Tutoriais sobre animação e efeitos com Softimage ICE

Uma ferramenta que aparentemente seria esquecida no meio do vasto leque de softwares mantidos pela Autodesk é o Softimage, que depois de ser adquirido pela empresa levou vários usuários ao desespero. Ainda lembro-me de encontrar mensagens em fóruns especializados em que pessoas colocavam em cheque os esforços para se especializar na ferramenta, pois temiam que o foco da Autodesk ficasse direcionado para a dupla 3dsmax e Maya.

Para a alegria de muitos desses usuários esse esquecimento não se concretizou, e o Softimage aparece como uma das opções mais avançadas em termos de efeitos e dinâmica. O módulo ICE traz uma gama incrível de ferramentas e opções baseadas em sistemas de nós. Esse é um sistema semelhante ao que temos em vários softwares hoje em dia, e que permite criar elementos de grande complexidade.

Um desses exemplos é o sistema de física Lagoa Multiphysics que mostrei aqui no blog, usando o Softimage para gerar os efeitos e animações baseadas em física.

Se você tem curiosidade em aprender o funcionamento dessa ferramenta, encontrei vários tutoriais em vídeo gratuitos que podem ajudar a ter uma idéia melhor sobre o funcionamento do Softimage. Os vídeos estão hospedados no próprio web site da Autodesk e foram produzidos pelo pessoal da Digital Tutors com o Softimage 2011.

tutoriais-softimage-ice-2011.jpg

No total são dezesseis vídeos com os seguintes títulos:

  • Introdução ao Softimage 2011
  • Criando projetos e simulações simples com o Softimage ICE
  • Adicionando forças aleatórias na simulação com ICE
  • Usando partículas volumétricas e nós de densidade
  • Usando texturas para controlar a densidade de partículas
  • Entendendo a importância do tamanho das partículas e sua densidade
  • Criando uma chaminé (2 partes)
  • Usando o ICE para criar nuvens
  • Renderizando nuvens realistas (3 partes)
  • Controlando o render no Softimage
  • Renderizando chamas e fogo no Softimage (3 partes)

O material é de excelente qualidade e pode ajudar muitos artistas que tem interesse em aprender o funcionamento dessa ferramenta. Aproveite que as licenças educacionais para softwares da linha 2011 foram estendidas para 13 meses. Portanto, estudantes inscritos e aprovados no programa educacional da Autodesk podem fazer o download do Softimage 2011 para fins educacionais de maneira gratuita.

Lagoa Multiphysics promete simulações realistas no Softimage

A animação usando simulações físicas sempre delegada para plugins ou softwares especializados devido a sua complexidade e competência em resolver problemas complexos, que seriam incrivelmente trabalhosos de criar usando apenas técnicas tradicionais de animação. Esse sempre foi o legado dos plugins que a cada dia ficam mais sofisticados. O 3dsmax é uma das ferramentas que apresenta a maior quantidade de plugins para esse tipo de animação com destaque para Fume FX e o Krakatoa que permitem criar animações complexas e com grande apelo visual. Outro sistema que oferece grandes possibilidades para a simulação física em animação é o Softimage com o seu incrível e poderoso sistema ICE.

Um sistema de simulação física para o Softimage que usa o ICE foi apresentado essa semana e deixou muita gente de queixo caído. A qualidade e complexidade das animações, sem mencionar a variedade de simulações, acaba transformando esse software em um dos mais promissores na área de efeitos baseados em física. O seu nome é Lagoa Multiphysics e uma demo em vídeo mostra em imagens o que acabei de descrever com palavras:

Lagoa Multiphysics 1.0 – Teaser from Thiago Costa on Vimeo.

O software ainda não está disponível para download ou sequer foi lançado, mas podemos acompanhar recursos avançados como materiais granulados com diferentes índices de fricção, fluidos com densidades variadas, estruturas elásticas e muito mais.

Mas, afinal o que é esse ICE? Para quem não está acostumado a usar o Softimage a plataforma ICE (Acrônimo para Interactive Creative Environment) é uma plataforma que permite expandir o Softimage usando nada mais que uma estrutura de nós. É a tendência de todos das suítes de computação gráfica 3d oferecer esse tipo de sistema, pois ele permite criar sistemas complexos e escalonáveis para projetos de animação e visualização.

