Tutorial 3ds Max: Usando o modificador Lathe

As técnicas de modelagem poligonal são assunto constante aqui no blog, devido a facilidade com que podemos criar objetos complexos usando essas ferramentas. Mas, o mundo da computação gráfica não se resume apenas a polígonos, e algumas vezes é melhor mesmo evitar esse tipo de objeto, principalmente quando o objetivo da modelagem for criar objetos que tenham natureza orgânica, ou mesmo arredondada. Para esse tipo de situação existem as chamadas curvas. Com o uso das curvas em conjunto com modificadores e ferramentas de revolução, é possível criar uma série de objetos cilíndricos de maneira bem rápida.

Entre essas ferramentas de revolução está o Lathe que é bem conhecido de usuários do 3ds Max, por ser um modificador bem antigo da ferramenta. Com o Lathe é possível rotacionar qualquer curva sobre um dos seus eixos, e com isso gerar superfícies.

Como forma de modelagem a técnica está entre as mais simples, e consiste em exercício praticamente obrigatório de modelagem em cursos de introdução ao 3ds Max.

Para quem ainda está começando no 3ds Max, encontrei um tutorial básico que deve passar muito bem os conceitos do Lathe, e ajudar você a entender o funcionamento da técnica.

No vídeo o autor utiliza o 3ds Max para criar o modelo 3d de uma taça, que tem como base a criação de um perfil usando curvas.

Assim que o perfil da taça está criado, o artista aplica em seguida o modificador Lathe no 3ds Max, fazendo com que a curva gerada na viewport seja rotacionada sobre seu eixo, e deixando uma superfície. Ainda é possível fazer ajustes posteriores no perfil da taça criada usando apenas as curvas do 3ds Max. O conceito do modificador é universal, e pode ser utilizado em outros softwares como o Blender, mas com o outro nome. No caso do Blender temos o Spin. Já o Maya tem o Revolve que funciona de maneira muito parecida com o Lathe.

O entendimento da técnica deve ajudar as pessoas que precisam ter um conhecimento geral sobre modelagem 3d, pois permite que o mesmo objeto seja modelado usando várias opções em termos de ferramenta 3d. E um artista que tem conhecimento de várias ferramentas, acaba tendo mais flexibilidade para participar de grandes projetos, por não estar limitado a apenas um software.

MachStudio Pro: Render por GPU totalmente gratuito

O uso de renderização com base em GPU é muito comentada aqui no blog por meio de diversos softwares como o V-Ray RT, SmallLuxGPU, Octane Render e vários outros que estão surgindo. Esse tipo de tecnologia promete revolucionar a maneira com que trabalhamos e geramos imagens em 3d. Isso se aplica em vários tipos de projetos, e para as pessoas que acreditam que a tecnologia desse tipo de renderizador ajuda apenas em projetos envolvendo imagens estáticas, o vídeo abaixo mostra um excelente exemplo de um projeto que foi renderizado usando o Octane Render e animado no Blender. A animação final ficou com uma qualidade muito boa de imagem e apenas alguns resquícios da granulação típica dos renderizadores do tipo Unbiased.

Esse projeto demonstra como o uso desse tipo de tecnologia pode ajudar a criar até mesmo animações.

Mas, não foi sobre esse ecossistema de softwares que tomei a iniciativa para escrever esse artigo. O objetivo é divulgar que uma ferramenta relativamente totalmente baseada em render por GPU e que custava aproximadamente 4000 dólares, acaba de ser disponibilizada de maneira gratuita. Essa ferramenta é o MachStudio Pro, que até alguns dias atrás era uma solução extremamente sofisticada de render por GPU, e devido a uma alteração na política de comercialização do software pela empresa que o desenvolve, que deve focar apenas em treinamento e suporte para gerar receita.

Isso significa que você, usuário do Windows, pode visitar o web site do MachStudio Pro e fazer o download de imediato. Infelizmente o software só está disponível para Windows.

O software é bom? Ainda não tive como instalar o MachStudio Pro no meu computador Windows, mas o vídeo abaixo deve dar uma boa idéia de como o MachStudio Pro é rápido.

Na demonstração podemos perceber como o software consegue gerar de maneira extremamente rápida o render de um carro modelado no Maya. A velocidade desse tipo de software é regulada da mesma maneira que outros softwares que usam a GPU, e depende exclusivamente da capacidade da sua placa de vídeo. Quanto melhor ela for, menos tempo será necessário para o software gerar as imagens na renderização.

