Modelando uma mão com polígonos no 3ds Max

A modelagem poligonal é uma das técnicas mais usadas para gerar modelos 3d em variados softwares como é o caso do Blender, 3ds Max, Maya e outros. O uso desse tipo de modelagem por boa parte dos artistas 3d é justificável pelo simples fato de ser intuitiva e fácil de aprender. Sem mencionar o fato que os outros procedimentos de modelagem 3d baseados em manipulação de curvas ou então escultura, exigem algumas vezes habilidades ou conhecimentos dos artistas que demandam muito mais tempo e prática, e algumas vezes até habilidades artísticas mesmo, coisa que nem todos possuem.

Com o uso dos polígonos para modelagem 3d a coisa é muito mais simples, pois basta conhecer as ferramentas de transformação básicas da modelagem 3d que são:

  • Translação
  • Rotação
  • Escala

E com essas três operações transformar as primitivas geométricas que estão disponíveis em vários software 3d para construir elementos mais complexos.

Modelando uma mão com polígonos no 3ds Max

Veja o caso do vídeo abaixo em que um artista 3d está criando a mão do personagem virtual que é foco do seu projeto de modelagem. O vídeo aborda apenas a criação da mão e dos dedos, mas ainda assim é interessante por mostrar uma das partes mais temidas pela maioria dos artistas.

Do ponto de vista da modelagem de seres humanos ou personagens, existem algumas partes do corpo que são especialmente difíceis de criar em 3d usando polígonos. Entre os mais altos graus de dificuldade estão em primeiro lugar a orelha e depois as mãos. É fácil de entender o motivo que faz das orelhas um dos objetos mais complicados de criar em 3d, pois a sua topologia é muito complexa e cheia de pequenos detalhes. A criação desse tipo de estrutura pode deixar até os artistas mais experientes com receio de errar! Já conheci artistas que simplesmente encontravam maneiras de esconder as orelhas dos seus personagens, usando artifícios como chapéus ou cabelo sobre as orelhas.

Os dedos das mãos também são complicados de criar, principalmente se forem colocados em foco pela câmera em animações. Se os dedos precisarem de deformações e rigging, a coisa fica ainda mais divertida.

Por enquanto, você pode praticar a modelagem da mão usando esse tutorial, e o mais interessante da modelagem poligonal é que podemos aplicar os seus procedimentos em praticamente qualquer software, pois as ferramentas são praticamente idênticas.

Loop Tools é atualizado para funcionar com B-Mesh

O Blender 2.63 foi lançado com um conjunto considerável de novidades para modelagem 3d, e o destaque dessa versão fica por conta do B-Mesh que revigorou o sistema de representação e polígonos do Blender, adicionando entre outras coisas o suporte aos chamados N-Gons. E junto com o suporte as faces com mais de quatro lados, podemos agora também utilizar recursos que antes estavam disponíveis apenas por meio de Addons, dentro da interface do Blender de maneira totalmente integrada. Por exemplo, o recurso chamado de Bridge que antes ficava disponível por intermédio do Addon Loop Tools está agora incorporado ao menu Specials (Tecla W).

Esse Addon Loop Tools era um dos mais úteis para modelagem poligonal com Blender, pois adicionava recursos excelentes como o Bridge. Depois que o Blender 2.63 foi lançado, alguns Addons deixaram de funcionar e outros corriam o risco de serem abandonados pelos seus autores, pois o B-Mesh traria a possibilidade de substituir os Addons por ferramentas nativas do Blender.

Se você achava que o Loop Tools corria esse risco de ser descontinuado, você estava enganado! O autor do Addon publicou na semana passada nos fóruns BlenderArtists.org um aviso sobre a atualização da ferramenta para a sua versão 4.0! E as novidades para essa atualização não são poucas. O vídeo abaixo mostra um resumo sobre os recursos dessa nova versão já sendo executados no Blender 2.6 com o B-Mesh.

Entre os recursos que mais me agradaram, o Loft é um dos que considero mais úteis para modelagem poligonal, pois permite trabalhar com perfis para criar modelos 3d poligonais.

