Análise do livro SketchUp Pro aplicado ao projeto arquitetônico

O SketchUp está se tornando a ferramenta padrão para desenvolver projetos de arquitetura, devido a diversos fatores. Entre esses fatores estão a facilidade de operação do software, que realmente é um grande diferencial, e o fato de existir uma versão gratuita muito robusta e completa. Só por isso, podemos aformar que a ferramenta é muit atrativa para a maioria dos usuários. Mesmo com toda essa facilidade, ainda existem operações e ferramentas que demandam um pouco de trabalho e estudo para que possamos criar elementos mais complexos.

Por isso, algumas vezes é interessante recorrer a livros. Já escrevi resenhas sobre livros de SketchUp aqui no Blog, E hoje o artigo tem como objetivo analisar mais um desses livros. A editora Novatec lançou um titulo chamado SketchUp Pro aplicado ao projeto arquitetônico. Nos últimos dias estive lendo o livro para fazer essa analise, e anotando os pontos principais da obra.

O livro é bom? Posso afirmar que é um excelente livro. Mas, ele apresenta uma particularidade em relação as outras obras já comentadas aqui no blog. O seu foco não é em usuários iniciantes. O próprio autor já deixa esse aspecto claro no inicio do livro, recomendando para os leitores iniciantes a consulta aos videos basicos de SketchUp que o próprio autor produziu e colocou no seu web site pessoal.

SketchUp

Um ponto positivo para o livro é que ele tem uma abordagem focada em projeto, tanto que o autor utiliza o mesmo projeto desde o início do livro até o final, permitindo acompanhar o processo de desenvolvimento do projeto arquitetônico como um todo até a sua apresentação ao cliente. Além disso, a apresentação tem como foco a explicação do projeto e não a produção de material que servirá de apoio as vendas, especialidade de outras ferramentas e renderizadores que não são abordados nessa obra. Portanto, a parte de apresentação do livro é destinada a demonstrar o projeto arquitetônico para avaliação final.

O livro tem aproximadamente 210 páginas distribuídas por oito capítulos que são diretamente relacionados com o projeto para arquitetura. Essa é a lista com os títulos dos capítulos:

  1. Introdução
  2. O que esperar desse livro
  3. Desenho auxíliado por computador ou projeto auxiliado por computador?
  4. Criação e concepção
  5. Modelagem de terrenos
  6. Modelando elemtentos estruturais e arquitetônicos
  7. Apresentação do projeto
  8. Google Layout

Pode parecer pouco, mas alguns desses capítulos tem mais de 50 páginas cada um principalmente quando chegamos no final do livro, em que os assuntos são mais complexos.

Avaliação final?

O livro é um excelente companheiro para quem quiser conferir todos os passos da aplicação do SketchUp em projetos para arquitetura, tanto para quem já conhece e quem não tem experiência com o SketchUp. Ele será de grande ajuda para estudantes de arquitetura e design para interiores, pois mostra na pratica o que fazer no SketchUp para representar partes importantes do projeto no software.

Revista BlenderArt 31 disponível para download

A revista BlenderArt ganhou uma atualização nos últimos dias que acabou passando despercebida, mesmo apresentando um tipo de assunto muito interessante para a maioria dos artistas 3d. A representação de cenas e objetos com objetivo de representar elementos da área de saúde ou biologia, ainda é pouco explorada aqui no Brasil e tem um potencial de crescimento muito grande. Basta que as pesquisas na área comecem a usar animações para explicar procedimentos e interações entre microorganismos, para que a demanda por projetos nesse contexto tenham uma verdadeira explosão.

O tema dessa edição é exatamente destinado a mostrar esse tipo de produção, e recebe o título de “Under the Microscope”. Para quem não conhece, a revista BlenderArt é uma publicação destinada aos usuários do Blender, sendo de distribuição totalmente gratuita. A cada nova edição temos um tema diferente que é escolhido pela equipe para direcionar os artigos e tutoriais. Mesmo assim, ainda encontramos tutoriais e matérias direcionadas para conceitos básicos da animação 3d e computação gráfica.

revista-BlenderArt-31.jpg

Como é de costume com os artigos sobre esse tipo de publicação, elaborei um pequeno sumário com a descrição de cada um dos artigos da revista:

