Tutoriais gratuitos sobre modelagem 3d e maquetes eletrônicas com Autodesk Revit 2010

O trabalho com desenvolvimento de projetos arquitetônicos e cenários virtuais é parte do cotidiano de qualquer artistas 3d, e em especial dos profissionais ou estudantes de arquitetura ou engenharia. Como parte do aprendizado para conseguir entender e dominar as diversas tecnologias envolvidas com a produção desse tipo de projeto, recomendo estudar o funcionamento de softwares que utilizam a tecnologia BIM. Esses softwares são muito usados em escritórios de arquitetura e construtoras, por permitir trabalhar na criação de projetos começando pela modelagem 3d. O conceito não é novo, mas foi amplamente difundido nas versões mais recentes de ferramentas como o Autodesk Revit, ArchiCAD ou VectorWorks. Caso você nunca tenha tido experiências no uso dessas ferramentas, encontrei um conjunto excelente de tutoriais sobre modelagem 3d para arquitetura usando o Autodesk Revit 2010.

Os tutoriais estão em vídeo, perfazendo um total de trinta e dois vídeos que abordam os mais variados assuntos.

tutoriais-modelagem-maquete-arquitetura-revit-2010.jpg

O tempo dos vídeos é relativamente curto, variando de pouco mais de dois minutos até cinco minutos nos exemplos mais complexos. Um desses vídeos mais longos é o que aborda a construção de esquadrias para painéis de vidro, muito comuns em ambientes projetados para escritórios. No Revit é possível encontrar algumas facilidades no desenvolvimento desse tipo de objeto. Caso o projeto fosse desenvolvido no AutoCAD, o autor do material teria que projetar todas as partes dos elementos 3d, sendo que as futuras modificações seriam feitas nos elementos do próprio modelo 3d como superfícies e sólidos.

Com o Revit é possível direcionar as alterações para os elementos da esquadria mesmo. É uma evolução do que conhecíamos antes como modelagem 3d paramétrica. O mesmo conceito se aplica em ferramentas como o ArchiCAD ou VectorWorks, para desenvolver modelos 3d e projetos com o objetivo de criar detalhamento e a parte 2d com base no objeto 3d. Por que motivo um artista 3d deve conhecer ferramentas como o Revit, ArchiCAD ou VectorWorks?

A resposta é bem simples, muitas vezes a origem do objeto 3d que usamos para trabalhar a visualização dos ambientes é uma dessas ferramentas. Já participei de projetos em que a origem do modelo 3d usado para fazer a visualização era o Revit e ArchiCAD. Para fazer uma transição tranqüila entre plataformas, foi necessário dialogar com a equipe ou profissionais responsáveis pelo projeto para exportar e tratar o modelo para visualização, removendo as informações úteis apenas para o projeto executivo.

ArchiCAD 13 promete revolucionar o desenvolvimento de projetos

No final de agosto a Graphisoft lançou uma atualização para o seu software de desenho técnico que compete diretamente com as ferramentas da Autodesk, como o AutoCAD e o Revit. O ArchiCAD chegou na sua versão 13, que promete revolucionar o conceito de desenvolvimento de projetos usando a tecnologia BIM. Essa é uma tecnologia que facilita o trabalho de desenvolvimento de projetos para arquitetura e engenharia, associando dados reais nos elementos de desenho. A sigla significa Building Information Modeling, que tem muito uso na modelagem 3d de projetos e o desenvolvimento em paralelo dos desenhos técnicos que são criados com ferramentas automatizadas.

No ArchiCAD 13 a Graphisoft adicionou um conceito interessante de desenvolvimento dos projetos chamado de BIM Server, que ajuda no trabalho em equipe. O conceito do BIM é muito parecido com o que se conhecia antigamente como modelagem paramétrica, em que ao invés de criar um cubo e deformar o objeto para modelar uma escada que a ferramenta ainda interpreta como sendo uma série de cubos, criamos um objeto do tipo escada que pode ter atributos como espelho, degraus e corrimão alterados e editados.

O conceito do servidor BIM é bem interessante mesmo, principalmente para escritórios que costumam trabalhar em equipe no desenvolvimento de projetos. O vídeo abaixo demonstra o conceito e funcionamento da ferramenta:

Além do compartilhamento de informações sobre o projeto, o servidor também permite usar mensagens instantâneas para comunicação entre os membros da equipe. Outro ponto interessante mostrado no vídeo é a possibilidade de proteger as partes do projeto em que você está trabalhando, para evitar que o mesmo elemento do projeto seja editado por duas pessoas diferentes.

