Download gratuito de pessoas no formato cutout

O uso de figuras humanas em projetos de renderização é sempre tema de muita pesquisa e esforço para a maioria dos artistas 3d, pois exige que o mesmo faça testes com múltiplas soluções para conseguir encontrar a melhor opção. Sempre que tenho a necessidade de representar esse tipo de elemento em 3d, procuro usar sempre texturas para posicionar pessoas e vegetação nas cenas, pois isso deixa o processo como um todo muito mais leve. O uso de texturas é a escolha de muitos artistas, pois é possível unir qualidade fotográfica com a leveza em termos de complexidade, se compararmos com o uso de polígonos.

Para conseguir usar essas imagens em cenas 3d é necessário coletar uma boa quantidade de texturas representando pessoas e vegetação. É por isso que sempre estou fazendo recomendações de download desse tipo de material aqui no blog, principalmente se o recurso for gratuito. Alguns dias atrás um web site que já apareceu aqui no blog várias vezes com coleções gratuitas de pessoas no formato cutout, em que já existe um mapa de opacidade pronto para uso em softwares 3d, adicionou mais uma coleção de pessoas para download gratuito na sua lista. Estou falando do XOIO-AIR que agora publicou no seu site uma coleção com pessoas no formato cutout fotografadas em ângulos baixos.

download-gratuito-pessoas-cutout.jpg

Esse tipo de coleção é muito interessante por dois motivos, sendo o primeiro a grande variedade de pessoas disponíveis para download. O segundo é o ângulo no qual as pessoas foram fotografadas que é bem inusitado. O fato das fotos estarem em ângulos baixos deixa o material perfeito para uso em situações em que as figuras humanas precisam ser posicionadas em locais como escadas e outros lugares em que o observador está posicionado em níveis mais baixos do que a pessoa sendo representada.

O único ponto negativo da coleção é que você só pode usar as imagens se tiver situações em que o observador, ou a câmera da sua cena estejam posicionadas em níveis inferiores, caso contrário a pessoa vai acabar ficando distorcida na renderização, e o efeito de escala e humanização acaba ficando prejudicado.

Curso sobre composição e efeitos com Blender

O EAD – Allan Brito acaba de receber mais um curso para o seu já extenso portfólio de treinamentos voltados para o uso do Blender, agora é o curso sobre composição e efeitos com Blender. Esse é um dos cursos mais solicitados pelos usuários e artistas usando o Blender que já fazem algum dos cursos do site, pois é uma das áreas que possuem menos documentação e tutoriais disponíveis na web. O sistema de composição do Blender é fantástico e permite realizar diversos ajustes nas imagens renderizadas, seja para fins de finalização da imagem ou mesmo composição com elementos de animação.

Entre os assuntos que são abordados no curso estão os temidos Render Layers, que ao mesmo tempo facilitam a vida de quem conhece o seu funcionamento, mas podem ser desafiadores para usuários que não tem experiência com composição. A primeira aula do curso já aborda de imediato o funcionamento dos Render Layers, pois eles são fundamentais para qualquer projeto de composição. Por falar em aulas, o curso já conta com as três primeiras aulas disponíveis, seguindo a minha política de só disponibilizar cursos com um número razoável de aulas prontas.

Quer uma amostra do que você encontra no curso? O vídeo a seguir faz parte da aula 02 do curso.

Além desse vídeo, é interessante conferir algumas imagens relacionadas a exercícios feitos dentro da aula 3. Nessa aula você aprende a trabalhar com efeitos como Vector Blur, Depth of Field e a criação de imagens abstratas usando o filtro Glare e texturas.

curso-composicao-glare.png

curso-composicao-dof.png

A lista de aulas e vídeos já publicados é a seguinte:

  • Aula 01 – Render Layers
    • O que são Render Layers? (09:40)
    • Opções dos Render Layers (06:33)
    • Máscaras com render layers (04:45)
    • Exercícios com máscaras (11:57)
  • Aula 02 – Composite Nodes
    • Usando o composite nodes (06:35)
    • Composição de render layers no composite nodes (10:02)
    • Propriedades do composite nodes (03:55)
    • Opções do composite nodes (03:54)
    • Grupos no composite nodes (06:03)
  • Aula 03 – Efeitos com filtros
    • Usando o Blur (08:51)
    • Usando o Vector Blur (06:38)
    • Criando efeito de DOF – Depth of Field (04:48)
    • Imagem abstrata com texturas e o filtro glare – parte I (10:41)
    • Imagem abstrata com texturas e o filtro glare – parte II (07:16)
  • Aula 04 – Técnicas de composição
  • Aula 05 – Motion graphics com composite nodes
  • Aula 06 – Motion Tracking
  • Aula 07 – Câmera Tracking

