Tutorial After Effects CS4: Criando uma animação submarina

Os artistas 3d que gostariam de expandir os seus conhecimentos para trabalhar com softwares de composição digital, voltado para produção de material para TV e Cinema, deveriam considerar o estudo de ferramentas como o After Effects. Em termos de edição e composição de animações para produções em DVD, o After Effects é o mais usado aqui no Brasil, pelo menos nas produtoras e estúdios que conheço, a grande maioria usa o software. A facilidade em integrar material produzido no Photoshop e Illustrator é um grande atrativo para a adoção dessa ferramenta.

Se você quiser aprender a criar um efeito bem interessante no After Effects, que resulta na representação de um ambiente submarino próprio para uso em comerciais e material publicitário, o tutorial abaixo mostra de maneira detalhada os procedimentos para criar a cena. O autor do vídeo indicado nesse artigo está seguindo um tutorial publicado no excelente AETuts, em que o procedimento realizado no vídeo é descrito em texto.

O tutorial está disponível em HD e tem aproximadamente 30 minutos de duração.

Create an Underwater Scene — After Effects Tutorial from Richard Williams on Vimeo.

Para quem nunca usou o After Effects, vale assistir o tutorial para conhecer as semelhanças e diferenças do software em relação as ferramentas 3d. Por exemplo, repare que mesmo sendo uma ferramenta destinada a produção de material em vídeo, o After Effects tem opções para simular partículas. Essas mesmas partículas são usadas no tutorial para representar as bolhas do ambiente submarino.

No geral o funcionamento do After Effects será bem familiar para os artistas acostumados com softwares de pintura, como o Photoshop e GIMP. O sistema de organização em camadas dos diversos elementos de uma composição e até mesmo os filtros. Repare que os raios de luz que simulam o cenário aquático é elaborado com uma combinação de partículas com um Radial Blur. Esse último filtro está presente em diversos softwares de edição.

Na seqüência do vídeo é possível acompanhar os ajustes em elementos de texto, para que efeitos de distorção e névoa, possam fazer com que o material esteja mais contextualizado no ambiente do projeto. A animação com texto é um dos tipos de projeto mais simples de realizar no After Effects, e no tutorial o autor faz muitos ajustes no texto para conseguir o efeito de distorção causada pela água.

Para quem não conhece o After Effects, o vídeo é uma excelente introdução ao software e para os artistas que já conhecem a ferramenta, podem acompanhar todos os passos apresentados para reproduzir esse mesmo efeito de maneira simples e rápida.

Tutorial After Effects: Transformando uma imagem 2D em 3D

Os softwares chamados de 2.5D como o After Effects estão em um limiar bem próximo de um sistema 3d, mas que apresenta algumas pequenas restrições. Mesmo com essas restrições ele é mais flexível que softwares 2D, que fez com que a própria Adobe o classificasse como sendo 2.5D. Assim como acontece com outros softwares de composição, um dos diferenciais do After Effects para trabalhar com composição de imagens para vídeo é a existência de um elemento câmera na sua gama de composição. Como a câmera pode sofrer transformações de maneira semelhante ao que fazemos em softwares 3D, os vídeos e projetos no After Effects assumem níveis de complexidade bem interessantes.

Entre as capacidades do After Effects está a de transformar uma imagem estática em um ambiente pseudo 3d, com o uso de técnicas de composição e separação de elementos em camadas. Se aliarmos a isso o efeito paralaxe, o resultado final é a simulação de uma paisagem 3d derivada de uma foto ou ilustração. Veja o exemplo exibido no tutorial abaixo, em que um artista usa uma ilustração 2d de uma cidade para criar uma animação 3d com efeitos e partículas. Como a imagem mostra uma cidade em destruição, o autor do tutorial usa as ferramentas do After Effects para atribuir vários efeitos atmosféricos no cenário.

Tutorial: 2D image to 3D scene from Evan Schaible on Vimeo.

O segredo para conseguir fazer esse tipo de composição no After Effects é usar as ferramentas que o software compartilha com o Photoshop. Nesse caso seria até possível usar o próprio Photoshop para fazer a separação da imagem em várias camadas. No caso do After Effects é possível fazer as marcações usando a Pen tool para criar diferentes camadas na composição. Em termos de complexidade a seleção dos contornos preza mais pela precisão e habilidade na marcação dos objetos, pois é um trabalho de repetição.

Com as camadas separadas fica relativamente fácil adicionar sistemas de partículas saindo dos prédios, assim como pequenas explosões permeando o cenário. Essa é a parte mais trabalhosa do projeto, em que é necessário localizar e ajustar vários pontos ao longo do cenário.

No final do processo temos uma animação bem interessante e que simula muito bem um ambiente 3d, com base em uma ilustração 2d. Esse tipo de recurso é muito interessante para pessoas envolvidas com produção de material para vídeo, pois evita que o cenário precise ser modelado e animado em softwares 3d para esse tipo de tarefa.

Tutorial Adobe Premiere: Como criar animações com base em fotografias?

A primeira coisa que todas as pessoas interessadas em trabalhar com vídeo digital quer fazer é trabalhar nas suas próprias produções. Um dos exercícios que sempre faço nas minhas aulas sobre produção de vídeo é a criação de animações do tipo stop-motion. Para trabalhar com esse tipo de animação você precisa apenas de uma máquina fotográfica digital é um pouco de imaginação. Mas, para transformar esse tipo de imagem em vídeos compatíveis com os displays e modernos monitores de alta definição, é necessário tomar cuidados com os ajustes e características do vídeo e da trilha de áudio, caso você decida usar uma na sua animação.

Para exemplificar o procedimento necessário para criar uma animação assim no Adobe Premiere, um artista de vídeo digital chamado Craig Baldwing publicou no seu blog um ótimo tutorial, mostrando como é possível criar animações no Premiere, usando como base seqüências de fotografia.

premiere-pro-animacao-tutorial.jpg

No final do tutorial você vai ter uma excelente idéia de como produzir uma animação em Full HD, com nítidos 1920 por 1080 pixels de resolução.

No Adobe Premiere existem várias pequenas configurações no projeto que podem ao mesmo tempo, facilitar a produção das animações, como também atrapalhar o desenvolvimento do projeto. A primeira coisa que o tutorial aborda é a configuração padrão do Premiere, para a duração de cada fotografia nas seqüências de vídeo.O ajuste correto desse parâmetro é fundamental, pois pode fazer com que o movimento dos seus objetos na animação fique mais rápido ou lento.

Depois de apontar alguns ajustes na importação das imagens, o autor mostra vários atalhos e ferramentas do Adobe Premiere que podem ajudar nos ajustes da animação, como o posicionamento e alteração dos tempos do vídeo. A parte final do tutorial é de interesse dos artistas que gostariam de aprender um pouco mais sobre parâmetros de configuração de vídeos.

Por exemplo, você sabe qual é o melhor bitrate ou codec para publicar esses vídeos na internet, em web sites como o Youtube ou Vimeo? Pois, no final do tutorial o autor dá várias dicas de configuração e compactação do vídeo para que o material fique com a melhor qualidade possível, em resoluções próprias do Youtube e até mesmo em HD (1280×720).