Tecnologia de animação facial gratuita para estudantes

A animação facial é sempre um dos estágios que geram a maior quantidade de trabalho em equipes especializadas em animação 3d. Com uma animação facial de qualidade é possível fazer com que os personagens de qualquer história passem emoções e representem exatamente o que se espera do roteiro de uma boa história. Mas, como você já deve ter percebido, caso assista a muitas animações em 3d, a animação facial é talvez uma das partes mais complexas e difíceis de executar dentro de qualquer projeto, pois lida com inúmeras variações minúsculas de movimento nos rostos dos personagens, o que representa grande desafio para qualquer animador 3d.

É devido a essa dificuldade que muitas equipes acabam recorrendo a sistemas de captura de movimento para representar expressões faciais, devido a facilidade e rapidez com que esse tipo de sistema pode configurar uma boa animação fácil. O lado negativo desse tipo de solução é o custo, que geralmente é muito maior do que o que seria empregado em sistemas de animação tradicional. O que fica caro nesse tipo de sistema são os equipamentos e softwares necessários para conseguir capturar e processar captura de movimento para animações faciais.

Mas, como estamos na época de um dos maiores eventos do mundo para profissionais de computação gráfica que são as olimpíadas é a Siggraph que ocorre esse ano em Los Angeles, muitas empresas especializadas na área fazem promoções e lançamentos de produtos na feira, e a Faceware technologies que é uma empresa especializada em sistemas para captura e movimento para animação facial anunciou um novo programa de incentivo ao uso de suas tecnologias por parte de estudantes. Para ter acesso ao material, a instituição em que você estuda precisa entrar em contato com a Faceware e solicitar a inscrição no programa. A página com o anúncio oficial pode ser conferida nesse endereço.

O primeiro projeto que já faz uso da tecnologia da Faceware também foi exibido, e totalmente criado por estudantes dentro de um período de apenas 4 semanas, o que é bem impressionante. O projeto se chama Stina and the Wolf.

Stina & the Wolf – test shot from Stina & the Wolf on Vimeo.

Se você é estudante e gostaria que a sua instituição fosse uma das participantes desse programa educacional, é interessante entrar em contato com o coordenador do seu curso, pois ele pode fazer o contato com a Faceware.

Referências gratuitas para animação de personagens

A criação de animações envolvendo personagens nunca é tarefa fácil ou rápida, pois envolve uma gama variada de informações e muito trabalho manual, dependendo da tecnologia escolhida para gerar os movimentos. Agora, seja com o uso de tecnologias 2D ou 3D, um bom animador sabe que são necessárias referências para conseguir bons resultados na dinâmica dos movimentos, principalmente para as pessoas que não possuem tanta prática com animação. Nas minhas aulas sobre animação, sempre passo referências relacionadas a movimento para meus alunos, pois assim eles podem copiar boa parte da dinâmica existente em vídeos e depois adicionar o seu toque pessoal como animadores.

Caso você também queira começar a criar animações usando referências, descobri essa semana uma excelente fonte de informações direcionada especialmente para artistas envolvidos com animação de seres humanos. Um canal no Youtube agrega diversas animações de pessoas nas mais variadas situações, e disponibiliza um pequeno trecho de vídeo, suficiente para que possamos adicionar como plano de fundo na viewport ou 3d view, e copiar o movimento.

O vídeo abaixo é um dos exemplos disponíveis nessa coleção:

Esse tipo de solução é mais genérica, pois não tem nenhum tipo de movimento preparado exclusivamente para um projeto. Para os casos em que é necessário trabalhar com movimentos mais complexos como a luta entre dois personagens, ou mesmo uma performance de dança, seria mais interessante partir para a captura de movimento.

A diferença de utilizar a captura de movimento para projetos de animação, ou trabalhar com os tradicionais keyframes, é que no caso da captura teremos o trabalho de filtrar e adaptar os arquivos da captura no personagem e principalmente fazer a captura. Dependendo da tecnologia e equipamentos escolhidos, o custo da captura pode ser exorbitante!

