LuxRender pode usar a GPU para renderizar na versão 0.7

O anúncio do Octane Render no início dessa semana causou grande expectativa sobre o que poderemos fazer usando mais a GPU do que as CPUs para renderizar nossos projetos, devido a maneira com que o renderizador manipula os dados apenas usando a GPU o resultado é realista e rápido de conseguir. Mesmo considerando que os algoritmos usados no processo são baseados em métodos Unbiased de renderização, que naturalmente demorariam muito tempo no refino da imagem. Mas, quando é que veremos algum renderizador de código aberto usando alguma tecnologia semelhante? Já existem versões de renderizadores como o V-Ray e FryRender usando a GPU ao menos em parte do processo.

A reposta pode estar nas próximas atualizações do LuxRender, e quero enfatizar a palavra “pode”, pois ainda é muito cedo para fazer afirmações sobre o que poderá estar presente. Desde que o SDK do OpenCL foi disponibilizado pela ATI e NVidia, um desenvolvedor e usuário do LuxRender chamado David Bucciarelli está fazendo testes no aproveitamento de GPU no LuxRender.

A discussão nos fóruns de usuários do LuxRender pode ser acompanhada nesse endereço, e para elucidar ainda mais o que está sendo feito, o autor do projeto gravou um vídeo demonstrando a sua versão experimental do LuxRender aproveitando o poder da GPU.

SmallLuxGPU (OpenCL) from David Bucciarelli on Vimeo.

O material ainda é bem preliminar e não há nenhuma previsão de quando ou até mesmo se deve ser adicionado ao LuxRender. Esse material mostra que o aproveitamento da GPU em sistemas de renderização é algo inevitável, pois muitas dessas GPUs estão aceitando trabalhar com algoritmos de render sofisticados como o Path Tracing que é Unbiased.

O mais empolgante de todos esses testes é o relato das pessoas que fizeram os testes com o software, relatando que o ganho de desempenho na renderização é impressionante. Mas, ainda assim é cedo para ficar animado, pois ainda são necessários muitos testes para chegar a versões estáveis do software.

Esse artigo mostra que não importa qual seja a área em que você trabalhe na computação gráfica 3d, o futuro está no uso de GPUs poderosas e não mais na CPU. O caminho está traçado nessa direção e acredito que não haverá mais volta.

Para fazer o download do código fonte e binários dessa versão experimental do LuxRender usando a GPU, visite esse endereço.

Preview do Mudbox 2009 com uso intensivo da GPU

Uma dúvida comum aos usuários que estão começando a trabalhar com computação gráfica é sobre o hardware para esse tipo de atividade. Para ser sincero, até pouco tempo atrás um item que considerava dispensável nessa prática era uma placa de vídeo poderosa, que na grande maioria dos casos ajudava apenas no render em tempo real, usado para jogos. Mas, com o advento de tecnologias de visualização em tempo real e o incrível avanço das GPUs nos últimos anos, esse item começa a ser fundamental para quem precisar pré-visualizar modelos 3d cm texturas direto na Viewport do seu software 3d preferido.

Veja o exemplo do Blender 3D com o seu recém criado sistema de visualização baseado em GLSL, que exige da placa de vídeo o suporte a esse tipo de tecnologia. Se a sua placa for um pouco mais antiga, esqueça, não será possível usar esse recurso.

Quer um exemplo do poder que uma boa placa de vídeo, com uma GPU mais atualizada pode fazer? O pessoal da Autodesk preparou um pequeno vídeo de demonstração, do que está sendo desenvolvido para a próxima versão do Mudbox. Para acessar o artigo completo, com a descrição dos recursos, visite esse endereço e assista ao vídeo que está na parte inferior da página.

Aqui vai uma pequena lista resumida das melhorias citadas no artigo:

  • Eles estão chamando essa nova versão apresentada no artigo como Mudbox 2009
  • O foco dessa versão é no desempenho, com várias ferramentas, como o pincel para escultura, foram reformulados do zero
  • A ferramenta estará otimizada para usar ao máximo os processadores de múltiplos núcleos, tanto da CPU como da GPU
  • Pelas configurações e exemplos mostrados no vídeo e na página, a ferramenta deve suportar bem modelos extremamente complexos, que exigem muito do hardware

Quando você assistir ao vídeo, se prepare para encontrar um exemplo fantástico do que pode ser feito com uma GPU poderosa, que é a sensação de estar esculpindo um modelo renderizado! No vídeo um artista usa o Mudbox, com várias opções de pré-visualização acionadas, como a simulação de sombras, materiais e texturas com especularidade e outros atributos que geralmente só vemos no Render final.

No final do vídeo, eles ainda mostram a manipulação da fonte de luz, e até mesmo adicionam uma imagem HDRI para iluminar a cena, que dá um resultado ainda mais realista ao modelo.

Agora vem a parte divertida, para a demonstração do vídeo, o pessoal da Autodesk usou um computador com Windows de 64 bits, 8 GB de RAM e uma Nvidia Quadro FX 4600 no vídeo.

Bem, está decidido então, da próxima vez que trocar de computador devo procurar uma placa de vídeo mais poderosa. Qual? Não sei ainda, mas com certeza será da NVidea. O último computador que comprei tem uma placa da ATI que simplesmente não funciona com o Blender, seja no Windows ou Linux. No Ubuntu até que fica melhor, mas mesmo assim não é perfeito, linhas tracejadas na seleção de objetos e péssima visualização.