Concurso Blender Brasil de modelagem e renderização: Eco Design

O portal Blender Brasil está lançando essa semana o seu segundo concurso de idéias oficial para promover o uso do Blender 3D, envolvendo um tema muito relevante dentro do contexto do aquecimento global. Dessa vez os organizadores decidiram investir no tema Eco Design para trazer uma reflexão sobre o tema e instigar os artistas 3d a criar imagens estáticas, mostrando os efeitos que nossos atos podem ter no aquecimento global. O processo de criação de material para o concurso é bem simples, o que possibilita a usuários iniciantes e avançados participar de maneira semelhante. É necessário visitar esse endereço nos fóruns do Blender Brasil, para abrir um tópico com o seu nome e projeto, que deve ser usado para publicar as imagens e textos demonstrando o seu avanço no concurso.

O vencedor do concurso leva um exemplar do livro Blender 3D Guia do Usuário oferecido pela Editora Novatec, que é a principal patrocinadora do concurso. Ainda não está na lista oficial de prêmios, mas ofereci uma cópia dos livros Blender 3D Architecture, Buildings, and Scenery e Blender 3D 2.49 Incredible Machines como forma de aumentar o incentivo para participar do concurso de idéias.

É muito importante visitar o link com a descrição do concurso nos fóruns do Blender Brasil para ler por completo todas as regras e restrições, principalmente no que se refere ao uso de softwares extras além do Blender 3D e também ao aproveitamento de texturas ou modelos 3d que não foram criados pelo autor do projeto. Na verdade, o uso desse tipo de material é restrito e pode implicar na sua eliminação do concurso.

Ficou interessado?

Caso você tenha interesse em participar do concurso, o mais importante a fazer agora é escolher bem o projeto que deve ser iniciado, assim como encaixar o cenário ou modelo 3d dentro do contexto do concurso. A escolha do projeto é muito importante nessa fase, antes de começar a trabalhar com o Blender 3D. Mesmo que você já tenha um personagem futurista estilo exterminador do futuro, seria muito querer relacionar o mesmo com Eco Design dizendo que as baterias dele são recicláveis.

É hora de pesquisar e encontrar imagens ou objetos que possam representar bem o tema proposto. Por exemplo, uma imagem que mostre ambientes aproveitando da melhor maneira possível a luz do sol, economizando energia:

Mazzali:

Outro exemplo seria o design de um veículos realmente ecológico:

Ecoprodructs Exhibition 2006 (Tokyo)

Tudo vai depender da sua imaginação e se o projeto estiver contextualizado na realidade Brasileira, acho que ganha muitos pontos com o pessoal envolvido na votação.

O projeto também pode seguir uma linha mais de denunciar os vários processos que envolvem a emissão de gás carbônico:

Svartsengi

As possibilidades são as mais variadas! Essas imagens são apenas algumas das idéias que eu mesmo poderia considerar ao entrar nesse tipo de concurso.

Agora é só colocar a imaginação para funcionar e começar o seu próprio projeto. O concurso se encerra em Fevereiro de 2010.

Yo Frankie! Primeiro open game criado com Blender, disponível para download

Depois de muita espera e expectativa o pessoal da fundação Blender, finalmente disponibilizou para download o jogo completo desenvolvido no projeto Apricot, o Yo Frankie!. Se você ainda está aguardando pela chegada do DVD, que para esse lado do atlântico pode demorar consideravelmente para ser entregue, dependendo da região em que você more, o download vai certamente matar um pouco da vontade. Por enquanto, apenas os arquivos fonte do jogo estão disponíveis, e aos poucos a fundação deve publicar os vídeos e tutoriais que acompanham o DVD do jogo.

Agora, antes que você vá com muita sede ao pote, é importante fazer alguns comentários sobre o jogo em si. Claro que antes de qualquer coisa, todos devem querer testar a jogabilidade e verificar o resultado do trabalho. Mas, pelos comentários que venho encontrando em fóruns e comunidades de usuários do Blender, existe uma boa chance do jogo apresentar problemas ao ser executado em alguns computadores.