Esse tipo de informação é particularmente útil para profissionais envolvidos com visualização de projetos, pois ao visitar empresas e escritórios de arquitetura você pode se deparar com esse tipo de tecnologia, e o conhecimento prévio desse tipo de ferramenta ajuda no aprendizado. Até mesmo nas situações em que você precisa exportar ou manipular projetos criados com esses softwares, para trabalhar a renderização e modelagem em suítes 3d como o 3ds Max, Blender 3D ou outros.

Mesmo com o quase monopólio do AutoCAD no nosso mercado, está ficando cada vez mais comum encontrar escritórios usando soluções baseadas em ArchiCAD ou VectorWorks. Para conhecer ainda mais sobre os recursos do ArchiCAD 13, visite esse endereço.

Configurando projetos arquitetônicos no Autodesk Revit 2009

A escolha da ferramenta usada para desenvolver um projeto pode ser determinante para a entrega do material em tempo hábil, e também como forma de evitar erros e problemas de projeto que muitas vezes podem passar despercebidos. A tecnologia BIM (Building Information Modeling) trouxe vários benefícios para o processo de criação e desenvolvimento de projetos. Mas, essa tecnologia só é útil quando o projeto está bem definido e precisa apenas ser finalizado, para prosseguir até a fase do projeto executivo. Sempre que encontro alguém interessado em trabalhar com projetos arquitetônicos, na maioria das vezes as dúvidas sobre softwares giram em torno da escolha do AutoCAD como principal opção para esse tipo de projeto.

O AutoCAD até aproximadamente 5 anos atrás era sim a principal opção, mas isso hoje já está bem diferente. O que acontece hoje é um verdadeiro ecossistema de softwares e ferramentas que ajudam nas mais diferentes fases de projeto. Por exemplo, conheço alguns escritórios que trabalham com ferramentas da Autodesk como o AutoCAD e Revit, mas sempre iniciam seus projetos com estudos de volumetria no SketchUp, por ser mais rápido e funcionar sem restrições em todos os computadores do escritório. Para fazer isso com o AutoCAD ou Revit, seriam necessárias múltiplas licenças, o que inviabilizaria esse processo.

O SketchUp tem o objetivo de criar a volumetria e o AutoCAD cria os desenhos técnicos. Com o uso do Revit, ArchiCAD ou VectorWorks é possível acelerar esse processo, pois todos usam a tecnologia BIM.

Veja o vídeo abaixo que demonstra como é rápido criar um projeto e todos os seus desenhos técnicos, usando o Revit:

Com o uso da tecnologia BIM, o processo de criação de um projeto é integrado e rápido. Todos os elementos necessários para a documentação de um projeto são criados com base em elementos 3d paramétricos. Portanto, o software sabe que uma parede representada no projeto é uma parede mesmo, e não um sólido 3d com volume. Essa parede pode ter atributos como revestimento, previsão de acabamento e muito mais.

Esses exemplos foram feito com o Revit, mas poderia muito bem ser realizado também com o ArchiCAD ou VectorWorks, pois eles funcionam nos mesmos princípios.

Agora que você sabe um pouco mais sobre essa tecnologia e os softwares de CAD usados para documentar projetos, espero que fique mais fácil escolher a opção apropriada para cada fase. O AutoCAD é bom, mas ele não tem seu foco direcionado para nenhuma área em especial.

Tutoriais gratuitos de VectorWorks 2009 em vídeo e texto: Alternativa ao AutoCAD

Você deve estar acompanhando as notícias relacionadas ao mercado de computação gráfica nas últimas semanas, em que a Autodesk realizou mais uma aquisição e se torna cada vez mais a maior produtora de softwares, relacionados com computação gráfica e 3d. Esse domínio da Autodesk no mercado de animação 3d já é mais antigo na área do desenho técnico, com o seu AutoCAD. Tanto que quando muitos desenhistas e profissionais de desenho técnico tentam migrar para outros softwares, acabam com um pouco de dificuldade em termos de treinamentos e livros relacionados com os novos softwares de desenho.

Existem várias opções para as pessoas interessadas em não usar mais o AutoCAD, uma delas é o VectorWorks, muito famoso entre arquitetos e designes usuários de computadores da Apple. Para quem quiser trabalhar com desenho voltado para arquitetura, o VectorWorks em conjunto com o ArchiCAD formam as melhores opções para plataformas independentes de softwares da Autodesk, inclusive com o uso de tecnologias como o BIM, presentes no Revit.

