Renderização para arquitetura no Blender Cycles

A configuração da iluminação de uma cena para ambientes internos é algo que pode ser bem complicado e trabalhoso de resolver, principalmente se você não tiver uma boa idéia de como o resultado final do seu ambiente deve ficar. Na renderização para arquitetura no Blender Cycles existem alguns truques que podemos usar para conseguir melhores resultados em cenas internas, como a remoção de paredes em locais estratégicos que não são enquadrados pela câmera, para permitir a entrada de mais energia luminosa. O uso de planos com materiais configurados para emitir luz é outro ponto que ajuda muito no processo!

Um exemplo de como é possível conseguir bons resultados com renderização para arquitetura no Cycles pode ser conferido na imagem que mostro nesse artigo, chamada de “Reading Corner” que foi publicada nos fóruns Blenderartists por um artista chamado Lell.

Renderização para arquitetura no Blender Cycles

A imagem foi iluminada usando basicamente duas fontes de luz:

  • Uma Sun Lamp
  • Um mapa HDR

O mapa HDR foi usado para adicionar o plano de fundo na cena, e a luz do tipo Sun responsável pela maior parte da energia luminosa do projeto assim como a criação de sombras. Mas, ao visitar a página em que o artista comenta sobre o seu projeto no fórum você ainda poderá conferir a configuração dos Nodes usados para o material da cortina! Sim, você sabe configurar uma cortina translúcida no Cycles? Visite o link e descubra como ele resolveu o material. Em projetos de renderização para arquitetura é muito importante ter materiais como esses, que são comuns de encontrar em praticamente qualquer ambiente.

Só por curiosidade, a imagem demorou 10 horas para ser renderizada em uma GeForce GTX 560 com 2GB de RAM. Essa placa de vídeo possui 336 núcleos, o que não é muito se compararmos com outros modelos que apresentam hoje mais de 900!

Aprendendo renderização para arquitetura com Blender

Quer começar a trabalhar com renderização para arquitetura no Blender? Com alguns dos cursos do EAD – Allan Brito você terá os conhecimentos necessários para gerar imagens semelhantes a essa! Os cursos que recomendo para você começar são os seguintes:

Com esses cursos você já pode começar a trabalhar com renderização para arquitetura no Blender Cycles!

Corona Render: Novo renderizador gratuito para 3dsmax

A disponibilidade de renderizadores para os mais variados softwares no mercado de hoje é capaz de deixar qualquer artista 3d com grandes dúvidas no momento de escolher a melhor ferramenta para trabalhar. Algumas suítes 3d já acabam vindo com um renderizador padrão como é o caso do 3dsmax que disponibiliza do mental ray e o iray, e no caso do Blender já podemos usar o Cycles como objeto integrada ao software. E para complicar mais um pouco a vida de quem gosta de ter poucas opções no momento do render, mais um renderizador está em fase de desenvolvimento. Esse renderizador é chamado de Corona.

O software é um projeto do desenvolvedor Ondrej Karlik e está em estágio alpha, e por isso pode ser usado de maneira totalmente gratuita. Para fazer o download do renderizador, basta visitar os fóruns de usuários e depois do cadastro, você terá acesso ao Corona.

No vídeo abaixo você encontra um tutorial básico ensinando a usar o Corona.

O Corona renderer por enquanto só pode ser aproveitado por usuários do 3dsmax, pois é o único software para o qual o Corona oferece suporte. Os detalhes do Corona Render são bem impressionantes:

  • Renderizador com suporte a algoritmos unbiased como o Path Tracing
  • Métodos biased também são suportados como Irradiance Cache e outros
  • Suporte a parâmetros como céu e baseado em física
  • Diversos parâmetros baseados em física

Os renderizadores baseados em física são geralmente famosos por possibilitar aos artistas 3d as ferramentas capazes de gerar imagens realistas com poucos ajustes no render. Como não tive acesso a nenhum computador com 3dsmax para testar o Corona, ainda não tenho como passar as minhas impressões, mas as imagens na galeria do site já mostram do que o software é capaz.