  • Physics of Circular Motion: O primeiro artigo explica de maneira geral como funciona a física do movimento circular para animação, que pode ser aproveitando tanto no Blender como em outras ferramentas 3d.
  • A World of Rotations: Aqui temos um dos melhores artigos da revista, e que poderia muito bem ser a razão para o download. O autor explica como funcionam as rotações em 3d e principalmente os problemas que podemos enfrentar ao realizar rotações em modelos 3d e outros objetos. Por exemplo, ele explica o que é o Gimbal Lock em animação como prevenir os problemas desse tipo de “fenômeno”.
  • Microorganismal Worlds: Tutorial que mostra uma maneira rápida de gerar simulações com pequenos objetos dentro do Blender.
  • BioBlender – Blender for Biologists: Esse artigo apresenta o BioBlender que é uma extensão para o Blender 2.5 que permite a usuários importar e visualizar proteínas em 3d. Esse tipo de ferramenta é de extrema importância para qualquer pessoa na área de pesquisa biológica, que manipule dados sobre proteínas.
  • Computer Simulation and Modeling of Water Droplets and Nanofibers: Nesse último artigo o autor aborda o processo para criação de estruturas microscópicas que interagem com fluidos, como é o caso de superfícies porosas.

Os assuntos e temas da revista são bem diferentes do que estamos acostumados a encontrar em tutoriais e guias. Por isso, esse tipo de material é tão importante para qualquer pessoa interessada em começar a desenvolver projetos para a área de saúde em 3d.

O download é mais que recomendado!

Plugin do 3dsmax para controlar e animar multidões

A pesquisa cientifica tem papel fundamental no desenvolvimento computação gráfica, permitindo que ferramentas aparecem do acadêmico direto para os nossos computadores, como é o caso de muitos scripts e Add-ons do próprio Blender. Mas, isso não é privilegio apenas do Blender, pois outras ferramentas também recebem excelentes contribuições de pesquisadores. Esse é o caso do estudante de Doutorado Geoff Samuel da universidade de Portsmouth, que está trabalhando numa ferramenta chamada Agent para o 3dsmax. Esse script tem função de simular e controlar multidões em animação. O uso de animações com multidões é tema comum em vários projetos de animação, devido a facilidade e recursos de hardware disponíveis hoje, até para produção caseira.

Nessa área existem ferramentas altamente especializadas,complexas e caras. Por enquanto, ainda não existem informações sobre a disponibilidade e também o preço do plugin, e até mesmo se a ferramenta será lançada de maneira gratuita. O que temos até agora é um vídeo que mostra o processo de configuração do The Agent para 3dsmax, sem detalhar o funcionamento da simulação.

Agent – Generating the masses from Geoff Samuel on Vimeo.

No vídeo o autor mostra um pouco do funcionamento e procedimentos necessários para usar o “The Agent” dentro de uma cena qualquer no 3dsmax, aproveitando personagens previamente criados. Nesse caso ele escolheu um modelo 3d composto para distribuir sobre uma superfície com o plugin. Por enquanto, ainda não temos como visualizar a ferramenta literalmente animado os objetos, pois a ferramenta ainda está em desenvolvimento.

O chamado Agent Node é o local que irá reunir todas as cópias criadas pela ferramenta, limitando a visualização e animação de maneira semelhante ao que os Domains fazem em simulações de fluidos e gases. Essa é a única parte funcionando para a ferramenta.

O fato de ser um plugin destinado a realizar algo demasiadamente complexo como animações de multidões, e ser criado por apenas uma pessoa, chamou a atenção da comunidade de usuários do 3dsmax.

Uma das ferramentas mais famosas nessa área é o Massive que foi desenvolvido pela Weta para ajudar nas filmagens da saga Senhor dos Anéis. Hoje ele é vendido como uma plataforma independente para animação de multidões, que custa quase dezoito mil dólares a licença.

Acho que novas opções devem ser bem recebidas pela comunidade de usuários do 3dsmax.

Ferramenta gratuita ajuda em apresentações com o AutoCAD

As apresentações de projetos podem envolver diversos elementos, sendo que o mais comum e tradicional é aproveitar a flexibilidade dos slides para conseguir mostrar projetos técnicos. Sempre que precisei trabalhar com apresentações de projetos técnicos, precisava fazer a captura de imagens dos projetos nos softwares usados para o design como o AutoCAD, Revit ou outro qualquer e montava o processo diretamente na ferramenta de apresentações usada. Esse processo não é muito prático, pois acaba demandando muito trabalho de configuração e ajuste nas telas e detalhes, sem mencionar que qualquer alteração no projeto feita no CAD tinha que ser atualizada automaticamente na apresentação.

