Biblioteca de móveis e objetos gratuitos para arquitetura

Algumas bibliotecas de modelos 3d com grande variedade de móveis e objetos, acaba pecando em um aspecto básico que é a variedade de formatos de arquivos. Quando você compartilha modelos 3d em formatos como MAX e DWG, limita o potencial de pessoas que podem usar os objetos.

Isso se deve ao fato desses formatos serem fechados e praticamente acessíveis somente por ferramentas como o 3ds max e AutoCAD. Mas, felizmente alguns repositórios de modelos 3d oferecem grande variedade de formatos de arquivos.

Esse é o caso do incrível BIMObjects que é baseado na Suécia, mas pode ser útil para artistas digitais ao redor do mundo todo!

No website você vai encontrar uma grande variedade de objetos 3d, disponíveis para download gratuito, todos organizados por categoria ou fabricante.

Por exemplo, ao entrar na área específica sobre cadeiras você encontra tipologias diferentes de cadeiras e fabricantes. Escolhe o modelo desejado e acessa as informações sobre o objeto.

A melhor parte é a variedade de opções relacionadas com formatos de arquivos. Além dos já citados formatos MAX e DWG você também encontra:

  • RTA (famílias do Revit)
  • IFC (Arquivos BIM)
  • GSA (ArchiCAD)
  • SKP (SketchUp)

Você pode escolher qual o melhor formato para seu projeto e necessidade. O único ponto negativo da biblioteca é a velocidade oferecida no download, que pelo menos nos meus testes foi bem sofrida. Mas, nada que tire os méritos em oferecer tantos modelos 3d de forma gratuita.

Algum desses formatos é compatível com o Blender?

Quando observamos a lista de arquivos, nenhum deles aparenta funcionar diretamente com o Blender. Mas, podemos facilmente usar os arquivos salvos no formato SKP do SketchUp. O Blender possui um Add-on específico relacionado com a importação e exportação de arquivos SKP.

Você pode fazer o download do Add-on diretamente desse endereço. Depois basta escolher esse formato e usar o script para usar os arquivos no Blender.

Veja o exemplo dessa cadeira que foi importado para o Blender:

Pode ser necessário fazer ajustes na tipologia depois da importação, mas o simples fato de contar com grande quantidade de móveis e objetos da coleção já consiste em grande ajuda na produção de qualquer projeto!

Aprenda a fazer modelagem para arquitetura

Quer aprender a fazer modelagem para arquitetura e usar esses recursos para criar imagens realistas para seus projetos? No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos que podem ajudar você a desenvolver habilidades nessa área:

Vantagens em usar o formato IFC para arquitetura

A tecnologia BIM está inegavelmente tomando conta dos mais diversos segmentos relacionados com projetos de arquitetura e engenharia. Um dos grandes desafios dessa tecnologia, é a criação de um formato universal de arquivos que possa servir como base para troca de informações entre diferentes sistemas.

Os softwares que trabalham com a tecnologia BIM são Revit, ArchiCAD e outros. Cada um com um formato de arquivo próprio. Como poderíamos criar um arquivo que pode ser lido em todos esses softwares?

É nesse cenário que entra o IFC, que é um acrônimo para Industry Foundation Classes. É o equivalente para o arquivo DXF para o formato DWG, mas ele não foi criado pela Autodesk. É um formato aberto, que pode ser lido em diversos sistemas.

Basta imaginar a situação, você cria um projeto e manda para outro escritório ou cliente para edição. Você fez tudo no Revit, mas a pessoa ou empresa que recebeu o arquivo não possui o software. Eles trabalham com outra ferramenta BIM. Como eles poderiam abrir o arquivo?

Outra situação é a migração de plataforma. Por exemplo, você decide que não quer mais usar o ArchiCAD e migrar para o VectorWorks. Ao não ter um formato de arquivo compatível entre os softwares, significa perder todos os projetos e modelos criados.

Quando você você escolhe usar formatos de arquivo como o IFC, é possível tornar seus projetos em algo universal, que pode ser lido por qualquer software.

Hoje, a maioria dos softwares que trabalham com a tecnologia BIM conseguem exportar arquivos em IFC.

Veja uma tela com as opções de exportação do Revit:

Se você não quiser ficar preso(a) em apenas um formato ou software, sempre salve versões dos seus projetos em IFC. Assim, será possível recuperar as informações no futuro.

Criando modelos 3d para arquitetura

Aprenda a trabalhar com modelagem em arquitetura usando diversos softwares diferentes. No EAD – Allan Brito você tem a disposição ferramentas e cursos que ajudam a começar na criação de arquitetura digital:

Como importar arquivos do Revit para o Blender?

A modelagem de projetos para arquitetura pode ter várias origens diferentes dependendo de como você trata o fluxo de trabalho. Mas, em muitas ocasiões o processo completo acaba tendo início em um software de CAD ou com a tecnologia BIM. Isso é citado várias vezes no curso sobre gestão da visualização arquitetônica em que explico o fluxo de trabalho para esses projetos. Mas, quando o software usado é o Blender alguns usuários ficam em dúvida sobre a melhor maneira de passar informações de ferramentas com o Revit para o Blender. Existe uma maneira eficiente de fazer isso? Claro que sim!

Para conseguir exportar projetos do Revit para o Blender, a minha recomendação é aproveitar o formato IFC de arquivos que é suportado pelo Revit e pode ser lido no Blender com o uso de um Addon gratuito. As vantagens de exportar projetos do Revit para o Blender são muito grandes, e a que posso destacar como o diferencial é a possibilidade de usar o mesmo modelo 3d que gera informações para o projeto construtivo na visualização para arquitetura.

