Comparação entre Brazil R/S 2.0 e V-Ray 1.5

Quem é mais rápido? O famoso V-Ray ou o Brazil R/S? Apesar de parecer fácil, essa pergunta é muito difícil de responder, remete as comparações que alguns usuários acabam fazendo entre ferramentas 3D; quem é melhor 3ds Max ou Maya? Na verdade você deve fazer uma análise subjetiva avaliando, sobretudo os benefícios que cada ferramenta pode trazer para o seu trabalho, e produção em ambientes 3D.

Mas, às vezes é interessante avaliar o desempenho dessas ferramentas, no que diz respeito à velocidade de renderização com o mesmo hardware e com a mesma cena, para saber quem consegue resolver a iluminação de maneira mais rápida. Então, no melhor estilo de comparação das revistas automotivas, a revista 3D World produziu uma comparação entre o V-Ray 1.5 e o Brazil R/S 2.0.

Comparação entre V-Ray e Brazil R/S

Eles usaram a mesma cena e tentaram atingir os mesmo resultados. Para quem pretende escolher o V-Ray como ferramenta de renderização, essa é uma ótima oportunidade de ver um teste real, contra outro renderizador poderoso. Para deixar o teste ainda mais completo, só faltava colocar o Mental Ray e o finalRender no páreo.

O foco do teste é a área em que o Brazil tem menos aceitação, entre os usuários do 3ds Max que é a visualização de projetos arquitetônicos, segmento em que o V-Ray reina absoluto. Eles decidiram fazer o teste, para avaliar as novas ferramentas do Brazil R/S 2.0, incluindo o irradiance caching que teoricamente igualaria os resultados e desempenho com o V-Ray.

Quer ler o artigo? Visite essa mensagem nos fóruns da CG Society, um usuário publicou uma imagem retirada da revista.

A polêmica em torno do artigo é muito grande, pois o autor chegou à conclusão que o V-Ray ainda é melhor! Será que essa era a intenção? Fazer um artigo promocional do lançamento do Brazil R/S 2.0 e acabar dizendo que o V-Ray 1.5 ainda é melhor.

Para piorar a situação, o pessoal da revista revista 3D World disponibilizou os arquivos fontes usados na matéria, para que outras possam fazer comparações com o finalRender e Mental Ray. Mas o efeito foi adverso, vários usuários do Brazil, revoltados com a análise copiaram o arquivo, fazendo críticas ferrenhas à análise.

Um dos maiores críticos da matéria se chama Scott Kirvan, que é nada mais que um dos fundadores da Splutterfish e desenvolvedor do Brazil. No Blog que ele mantém sobre o Brazil R/S, a matéria assim como as cenas usadas para o testes são literalmente detonadas. O que achei interessante aqui foi à análise técnica da comparação, mesmo que você não aproveite as discussões, esse texto é ótima como base de comparação para qualquer análise semelhante.

Em resumo, ele consegue de alguma maneira reverter à situação e acaba encontrando algumas falhas interessantes nas imagens geradas pelo V-Ray. No final do artigo dele, estou convencido que o autor do artigo da 3D world, pode ter sido infeliz na escolha e configurações da cena para o teste. Talvez ele não tenha os conhecimentos necessários no Brazil, para fazer a comparação com sucesso.

Se você é usuário do 3ds Max, pode ao menos fazer o download das cenas de teste que envolve um ambiente interno e uma maquete simplificada de um exterior. Para fazer esse download, visite o Blog da revista 3D World, lá eles disponibilizam o arquivo para download.

A polêmica está lançada, para quem não usa nenhuma dessas ferramentas pode acompanhar apenas as discussões técnicas que são muito ricas. Para quem usa as ferramentas, as cenas de teste apresentam uma ótima maneira de comparar os seus conhecimentos e habilidades com os que foram apresentados na revista.

Pois é! Você achava que o pessoal que usa 3d era apático? Eles também fazem barraco!