A quantidade de opções para escolher e trabalhar com render por GPU só aumenta. Aproveite a oportunidade e corra para fazer o download.

Tutorial Blender: Usando o lock camera to view

O Blender 2.58 foi lançado alguns dias atrás com diversas correções de bugs e pequenas melhorias em termos de ferramentas, que apesar de terem sido relativamente discretas fizeram a alegria de alguns artistas 3d, sendo que estou incluso nessa lista. Uma das melhores opções que apareceram no Blender 2.58 foi a possibilidade de travar a movimentação e uma câmera apenas na 3D View em que ela está ativa. O conceito é um pouco complicado de entender sem uma demonstração visual, e foi exatamente por isso que tomei a liberdade de gravar um vídeo mostrando como o recurso funciona.

No vídeo abaixo mostro como é possível trabalhar com o recurso Lock Camera to View.

A primeira coisa que você deve estar se perguntando, é o endereço de onde fiz a cópia do modelo 3d usado no tutorial. O modelo foi copiado do BlendSwap, e caso você precise um modelo 3d para qualquer fim, até mesmo comercial, ele é um excelente repositório de material.

Bem, no vídeo você deve ter percebido o quanto o recurso de travar a visualização da câmera na viewport do Blender ajuda a controlar o enquadramento de projetos.

Os artistas mais antigos do Blender já estão até acostumados a ficar fazendo vários ajustes na cena, e modificando o enquadramento aplicando transformações na própria câmera. Com o uso desse novo recurso, podemos travar a posição da câmera em uma posição apenas, e depois ajustar o enquadramento como se fosse uma viewport normal voltada apenas para visualização, usando os controles e atalhos de zoom do Blender.

Isso deixa o processo infinitamente mais rápido, pois não é mais necessário modificar a posição da câmera para determinar o enquadramento.

É importante lembrar que esse recurso só está disponível na versão 2.58 do Blender!

Aproveitando que o assunto desse artigo é o Blender, o pessoal do portal Blender Brasil está realizando uma pesquisa para conhecer melhor os usuários do portal. Se você for leitor aqui do blog, e também visitar com freqüência o Blender Brasil, é interessante participar da pesquisa que eles estão realizando para que a administração do portal possa conhecer melhor os seus visitantes.

Essa é uma pesquisa que nunca realizei aqui no blog, e preciso fazer também, pois a coisa está grande demais e os pedidos de tutoriais e material de estudo estão se acumulando na minha caixa de entrada.

Análise do livro SketchUp Pro Avançado

O uso de softwares como o SketchUp é uma das melhores alternativas para as pessoas que estão começando a trabalhar com computação gráfica 3d, mas também consiste em uma das melhores soluções para profissionais e estudantes de arquitetura. A criação de projetos 3d para arquitetura no SketchUp é muito fácil e simples, e com a sua metodologia de modelagem intuitiva, você pode começar em pouco tempo a trabalhar com projetos de complexidade mediana. Uma das opções para aprender o SketchUp é adquirir um dos vários livros sobre o software, sendo que entre os mais antigos temos o do João Gaspar que é o autor da série “SketchUp Pro Passo a Passo“.

O livro aborda a parte básica do SketchUp Pro e vai um pouco além do que é necessário para iniciar com o software. Depois de ler o livro você estará pronto para seguir em frente com seus projetos de arquitetura. Mas, chega um determinado momento que o conhecimento básico do SketchUp não é mais suficiente para suprir as suas necessidades, e algo mais avançado se faz necessário.

E para atender a essa demanda é que o João Gaspar lançou um segundo título sobre o SketchUp chamado “SketchUp Pro Avançado”. Foi com uma satisfação que recebi uma cópia do livro para ler e fazer uma análise aqui no blog. Já conhecia o trabalho do João Gaspar nos seus livros anteriores, e esse novo título manteve o mesmo padrão de qualidade dos livros passados.

Para quem não conhece o SketchUp é importante ressaltar que existem duas versões do software. Uma delas é o “SketchUp” e a outra é o “SketchUp Pro”, sendo que a versão pro é paga e se diferencia da gratuita por ser capaz de importar arquivos DWG nativamente, possuir uma ferramenta própria para criar pranchas de impressão chamada de LayOut.

SketchUpPro-avancado.png

Essa explicação foi necessária, pois muito do livro é dedicado ao uso do LayOut do SketchUp Pro, que não está disponível na versão gratuita do software. Portanto, você deve tomar cuidado com isso caso esteja querendo aproveitar o livro por completo.