Com a possibilidade de exportar do Revit para o Blender você pode expandir o seu negócio de visualização e permitir que projetos desenvolvidos no Revit, sejam trabalhados no Blender e renderizados com o Cycles sem muito esforço. Já tive diversos projetos que precisaram de formatos intermediários para que fosse possível passar as informações do Revit para o Blender, mas com o uso de arquivos IFC tudo fica mais fácil.

Revit para o Blender

Nesse tipo de situação você pode tanto incorporar o Blender como software para refinar a apresentação do seu projeto no estágio final com o Cycles, ou então aproveitar a grande quantidade de profissionais ou empresas que trabalham com a tecnologia BIM e oferecer serviços de visualização no Blender.

Modelagem para arquitetura

A área de visualização para arquitetura é muito promissora e oferece oportunidades para artistas que saibam usar bem ferramentas de modelagem e render. No EAD – Allan Brito você encontra cursos e treinamentos que ajudam a desenvolver suas habilidades nessa área:

Modelagem paramétrica para arquitetura no Blender

Os recursos para modelagem poligonal no Blender receberam uma excelente atualização com o lançamento da versão 2.63 e o B-Mesh. O sistema de representação de polígonos está muito mais poderoso e flexível do que antes, e a tendência agora é visualizarmos cada vez mais ferramentas sendo adicionadas ao Blender já que em teoria o B-Mesh permite também que novas ferramentas sejam incorporadas no sistema de modelagem poligonal do Blender de maneira muito mais fácil. Mas, ainda existe alguma coisa faltando no Blender para modelagem? Dependendo do campo em que você trabalha, podemos listar alguns recursos que fariam a diferença na criação de modelos 3d.

Por exemplo, as pessoas que trabalham com modelagem para arquitetura não iriam ficar chateadas se o Blender tivesse suporte a tecnologia BIM ou mesmo a simples modelagem paramétrica.

O uso de tecnologia BIM no Blender é algo muito difícil de acontecer, mesmo com o uso de Addons devido a complexidade desse tipo de implementação. Mas, a modelagem paramétrica já fica mais fácil de realizar! E um artista conseguiu criar exemplos bem interessantes de modelagem paramétrica para arquitetura usando o Blender.
Ele criou um Addon? Não! É tudo feito usando os Drivers do Blender. Caso você não conheça, os Drivers são ferramentas do Blender que permitem controlar valores numéricas e propriedades de objetos por meio de expressões ou pela simples posição (coordenadas) de outro objeto. O recurso é muito usado em animação para controlar parâmetros e valores de bones.

O vídeo abaixo mostra um exemplo direto da aplicação desse tipo de recurso para controlar a quantidade de degraus em uma escadaria:

E para deixar o exemplo ainda mais interessante, o exemplo apresentado no vídeo está disponível para download de maneira totalmente gratuita, sob uma licença Creative Commons.

Além desse exemplo existem outros que podem ser usados como referência para a criação de controles semelhantes. Mas, para conseguir criar alguma coisa parecida, você precisa conhecer o funcionamento dos drivers. O tutorial abaixo mostra um pouco do funcionamento dos drivers.

Cursos sobre animação 3d e modelagem para arquitetura

Agora, para realmente conhecer o funcionamento dos drivers em animação e a modelagem para arquitetura, você pode conferir os cursos de animação 3d com Blender e modelagem para arquitetura com Blender. Ambos os cursos são totalmente online e ensinam o que você precisa saber para reproduzir esse tipo de efeito no Blender.

Plugin gratuito adiciona tecnologia BIM ao SketchUp

A tecnologia BIM é praticamente um padrão para profissionais que trabalham com desenvolvimento de projetos em arquitetura e engenharia civil, pois a tecnologia permite trabalhar com um modelo 3d da edificação projetada que serve como base para a extração de diversas informações. É um avanço significativo do que existia antigamente como modelagem 3d paramétrica. Nesse tipo de modelagem, estamos criando elementos que são reconhecidos pelo software como sendo paredes e não apenas alguns planos posicionados de maneira paralela em um modelo 3d com base em polígonos. Isso permite atribuir outras propriedades as paredes, tais como materiais e até mesmo revistimentos que podem ser extraídos depois em relatórios que mostram a metragem quadrada das paredes e outras informações das paredes, que são úteis para fazer orçamentos.

Alguns dos softwares que trabalham com a tecnologia BIM são bem conhecidos como é o caso do Revit, ArchiCAD e VectorWorks. Todos eles são proprietários e com versões para estudantes com limitações. Já pensou se fosse possível usar esse tipo de tecnologia em ferramentas gratuitas como o SketchUp?

Plugin gratuito para o SketchUp adiciona tecnologia BIM

O SketchUp possui um plugin gratuito que ainda está em fase de desenvolvimento chamado de BIM Tools, que adiciona muitas opções interessantes a ferramenta, como a capacidade de criar elementos chamados de parades (walls) no SketchUp, ao invés de trabalhar com a criação de planos e sólidos geométricos.

Para fazer o download desse plugin para o SketchUp, visite o endereço do BIM tools. Claro que você pode esperar uma gama de opções bem mais humilde em relação ao que existe em softwares como o Revit, mas já podemos aproveitar algumas opções interessantes para criar paredes e outros elementos no SketchUp.

SketchUp-Bim-Ferramentas-Plugin.gif

Mas, o BIM Tools não serve só como opção para ajudar na criação de objetos. Com ele é possível exportar os modelos 3d criados no SketchUp usando o formato IFC que é compatível com ferramentas que trabalham com BIM. Por exemplo, podemos começar um modelo 3d no SketchUp e exportar o trabalho para o Revit e complementar as informações dos objetos 3d.

O mais interessante é que tudo funciona na versão gratuita do SketchUp, e permite que você trabalhe com uma ferramenta BIM sem custo algum!