Download gratuito de blocos e cenas completas para 3ds Max

Como todos que acompanham o Blog já há algum tempo devem saber, sou usuário do Blender, mas antes de começar a usar o Blender o software que mais utilizava nos meus trabalhos era o 3ds Max. Quando preciso ainda ministro aulas sobre o 3ds Max também, apesar de não utilizar a ferramenta no meu cotidiano. Acompanho os novos recursos e avanços da ferramenta com os tutoriais e recursos que encontro na Web, para me manter atualizado. Infelizmente alguns desses recursos são exclusivos para usuários do 3ds Max mesmo, como as cenas e blocos de mobiliário gratuitos disponibilizados por usuários do Max.

O problema é que eles disponibilizam esses arquivos no formato MAX, padrão do 3ds Max. Só com o 3ds Max é que podemos ler esse tipo de arquivo. Sei que vários usuários do 3ds Max acompanham o Blog, então resolvi fazer um apanhado com os principais blocos e até cenas completas para download. Mesmo que eu não consiga aproveitar os modelos 3d, divulgo o local em que os mesmo podem ser copiados.

O primeiro conjunto de modelos é uma biblioteca de móveis e texturas diversas, publicado por um estúdio da Hungria. Se você não fala a língua deles, ficará perdido no web site, mas a imagem é mais sugestiva.

Blocos 3ds max

São aproximadamente 20 modelos com móveis diversos. Para fazer o download, visite esse endereço.

Outro recurso interessante é o conjunto de móveis disponibilizado por um estúdio chamado Pixelbox. Existem várias opções de cadeiras e móveis com design contemporâneo. A maioria deles foi modelada e salva com o 3ds Max 9.

Blocos 3ds max

Para fazer o download, visite esse endereço.

Para finalizar, o estúdio dorensy disponibilizou vários modelos para download gratuito. Visite o web site deles e escolha a opção “Free” na esquerda. São apenas quadro modelos, mas de ótima qualidade, ao menos é o que indica as imagens disponibilizadas e os comentários das pessoas que fizeram o download.

Blocos 3ds max

Lembrando que a maioria desse material foi salva com o 3ds Max, se você não usa essa ferramenta, provavelmente não poderá importar ou ler esses arquivos. Caso aconteça algum tipo de erro na hora em que o arquivo estiver sendo aberto, pode ser devido à incompatibilidade de versões do Max.

Bem que eles poderiam disponibilizar os modelos em 3DS também, para que usuários do Blender pudessem aproveitar desses modelos!

Tutorial Blender 3D: Introdução a ferramenta Cloth

Depois que as versões de teste do Blender, com as ferramentas usadas e desenvolvidas para o projeto Peach foram liberadas, comecei um intenso trabalho de estudos, para descobrir como elas funcionam. Uma das ferramentas que me chamou mais a atenção é a destinada a simular o comportamento de tecidos. A ferramenta chamada Cloth esteve em desenvolvimento para o Blender por muito tempo, passou por várias fases e durante um tempo foi quase que esquecida. Mas agora foi efetivamente implementada e a sua presença no Blender 2.46 é certa.

Com um pouco de paciência e curiosidade, descobri como ela funciona. Para ajudar as pessoas que queiram começar a trabalhar com o Cloth, fiz um pequeno vídeo ensinando como usar a ferramenta:

[fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][vimeo]http://www.vimeo.com/739281

Interessante não é? Como eu disse no vídeo, essa opção vem para solucionar um dos maiores problemas da simulação de tecidos com softbodies, que é o ajuste das colisões. Não estou dizendo que é impossível, mas era muito trabalhoso.

Uma coisa que não comentei no vídeo, depois que a simulação está salva em cachê, você pode adicionar um modificador subsurf no plano e configurar materiais. Tudo isso sem perder os dados da simulação, para deixar o tecido mais real.

Se você já tinha algum conhecimento sobre colisões com softbodies, o processo com o Cloth é muito parecido. Para consultar dados que podem ajudar na simulação de diferentes tecidos, não deixe de consultar a tabela disponível na Wiki do Blender. Com esses dados, você pode criar simulações mais reais de acordo com a natureza do tecido.

