OpenShot: Software de edição de vídeo gratuito

Os softwares com o o Blender estão tomando de assalto as empresas com viés criativo, pois permitem avançar em áreas como gráficos 3d sem grandes invenstimentos em licenças. Mas, existe um campo que sempre foi carente em termos de edição que é o vídeo. Já pensou em usar um software de edição de vídeo gratuito?

Uma boa quantidade de profissionais e empresas sempre procuram alternativas para substituir ferramentas como o Adobe Premiere, Final Cut ou Vegas. Mas, a quantidade e diversidade de opções relacionadas com opções de vídeo são bem pequenas. Se você pretende trabalhar com edição de vídeo a minha recomendação é experimentar o OpenShot.

Esse é um software gratuito para edição e montagem de vídeo que além de ser totalmente gratuito é de código aberto. A vantagem desse modelo é que você não fica preso a um software no modelo freeware que a qualquer momento pode se tornar uma ferramenta comercial.

Software de edição de vídeo gratuito

Como estamos falando de uma ferramenta dedicada para edição e montagem de vídeo a lista de recursos é bem generosa. Por exemplo, é possível trabalhar com números ilimitados de trilhas e camadas. Aqui estão alguns dos destaques:

  • Suporte para múltiplas plataformas (Windows, Mac e Linux)
  • Suporte para diversos formatos de vídeo e áudio
  • Animações baseadas em quadros-chave
  • Múltiplas edições e ajustes de vídeos
  • Criação de títulos e manipulação de efeitos
  • Opções de composição em vídeo
  • Mixagem de áudio
  • Efeitos de vídeo como chroma key

Para a lista completa de recursos relacionados com edição de vídeo, recomendo visitar essa página que possui e lista completa de recursos.

Se você estava procurando por um software de edição de vídeo gratuito, a visita ao site do OpenShot é mais do que recomendada. A melhor parte dessa plataforma é a sua gratuidade. Sim, o OpenShot é totalmente gratuito.

A ferramenta já está na sua versão 2.1 e deve satisfazer boa parte dos requisitos para editar e montar projetos relacionados com vídeo.

Já falei que ele é gratuito?

Aprendendo edição de vídeo

Ficou interessado em trabalhar com ferramentas relacionadas com edição de vídeo e gráficos tridimensionais? Recomendo visitar o EAD – Allan Brito para identificar como você pode aprender a trabalhar com ferramentas como o Blender, Audacity e outros:

Estabilização de câmera com o Blender 2.5

O Blender está para receber uma série de novidades como fruto dos investimentos do projeto Google Summer of Code, que fora organizados em grupos identificados por nomes de frutas e verduras, como é costume encontrarmos nos projetos abertos do Instituto Blender. Entre esses projetos está o que é identificado como Salad Tomato, que agrega as iniciativas de criar uma ferramenta de Camera Tracking para o Blender. A ferramenta será de grande utilidade para o pessoal do instituto, pois o próximo Open Movie deve envolver o uso de material criado com o Blender, mesclado com filmagens reais.

Como o interesse do intituto Blender é especial por esse projeto, parece que o desenvolvimento está bem acelerado. Um artista já fez uso das versões preliminares disponíveis no graphicall.org, e compilou uma série de guias e tutoriais que mostram a utilidade desses novos recursos para artistas que trabalham com vídeo.

Entre esses tutorials e guias estão a criação de um pequeno esquema para estabilização de vídeo, sendo essa a alegria dos produtores de vídeo amadores!

Abaixo você pode conferir o tutorial sobre estabilização de vídeo com o Blender 2.5:

O tutorial faz uso de um tipo de vídeo muito comum que é aquele que gravamos enquanto andamos segurando a câmera. O resultado é a perda da estabilidade da câmera, gerando uma tremedeira incômoda e em algumas vezes nauseante. Já existem soluções de estabilização gratuitas até mesmo no editor do Youtube, mas acredito que essa é a primeira solução gratuita, e presente em um software que nem tem como foco principal a edição de vídeo.