Mesmo sem a popularização do Softimage aqui no Brasil a plataforma ICE é muito bem conceituada entre artistas especializados em efeitos especiais, e principalmente no mercado publicitário pela sua flexibilidade.

O autor do Lagoa Multiphysics se chama Thiago Costa e mesmo sem maiores informações sobre o sistema no seu web site pessoal, lá é possível conferir vários dos seus trabalhos usando o Softimage ICE. É uma excelente fonte de informações para usuários do Softimage e também para quem estuda a produção de animações 3d.

Autodesk Softimage XSI: Tutorial completo de modelagem 3d por subdivisão

A técnica mais simples que podemos usar para trabalhar com modelagem 3d é a chamada subdivisão, que consiste na criação de primitivas geométricas que devem ser transformadas e deformadas para criar objetos mais complexos. Isso se aplica a praticamente qualquer tipo de topologia ou elemento 3d, desde objetos orgânicos até os mais geométricos. Quais transformações são essas? Sempre que me refiro as transformações que um objeto 3d pode receber, estou falando sobre translação, rotação e escala. Essas são as três operações básicas da modelagem 3d, base para qualquer tipo de modelagem.

Para exemplificar o poder que esse tipo de modelagem com princípios simples e práticos pode ter nas mão de um artista paciente, encontrei um tutorial em vídeo que mostra o processo de criação de um objeto futurista no Autodesk Softimage, usando basicamente esse conjunto de técnicas. O mais interessante do vídeo é que a mesma técnica pode ser reproduzida em qualquer software 3d, pois a grande maioria dos softwares suporta a técnica, diferente de tutoriais que abordam o uso de NURBS.

Só existe um pequeno detalhe em relação ao tutorial que você deveria saber antes, é que o mesmo tem uma hora e meia de duração. Isso mesmo, é possível acompanhar a modelagem 3d no Softimage em detalhes nesse vídeo.

Poligon modelleme – Autodesk Softimage XSI from Emre Şan on Vimeo.

Outro detalhe interessante em relação ao vídeo é que o artista manipula tudo usando apenas uma tablet e um mouse 3d, que é aquele dispositivo com um cilindro na qual é possível determinar ângulos de visão e a inclinação da câmera. Se tem uma coisa que particularmente nunca consegui fazer foi manipular softwares 3d usando tablets, mesmo nos locais em que ministro aulas e que dispõe desses dispositivos em todos os computadores para uso no 3ds Max, acabo levando meu próprio mouse.

No que diz respeito ao tutorial e os métodos usados para construir o modelo 3d, podemos observar que ao longo de todo o processo o autor usa basicamente as mesmas técnicas para construir o modelo, repetindo o processo de maneira levemente diferente para conseguir variações na topologia. Mas, no final é tudo baseado em modelagem por subdivisão. Esse é um excelente exercício de modelagem para usuários que ainda estão aprendendo um software 3d, ou pretendem tentar aprender outra ferramenta. Basta seguir as transformações realizadas nas primitivas e aplicar os extrudes nos locais em que o autor do vídeo indicar.

Softimage XSI 2010: Vídeo mostra novos recursos para animação 3D

Na última Siggraph a Autodesk fez o lançamento de diversos softwares e atualizações para ferramentas como o Maya, Softimage XSI e Mudbox. Aos poucos alguns vídeos e material de divulgação interessante é publicado na web, mostrando as novidades sobre as versões 2010 de cada uma dessa ferramentas. Essa semana um vídeo mostra algumas das melhorias do Softimage XSI 2010, com ênfase na melhoria da performance para animações mais complexas. O Softimage era famoso entre artistas 3d e estúdios de animação por se encaixar perfeitamente em qualquer processo de criação, com a possibilidade de importar e trabalhar com dados gerados em outros softwares de maneira simples e com pouco retrabalho.

