descritos no tutorial. Essa pode ser a sua primeira experiência com efeitos de pós-produção, mas garanto que não será a última.

Animação sobre como produzir uma animação!

A produção de uma animação em 3d é algo bem trabalhoso e que exige muito planejamento, para que as coisas não saiam de controle ao longo da produção. Para quem não é da área ou nunca trabalhou com animação, geralmente costumo fazer uma analogia com a construção de uma casa. Se a equipe responsável pela construção tiver todo o planejamento da edificação pronta com desenhos, especificações e detalhes disponíveis resulta na construção da casa sem grandes atrasos ou problemas. O mesmo se aplica em animações. A equipe que executa as animações precisa de um roteiro, storyboards e todos os outros elementos que fazem parte da animação prontos, para evitar problemas na execução.

Os problemas mais comuns estão relacionados ao desenvolvimento da história, que pode demandar a paralização da produção, e como a equipe não pode ser “demitida” temporariamente para depois ser incorporada novamente no projeto, o resultado é prejuízo na produção. Portanto, é muito importante ter absoluta certeza que a história e os elementos de uma animação estão prontos antes de partir para a produção.

Se você quiser conhecer um pouco mais sobre o processo que leva a produção de uma animação, o vídeo abaixo é bem interessante e didático sobre como nasce uma animação. O título é “The Story of Animation” em que uma pessoa precisa produzir uma animação para demonstrar as capacidades de uma idéia, e recorre as habilidades dos animadores.

No vídeo podemos encontrar vários dos processos e detalhes da produção de animações sendo apresentados de forma integrada a história, principalmente do ponto em que o nosso personagem principal visita o estúdio para fazer o orçamento inicial da produção.

O material foi produzido com o objetivo de apresentar para potenciais clientes do estúdio de animação a capacidade de gerar demonstrações de produtos e idéias por meio de animações, e como isso ajuda a vender melhor qualquer coisa!

Já estou separando esse vídeo para apresentar aos meus alunos que estão começando a trabalhar com animação seja ela 2D ou 3D, para ter como referência nos momentos em que explico como funciona a criação de animações. As variações do 2D para o 3D existem, mas o conceito principal da produção ainda é o mesmo.

Novo modificador Skin para o Blender

O Blender está em constante desenvolvimento e sempre temos em vista novos recursos ou ferramentas que podem ajudar de maneira significativa o trabalho de animação ou modelagem. Entre as ferramentas que podem aparecer em futuras versões do Blender está um modificador que é bem familiar para usuários do 3ds Max. Esse modificador se chama Skin e assim como acontece no 3ds Max a sua função estará ligada a animação de personagens por deformação.

Na animação por deformação é preciso trabalhar com duas estruturas principais que são o objeto poligonal que será deformado, e outro objeto chamado de Armature. No Blender é esse o nome que os objetos formados por múltiplos bones (ossos) recebe. Os bones do armature precisam estar relacionados de alguma forma com os objetos poligonais para que os mesmos recebam deformações. Hoje isso é feito principalmente com o uso de hierarquias. Ao selecionar a estrutura poligonal e o armature e pressionando as teclar CTRL+P criamos uma hierarquia entre os dois objetos.

O modificador Skin do Blender tem uma função um pouco diferente da executada pelo 3ds Max, e deve ajudar mais em tarefas relacionadas ao Rigging. Com a proposta do modificador Skin do Blender, poderemos criar estruturas de bones (armatures) de maneira automatizada, usando a forma do modelo 3d como base e adicionando os bones no interior da sua estrutura. Isso não deve eliminar a edição posterior da estrutura como um todo, mas pode ajudar na configuração de rigs rápidos para animação.

O vídeo abaixo é uma amostra do que podemos esperar desse modificador Skin:

O autor desse projeto é Nicholas Bishop, a mesma pessoa que já trouxe inúmeras ferramentas e funcionalidades para o Blender, seja por intermédio do Google Summer of Code ou por iniciativa própria.

O modificador Skin ainda está em desenvolvimento e deve ser lançado apenas em versões posteriores ao Blender 2.63. Assim que ele estiver disponível como opção estável para skinning, aviso aqui no Blog. Para quem já quiser testar o recurso, esse endereço dispõe de versões experimentais do Blender com o modificador Skin para Windows e Linux para download gratuito.

Animação e Rigging no Blender

Se você quiser aprender a trabalhar com animação 3d no Blender, recomendo uma visita a página do curso sobre Animação 3D com Blender. Nesse curso você aprende a trabalhar com as principais ferramentas do Blender voltadas para animação em exercícios e exemplos práticos. E também o curso sobre Rigging de personagens com Blender, em que você aprende a configurar personagens completos para animação usando as estruturas de bones, constraints, drivers e as ferramentas usadas para trabalhar esse tipo de dinâmica no Blender.

Atualizações nos cursos do EAD – Allan Brito

O começo da semana teve algumas atualizações para os cursos oferecidos no EAD – Allan Brito. O primeiro a recebe novos vídeos foi o curso sobre Rigging de personagens com Blender que teve o complemento da aula 04 sobre a criação de Rigs para mãos e pés. A parte relacionada com a criação dos Rigs para pés com a técnica do chamado pé-reverso já estava disponível no ambiente. Mas, estava faltando o início da configuração dos Rigs para mãos. Portanto, o vídeo de encerramento da aula 04 mostra como criar um Rig próprio para mãos.

Mas, o que seria de um Rig complexo como uma mão sem o uso de controladores? Nesse ponto entra a aula 05 do curso que mostra exatamente como trabalhar com esses controladores na configuração de personagens. O foco da aula é no uso de Drivers, Constraints, Custom Shapes e Shape Keys para controlar Rigs e gerar animação. E o primeiro tema abordado nos três vídeos que abrem a aula é exatamente como podemos controlar melhor o Rig da mão usando Drivers e Constraints. Se você já está inscrito no curso, pode acessar as aulas agora mesmo.

02 - 05 - MateriaisTexturas.jpg

O segundo curso a receber atualizações foi o de materiais e texturas com Blender, que ganhou os vídeos da segunda aula. Essa aula complementa os assuntos abordados na abertura do curso, mostrando a estrutura principal de controle e ajustes dos materiais. O foco agora da segunda aula é explicar como funcionam as configurações relacionadas com:

  • Reflexões
  • Transparência
  • Efeito Glossy (Borrado)
  • Sub Surface Scattering
  • Materiais do tipo Halo

A segunda aula fundamenta o caminho para que os participantes possam trabalhar com materiais mais complexos, pois já na terceira aula teremos a apresentação das texturas e do mapeamento de imagens em modelos 3d no Blender.

As próximas atualizações no EAD – Allan Brito são:

Essa semana ainda pretendo lançar mais um curso que é o de manipulação de fotografias e imagens com o Photoshop. Assim que as inscrições estiverem disponíveis, aviso por aqui!