Para fazer o download do Loop Tools e começar a usar a ferramenta no seu Blender, basta visitar esse endereço e copiar o Addon de maneira gratuita. Mas, antes que você vá correndo fazer o download, é preciso usar uma versão bem atualizada do Blender para que o Loop Tools funcione. Isso significa que o Blender 2.63a não é suficiente para que o Addon funcione.

Versões do Blender

O Blender 2.63a não é a versão mais recente do Blender? É sim, a versão estável mais recente. E além dessa versão o Blender continua sendo atualizado de maneira constante, e os seus ciclos de desenvolvimento são identificados pela sua revisão (Revision). Por exemplo, ao visitar o graphicall.org para fazer o download de uma versão do Blender, você vai perceber que existe um sufixo chamado rev junto com um número de cinco casas do tipo 38771.

Depois que a versão estável é lançada, o Blender continua recebendo contribuições dos seus desenvolvedores ao redor do mundo, e você pode fazer o download de uma versão mais atualizada do Blender compilando uma versão diretamente do Blender, ou então fazendo o download de uma versão já compilada diretamente do graphicall.org.

Em qual versão funciona o Loop Tools?

Essa explicação sobre as revisões do Blender era necessária para que você possa usar o Addon Loop Tools. O script só funciona com versões do Blender superiores a 46803, o que significa: se você instalar a ferramenta no Blender 2.63a (rev 46461) o mesmo não vai funcionar!

É muito trabalho? Concordo, mas os benefícios para a modelagem poligonal são inquestináveis.

Modelagem paramétrica para arquitetura no Blender

Os recursos para modelagem poligonal no Blender receberam uma excelente atualização com o lançamento da versão 2.63 e o B-Mesh. O sistema de representação de polígonos está muito mais poderoso e flexível do que antes, e a tendência agora é visualizarmos cada vez mais ferramentas sendo adicionadas ao Blender já que em teoria o B-Mesh permite também que novas ferramentas sejam incorporadas no sistema de modelagem poligonal do Blender de maneira muito mais fácil. Mas, ainda existe alguma coisa faltando no Blender para modelagem? Dependendo do campo em que você trabalha, podemos listar alguns recursos que fariam a diferença na criação de modelos 3d.

Por exemplo, as pessoas que trabalham com modelagem para arquitetura não iriam ficar chateadas se o Blender tivesse suporte a tecnologia BIM ou mesmo a simples modelagem paramétrica.

O uso de tecnologia BIM no Blender é algo muito difícil de acontecer, mesmo com o uso de Addons devido a complexidade desse tipo de implementação. Mas, a modelagem paramétrica já fica mais fácil de realizar! E um artista conseguiu criar exemplos bem interessantes de modelagem paramétrica para arquitetura usando o Blender.
Ele criou um Addon? Não! É tudo feito usando os Drivers do Blender. Caso você não conheça, os Drivers são ferramentas do Blender que permitem controlar valores numéricas e propriedades de objetos por meio de expressões ou pela simples posição (coordenadas) de outro objeto. O recurso é muito usado em animação para controlar parâmetros e valores de bones.

O vídeo abaixo mostra um exemplo direto da aplicação desse tipo de recurso para controlar a quantidade de degraus em uma escadaria:

E para deixar o exemplo ainda mais interessante, o exemplo apresentado no vídeo está disponível para download de maneira totalmente gratuita, sob uma licença Creative Commons.

Além desse exemplo existem outros que podem ser usados como referência para a criação de controles semelhantes. Mas, para conseguir criar alguma coisa parecida, você precisa conhecer o funcionamento dos drivers. O tutorial abaixo mostra um pouco do funcionamento dos drivers.

Cursos sobre animação 3d e modelagem para arquitetura

Agora, para realmente conhecer o funcionamento dos drivers em animação e a modelagem para arquitetura, você pode conferir os cursos de animação 3d com Blender e modelagem para arquitetura com Blender. Ambos os cursos são totalmente online e ensinam o que você precisa saber para reproduzir esse tipo de efeito no Blender.

Processo de modelagem de personagens: Hatsune Miku

O processo de criação de personagens virtuais que são gerados com base em conceitos derivados de figuras já existentes é relativamente simples de gerenciar, pois o artista acaba conseguindo manipular o processo de acordo com a evolução do design desse personagem. Como o design e morfologia do personagem usa uma referência, mas não necessariamente a cópia exata da estrutura, a coisa fica mais livre. E se o artista precisar reproduzir de maneira exata um personagem já existente? Nesse tipo de situação é necessário trabalhar de maneira mais rígida no processo de criação, pois um passo errado no estágio de planejamento, pode acarretar em problemas no fechamento da morfologia geral do personagem.

