LuxRender: Absorção baseada em física e script para Blender 2.50

Entre os renderizadores existentes para o Blender, o que melhor produz resultados para renderização de ambientes externos é o LuxRender. Ele é a melhor opçõa de render dos que são distribuídos em código aberto, para criar imagens realistas para arquitetura e visualização de produtos. A sua natureza Unbiased faz com que as renderizações e configurações dos materiais sejam na maioria das vezes, baseadas em física real. A ferramenta está hoje na versão 0.6, mas o release candidate da versão 0.7 já está disponível para download no web site do LuxRender.

Entre as novidades para essa versão, além de diversas correções de bugs e melhorias, podemos encontrar a absorção de luz baseada em física real, o que pode deixar a renderização de materiais transparentes muito mais realista. Só para você ter uma idéia de como isso pode ajudar, a imagem baixo mostra a aplicação do recurso na criação de água para uma piscina.

luxrender-blender-agua-realista-3d.jpg

Se você quiser aprender como configurar essa cena, e saber mais sobre a absorção, visite esse tutorial sobre LuxRender 0.7.

Além do tutorial, você pode ter interesse em participar do concurso que está escolhendo a splash screen do LuxRender 0.7 quando ele for lançado. Para participar é bem simpes, crie uma imagem com o mais alto grau de realismo, e envie para esse endereço nos fóruns de usuários do LuxRender. Os requisitos de tamanho são simples, a sua imagem deve ter no mínimo 1600 por 900 pixels de tamanho e estar em PNG sem compressão . As cores da imagem devem estar em 24 bits.

Mas, o grande assunto na comunidade de usuários do LuxRender é a existência de um script experimental lançado na última sexta-feira nos fóruns do LuxRender, que permite converter cenas pelo Blender 2.50. A ferramenta é o primeiro script funcional que integra o Blender 2.50 com o LuxRender, mas por enquanto só envia o modelo 3d. Para conseguir renderizar objetos com iluminação e detalhes como materiais e texturas, ainda teremos que esperar.

Assim como aconteceu com o script não oficial para o YafaRay, você deve ter cuidado ao tentar usar ferramentas assim, pois nada foi testado e pode inclusive danificar suas cenas. Portanto, faça backup antes de usar.

LuxRender pode usar a GPU para renderizar na versão 0.7

O anúncio do Octane Render no início dessa semana causou grande expectativa sobre o que poderemos fazer usando mais a GPU do que as CPUs para renderizar nossos projetos, devido a maneira com que o renderizador manipula os dados apenas usando a GPU o resultado é realista e rápido de conseguir. Mesmo considerando que os algoritmos usados no processo são baseados em métodos Unbiased de renderização, que naturalmente demorariam muito tempo no refino da imagem. Mas, quando é que veremos algum renderizador de código aberto usando alguma tecnologia semelhante? Já existem versões de renderizadores como o V-Ray e FryRender usando a GPU ao menos em parte do processo.

A reposta pode estar nas próximas atualizações do LuxRender, e quero enfatizar a palavra “pode”, pois ainda é muito cedo para fazer afirmações sobre o que poderá estar presente. Desde que o SDK do OpenCL foi disponibilizado pela ATI e NVidia, um desenvolvedor e usuário do LuxRender chamado David Bucciarelli está fazendo testes no aproveitamento de GPU no LuxRender.

A discussão nos fóruns de usuários do LuxRender pode ser acompanhada nesse endereço, e para elucidar ainda mais o que está sendo feito, o autor do projeto gravou um vídeo demonstrando a sua versão experimental do LuxRender aproveitando o poder da GPU.

SmallLuxGPU (OpenCL) from David Bucciarelli on Vimeo.

O material ainda é bem preliminar e não há nenhuma previsão de quando ou até mesmo se deve ser adicionado ao LuxRender. Esse material mostra que o aproveitamento da GPU em sistemas de renderização é algo inevitável, pois muitas dessas GPUs estão aceitando trabalhar com algoritmos de render sofisticados como o Path Tracing que é Unbiased.

O mais empolgante de todos esses testes é o relato das pessoas que fizeram os testes com o software, relatando que o ganho de desempenho na renderização é impressionante. Mas, ainda assim é cedo para ficar animado, pois ainda são necessários muitos testes para chegar a versões estáveis do software.

Esse artigo mostra que não importa qual seja a área em que você trabalhe na computação gráfica 3d, o futuro está no uso de GPUs poderosas e não mais na CPU. O caminho está traçado nessa direção e acredito que não haverá mais volta.

Para fazer o download do código fonte e binários dessa versão experimental do LuxRender usando a GPU, visite esse endereço.