Curso sobre composição e efeitos com Blender: Aula 04 disponível

O curso sobre composição e efeitos com Blender recebeu hoje mais uma atualização, e a aula 04 já está disponível para os participantes. O objetivo desse curso é bem diferente em relação aos outros temas abordados no EAD – Allan Brito, procurando mostrar as opções do Blender como opção para realizar efeitos e interagir com material criado em vídeo. Nessa aula os participantes aprendem a trabalhar com o sistema de tracking do Blender, fazendo uso da janela Movie Clip Editor e também das opções de tracking com apenas um ponto.

Esses são os passos iniciais necessários para conseguir trabalhar com tracking um pouco mais complexo. Para essa aula precisava de uma vítima um exemplo em vídeo para fazer o traking, e quem melhor do que eu mesmo para participar da aula, e para isso gravei um vídeo que é usado como exemplo pelos participantes.

No vídeo faço uma marcação no meu dedo indicador direito, e uso a marca como referência para fazer o tracking. Na aula os participantes aprendem os seguintes tópicos:

  • Como funciona o sistema de tracking
  • Relacionando os marcadores com elementos na 3D View
  • Uso de material em vídeo como referência
  • Uso do Node Editor para compor material em 3d com vídeo
  • Uso de efeitos físicos como fogo ou fumaça em composição com vídeo

Para mostrar o funcionamento do sistema, faço com que a ponta do meu dedo emita uma pequena chama com o novo sistema de simulação de fogo do Blender. O resultado ficou simples, mas serve como base para as próximas aulas, em que mostro como trabalhar com tracking de múltiplos pontos e também na criação de uma câmera virtual, para fazer cenários virtuais.

O tema é interessante e novo para a maioria dos usuários e artistas que usam o Blender, pois o sistema de tracking foi inserido apenas nas últimas versões do Blender. Mas, os participantes do curso podem aprender de imediato como trabalhar com esse tipo de material.

Ficou interessado? Para fazer a inscrição no curso, basta visitar a página de detalhes do curso sobre composição e efeitos com Blender, para conferir a lista de aulas já publicadas e também o botão de inscrição. Quem já participa de algum curso pago no EAD – Allan Brito, pode fazer a inscrição com desconto usando os botões disponíveis dentro dos próprios cursos. Outra opção interessante é aproveitar os descontos para inscrição em múltiplos cursos!

Obs: Devido a grande quantidade de dados (1.2 GB) em vídeo, o material está em processo de upload. A aula estará disponível e processada por completo hoje depois das 21:00.

Retrospectiva do Tears of Steel: Projeto Mango

É amanhã o esperado dia em que o projeto Mango será lançado para a comunidade de usuários do Blender e o público em geral. Depois de aguardar vários meses e acompanhar o desenvolvimento das ferramentas criadas especialmente para resolver os desafios propostos para esse projeto, é chegado o momento de conferir o resultado final. O dia 26 de setembro marca o lançamento para o público do Tears or Steel em diversos canais e formatos, permitindo que todos possam assistir ao curta metragem da melhor maneira possível. Claro que a maneira mais fácil de assistir, é pelo canal do Youtube da Fundação Blender ou do projeto Mango que devem ser os hubs centrais de visualização do projeto.

Para celebrar a data, resolvi escrever esse artigo que lista um pouco da história e objetivos do projeto, pois nem sempre todos os usuários e artistas que usam o Blender conhecem a história e motivações que levam a equipe da Fundação Blender a trabalhar nesses projetos, que são incívelmente complexos de realizar, principalmente com orçamentos limitados.

Antes de continuar, esse é o trailer do Tears of Steel que dá uma excelenge idéia do que aguardar para amanhã:

O projeto com nome código de Mango é a quinta iniciativa de produção aberta do Instituto Blender, que é o braço da Fundação dedicado a trabalhar nesse tipo de produção. Podemos resumir os objetivos desse tipo de projeto em:

  • Promover a criação de material profissional com o Blender
  • Desenvolver ferramentas para o Blender que ajudem a resolver problemas pontuais de produção
  • Promover o Blender como ferramenta viável para ambientes de produção

Em cada um dos projetos abertos o Blender acaba dando saltos consideráveis em algumas áreas, como já aconteceu em projetos passados na área de animação, modelagem e produção de jogos. Isso acontece devido ao trabalho da equipe que fica dedicada a produção, e para ajudar aos artistas acaba desenvolvendo novas ferramentas ou melhorando outras opções que já existem dentro do Blender. Nesse projeto em particular o foco eram efeitos especiais e a criação de ferramentas para mesclar vídeo gravado com material 3d. Dessa iniciativa surgiram as ferramentas de Tracking de câmera que são um dos assuntos mais desejados pelos usuários do Blender.

