Motion design como ferramenta educacional

O chamado motion design é uma das áreas do design que estuda e aplica princípios de animação para atribuir vida a objetos inanimados como textos e gráficos, para ilustrar idéias e outros conceitos. Essa é uma explicação extremamente simplificada sobre o que aborda e trata esse segmento importante do design. Uma das áreas pelas quais sempre me interessei muito no motion design é no suporte que esse tipo de criação pode oferecer a área educacional. Já faz um bom tempo que o artista especializado em motion design Jonathan Jarvis publicou um vídeo incrível chamado “The Crisis of Credit Visualized “. Esse vídeo mostrava de maneira simples como a crise de crédito de 2008 começou e seus efeitos. O material é excelente, e até hoje uso nas minhas aulas presenciais como exemplo de motion design.

Motion design after effects

Motion Design

O mesmo artista publicou mais um vídeo instrucional como encomenda da firma de investimentos Bridgewater. Um dos fundadores da empresa, chamado Ray Dalio, publicou um artigo explicando como funciona a economia. O artigo em si pode não despertar o interesse da maioria das pessoas, a não ser que você seja economista, mas para deixar e coisa interessante, didática e acessível para a maioria do público o Jonathan Jarvis ficou encarregado de ilustrar e animar o artigo. O resultado você pode conferir no vídeo a seguir que apresenta legendas capturadas de maneira automática pelo Youtube, com a opção de tradução automática para o português.

Além do conteúdo muito bem explicado e ilustrado, o tempo do vídeo impressiona! Qualquer pessoa que já teve a oportunidade de trabalhar com animação sabe que produzir qualquer conteúdo longo em animação pode se transformar em um grande desafio, e com softwares como o After Effects ou outros especializados em motion design.

Qual foi o software usado na produção dessa animação? O artista não deixa claro na sua página e sequer outros textos divulgando o projeto explicam como foi criada a animação, mas já posso adiantar que provavelmente foram vários softwares envolvidos na produção. É necessário ilustrar, animar e montar muita coisa para que apenas um software resolva tudo.

Se você quiser começar a trabalhar com esse tipo de projeto, recomendo uma visita ao curso básico gratuito de After Effects do EAD – Allan Brito. Assim você conhece a ferramenta principal de trabalho dos motion designers, e provavelmente a ferramenta mais usada na criação desse projeto.

Conferência Blender 2013

No último final de semana entre os dias 25 e 27 de Outubro aconteceu em Amsterdã na Holanda, mais uma conferência Blender organizada pela fundação que toma conta do software e do seu desenvolvimento. Esse ano eu juro que cheguei a fazer a inscrição ainda em agosto, e realizei cotações de passagens aéreas com hospedagem, mas no meio do caminho acabei tendo que postergar novamente a minha participação na conferência mais uma vez, devido a outras duas viagens longas que precisaria fazer em outubro e outra em novembro a trabalho. Mas, para a minha alegria e dos outros usuários que não tem como transpor o pequeno obstáculo existente entre o Brasil e a Holanda, chamado oceano atlântico com frequência, a organização da conferência fez live streaming das palestras e gravou tudo para posterior publicação.

Conferência Blender 2013

Onde os vídeos estão disponíveis? No canal do Youtube da Blender Foundation você já pode conferir a maioria dos vídeos das apresentações, inclusive a conversa de abertura feita por ninguém menos do que o presidente da fundação Ton Roosendaal.

A única coisa que poderia ter ficado um pouco melhor no vídeo é a captação do áudio, pelo menos a palestra do Ton é que apresenta mais problemas, pelo menos entre as que já consegui assistir. Como todas as palestras estão inevitavelmente em inglês, e não existem legendas será necessário um pouco de paciência para assistir, ou então recorrer ao recurso de legendas automáticas do Youtube, mas acho que esses vídeos não tem o recurso habilitado ainda.

Entre os outros destaques nas apresentações, recomendo aos que estão interessados em conhecer mais sobre a proposta do Andrew Price para a reformulação da interface do Blender, a sua apresentação é bem esclarecedora e mostra a interface e um pouco das reações das pessoas em relação a sua proposta. O assunto é complexo e irei tratar do mesmo em outro artigo no futuro, mas já funciona como uma boa explicação resumida em apenas 30 minutos sobre o tema.

Quem sabe no próximo ano consigo participar presencialmente da conferência e faço os meus próprios vídeos sobre as apresentações. Se você tem interesse em expandir os seus conhecimentos com o Blender, recomendo muito assistir as apresentações!

Personagem completa para download no Blender: Violet

O Blender 2.66 trouxe muitas novidades para os usuários quando foi disponibilizado em sua versão estável, que apresentou entre outras coisas o novo sistema de Rigid Body separado da Game Engine, topologia dinâmica no modo de escultura e várias outras pequenas melhorias. Mas, para quem acompanhou o desenvolvimento do projeto deve lembrar que tivemos o trabalho de um brasileiro na splash screen do Blender! O incrível projeto de modelagem e render do artista Lucas Falcão chamado de Violet, apareceu como a splash screen do Blender 2.66 e para mim foi sem sombra de dúvidas é a minha imagem favorita para a tela de abertura do Blender dos últimos tempos.

Personagem completa para download

Personagem completa para download no Blender

Para quem não conhece o trabalho do Lucas Falcão, pode conferir uma entrevista que realizei com ele alguns dias depois do lançamento do Blender 2.66 em que o mesmo descreve um pouco do seu trabalho e como foi o processo de criação da personagem Violet, assim como os eventos que levaram a sua imagem a ser escolhida como Splash Screen do Blender 2.66.