Quer repetir os mesmos passos do tutorial? Faça o download da versão de testes do Blender com o Cloth, nesse link.

Esse foi apenas o começo da “exploração” sobre as ferramentas desenvolvidas para o projeto Peach. Como estava curioso sobre o Cloth, resolvi matar a curiosidade logo. O desafio agora é dissecar o Script Tree from Curves, que tem um enorme número de opções.

A ferramenta gera resultados incríveis, pelo que estou vendo nas imagens do projeto Peach. Para quem precisa fazer maquetes eletrônicas, o Script pode ser a solução definitiva para gerar vegetação.

Mas esse é apenas o começo! Existem várias ferramentas para estudar.

[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

Ecotect: Modelagem 3D e análise de conforto ambiental e acústico

Estava ontem visitando alguns fóruns sobre modelagem 3d direcionada para arquitetura, quando encontrei comentários de vários usuários sobre uma ferramenta chamada Ecotect. Essa ferramenta é muito semelhante ao SketchUp, inclusive os usuários que estavam falando sobre o Ecotect, falavam que a crescente base de usuários da ferramenta poderia ameaçar um pouco o mercado que o SketchUp tem na modelagem de projetos arquitetônicos. Como não conhecia o Ecotect, resolvi fazer uma pesquisa no web site do desenvolvedor e se possível fazer o download de uma versão Trial ou PLE.

Ecotect - Luz solar

Para minha surpresa, a ferramenta é muito interessante e oferece muito mais ferramentas e opções para visualização de projetos arquitetônicos. Mas antes de falar sobre as vantagens e ferramentas, já vou adiantar que é uma ferramenta paga! Muito bem paga por sinal, a licença custa aproximadamente 1300 dólares.

Agora que você já sabe da parte ruim, vamos falar sobre a parte boa. A modelagem 3d é muito parecida com a do SketchUp, mas ainda assim a ferramenta da Google é mais fácil de usar. Mas a interface do Ecotect é de certa forma muito parecida com a do SketchUp, o que deixa o processo de transição fácil para quem tem alguma noção do SketchUp.

Veja esse vídeo com um exemplo de modelagem no Ecotect. Veja como o processo é muito parecido com o SketchUp.

[fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][youtube]http://www.youtube.com/watch?v=-1dAyKuzh6k

Mas a modelagem é só uma parte do que faz a ferramenta. O destaque mesmo é para a parte de análise dos aspectos relacionados ao conforto ambiental e acústico do projeto. Esse é um diferencial interessante da ferramenta, a maioria das ferramentas de CAD se dedica apenas a auxiliar na construção, mas não analisa esse tipo de detalhe.

A imagem que ilustra esse artigo é um exemplo de análise incidência de luz solar em um projeto. Além de gerar dados para análise dos projetistas e arquitetos, a ferramenta também gera ilustrações para ilustrar apresentações.

Lembro que na época em que estava na faculdade não tínhamos nada parecido com isso, precisávamos fazer esse tipo de cálculo com dados e tabelas tiradas de livros. É uma pena que eu tenha encontrado uma ferramenta como essa apenas “alguns” anos depois.

Se você quiser fazer o download do Ecotect para avaliação, existe uma versão de testes disponível. Ela não tem limitação de tempo, mas não salva e nem imprime os arquivos gerados. Além disso, depois de aberta a ferramenta só funciona por duas horas consecutivas, depois é necessário fechar e abrir novamente o software.

Só para finalizar, não deixe de conferir as ferramentas gratuitas disponibilizadas pela Square One, empresa que desenvolve o Ecotect.

[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

Lista de recursos que podem ser desenvolvidos no projeto Apricot

Com o projeto Peach chegando próximo do seu encerramento, na conclusão da animação, a comunidade de usuários do Blender começa a voltar às atenções para o projeto Apricot. Se você é usuário do Blender esteve acompanhando o desenvolvimento do projeto Peach, os recursos e funcionalidades desenvolvidas para o projeto devem ter chamado a sua atenção de alguma maneira. Pois bem, o mesmo deve acontecer com o projeto Apricot. Mesmo que o desenvolvimento de jogos seja uma coisa distante para a maioria dos artistas 3D, os recursos que estão sendo planejados para o Blender, devem proporcionar mais um salto de qualidade!