Além de aprender como usar a técnica baseada em um script escrito usando Python, podemos conferir a nova janela na interface do Blender, chamada de MovieClip Editor. Ainda não tive a oportunidade de usar a versão experimental do Blender, mas acredito que toda a parte de Tracking deva ser realizada nessa janela.

No processo de tracking já podemos conferir os controles de rastreamento de pixels muito semelhnate ao que existe em outros softwares com o recurso, como é o caso do After Effects. Se você é usuário do Blender e trabalha com edição de vídeo, deve gostar bastante dessa nova versão!

Os outros tutoriais abordam os seguintes assuntos:

Tutorial Adobe Premiere PRO: Como fazer animação de textos no Premiere?

O Adobe Premiere é muito famoso pelas suas funções de edição e montagem de vídeo, mas uma das grandes vantagens de fazer edição nele, assim como no Final Cut da Apple é a possibilidade de trabalhar com elementos extras no vídeo, como a adição de textos e efeitos nos diversos trechos da edição. Muitas pessoas sabem apenas usar a função de montagem do texto, deixando um pouco de lado a parte das legendas e efeitos do Premiere. Para ajudar quem está nessa situação, encontrei um ótimo tutorial que mostra todo o processo de criação, configuração e tratamento de elementos textuais, para utilização em projetos no Premiere.

O tutorial está em vídeo e dividido em duas partes. Essa é a parte 1:

A primeira parte do tutorial mostra o autor do vídeo usando o Adobe Title Designer para criar a parte textual. Essa ferramenta funciona como um software auxiliar do Premiere, em que estão disponíveis várias opções apenas para elaborar textos, usados nos projetos de vídeo. Pela resolução do vídeo fica difícil de perceber, mas além daquela enorme lista de prestes prontos, com várias opções de formatação para o texto a ferramenta disponibiliza, controles detalhados para o texto. Eles são tão detalhados que é possível até comparar a formatação dos textos dele, a que é realizada por ferramentas ainda mais especializadas em tipografia como o Indesign CS3.

Depois que o texto está criado, ele salva e adiciona a palavra no stage do Premiere, para começar a trabalhar com a adição de keyframes no menu Effects Controls. Esse é o menu mais importante para criar animações e ejustes avançados no Premiere.

Agora a segunda parte do tutorial:

Nessa parte o autor mostra algumas opções extras de configuração para a animação do texto. Por exemplo, ele mostra uma opção muito semelhante a criação de uma trajetória de animação para o texto criado, em que o artista pode fazer edições e ajustes na curva da animação, para criar efeitos ainda mais elaborados.

Bem, com esses tutoriais fica mais fácil compreender o processo de criação desse tipo de animação com o Premiere. Quem sabe até você tenha aprendido que o Premiere, assim como o Final Cut não apenas editam e montam vídeos, mas permitem que o artista trabalhe com textos integrados ao vídeo, com animações controladas por keyframes.

Compressão de vídeo digital usando Final Cut e Compressor

Por muito tempo, usei o Adobe Premiere para fazer os meus trabalhos de edição de vídeoe até mesmo ministrei aulas sobre motagem e edição com ele por um tempo também. Depois que tive a oportunidade de usar o Final Cut da Apple para fazer alguns trabalhos em um estúdio, durante um semestre, devo dizer que não queria mais saber do Premiere para fazer edição. Além do Final Cut ser “igual” ao Premiere, ou como costumo dizer para os meus alunos “a cara cuspida dele”, ficou fácil começar a usar a ferramenta mesmo sem nunca ter aberto o software aterioremente.

Uma das coisas que me impressionou no Final Cut Studio, que estava disponível no estúdio era uma ferramenta chamada compressor, que finciona como um módulo do Final Cut. O que ele faz? Como o próprio nome diz, a ferramenta é especializada em compressão de vídeo e para isso ele é muito bom! Tem configurações prontas para comprimir vídeo para DVD e H264, de maneira rápida e fácil.

