Animação 3D independente Meet Meline com Making Of

Entre os diversos projetos e objetivos que encontro nos meus alunos que estudam computação gráfica 3d, está a criação das suas próprias animações 3d. A grande maioria sonha em criar algo semelhante ao que vemos nos cinemas com as animações da DreamWorks ou Pixar, com os seus personagens cativantes e efeitos criados apenas em softwares 3d. Apesar de ser um objetivo louvável para um artista 3d, a criação de uma animação de qualidade, mesmo que seja uma com curta duração é muito trabalhosa e necessita de dedicação e empenho. O primeiro problema que esses artistas enfrentam é a história e o enredo da animação, pois muitos deles tem uma idéia do que será realizado, mas ao colocar esse enredo no formato de um storyboard animado, o tempo total dificilmente passa de 1 minuto.

Essa é uma das causas que faz muita gente desistir desse tipo de projeto, para acabar se dedicando apenas a cenas mais curtas e que podem ser facilmente usadas em um Demo Reel de animação, sem estar relacionado com uma história em particular. Por isso, sempre que recebo esse tipo de proposta dos alunos como objetivo de projeto, acabo tentando discretamente desencorajar a produção com uma série de perguntas, sobre o enredo e planejamento da produção. Depois da conversa o pessoal acaba deixando esse projeto para segundo plano.

Mas, isso não significa que seja impossível criar esse tipo de projeto. Os leitores mais antigos do blog devem lembrar de uma animação 3d independente chamada Meet Meline, da qual comentei aqui no início do ano. O material foi produzido por um casal de animadores franceses que durante os últimos três anos, usou os finais de semana e feriados para trabalhar em um curta de animação. A animação tem aproximadamente 6 minutos de duração e consumiu todo esse tempo para a produção.

Agora, podemos acompanhar um excelente making of da animação que mostra diversos aspectos da produção como o desenvolvimento do storyboard, modelagem 3d e animação.

MEET MELINE : THE MAKING OF (Sebastien Laban and Virginie Goyons) from Sebastien LABAN on Vimeo.

A primeira parte do vídeo mostra a dificuldade em desenvolver a história e enredo da animação. Depois que o enredo e história estão montados, partimos para a organização do projeto e cronograma. Repare na quantidade de pastas e arquivos necessários para organizar os modelos 3d e cenas da produção. Essa é uma parte extremamente importante no projeto. O cronograma de produção com as suas diversas etapas também é fundamental para organizar o projeto como um todo.

Outro ponto importante sobre a produção é que os artistas usaram apenas dois notebooks para desenvolver o projeto, pelo menos a parte de modelagem e animação, sem considerar a renderização das cenas.

Se você tem interesse em desenvolver projetos semelhantes, esse tipo de material pode ajudar na elucidação de dúvidas e até mesmo servir como motivador para que você desenvolva seu projeto. Os vídeos já estão na lista de materiais que sempre mostro nas minhas aulas, sendo que agora posso mostrar também o “Making Of”.

Para saber mais sobre o Meet Meline, visite o web site oficial da animação.

Tutorial Autodesk Maya: Criando explosões com uso de fluidos

O uso de sistemas baseados em simulações de fluidos não servem apenas para representar líquidos, podendo ter aplicações em diversas áreas, principalmente nos efeitos atmosféricos. Isso se explica pela dinâmica com que diversos dos fenômenos atmosféricos acontecem, fazendo com que as ferramentas que simulam fluidos possam ser usadas para criar fumaça, neve, neblina e explosões. No Maya 2009 existe um poderoso simulador de fluidos que pode gerar exatamente esse mesmo tipo de efeito, com a ajuda de diversos padrões prontos adicionados pela Autodesk para facilitar a criação de animações e efeitos avançados de maneira bem rápida. Por exemplo, essa semana você deve ter visto nos meios de comunicação uma avalanche de documentários e matérias sobre a chegada do homem a Lua.