Se você está com o orçamento baixo para o seu projeto de animação, existe sempre a possibilidade de utilizar uma câmera de celular posicionada de maneira estratégica em qualquer cenário, para gravar os seus movimentos em vídeo. O mesmo vídeo pode ser utilizado como referência para o seu projeto de animação, caso você não encontre nada na web.

Cursos de animação 3D e Rigging

Caso você queira aprender mais sobre animação 3D e Rigging, recomendo uma visita as páginas dos cursos de Animação 3D com Blender e Rigging de personagens com Blender. Ambos os cursos ensinam o necessário para começar a trabalhar com animação de personagens no Blender!

Animação sobre como produzir uma animação!

A produção de uma animação em 3d é algo bem trabalhoso e que exige muito planejamento, para que as coisas não saiam de controle ao longo da produção. Para quem não é da área ou nunca trabalhou com animação, geralmente costumo fazer uma analogia com a construção de uma casa. Se a equipe responsável pela construção tiver todo o planejamento da edificação pronta com desenhos, especificações e detalhes disponíveis resulta na construção da casa sem grandes atrasos ou problemas. O mesmo se aplica em animações. A equipe que executa as animações precisa de um roteiro, storyboards e todos os outros elementos que fazem parte da animação prontos, para evitar problemas na execução.

Os problemas mais comuns estão relacionados ao desenvolvimento da história, que pode demandar a paralização da produção, e como a equipe não pode ser “demitida” temporariamente para depois ser incorporada novamente no projeto, o resultado é prejuízo na produção. Portanto, é muito importante ter absoluta certeza que a história e os elementos de uma animação estão prontos antes de partir para a produção.

Se você quiser conhecer um pouco mais sobre o processo que leva a produção de uma animação, o vídeo abaixo é bem interessante e didático sobre como nasce uma animação. O título é “The Story of Animation” em que uma pessoa precisa produzir uma animação para demonstrar as capacidades de uma idéia, e recorre as habilidades dos animadores.

No vídeo podemos encontrar vários dos processos e detalhes da produção de animações sendo apresentados de forma integrada a história, principalmente do ponto em que o nosso personagem principal visita o estúdio para fazer o orçamento inicial da produção.

O material foi produzido com o objetivo de apresentar para potenciais clientes do estúdio de animação a capacidade de gerar demonstrações de produtos e idéias por meio de animações, e como isso ajuda a vender melhor qualquer coisa!

Já estou separando esse vídeo para apresentar aos meus alunos que estão começando a trabalhar com animação seja ela 2D ou 3D, para ter como referência nos momentos em que explico como funciona a criação de animações. As variações do 2D para o 3D existem, mas o conceito principal da produção ainda é o mesmo.

Novo modificador Skin para o Blender

O Blender está em constante desenvolvimento e sempre temos em vista novos recursos ou ferramentas que podem ajudar de maneira significativa o trabalho de animação ou modelagem. Entre as ferramentas que podem aparecer em futuras versões do Blender está um modificador que é bem familiar para usuários do 3ds Max. Esse modificador se chama Skin e assim como acontece no 3ds Max a sua função estará ligada a animação de personagens por deformação.

Na animação por deformação é preciso trabalhar com duas estruturas principais que são o objeto poligonal que será deformado, e outro objeto chamado de Armature. No Blender é esse o nome que os objetos formados por múltiplos bones (ossos) recebe. Os bones do armature precisam estar relacionados de alguma forma com os objetos poligonais para que os mesmos recebam deformações. Hoje isso é feito principalmente com o uso de hierarquias. Ao selecionar a estrutura poligonal e o armature e pressionando as teclar CTRL+P criamos uma hierarquia entre os dois objetos.