Quer saber como ele funciona? Esse tutorial em vídeo que mostra o processo de edição básica de um vídeo no Final Cut e a posterior compressão do mesmo no Compressor, para o formato de DVD.


Using compressor for mpeg2 compression from ske on Vimeo.

Repare no vídeo que o autor faz duas marcações que uma ferramenta idêntica a uma existente no Premiere, até a tecla de atalho é a mesma.

Depois que o vídeo está devidamente marcado ele aciona o Compressor de um menu do próprio Final Cut. As opções do Compressor são muito simples, quem não quiser fazer configurações complexas conta com uma enorme lista de configurações prontas, para DVD e outros tipos de vídeo. Você precisa apenas escolher o formato, clicar e arrastar as configurações sobre a trilha de vídeo.

Após um curto tempo de processamento o vídeo está finalizado, com um arquivo para o vídeo em MPEG2 (M2V) e outro para o áudio (AC3), pronto para autoração do DVD.

Esse é apenas um exemplo do que é possível fazer com o Compressor. Já conversei com alguns editores de vídeo iniciantes, que não sabiam que o Final Cut Studio acompanhava esse tipo de ferramenta. Bem, agora você já sabe.

O Premiere CS3 está disponível para Mac OS hoje em dia, mas conheço poucos estúdios e profissionais que migraram do Final Cut para o software da Adobe. Se você está pensando em trabalhar exclusivamente com vídeo, recomendo um teste com as ferramentas da Apple, que são muito boas. Depois do teste você pode fazer melhor a sua escolha.

Adobe Premiere: Suavizando expressões faciais

Já faz um tempo que não indico tutoriais sobre o Adobe Premiere,o motivo disso é que não estou ministrando aulas sobre ele nesse semestre e para as minhas necessidades, o seqüenciador de vídeo do Blender 3D está suprindo todas as minhas necessidades na montagem de vídeo. Mesmo assim, não deixo de pesquisar tutoriais e textos que explicam como usar o Premiere, nunca se sabe quando precisarei usar ele novamente. Semana passada, encontrei o web site da produtora de vídeo Wrigley, que além de oferecer serviçoes relacionados com filmagens e vídeo digital, permite que produtores de vídeo que desejam usar o Adobe Premiere possam conferir alguns tutoriais com as técnicas usadas no estúdio.

Um desses tutoriais me chamou a atenção, apesar de ser todo direcionado para o Premiere PRO 2.0, podemos aproveitar os conceitos para o Premiere PRO CS3. O título desse tutorial, que recomendo nesse link é a suavização de closes faciais. Por exemplo, quando tiramos uma fotografia de uma pessoa para fins comerciais, geralmente é necessário fazer pequenas correções na imagem, como suavizar rugas e marcas de idade.

Pois, esse tutorial mostra como realizar essa técnica no vídeo! Isso mesmo, o que geralmente fazemos no Photoshop, você poderá reproduzir no Premiere.

Se você não entende inglês, pode ficar tranqüilo já que todo o material está disponível em formato de vídeo! No total o vídeo tem 16MB e aproximadamente 7 minutos de duração.

O tema usado pelo autor é um vídeo de casamento, em que a noiva é filmada e aparece em close facial. O objetivo do artista é suavizar as marcas na face da noiva. A técnica é simples e consistem em um truque, o artista duplica a faixa de vídeo em que está a noiva e depois aplica alguns filtros no trecho posicionado acima do vídeo original.

O segredo de tudo está nos efeitos, que consistem em um Gaussian Blur e Opacity para borrar deixar o trecho transparente respectivamente. Claro que não é só isso, mas boa parte da técnica está fundamentada nesses dois filtros.

Quem trabalha com o Adobe Premiere e não conhece esse tipo de técnica, deve fazer do download do vídeo com o tutorial para aprender a deixar os seus clientes mais “bonitos” nas suas produções. Quem usa o Premiere CS3 não encontrará problemas em reproduzir a técnica.