A previsão para que todas as aulas do curso estejam publicadas é no final de Janeiro, o que deve deixar as pessoas que estão de férias ocupadas com o material criado no curso, pois a parte de composição abre muitas possibilidades para quem gosta de produzir material em 3d. Essas dicas e procedimentos de composição funcionam com o Blender Cycles também!

O valor do curso é o mesmo já usado para todos os outros cursos no EAD – Allan Brito, que é de R$ 39,90. A inscrição garante o seu acesso por 180 dias, mas o tempo só é contabilizado quando todas as aulas do curso estiverem publicadas. Os usuários já inscritos em outros cursos do EAD – Allan Brito podem fazer a inscrição com desconto por R$ 35,90, usando os botões disponíveis dentro do painel dos cursos. A inscrição pode ser realizada na página de detalhes do curso sobre composição e efeitos com Blender. Para conseguir mais descontos, você pode conferir a lista com descontos progressivos do site para inscrições em múltiplos cursos.

Agora a lista de cursos do site é composta pelos seguintes cursos:

Próximas atualizações

As próximas atualizações do site estão programadas para os seguintes cursos que recebem as suas respectivas últimas aulas:

  • Curso de modelagem poligonal com Blender 2.6
  • Curso de modelagem avançada usando plugins com SketchUp
  • Curso sobre produção de jogos com Blender

Indigo Renderer 3.4

O Indigo Renderer é um software bem conhecido pelos usuários mais antigos do Blender, pois um bom tempo atrás ele era uma das opções interessantes que os artistas usando o Blender tinham para gerar imagens realistas. O Indigo já foi gratuito, mas não era de código aberto como o Blender, mas sim um software Freeware que na época ainda não estava totalmente finalizado e era distribuído para várias plataformas para fins de desenvolvimento. Com o passar do tempo o autor do software interrompeu a distribuição gratuita e assim nasceu o Indigo Renderer que conhecemos hoje, que é um renderizador comercial compatível com o Blender.

Hoje o software está na sua versão 3.4 que foi lançada recentemente com algumas novidades bem interessantes para quem quiser trabalhar com visualização em arquitetura ou produtos, que são o foco do Indigo. A primeira coisa que você deve estar se perguntando é sobre a licença, pois o software já não é mais gratuito. Sim, mas ainda existe uma versão gratuita do Indigo Renderer que possui limitações de tamanho do render e uma marca dágua na parte inferior direita da imagem e funciona por 30 dias, mas de resto os recursos do software funcionam da mesma forma para a licença paga ou a versão gratuita durante o período de testes.

Entre os recursos que mais chamam a atenção no novo Indigo, é a possibilidade de trabalhar com secções diretamente no renderizador, sem a necessidade de editar absolutamente nada no modelo 3d. Para fazer isso é necessário apenas ajustar no próprio painel do Indigo a opção, como mostra esse tutorial hospedado no site do renderizador.

Indigo Renderer 3.4

A mesma coisa vale para os usuários do SketchUp que é outro software que possui scripts integrando a plataforma de modelagem com o renderizador. No caso do Blender o Blendigo está estável e funcionando sem nenhum problema até agora na versão 2.64a. Estou com uma versão comercial do Indigo e fazendo diversos testes no renderizador junto com o Blender, e nos próximos meses vários tutoriais interessantes sobre o software devem aparecer aqui no blog.

Uma coisa já posso adiantar em relação ao Indigo! Um dos diferenciais da ferramenta é a velocidade, pois apesar de usar algoritmos unbiased e renderização por refinamento progressivo, o Indigo consegue ser muito rápido.