Em relação a velocidade, a equipe garante que o Corona é rápido o suficiente usando apenas CPU, e não existe intenção de criar uma versão que aproveite GPUs.

O ponto negativo desse tipo de projeto é que provavelmente depois do estágio em que o software chegar em uma versão estável, o mesmo não será mais gratuito, passando a ter um modelo semelhante ao que foi empregado pelo Indigo. Para quem não lembra, o Indigo renderer foi um excelente renderizador gratuito que funcionou como um Freeware por muitos meses, até que em determinando ponto, a equipe responsável pelo desenvolvimento passou a oferecer apenas a versão comercial do software.

Nova tecnologia para render realtime no PS3

O uso de tecnologias baseadas em aceleração gráfica suportada por hardware está cada vez mais chegando perto do que já temos em termos de qualidade no render tradicional, que gera animações lineares totalmente montadas usando seqüências de imagens do tipo bitmap. Já existem jogos e projetos que extrapolam um pouco o limiar entre o que consideramos um “render realtime” do que é concebido para exibição como trechos de cinemática não-interativa. Na ·rea de jogos o uso de animações em realtime é comum entre cenas de um jogo, mas fica bem visível a diferença entre o resultado de uma animação criada com base em render de imagens, e a que exibe diretamente polígonos animados. Entre as principais evidências para descobrir esse tipo de material está o antialiasing, que geralmente é mais precário nesse tipo de vídeo.

Qual o limite de realismo para esse tipo de tecnologia? As engines mais sofisticadas como é o caso da CryEngine, permitem trabalhar com efeitos óticos e qualidade de imagem impressionantes quando temos a disposição uma boa placa de vídeo (GPU).

Mas, será possível utilizar hardware que já não é assim novo e ter resultados realistas com render do tipo realtime? A desenvolvedora do jogo Heavy Rain para o PS3 acredita que sim! O estúdio responsável pelo jogo Heavy Rain se chama Quantic Dream e nos últimos meses a sua equipe de desenvolvimento está trabalhando em uma nova engine gráfica que usa o PS3 como base. E mesmo utilizando o hardware do PS3 que já está com mais de 5 anos de idade, a equipe conseguiu criar uma tecnologia impressionante para trabalhar com animações.

O resultado dessa nova engine gráfica para o PS3 permite a equipe do estúdio, trabalhar com a criação e animações e cinemática para jogos baseada em animações realtime, usando apenas o hardware do PS3 e integrar recursos avançados como captura de performance de atores. O processo é semelhante ao que foi usado em Avatar.

Para mostrar o poder dessa nova engine gráfica, a equipe da Quantic Dream produziu um pequeno curta animado que é executado usando apenas o PS3 e render do tipo realtime chamado de Kara. Só para ressaltar, a animação abaixo usa só o hardware do PS3, sendo totalmente realtime!

O resultado é impressionante pela qualidade da imagem e do antialiasing obtido pela animação, e também se considerarmos que todos os movimentos da personagem título foram gerados usando captura de performance.

Essa tecnologia estará em breve dentro dos jogos produzidos pelo estúdio Quantic Dream, e provavelmente será licenciado para uso em outros projetos, assim como acontece com outras engines gráficas de alto nível. Fico imaginando quando o hardware desse tipo de console for atualizado com tecnologias mais recentes.

Rumores sobre a próxima geração das placas GeForce

As tecnologias relacionadas com renderização estão todas caminhando para uso intenso de GPU como forma de acelerar o que antes era um dos estágios mais demorados da computação gráfica. Ainda me recordo das minhas primeiras experiências com render, em que achei que estava fazendo alguma coisa de errado no computador, pois o tempo necessário para gerar uma imagem estava muito longo. No primeiro contato com o já longínquo 3d Studio Max R2, que foi o meu primeiro software 3d, acreditava que a criação das imagens era praticamente instantânea.Você pode imaginar a minha decepção quando fui renderizar a primeira animação.