No material em animação que é exibido sobre temas como a exploração espacial, é necessário usar uma boa combinação de efeitos para conseguir criar as animações dos foguetes e principalmente dos propulsores. Se você quiser aprender a fazer esse tipo de animação usando o sistema de fluidos do Maya, encontrei um tutorial muito bem ilustrado mostrando os procedimentos necessários para criar um efeito semelhante ao mostrado abaixo:

tutorial-explosoes-autodesk-maya-2009-fluidos.jpg

Esse efeito foi criado com o uso dos fluidos dinâmicos do Maya, que é um dos três tipos de fluidos suportados pelo sistema. A vantagem desse tipo de fluido é que ele segue as regras de interação e comportamento físico dos fluidos, reagindo com colisões e gravidade. Ainda existem outros dois tipos de fluidos disponíveis no Maya que são os fluidos não dinâmicos e os destinados a grandes superfícies de água, ideais para representação de lagos e do mar.

O tutorial com a descrição do procedimento necessário para criar o efeito de explosão com o Maya pode ser visualizado aqui, com uma pequena ajuda da tradução automática do Google, pois o tutorial original está em Chinês! Sim, mas como o autor escreveu muito pouco no tutorial e se concentrou nas figuras, podemos acompanhar sem maiores problemas a configuração efeito.

A parte mais importante sobre esse tipo de simulação no Maya é a criação de um fluid container, que funciona da mesma maneira que o Gizmo no 3ds Max, delimitando a área em que efeitos atmosféricos acontecem no software. Existem dois tipos de containers no Maya, que são os containers 2d e 3d. Para esse tutorial o autor usou o container 3d.

Mais informações sobre o uso de fluidos no Maya 2009, podem ser consultados de maneira gratuita no help online do Maya que é muito completo.

Composição de animação 3d com vídeo e fotografia no Maya

Muito do que fazemos em softwares 3d tem como finalidade a incorporação do conteúdo em alguma cena real, seja essa cena real uma fotografia ou um vídeo, vários artistas 3d precisam conhecer as técnicas necessárias para integrar 3d com imagens reais. Em empresas fora do Brasil, esse tipo de tarefa fica sempre sob responsabilidade de um artista especializado, mas o perfil da empresas brasileiras é contratar profissionais com formação generalista, para produzir e atuar em todas as áreas. Por isso, esse tipo de conhecimento é muito valioso!

E dependendo da ferramenta 3d usada, a tarefa de elaborar a composição com modelos 3d e animação, com conteúdo real pode ficar mais fácil! Veja o exemplo do Maya, que nos oferece uma opção para usar imagens colocadas em planos de fundo, como o chamado Background shader.

Mas, como ele funciona? Para visualizar um ótimo exemplo de como é possível usa esse shader, o vídeo abaixo mostra como é possível mesclar no Maya, inclusive com algumas dicas de Photoshop, um robô gigante em um cenário de cidade.


Tool Tip – Use Background Shader from JohnSka7 on Vimeo.

Para quem está querendo aprender mais sobre o uso do Maya, o material é muito bom!

O procedimento que o autor usa é muito semelhante que se faz em todos os softwares 3d, que é a criação de uma grande plano, posicionado de maneira estratégica na parte posterior da cena. Esse mesmo plano recebe uma textura com uma fotografia que deve funcionar como fundo do cenário. Claro que isso exige grande quantidade de cuidados, para que na hora do render a fotografia possa ser renderizada com a iluminação correta e sem nenhum tipo de distorção. A distorção é a pior parte, pois uma quantidade mínima de desvio deixa evidente na imagem que se trata de algo semelhante a um cartaz ou plano no fundo.

No tutorial, você vai aprender a realizar todas essas operações no Maya, configurando a renderização com sombreamento e ajustando a câmera, para que a mesma não se mova e dê a entender que a foto não é 3d.

E de quebra, o autor ainda mostra como é possível fazer alguns truques de composição no Photoshop. Se você quiser acompanhar em mais detalhes os menus e janelas do Maya, usados no tutorial, recomendo visitar a página do tutorial no Vimeo, pois o autor salvou o vídeo em alta definição! Todos os menus são bem visíveis!