Curso de animação baseada em captura de movimento com Blender: Aula 04 disponível

O uso de dados oriundos de sistemas que usam captura de movimento, conhecidos também pela abreviação mocap, ajudam muito na produção de animações 3d com personagens de maneira rápida. Com o Blender é possível aproveitar muito bem arquivos salvos em um formado chamado BVH que é o formato criado pela Biovision para armazenar dados já em hierarquia para captura de movimento. No curso de animação baseada em captura de movimento com Blender você aprende a trabalhar exatamente com esse tipo de arquivo dentro do Blender, aplicando as informações em personagens virtuais para gerar animações 3d sem a necessidade de adicionar keyframes para gerar movimento.

Esse curso foi atualizado hoje, recebendo a sua quarta aula que aborda o uso de múltiplos arquivos BVH no mesmo esqueleto. Até esse momento no curso os participantes já aprenderam a:

  • Encontrar bibliotecas gratuitas de arquivos BVH
  • Editar as características dos arquivos BVH em softwares especializados e gratuitos
  • Preparar os arquivos para uso no Blender
  • Importar arquivos BVH no Blender
  • Aplicar o esqueleto gerado pelo arquivo BVH em personagens no Blender

Mas, uma coisa que estava faltando era o uso de mais de um arquivo BVH no mesmo esqueleto, para conseguir mesclar os movimentos de vários arquivos. O vídeo a seguir mostra um exemplo da aplicação desses conhecimentos na mistura dos movimentos de dois esqueletos. O primeiro representa um simples caminhar e o segundo tem o mesmo personagem correndo. Na terceira cena temos o personagem iniciando o movimento com uma simples caminhada, e depois o mesmo passa a correr.

Para fazer esse tipo de ajuste é necessário usar a janela NLA Editor do Blender, que é apresentada logo no início da aula 04. Se você está inscrito no curso de animação 3d com Blender, deve conhecer a janela NLA Editor, pois a mesma é usada nesse curso várias vezes.

O próximo passo no curso é abordar as ferramentas específicas do Blender para trabalhar com arquivos BVH como é o caso do Add-on Mocap tools que ajuda muito em tarefas como o retargeting. Para se inscrever no curso de animação baseada em captura de movimento com Blender, basta visitar a página de detalhes do curso. E só para lembrar, você pode conseguir descontos se fizer a inscrição em vários cursos ao mesmo tempo.

Tutorial Blender: Usando o Make links

O Blender é repleto de recursos e ferramentas que algumas vezes passam batidos até mesmo por usuários mais experientes. Na semana passada estava conversando com um usuário do Blender bem experiente e fiquei surpreso quando descobri que ele não conhecia a opção Make links do Blender. Esse é o tipo de recurso que ajuda na cópia de propriedades entre objetos, seja por meio de materiais ou até mesmo dados sobre animação. Para acionar o recurso basta usar a tecla CTRL+L no modo de edição que o painel de opções do Make Links aparece.

Para mostrar o funcionamento do recurso, e demonstrar como você pode literalmente trapacear na construção de uma cena no Blender resolvi montar um pequeno tutorial em vídeo.

O recurso funciona muito bem na versões mais recentes do Blender, e para o vídeo utilizei a versão 2.64a do Blender. Se você gostou do vídeo, o que acha de avaliar o mesmo?

Com essa ferramenta podemos realizar tarefas que até então pareciam impossíveis de serem realizadas como a aplicação do material de um determinado objeto em vários outros. Para isso é só selecionar todos os objetos e manter como último da seleção o objeto que deve ter o material replicado. Em projetos com grandes quantidades de objetos esse tipo de recurso ajuda muito nos ajustes do ambiente e configuração dos materiais.

Mas, os materiais são apenas uma parte do que podemos fazer com o Make Links, pois é possível aproveitar a ferramenta para copiar coisas como:

  • Dados de objetos
  • Animações
  • Modificadores

A cópia de modificadores é algo simplesmente fantástico, pois podemos fazer a cópia de todos os modificadores aplicados em um determinado objeto já com os parâmetros e valores preenchidos. Então, agora você já sabe como fazer para propagar essas propriedades em múltiplos objetos em uma cena no Blender. Isso é praticamente uma trapaça, como menciono no vídeo.

Você só precisa tomar cuidado com a edição das propriedades copiadas, pois ao alterar o objeto base usado para a cópia, todos os outros objetos na cena são alterados também. Isso acontece pelo fato de existirem links entre as propriedades. No vídeo é apresentado o método para isolar as propriedades de um objeto, para que seja possível editar os mesmos de maneira individual depois de realizar o “Make Links”.