Mas, será que o VectorWorks é realmente bom? Se você está interessado em conhecer mais uma ferramenta de CAD, com alguns recursos interessantes, a Nemetschek (empresa que desenvolve o VectorWorks), publicou no seu web site uma série de tutoriais em vídeo, para promover o lançamento da versão 2009 da sua ferramenta. Todos os tutoriais podem ser assistidos de maneira gratuita e mostram exemplos práticos de projetos arquitetônicos e mecânicos, sendo editados com o VectorWorks.

Além dos tutoriais em vídeo, ainda existem vários documentos em PDF com assuntos espefícicos e tutoriais com plantas e desenhos técnicos de exemplo, para que você possa estudar de maneira ainda mais detalhada.

Para acessar os tutoriais em vídeo e os PDF`s você pode usar os links abaixo:

  • Tutoriais em vídeo do VectorWorks 2009: Esses tutoriais tem como objetivo apresentar as novas opções e ferramentas da versão 2009. O material não pode ser copiado, apenas assistido, mas é interessante conhecer as opções de modelagem paramétrica e como o VectorWorks trabalha com BIM.
  • Tutoriais em PDF do VectorWorks 2009: Nessa parte do web site, encontramos tutoriais em PDF recomendados apenas para as pessoas que têm uma cópia do software instalado, para poder seguir os tutoriais. Como os arquivos estão no formato de texto, com os modelos e ilustrações acompanhando o pacote, os downloads são bem grandes.

Fica a dica para as pessoas interessadas em conhecer o funcionamento do VectorWorks, recomendo ao menos assistir aos vídeos, que apresentam algumas técnicas interessantes e diferentes do que é usado em softwares como o AutoCAD.

Artigo compara comandos e ferramentas do AutoCAD e VectorWorks

O uso do AutoCAD como ferramenta de desenho técnico no nosso país é quase uma unanimidade, claro que muito disso é pela qualidade do software, que realmente é muito bom. Mas, outra face dessa moeda é a simples falta de informação de muitas pessoas e profissionais que tem medo de migrar, e não conseguir mais criar seus projetos em CAD. Quer um exemplo disso? Certa vez fui visitar um escritório de design de móveis, em que no mostruário da loja, todas as pessoas que faziam o atendimento e projetos, usavam iMacs para atender aos clientes. Isso no mostruário, pois na parte de projetos o empresário teve que comprar PC`s para instalar versões do AutoCAD, pois ele só conseguia profissionais com conhecimento em AutoCAD.

Isso acaba se tornando um ciclo vicioso, as empresas só têm pessoas que conhecem o AutoCAD, com isso as escolas de design e assuntos envolvendo projetos só ministram aulas de AutoCAD para seus alunos. Não tenho absolutamente nada contra o AutoCAD, mas isso não é nada bom.

Para os que querem migrar do AutoCAD para outra ferramenta, um dos maiores desafios é se adaptar a uma nova ferramenta. Uma das opções para migrar é o ArchiCAD que é especializado em projetos arquitetônicos, mas também existe o excelente VectorWorks, muito conhecido na área de projetos para arquitetura também.

Na semana passada, encontrei um ótimo artigo que faz uma comparação de termos e ferramentas, usadas no AutoCAD e no VectorWorks para ajudar qualquer pessoa interessada em migrar entre as ferramentas. Se você quiser ser um profissional completo, o ideal mesmo é conhecer o funcionamento básico de um software de CAD, para se adaptar a qualquer uma das ferramentas, com essa tabela você pode começar a ampliar seus horizontes.

090-xxxx-xxxx CAD rendering

No artigo é possível encontrar diferenças sutis para a mesma ferramenta. Por exemplo, no AutoCAD temos o famoso Osnap que são aquelas funções especiais responsáveis por “capturar” determinados pontos de um elemento do desenho, como o Endpoint ou o Midpoint. O VectorWorks também apresenta esse tipo de ferramenta, mas lá ele se chama Constraint, que é um termo mais usado em animação 3d, mas representa a mesma funcionalidade do osnap.

Outro comando famoso do AutoCAD é o Pedit, responsável por editar polylines, também está no VectorWorks sob o nome de 2D Re-shape tool.

Esse tipo de diferença deixa qualquer artista ou desenhista em CAD extremamente confuso. A mesma coisa acontece com o ArchiCAD.

Para quem não conhece esse tipo de terminologia, o artigo é interessante por mostrar as grandes diferenças existentes entre softwares com a mesma função. Os profissionais ou estudantes que pretendem migrar, ou aprender uma nova ferramenta de desenho, podem usar o artigo como guia nos estudos.