Projeto Apricot

Antes de falar sobre os recursos, façamos uma comparação entre o escopo do projeto Peach e do Apricot. Como o primeiro tem como objetivo produzir uma animação, então à maioria das novas funcionalidades é voltada para a execução dessa tarefa. Não tivemos nenhuma ferramenta ou avanço significativo em áreas como a modelagem.

Já com o projeto Apricot é diferente, nele o Blender deve servir como plataforma de modelagem e animação para que a parte lógica do jogo seja desenvolvida com a Engine Crystal Space. Isso significa que teremos sim, muito provavelmente novas ferramentas para a modelagem poligonal e melhorias na implementação de texturas. Pode esperar novas ferramentas para texturas também, com forte embasamento em mapeamento UV.

Se você quiser conferir uma enorme lista com os recursos que podem ser desenvolvidos para o projeto, visite esse endereço no Blog do projeto Apricot.

A lista tem itens que podem ser desenvolvidos para o Crystal Space e para o Blender. Uma análise rápida nos itens mostra que grande parte do foco será na modelagem e texturas para o Blender. Claro, teremos itens para animação também. Essa não é uma lista oficial, consiste apenas em pedidos de recursos tirados dos participantes do projeto e de usuários do Blender em fóruns. Muitos desses recursos podem sequer aparecer na lista de itens em desenvolvimento.

Mas já nos passa uma boa idéia do que esperar do projeto.

Se você quiser ajudar o projeto Apricot, não deixe de reservar o DVD. Assim os recursos financeiros necessários para implementar vários dos itens dessa lista, podem ser angariados.

Tutorial After Effects: Produzindo uma montagem de vídeos

Esse semestre eu infelizmente não estou ministrando aulas sobre o After Effects ou outra ferramenta de composição e efeitos. Mas, mesmo assim para continuar sempre aprendendo mais sobre essa ferramenta, continuo sempre em busca de tutoriais e exemplos da sua utilização. Se você está nessa mesma situação, encontrei um ótimo tutorial sobre After Effects, que muito provavelmente eu utilizaria nas minhas aulas caso estivesse lecionando sobre efeitos e composição. O tutorial na verdade é um seminário online, oferecido sob demanda em quem um artista chamado John Dickinson fala sobre como produzir material com o After Effects.

After Effects - Tutorial

Mas o que o seminário aborda? Bem, o título do tutorial é Fox Classics e ele aborda a criação de uma pequena vinheta com montagens e trechos de vários filmes da Fox. O processo é interessante e pode ajudar muitas pessoas que não fazem idéia de como o After Effects, a ter uma idéia mais clara sobre esse tipo de montagem para vídeo.

Ficou curioso? Para acessar ao seminário, visite esse link. O artigo original, em que John Dickinson anuncia a disponibilidade do tutorial pose ser conferido aqui.

Veja uma pequena lista de tarefas que você irá aprender assistindo ao seminário:

  • Selecionar partes especifica de um vídeo para extrair apenas o conteúdo desejado. Por exemplo, ele marca nos vídeos apenas os personagens principais em algumas ocasiões.
  • Esses personagens são selecionados e organizados em um projeto/timeline.
  • Alguns dos filmes estão em escala de cinza, mas para deixar tudo padronizado o artista altera as cores dos vídeos para que todos fiquem em preto e branco.
  • Todos os vídeos são montados em planos que flutuam são animados em ambiente pseudo 3d. O After Effects é uma ferramenta que chamamos de 2.5D, ele permite alterar e trabalhar com coordenadas 3D, mas ele não é a priori uma ferramenta 3D completa. No tutorial é possível perceber bem o uso de planos para criar uma composição 3D, com os trechos.

Existe muito mais para aprender no tutorial, esse é apenas um resumo com os principais assuntos abordados. Infelimente o vídeo é oferecido sob demanda, então não existe a possibilidade de salvar o tutorial para consultas posteriores. Mesmo assim, se você quiser aprender a usar o After Effects, esse é um recurso essencial!