Sem falar, que no caso de uma animação é só produzir um arquivo de vídeo e com o codec certo, ele pode ser executado em praticamente qualquer computador.

Isso é reflexo direto da complexidade de um projeto de jogos, que precisa ser testado e verificado em inúmeras configurações de computadores, com placas e sistemas diferentes. Como esse projeto foi um dos mais problemáticos já desenvolvidos pelo instituto Blender, em termos de sincronia de equipe e resultados, a parte de testes ficou comprometida. As pessoas que participaram da equipe, principalmente os artistas do Blender estão de parabéns! Pelo que pude apurar em depoimentos, boa parte dos problemas foi oriundo dos desenvolvedores do Crystal Space. Mas, no final o projeto foi resgatado e quem saiu ganhando foi o Blender, com uma Game Engine cheia de novos recursos.

Como fiquei sabendo disso? Basta visitar o blenderartists.org e você encontra toda a novela, descrita e comentada pelos próprios artistas que trabalharam no projeto. Parece que havia ao mesmo tempo uma competição, para

Bem, agora falando sobre o jogo que é totalmente gratuito. Mesmo que você esteja tentado a fazer o download para jogar, o maior benefício mesmo será no estudo da estrutura do material, com os diferentes níveis e outros detalhes que geram tantas dúvidas no desenvolvimento de jogos com o Blender.

Por enquanto, ainda isso é tudo que pode ser copiado, mas já é de grande ajuda. Os tutoriais devem estar disponíveis em alguns dias, inclusive com opções para streaming no Youtube e Vimeo.

Para encontrar todos os links para o download, visite esse endereço que leva diretamente a página de download do projeto. No total são 200 MB o jogo completo, com versões disponíveis para Windows, Mac OS X e Linux.

Tutoriais de SketchUp e V-Ray

A facilidade de modelagem do SketchUp é um chamariz muito grande para a maioria dos arquitetos e estudantes de arquitetura, que precisam elaborar maquetes eletrônicas de projetos. Agora, quando a facilidade de uso do SketchUp é aliada ao poder de renderizadores como o V-Ray, esse poder é potencializado e ele se transforma em uma verdadeira ferramenta de visualização de projetos. Apesar de ser compatível com um grande número de renderizadores, a fama do V-Ray faz com que a maioria das pessoas ainda o procure como renderizador para os seus projetos.

A empresa que desenvolve e comercializa o V-Ray para o SketchUp, disponibiliza vários tutoriais que mostra como usar e configurar o renderizador. O material está em inglês, mas é uma ótima opção para quem não sabe nada sobre a integração dos dois.

V-Ray e SketchUp

Ainda fico intrigado sobre como as soluções aparentemente mais fáceis, podem às vezes confundir as pessoas. O SketchUp tem os seus méritos sim, mas o que faz uma pessoa abdicar do uso de uma ferramenta gratuita, para encarar o V-Ray que é pago, e muito bem pago por sinal. Fico me perguntando se as pessoas que me escrevem com dúvidas sobre como usar o V-Ray para o SketchUp, realmente possuem a licença de uso do mesmo?

Seria mais ou menos como adotar o Blender 3D, como ferramenta de modelagem e comprar o Mental Ray para renderizar. Não há nada de errado com isso, mas é estranho adotar uma ferramenta de modelagem gratuita (por ser gratuita) e usar um renderizador de 1000 dólares.

Bem, se é por falta de informação eu posso ajudar!

Além do V-Ray o SketchUp é compatível com dois ótimos renderizadores gratuitos, isso mesmo, gratuitos! Ele pode usar o Kerkythea e o Indigo. Ambos são baseados em física real, de maneira semelhante ao que faz o Maxwell render. Se você trabalha com visualização arquitetônica já deve ter ouvido falar sobre o Maxwell. Ele é uma poderosa ferramenta de visualização, que produz imagens hiper realistas.

Claro, eles não são simples de usar. Ambos exigem um pouco mais de trabalho para configurar, mas o trabalho compensa a economia com o renderizador.