Agora que você já conhece esse detalhe do SketchUp, voltemos a falar especificamente do livro. A linguagem e didática do livro é muito parecida com a da série “Passo a Passo” sendo de fácil compreensão e sempre levando para a parte prática. As explicações sobre as ferramentas sempre envolvem de alguma maneira um exemplo prático para uso em projetos de arquitetura.

Essa é a lista de capítulos do livro:

  1. Modelagem e texturização avançadas
  2. Técnicas avançadas de organização e produtividade
  3. Como usar os plugins mais famosos para SketchUp
  4. Como usar o Style Builder
  5. Blog Dicas de SketchUp!
  6. Ferramentas básicas do SketchUp LayOut
  7. Criar viewports e apresentar com o SketchUp LayOut
  8. Interface, menus, paletas e janelas do LayOut!

Um dos pontos positivos do livro é o uso de plugins do SketchUp para realizar diversas tarefas, sendo que alguns desses plugins são gratuitos para download. O uso de plugins é muito disseminado hoje entre usuários de SketchUp, e os usuários avançados acabam precisando recorrer a esse tipo de recurso para conseguir criar modelos 3d complexos de maneira rápida. E como é difícil encontrar material educacional sobre esses plugins, o livro funciona como uma excelente referência para os plugins.

Um dos destaques nos plugins é o chamado 1001bit que é um grande conjunto de ferramentas para o SketchUp, especificamente voltadas para arquitetura. No livro encontramos orientações e a descrição de como funcionam várias das ferramentas desse plugin. A única parte complicada em relação aos plugins são as urls de acesso ao material. Por exemplo, o livro recomenda os downloads de alguns plugins usando as urls do SketchUcation que são assim: http://forums.sketchucation.com/viewtopic.php?f=323&t=17587

A urls está correta, só é um pouco trabalhoso de digitar esse caminho todo no navegador. Talvez o uso de um encurtador de urls fosse uma opção mais simples, mas as urls funcionam tranquilamente para quem não errar a digitação.

O veredicto final é que o livro é um excelente material para quem está precisando expandir os seus conhecimentos no SketchUp Pro, e desenvolver tarefas mais avançadas, principalmente usando plugins e técnicas de apresentação de projetos mais aprimoradas com o LayOut. Aqui você pode fazer o download de algumas páginas do livro para avaliação em PDF de maneira gratuita.

Guia gratuito sobre impressão

No passado o trabalho computação gráfica estava muito relacionado com a impressão de documentos em grandes formatos, e até mesmo a criação de material voltado para esse formato. Com o passar do tempo as coisas mudam em todos os mercados, e na computação gráfica a coisa está se voltando cada vez mais para o meio eletrônico seja no vídeo, web sites e os recentes livros eletrônicos. Isso era tão forte na área de computação gráfica, que chegou uma época em que as pessoas se diziam especializados em computação gráfica apenas pelo fato de trabalhar com impressão em softwares como o Corel Draw. Mas, apesar da perda de mercado estar reduzindo a importância da impressão como objetivo final de projetos de computação gráfica, ainda é preciso trabalhar eventualmente com esse tipo de mídia.

Para as pessoas que já trabalham com esse tipo de mídia, ou então, para quem quiser estudar um pouco mais os detalhes da impressão usando os softwares da Adobe, a empresa lançou um guia gratuito para download sobre como imprimir usando os seus softwares do pacote CS 5 e CS 5.5.

Guia-Impressao.jpg

O material passa pela parte básica da impressão como a escolha dos perfis de cores e detalhes técnicos dos softwares abordados, como a organização das camadas e a manipulação de vetores e bitmaps.

Os softwares abordados nesse guia são:

A impressão em cada um dos softwares é abordada dentro do seu próprio contexto. Por exemplo, no caso do InDesign aprendemos os detalhes sobre a criação de documentos eletrônicos como e-books e revistas, já no Illustrator é descrito o processo de criação de peças publicitárias baseadas em ilustração vetorial. E o Photoshop aborda a manipulação de fotografias e imagens baseadas em bitmaps.

Esse tipo de documento é importante para aprender os detalhes sobre como configurar documentos e preparar projetos para impressão. Ainda está um pouco longe de detalhar os possíveis problemas que enfrentamos com as diversas configurações e ajustes de cada gráfica rápida, como os inconvenientes de como algumas pessoas nessas gráficas acabam inadvertidamente mudam os documentos, ou as cores não são impressas de maneira fidedigna ao documento, mas é uma excelente referência inicial para quem só está acostumado a gerar arquivos PDF, SWF, MOV e outros formatos eletrônicos.