No web site da Autodesk encontramos diversos vídeos interessantes sobre as novidades do Softimage XSI 2010, como esse aqui. O material mostra alguns dos novos recursos e avanços no Softimage como o GigaCore III, especializado em manipular grandes quantidades de dados para animação.

autodesk-softimage-xsi-2010.jpg

No vídeo que tem aproximadamente dez minutos de duração, podemos acompanhar a melhoria no desempenho e manipulação de grandes quantidades de dados. A primeira parte mostra a manipulação de uma animação com vários personagens, com quantidade considerável de polígonos. Na versão 2010 o artista consegue reproduzir a animação na Viewport sem atrasos ou problemas de performance, enquanto que na versão 7.5 a animação é reproduzida com alguns atrasos. Isso é exibido no vídeo com as duas versões sendo comparadas ao mesmo tempo.

Outra melhoria de performance apresenta na ferramenta é mostrada com o uso de uma grande quantidade de objetos participando de uma simulação de Rigid Bodies Dynamics, que considera aspectos como gravidade, colisões e massa dos objetos para criar movimento.

Ao visitar a página do Softimage XSI 2010, também podemos conferir que a Autodesk incorporou o software chamado Face Robot ao Softimage, sendo assim um grande incentivo para artistas interessados em trabalhar com animação de personagens no Softimage XSI. Se você nunca ouviu falar sobre o Face Robot, veja o vídeo abaixo que demonstra as aplicações da ferramenta para animação facial.

Como o software é especializado nessa tarefa, as opções para animação de expressões e sincronia labial são muito poderosas e ajudam a finalizar projetos de animação em menos tempo.

Criando flechas animadas usando partículas no Softimage XSI ICE

O sistema de partículas de um software 3d é uma das partes mais versáteis e úteis em termos de animação, qualquer que seja o software usado. Nos softwares que já permitem o controle procedural das partículas como o Softimage XSI e o Houdini, as possibilidades de configuração e animação com esses sistemas são ainda maiores. Quando um projeto de animação requer que o artista crie cenas em que múltiplos objetos estão se movendo no cenário, como um conjunto de flechas disparadas na mesma direção, o sistema de partículas pode ajudar em muito.

No tutorial abaixo é possível acompanhar o procedimento e passos necessários para criar uma animação usando partículas, que simulam várias flechas em movimento. A animação que o artista do vídeo está criando é um pouco mais complicada, pois são flechas flamejantes e que interagem com efeitos atmosféricos. O vídeo está em alta resolução e dividido em duas partes.

A primeira parte do vídeo mostra o artista configurando o sistema de partículas para que o mesmo use instâncias de um modelo 3d no cenário, nesse caso o modelo 3d de uma flecha. Você vai perceber que a maioria das opções e ajustes usados no Softimage XSI estão presentes em outros softwares, como os ajustes do objeto emissor e os controles para velocidade, quantidade e força das partículas. Boa parte do processo é ajustada usando nós, o que deixa a fase de ajuste bem diferente para quem não está acostumado.

Mesmo assim, é interessante acompanhar a interação visual dos parâmetros resultando na animação das partículas.

XSI 7 ICE : Flaming Arrows Part 1 from Steven Caron on Vimeo.

A segunda parte do tutorial é dedicada ao ajuste e criação dos efeitos que acompanham o sistema de partículas. Nesse caso, as flechas que são animadas pelo Softimage deixam um pequeno rastro ao configurar o seu movimento ao longo da trajetória. Isso é efeito adicionando elementos como fumaça e interação com luzes no ambiente.

XSI 7 ICE : Flaming Arrows Part 2 from Steven Caron on Vimeo.

Se você não está acostumado com o uso de sistemas baseados em nós, a organização desse tipo de animação e efeito usando esse tipo de recurso pode parecer mais confuso e difícil que o velho menu cheio de parâmetros. Mas, com esse tipo de recurso, é possível ter uma interface mais limpa e que use apenas os nós com parâmetros usados na cena. Sem mencionar o fato que tudo é procedural, e pode abranger uma quantidade quase ilimitada de combinações para criar efeitos.

Mesmo que você não entenda a narração em inglês, é possível entender o que está acontecendo no vídeo se os nomes dos nós usados forem associados ao que acontece na cena. Para isso, qualquer experiência com softwares 3d é necessária.