Você sabia que o AutoCAD é capaz de fazer sozinho essas apresentações de slides? Sem a necessidade de ferramentas como o PowerPoint, Flash ou Open Office? Esse recurso não é novo no AutoCAD, mas é pouco usado por muitos usuários devido as limitações no uso de efeitos e animações para gerar a apresentação, mas em termos de tempo é infinitamente mais rápido gerar esse tipo de apresentação diretamente do arquivo DWG.

Como funciona esse tipo de apresentação? Para gerar uma apresentação de slides no AutoCAD precisamos gerar um script que determina a seqüência de arquivos que deve ser exibida na apresentação. Se você nunca fez esse procedimento, pode conferir em detalhes a configuração de apresentações nesse tutorial sobre slides no AutoCAD.

Caso você fique interessado nesse procedimento, podemos aproveitar o lançamento de uma ferramenta gratuita para organizar conjuntos de apresentações no AutoCAD chamado de AutoCAD Slide Library Manager 2, que ajuda a controlar e resgatar apresentações no AutoCAD.

AutoCAD-Slides-Manage.png

A ferramenta permite controlar e visualizar os slides com uma interface realmente simples e que permite conferir o conteúdo de cada arquivo. Até agora só funciona em windows, portanto nada de suporte ao AutoCAD para mac.

Pode não ser um primor em termos de design, mas pode ajudar significamente no processo de montagem desse tipo de biblioteca para conseguir aproveitar o próprio AutoCAD para gerar apresentações de slides. Eu particularmente ainda prefiro montar as apresentações em ferramentas como o PowerPoint ou Keynote pela possibilidade de criar algo com mais impacto, mas é sempre interessante conhecer essas opções que demandam menos tempo de produção.

Script gratuito do 3dsmax ghostTown cria paisagens urbanas

A criação de grandes paisagens urbanas tem diversos propósitos tanto na área de animação 3d e também na visualização de projetos. Algumas vezes é necessário criar um cenário, apenas para posicionar um projeto e mostrar o mesmo dentro de paisagem urbana para contextualizar a criação, ou então o problema é gerar esse tipo de paisagem para usar como plano de fundo em animações 3d. Já participei de projetos que propunham a animação de aeronaves passando sobre cidades, em que a modelagem do cenário foi mais demorada que a criação das próprias aeronaves. Existem vários scripts e ferramentas que se propõe a ajudar nesse tipo de tarefa e no final de 2010, mais uma dessa ferramentas foi disponibilizada para os usuários do 3dsmax chamada de ghostTown.

O funcionamento do script é bem simples, mas apesar da simplicidade do funcionamento, podemos gerar resultados demasiadamente complexos e de excelente qualidade visual. A imagem abaixo demonstra o tipo de paisagem que podemos gerar usando o script.

3dsmax-ghosttown-maxscript.jpg

Como ele funciona? Depois de instalar o ghostTown, podemos gerar as paisagens com o uso de uma pequena janela de configuração disponível dentro do 3dsmax. O vídeo abaixo mostra o processo de configuração de uma paisagem com o ghostTown e permite acompanhar em detalhes os passos necessários para gerar o modelo 3d.

ghostTown 0.21 Lite from kila D on Vimeo.

O painel é composto por três botões principais que são o setup, build e rebuild. Com o primeiro botão é possível controlar o formato e divisões dentro das quadras que podem ser criadas com a ferramenta. Assim que esses limites estão escolhidos e com texturas determinadas, basta pressionar o botão build que o script gera a paisagem completa já adicionando texturas para simular as fachadas das edificações. O último botão serve para atualizar o conjunto de edificações já existente com outros tipos de texturas e configurações.

Ainda podemos escolher entre edificações com baixa quantidade de polígonos ou então alta, e ainda existe uma opção para identificar o layout das ruas que separam os blocos.

O padrão de edificação usado não é o brasileiro, mas ainda assim é muito interessante aproveitar a ferramenta para conseguir gerar paisagens.

Só funciona no 3dsmax 2011. Já mencionei que ele é gratuito?

Atualização: Para fazer o download é necessário se registrar no fórum do desenvolver.