Caso você nunca tenha acompanhado esse tipo de projeto, ou está estudando o processo de modelagem de personagens virtuais, encontrei um pequeno “making of” divulgado na comunidade Polycount em que um artista chamado Hazardous mostra como é o seu processo de criação de personagens. O personagem escolhido para a modelagem é chamada de Hatsune Miku, sendo a personagem a acntora virtual de um sintetizador de voz chamado Vocaloid.

A modelagem ainda está acontecendo e o produto final não foi divulgado ainda, mas já podemos tirar várias lições pela demonstração do processo.

Qual o ponto de partida? Assim como acontece em todos os projetos de modelagem que envolvem a reprodução de objetos (personagens) que já existem, é muito importante conseguir o maior número possível de referências! E antes de começar a fazer qualquer coisa relacionada com a modelagem do personagem, o artista selecionou diversas imagens retiradas da internet e até mesmo fotografias de esculturas da personagem, que nesse tipo de projeto são referências de grande valor!

Você vai aprender a criar um modelo 3d semelhante a esse com o material disponível no link? Infelizmente não! Mas, o interessante nesse tipo de material é que o artista descreve vários dos passos usados na escultura, modelagem, configuração dos cabelos e ajustes gerais da personagem. É preciso encarar esse processo como uma fonte de informações para o aprendizado da modelagem 3d. As imagens são iustrativas sobre os procedimentos, mas o ouro mesmo está nas descrições em texto!

froTools agrega scripts gratuitos para o Autodesk Maya

O trabalho com produção 3d envolve o uso de diversas ferramentas que muitas vezes não estão disponíveis diretamente nos softwares 3d. O uso de scripts e plugins é perfeitamente aceitável dentro de estruturas de trabalho com grande demanda de resultados e pouco prazo. E dependendo do software 3d escolhido pelo artista, o ecossistema de plugins e ferramentas auxiliares pode ser extremamente vasto. No caso de artistas que utilizam o Maya não é diferente, e apesar de possuir menos opções do que o 3ds Max, o Maya permite trabalhar com excelentes scripts, alguns distribuídos de maneira comercial e outros disponibilizados de maneira gratuita pelos seus autores.

Se você utiliza o Maya como plataforma de criação em 3d, recomendo testar um script chamado de froTools que é uma interface gráfica para diversos outros scripts do Maya, para ajudar na modelagem 3d.

froTools Maya

Essa é uma lista de alguns dos scripts que estão presentes no froTools com os nomes dos respectivos autores:

  • Christer Bjørklund – Connect Tool & Extrude Vertex tool
  • landis – Make polygon tool
  • Volker Heisterberg – Target weld vertex tool
  • Naughty – Quadrangulate with the Make Polygon tool
  • Brian Keffer – Vertex align tool
  • Bean – xsiDuplicate tool
  • Andrew Osiow – HideUI based on xTools
  • Leocov – Retopo snap tools
  • John Germann – Random UV
  • Alistair Braz – FBX Exporter

A lista mostra algumas das principais ferramentas presentes no froTools, mas não representa a totalidade dos scripts presentes. Nas últimas atualizações o autor agregou mais opções de ferramentas para expandir as funcionalidades do froTools para outras atividades comuns em 3d como animação, Rigging e na exportação de arquivos produzidos no Maya para formatos como o FBX e o envio de modelos para o ZBrush.
Para fazer o download do froTools e conferir alguns tutoriais sobre como utiliza a ferramenta, visite esse endereço que leva diretamente ao blog do autor do agregador.

Esse tipo de ferramenta é de extrema utilidade para quem produz muito com o Maya, principalmente na criação de pequenos detalhes relacionados com a modelagem poligonal, pois a maioria das ferramentas e opções são direcionadas exatamente para esse tipo de atividade. E fora a modelagem, encontramos ferramentas para ajudar em animação de personagens com ajustes para cinemática inversa, Skinning e outros.

O download do froTools pode ser realizado nesse endereço.