Tutorial 3ds Max: Usando o modificador Lathe

As técnicas de modelagem poligonal são assunto constante aqui no blog, devido a facilidade com que podemos criar objetos complexos usando essas ferramentas. Mas, o mundo da computação gráfica não se resume apenas a polígonos, e algumas vezes é melhor mesmo evitar esse tipo de objeto, principalmente quando o objetivo da modelagem for criar objetos que tenham natureza orgânica, ou mesmo arredondada. Para esse tipo de situação existem as chamadas curvas. Com o uso das curvas em conjunto com modificadores e ferramentas de revolução, é possível criar uma série de objetos cilíndricos de maneira bem rápida.

Entre essas ferramentas de revolução está o Lathe que é bem conhecido de usuários do 3ds Max, por ser um modificador bem antigo da ferramenta. Com o Lathe é possível rotacionar qualquer curva sobre um dos seus eixos, e com isso gerar superfícies.

Como forma de modelagem a técnica está entre as mais simples, e consiste em exercício praticamente obrigatório de modelagem em cursos de introdução ao 3ds Max.

Para quem ainda está começando no 3ds Max, encontrei um tutorial básico que deve passar muito bem os conceitos do Lathe, e ajudar você a entender o funcionamento da técnica.

No vídeo o autor utiliza o 3ds Max para criar o modelo 3d de uma taça, que tem como base a criação de um perfil usando curvas.

Assim que o perfil da taça está criado, o artista aplica em seguida o modificador Lathe no 3ds Max, fazendo com que a curva gerada na viewport seja rotacionada sobre seu eixo, e deixando uma superfície. Ainda é possível fazer ajustes posteriores no perfil da taça criada usando apenas as curvas do 3ds Max. O conceito do modificador é universal, e pode ser utilizado em outros softwares como o Blender, mas com o outro nome. No caso do Blender temos o Spin. Já o Maya tem o Revolve que funciona de maneira muito parecida com o Lathe.

O entendimento da técnica deve ajudar as pessoas que precisam ter um conhecimento geral sobre modelagem 3d, pois permite que o mesmo objeto seja modelado usando várias opções em termos de ferramenta 3d. E um artista que tem conhecimento de várias ferramentas, acaba tendo mais flexibilidade para participar de grandes projetos, por não estar limitado a apenas um software.

Script ajuda a regularizar edge loops no 3dsmax

A chamada modelagem poligonal é uma das técnicas mais usadas para criar modelos 3d devido a sua simplicidade em termos de ferramentas, e pelo seu poder em termos de criação. Desde os usuários iniciantes até avançados, todos podem usar as mesmas ferramentas para criar modelos 3d. Entre as características desse tipo de modelagem está a manipulação dos chamados edge loops. Um edge loop nada mais é que a seqüência de arestas conectadas que circunda, ou perfaz uma linha sobre a superfície de um objeto. Na verdade o termo loop requer que as arestas circundem o objeto, mas em termos práticos uma seqüência de arestas pode também ser chamada de edge loop.

Um dos momentos mais delicados do processo de modelagem é a manipulação desses edge loops, principalmente quando o artista precisa realizar operações de translação ou escala no objeto. Isso geralmente acaba resultando em pequenos desvios de alinhamento no edge loop, que posteriormente podem prejudicar a finalização e simetria do objeto 3d. Se você for usuário do 3ds max, descobri um script gratuito muito interessante que pode ajudar a solucionar esse tipo de problema. A ferramenta se chama Loop Regularizer para 3dsmax, e seu objetivo é alinhar os edge loops de qualquer polígono.

RegularizeEdgeLoop.jpg

O uso da ferramenta é bem simples, e consiste apenas no acesso a opção Regularize que fica disponível no quad-menu depois que o script é instalado. Após acessar a opção, o script tentará organizar o edge loop de maneira uniforme.

Com esse tipo de opção disponível na ferramenta de modelagem, podemos até mesmo deixar um pouco de lado o cuidado com a estrutura e alinhamento das arestas. Os problemas que poderiam ser causados por desvios no alinhamento dos edge loops, apareceriam com mais ênfase caso fosse usado um tipo de modificador do tipo Mirror ou mesmo a conexão com outros modelos. A regularidade e alinhamento das arestas e topologia de maneira geral é fundamental para manter a compatibilidade, e principalmente o controle sobre atualizações nos modelos 3d.

Para quem não tem uma ferramenta como essas disponível, o aconselhável é criar cópias de segurança dos modelos 3d dentro do próprio arquivo em camadas ocultas. Sempre que for necessário fazer correções, poderemos recorrer a essas cópias e fazer uma pequena “cirurgia” no modelo 3d.