O modificador Skin do Blender tem uma função um pouco diferente da executada pelo 3ds Max, e deve ajudar mais em tarefas relacionadas ao Rigging. Com a proposta do modificador Skin do Blender, poderemos criar estruturas de bones (armatures) de maneira automatizada, usando a forma do modelo 3d como base e adicionando os bones no interior da sua estrutura. Isso não deve eliminar a edição posterior da estrutura como um todo, mas pode ajudar na configuração de rigs rápidos para animação.

O vídeo abaixo é uma amostra do que podemos esperar desse modificador Skin:

O autor desse projeto é Nicholas Bishop, a mesma pessoa que já trouxe inúmeras ferramentas e funcionalidades para o Blender, seja por intermédio do Google Summer of Code ou por iniciativa própria.

O modificador Skin ainda está em desenvolvimento e deve ser lançado apenas em versões posteriores ao Blender 2.63. Assim que ele estiver disponível como opção estável para skinning, aviso aqui no Blog. Para quem já quiser testar o recurso, esse endereço dispõe de versões experimentais do Blender com o modificador Skin para Windows e Linux para download gratuito.

Animação e Rigging no Blender

Se você quiser aprender a trabalhar com animação 3d no Blender, recomendo uma visita a página do curso sobre Animação 3D com Blender. Nesse curso você aprende a trabalhar com as principais ferramentas do Blender voltadas para animação em exercícios e exemplos práticos. E também o curso sobre Rigging de personagens com Blender, em que você aprende a configurar personagens completos para animação usando as estruturas de bones, constraints, drivers e as ferramentas usadas para trabalhar esse tipo de dinâmica no Blender.

Sistema de Mocap para o Blender usando Kinect

A captura de movimento já foi uma grande para animadores 3D, quando a tecnologia ainda estava em desenvolvimento, pois prometia facilitar o trabalho de animação e passava a responsabilidade da performance para os atores, o que é perfeitamente natural, e deixava os animadores com a parte técnica do processo. Os animadores não gostaram de perder a liberdade criativa, e a captura de movimento acabou não oferecendo tantas facilidades técnicas como era previsto. E dependendo da técnica escolhida, podemos ter até mais trabalho para conseguir filtrar os dados gerados pela captura, e principalmente acabar extrapolando os custos destinados ao projeto. Mas, se existe um aspecto aspecto em que a captura é imbatível é na economia de tempo! Podemos fazer muito mais animação usando Mocap (sigla usada para identificar o processo de captura) do que usando animação tradicional, e esse é o motivo que leva inúmeros projetos a apostar na tecnologia.

Usando o Kinect com Blender para capturar movimentos em animação

E para a felicidade de quem gostaria de usar sistemas de Mocap em seus projetos, mas não dispõe de grande quantidade de recursos financeiros, existem inúmeras alternativas de baixo custo para realizar Mocap. Uma delas até usa a game engine do Blender junto com o Kinect do XBOX 360.

O vídeo abaixo mostra um exemplo da tecnologia de captura de movimento do XBOX, sendo usada com a game engine do Blender. Apesar do video não representar o processo de captura em si, apenas uma prova de que as duas tecnologias podem interagir, já é bem interessante pensar no que poderíamos fazer com esse tipo de recurso.

Basta imaginar a tecnologia sendo usada para capturar os movimentos corporais e transportar os movimentos já para a translação e rotação de bones, e aplicando Keyframes? A quantidade de ruído e pos-produção necessária para deixar os movimentos “usáveis” em animação pode ser desanimadora, mas seria muito legal poder passar os seus movimentos diretamente para os modelos 3D.

É complicado adotar a ferramenta como alternativa para produções mais sérias e que demandem qualidade na animação, mas é legal imaginar que no futuro esse tipo de tecnologia pode transformar de maneira significativa a maneira com que criamos animações. Os artistas envolvidos na criação desse tipo de material precisariam interagir muito mais com atores e pessoal de artes cênicas.