Personagem completa para download

E caso você queira conhecer ainda mais o projeto, recomendo visitar o Blend Swap para fazer o download do arquivo da personagem Violet! O próprio Lucas Falcão compartilhou a personagem completa para download usando uma licença creative commons, e você pode copiar o arquivo completo que tem aproximadamente 44MB!

O arquivo é um prato cheio para os artistas que estão aprendendo a usar o Blender, e principalmente estudando modelagem de personagens, pois a concepção e resultado final da personagem Violet é um excelente ponto de referência sobre escultura, modelagem e render de personagens.

Só para lembrar que a personagem completa para download pode ser copiada gratuitamente, mas você precisa se registrar no Blend Swap para conseguir fazer o download do arquivo. Apesar da conta ser gratuita também, existe um limite de tráfego semanal para esse tipo de conta. Como o arquivo é grande, existe a possibilidade de você precisar aguardar até a próxima semana para a sua cota “zerar”, caso você faça o download de muitos arquivos.

Não conhece o Blender? Achou o arquivo interessante? Visite o EAD – Allan Brito e faça um curso básico gratuito online de Blender para começar a usar esse incrível software 3d, que também é totalmente gratuito.

Making of do filme Gravidade

O trabalho com animação 3d e computação gráfica faz da maioria das pessoas envolvidas com a criação de mundos e personagens fantásticos, potenciais apreciadores de ficção-científica e fantasia. A palavra potencial está sendo usada aqui apenas para não deixar transparecer que isso é unanimidade, pois não conheço ninguém da área que não seja apreciador de cinema, jogos ou histórias do gênero. Bem, caso você esteja incluso nesse grupo de apreciadores de ficção-científica, assim como eu, recomendo visitar qualquer sala de cinema próxima a você imediatamente para assistir ao filme Gravidade. É sem sombra de dúvida uma das melhores retratações sobre o ambiente espacial, respeitando em vários aspectos as leis da física.

Making of Gravidade

Making of do filme Gravidade

O filme é excelente, e apesar de não me considerar um crítico em relação a linguagem cinematográfica, as notas e avaliações no IMDB ou Rotten Tomatoes não deixam dúvida da popularidade da obra. Mas, o objetivo desse artigo não é simplesmente enaltecer as qualidades cinematográficas do filme, mas compartilhar um pouco sobre o que aprendi em relação ao seu processo de produção e criação.

Para quem escolher assistir ao filme enquanto o mesmo está no cinema, ou posteriormente em casa no seu aparelho de bluray ou por streaming, saiba que você estará assistindo a um filme que é praticamente todo criado usando computação gráfica. Em boa parte da projeção apenas os rostos dos atores, visíveis pelos capacetes dos trajes espaciais, é que são reais. O resto é tudo criado usando animação 3d. Ainda não faz idéia de que filme é esse? O vídeo a seguir é um trecho sem cortes do filme.

Mas, como eles fizerem tudo? O pessoal do Fxguide entrevistou o supervisor de efeitos do filme chamado Tim Webber, que comentou sobre o incrível trabalho realizado pela Framestore em Londres.

No vídeo a seguir podemos conferir uma análise feita pelo CINEFIX com várias fotos da produção, mostrando os momentos da filmagem em que os atores são vistos com seus trajes espaciais para ajudar na interpretação, e também as estruturas usadas para permitir os movimentos em micro gravidade.

A liberdade com que o diretor posiciona a câmera nesse filme só foi possível graças a esse conjunto de efeitos e técnicas engenhosas, que permitiram o uso desse ambiente realista no espaço.

Recomendo o artigo e o filme para todos os interessados em efeitos especiais e também ficção-científica.

Comercial produzido com Blender e Lightworks

Os projetos usando o Blender voltados para o mercado publicitários estão começando a se espalhar de maneira impressionante nesses últimos meses, e muito disso aconteceu graças a incorporação do sistema de tracking. Para quem não lembra o sistema de tracking do Blender foi desenvolvido para ajudar na produção do curta Tears of Steel, e posteriormente acabou virando uma ferramenta nativa do Blender. O importante é que depois de adicionado ao software, agora todos podem aproveitar os recursos e misturar vídeo com elementos em 3d. Como muitas produções voltadas para a publicidade usam esse tipo de recurso, era apenas questão de tempo mesmo até que os projetos começassem a aparecer.

Essa semana um artista chamado Alessandro Dalla Fontana divulgou um comercial totalmente produzido com o Blender, e editado no Lightworks. O Lightworks é um editor de vídeo não-linear semelhante ao Adobe Premiere e Final Cut com a diferença de ser totalmente Open Source. O vídeo do comercial produzido com o Blender é o seguinte:

O vídeo é bem curto e funciona bem para o propósito do comercial, mas nada se compara ao making of divulgado pelo artista! No making of podemos acompanhar a gravação do vídeo em estúdio e principalmente o sistema de tracking do Blender em ação, interagindo com os elementos para compor a cena.

O ambiente de estúdio e equipamentos usados na produção ajudam muito na parte de pós-produção, mas o que realmente deixa qualquer usuário do Blender empolgado é que o software responsável pela finalização do projeto já está instalado no seu computador, caso você tenha o Blender. E o software é totalmente gratuito.

Esse tipo de ferramenta ajuda a demonstrar a importância dos projetos Open Movie realizados pelo instituto Blender, e como compensa investir no desenvolvimento do mesmo!

Se você não conhece o Blender e gostaria de começar a usar a ferramenta nos seus projetos, recomendo uma visita ao EAD – Allan Brito para conferir os cursos de Blender, e também participar do sorteio que estou realizando ao longo do mês de Outubro. É só seguir as orientações desse artigo, e você pode concorrer a livros sobre arte digital usando Blender e outros softwares 3d. Os cursos gratuitos do EAD – Allan Brito não fazem parte do sorteio.