Tutorial de modelagem com NURBS no Blender

As técnicas disponíveis para criar modelos 3d variam significativamente entre si e permitem elaborar objetos com resultados bem diferentes, dependendo da natureza da superfície. A minha técnica preferida é a modelagem poligonal que pode ser aplicada em praticamente qualquer situação, mas com alguma dificuldade extra quando o objeto tem muitas curvas. Um modificador de suavização resolveria esse problema, mas teríamos que trabalhar com edge loops para determinar a suavidade das arestas. Esse é o ponto trabalhoso da modelagem poligonal para casos como a criação de uma chave de fenda. Por outro lado, podemos aproveitar técnicas como a modelagem usando NURBS para criar de maneira bem simples esse tipo de objeto.

No Blender encontramos ferramentas que aproveitam a flexibilidade e maleabilidade do NURBS para gerar curvas complexas. Esse tipo de técnica é bem sofisticada e nem todos os softwares dispõe de módulos NURBS poderosos. Por exemplo, até mesmo o 3dsmax ficou muito tempo com um módulo de NURBS que não agradava muitos artistas 3d, até que nas últimas versões a Autodesk melhorou bastante esse módulo. Um software que tem um excelente módulo NURBS é o Maya.

Mas, e o Blender?

O tutorial abaixo mostra todos os passos necessários para elaborar um modelo simples, mas que usando polígonos teria uma carga extra de controle.

Blender 2.5 – Creating a Screw Driver with Nurbs from 3D Immortal on Vimeo.

No tutorial o autor usa uma técnica clássica do NURBS que é trabalhar com os perfis dos objetos, para conseguir ajustar as suas posições e sequencia na criação do objeto. A modelagem por curvas tem esse tipo de característica, seja ela por NURBS ou Spline. O segredo para conseguir descobrir se um objeto pode ser criado usando curvas é saber se o mesmo possui um perfil que pode receber modificadores, para gerar superfícies. Essas superfícies são geradas por revoluções ou outras técnicas.

Nesse caso os perfis do modelo 3d são posicionados e escalonados ao longo de um eixo, e quando as suas formas e posições estão de acordo com o objeto desejado a opção para gerar uma superfície é acionada. Como resultado temos a chave de fenda.

Esse é um objeto que sempre uso como exemplo nas minhas aulas sobre modelagem, com o Blender em NURBS e no 3dsmax usando Loft.

Modelagem 3d por subdivisão: Técnicas e dicas para modelagem

Sempre que um dos meus alunos me pergunta sobre a melhor técnica para começar a trabalhar com modelagem 3d, desde a parte mais básica, recomendo que ele se concentre na modelagem 3d por subdivisão, por ser a mais simples. Por essa técnica ser a mais simples, acabo falando sobre ela com freqüência aqui no blog, exatamente por saber que quando mais artigos e tutoriais sobre o assunto, mais pessoas podem aprender e estudar modelagem 3d. Se você já aprendeu o básico dos softwares 3d, então já é possível trabalhar com modelagem por subdivisão.

Essa técnica usa basicamente as transformações (mover, girar e escalonar) associadas com extrudes. Só isso!

Outra vantagem da técnica é que a grande maioria dos softwares 3d suporta o uso de subdivisão como forma de modelagem 3d, desde os especializados nessa técnica como o Wings 3D até o Maya ou Blender 3D.

Se você quiser aprender um pouco mais sobre esse tipo de modelagem, um artista espanhol chamado Cristóbal Vila publicou no web site do seu estúdio uma série de tutoriais e dicas, com foco na modelagem 3d por subdivisão, sobre os mais variados temas. Como já é de se esperar de um artista da Espanha, o material está todo em espanhol, o que pode ser um grande facilitador para as pessoas com dificuldades no inglês.

tutorial-subdivisao-3d

Os tutoriais disponíveis abordam os seguintes temas e assuntos:

  • Introdução a modelagem por subdivisão
  • Como criar aberturas circulares na modelagem por subdivisão
  • Como trabalhar um texto em 3d usando técnicas de subdivisão
  • Usando curvas vetoriais para gerar modelos 3d
  • Modelando uma roda e pneu com subdivisão
  • Modelando as pedras e rochas da cena Fallingwater
  • Usando subdivisão para modelar terrenos e superfícies topográficas

Como é possível perceber, a lista de temas abordados nos tutoriais é bem variada e completa. Mesmo que você não tenha interesse em aprender as técnicas relacionadas com objetos, recomendo a leitura da parte introdutória da modelagem por subdivisão, que é muito bem ilustrada e explicada.

O software usado pelo artista para desenvolver os tutoriais é o Modo da Luxology, mas a técnica pode ser reproduzida em praticamente todos os softwares 3d.