Hoje a coisa já está muito mais desenvolvida, primeiro com o advento dos processadores com múltiplos núcleos, e depois com o surgimento das GPUs. A possibilidade de passar a parte do processamento relacionada com o render para a placa de vídeo, possibilitou o uso de centenas de núcleos disponíveis nessas placas, que antes ficavam restritas na sua maioria as aplicações relacionadas com jogos 3d. Agora, podemos passar a responsabilidade de renderizar cenas para a nossa placa de vídeo.

NVIDIA 3D Experience - Outdoor Sign

Já existem vários softwares especializados que conseguem realizar esse tipo de render como o V-Ray RT, iray, Octane Render, Indigo Render e o Blender Cycles que é totalmente gratuito e de código aberto.

Rumores sobre a próxima geração das placas GeForce

Esse artigo é uma desculpa para comentar sobre a próxima geração de placas gráfica da NVidia que são conhecidas como Kepler GK104. Até agora existem poucas informações confirmadas sobre esses novos dispositivos, e até mesmo as datas de lançamento são incertas. Entre as diversas informações reunidas em sites e fórums, podemos listar alguns dos rumores mais prováveis relacionados com as placas Kepler GK104:

  • Os primeiros modelos devem usar memória DDR5 e ter inicialmente 2GB;
  • O lançamento da primeira placa deve ocorrer entre fevereiro e abril desse ano;
  • As placas devem usar dois conectores de 8 pinos PCIe.

É pouca coisa, mas já podemos ter certeza de que um dos problemas relacionados ao render por GPU está para ser minimizado com essas placas. As cenas com grande quantidade de texturas e dados precisam ser armazenadas na memória da placa para renderização, e com mais espaço nas placas, podemos carregar mais nas cenas e texturas.

Essa é uma das grandes vantagens das placas profissionais em comparação com as GeForce. Com mais memória, podemos abusar de texturas em resoluções maiores e cenas com algumas dezenas de milhares de polígonos extras!

Aprendendo a renderizar com o uso de GPU

Se você quiser aprender a usar um renderizador que já aproveita o poder das GPUs, recomendo uma visita ao curso sobre renderização avançada com Blender Cycles. O Cycles é o novo renderizador do Blender, que pode usar tanto a GPU como CPU para renderização.

Seminário gratuito sobre animação de fluidos com RealFlow

A criação de animações com base em fluidos é um grande desafio tanto para o artista 3d como para o equipamento usado por ele, pois essa é uma das animações que mais consome recursos computacionais, e estou me referindo apenas ao cálculo da dinâmica do fluido e não da renderização. Já mencionei isso aqui no blog essa semana, mas é importante ressaltar esse ponto de vista, pois você pode muito em breve precisar trabalhar com animações de fluidos. Esse tipo de simulação acaba sendo foco de ferramentas especializadas como é o caso do RealFlow. O software é uma das melhores opções no mercado, para artistas ou estúdios que precisem simular de maneira ultra realista o comportamento de fluidos no computador.

Quer ter uma idéia do nível de realismo que eles conseguem? O vídeo abaixo é um exemplo bem rápido do que podemos fazer com o RealFlow, e com os equipamentos apropriados:

A escolha desse vídeo para ilustrar as capacidades do RealFlow não foi ao acaso, e fiz isso por conhecer as características técnicas da produção como as configurações e tempos de render.

Aqui vão algumas características da cena:

  • 10 milhões de partículas
  • 8 Horas de processamento para criar a malha poligonal
  • Render no Maxwell Render
  • Tempo de render 42 horas
  • Computador com um Dual Xeon Quad Core 2.40 GHz e 12GB de RAM

Isso mostra como custa caro produzir cenas realistas usando fluidos, mas o resultado é espetacular.

Treinamento gratuito sobre o funcionamento do RealFlow para animação

Quer aprender a trabalhar com o RealFlow para criar animações? O vídeo abaixo é um seminário gratuito publicado pela equipe do RealFlowLabs e conta com quase uma hora de vídeo, explicando vários aspectos do software. Em alguns momentos podemos visualizar dados sobre animações em formato de slides, e depois demonstrações práticas usando o RealFlow.

O material é excelente para qualquer pessoa que precise aprender a trabalhar com o software em pouco tempo, pois mostra muitos dos conceitos básicos necessários para criar animações com o RealFlow.