Mas, como todo esse processo é financiado? O Blender não é gratuito?

Existe uma boa quantidade de usuários do Blender que não consegue entender como um software gratuito pode conseguir os recursos financeiros para criar projetos desse tipo. Só para termos uma idéia de como é caro esse tipo de projeto, podemos usar uma declaração feita pelo Ton Roosendaal em um artigo em que o custo do Big Buck Bunny é estimado em 150.000,00 Euros! Essa é uma declaração rara de encontrar, mas que mostra como os custos de produção são altos.

Esse valor alto é angariado por meio de doações e patrocínio de empresas, e da pré-venda dos DVDs com o projeto. Sim, é perfeitamente possível conseguir chegar nesse valor com a pré-venda dos DVDs. Antes mesmo que o projeto tenha início, a Fundação começa a venda dos DVDs. As pessoas que adquirem o DVD na pré-venda ainda possuem o incentivo de ter os nomes inclusos nos créditos do projeto como colaborador na pré-venda. Mas, não é só isso! Os DVDs são entregues com o conteúdo produzido pelo projeto, além dos arquivos fontes e todo o material usado na produção. E junto ainda podemos conferir tutoriais e material produzido pela equipe. É um material muito rico para quem está interessado em aprender como fazer algo semelhante.

Os valores angariados com as vendas dos DVDs e patrocínios, é usado para cobrir os custos com equipamentos e salários dos artistas e desenvolvedores que ficam no Instituto Blender durante o período da produção.

Então, amanhã você vai assistir ao resultado desse projeto que depois de vários meses em desenvolvimento e do esforço coletivo, tanto da equipe como dos usuários que financiaram o projeto, em um case fantástico de crowdfunding resultará tanto no Tears of Steel como no Blender 2.64!

Pré-venda do projeto Mango já começou!

Um dos motores que impulsionam o desenvolvimento do Blender como ferramenta 3d são os projetos chamados de “Open Movie”. A tradução do termo seria “Filme Aberto”, mas isso não soa muito bem em português. O conceito sim é fácil de explicar, e consiste nada mais do que um projeto em que vários artistas se reúnem por algumas semanas, para produzir um curta-metragem de animação usando apenas ferramentas abertas como Blender, GIMP e outros. O resultado do projeto é depois disponibilizado para download e enviado junto com os DVDs, inclusive com o material usado na produção como texturas, modelos 3d e sons.

No início os projetos ficavam a cargo da Fundação Blender, mas depois foi criado um instituto próprio para cuidar desse tipo de projeto. Como eles conseguem os recursos financeiros para tocar o projeto? Simples, por meio de patrocínio e com a pré-venda do DVD do projeto, antes mesmo de iniciar a produção mais pesada. Como agradecimento pela participação, você ainda tem o seu nome inserido nos créditos da animação como colaborador!

Projeto Mango

E o próximo projeto “Open Movie” que tem o nome código de Mango já está com a pré-venda do seu DVD disponível! Para ajudar o instituto Blender a realizar o próximo curta-metragem com o Blender e desenvolver ainda mais o projeto, basta visitar o a loja da Fundação Blender e adquirir o DVD. É necessário usar uma conta do PayPal (34 Euros).

mangoDVD.jpg

Qual o objetivo desse próximo projeto? O Mango terá um objetivo inédito em termos de projetos abertos com o Blender, que será o uso de filmagens reais e atores, compostos com elementos virtuais. Para isso, o Blender vai precisar de ferramentas de composição e Tracking de câmera, que inclusive já existem na versão 2.61.

O que esperar do Blender depois do Mango?

Com a conclusão do Mango, é esperado que o Blender apresente uma grande gama de ferramentas que antes só estavam disponíveis em ferramentas proprietárias e caras, como tracking de objetos e até mesmo captura de movimentos faciais. O vídeo abaixo já mostra um teste realizado usando o próprio Blender.

Esse tipo de projeto geralmente tem um tempo de desenvolvimento de 6 a 8 meses, portanto, acredito que na Siggraph 2012 já teremos os resultados sendo apresentados para uma grande gama de artistas 3d.