The Mancandy FAQ: Download e análise do conteúdo

Nesses últimos dias os artigos andaram um pouco irregulares aqui no Blog, por vários motivos. Uma das coisas que me fez atrasar um pouco a freqüência dos artigos, foi que consegui fazer o download do The Mancandy FAQ, enquanto aguardo a Fundação Blender enviar o meu pelos correios. Depois de fazer o download do material, que é disponibilizado sob uma licença Creative Commons, ou seja, é possível compartilhar o conteúdo de maneira gratuita. Antes de discutir a licença em si, vamos falar sobre o mais importante, que é o conteúdo do tutorial.

The Mancandy FAQ

Um dos aspectos que chama a atenção no conjunto de tutoriais é a qualidade da produção, desde a trilha sonora e produção dos menus, tudo é de alto nível. Se você sentia falta de DVDs de treinamento para o Blender, com nível técnico semelhante ao que encontramos para Maya e 3ds Max, agora essa “lacuna” está muito bem preenchida.

A primeira coisa que fiz foi olhar os créditos para verificar o número de pessoas envolvidas na produção. Apesar de o crédito ser atribuído ao Bassam, várias pessoas participaram da produção. Desde uma locução profissional para a introdução até a trilha sonora e arte dos menus, o número total de pessoas é bem maior.

Vamos ao que interessa, depois de passar os últimos dias babando assistindo aos tutoriais, posso colocar aqui o seguinte comentário; se você quiser trabalhar com animação de personagens com Blender 3D, esse DVD será o seu guia! Sim, a qualidade das dicas e animações desenvolvidas ao longo do treinamento podem literalmente transformar você em animador de personagens! As suas habilidades de modelagem não são colocadas a prova, o objetivo do DVD é ensinar animação.

Mesmo que você não tenha um modelo 3D para praticar, todas as animações e cenas abordadas acompanham um arquivo “.blend”, com o modelo usado para o exercício.

The Mancandy FAQ Interface

O material está dividido em três grandes áreas:

  • Mancandy: Essa primeira parte aborda o personagem Mancandy, desde a sua concepção até partes básicas do seu funcionamento.
  • Animação: Aqui o Bassam aborda a criação de vários tipos de animação como uma caminhada, movimentos estilizados e outros.
  • Configuração: Nessa última parte o tutorial aborda todos os aspectos da configuração do personagem. Além de mostrar como funciona, os vídeos são explicados a ponto de permitir que você utilize os mesmos princípios para criar uma configuração semelhante, nos seus próprios modelos 3D.

Os vídeos que são exibidos na interface interna do DVD, são todos em resolução SD no formato FLV. Mas, todos os vídeos do DVD também estão disponíveis em 1024×764 com o container OGG. Até o framerate dos vídeos em OGG é melhor, para facilitar o aprendizado dos detalhes. Uma dica interessante é ligar o computador a uma TV e assistir aos arquivos OGG. A experiência será muito mais interessante!

O treinamento é um complemento perfeito para o livro do Tony Mullen, que também é muito bom!

Introduction to Character Animation with Blender

Ficou interessado em assistir ao DVD? Antes de publicar o link para download, que só pode ser realizado via Torrent, quero conscientizar os usuários que estão desconsiderando a compra do DVD. Lembre que apesar de ser distribuído de maneira gratuita, a produção desse tipo de material leva tempo e dinheiro. Se você quiser que a Fundação Blender invista em novos treinamentos como esse, a venda de uma grande quantidade de DVDs é extremamente importante.

Muita gente usa o Blender, apenas pelo fato de ser gratuito. Ele ser gratuito é bom, mas a vantagem nele é o trabalho em equipe e o esforço de uma comunidade de desenvolvedores e artistas, que antes de mais nada querem aprender e compartilhar o que sabem com outras pessoas. Isso acaba gerando uma ferramenta leve e eficiente.

Para coordenar o desenvolvimento da ferramenta, a Fundação Blender precisa de recursos, para bancar instalações e equipamentos para projetos como o The Mancandy FAQ e o projeto Peach. Esse recurso vem da venda desses produtos. É uma troca justa, você ajuda no desenvolvimento do Blender e ainda leva um DVD com treinamento! Quer troca melhor?

Então, se você for fazer o download, considere a possibilidade de comprar o DVD. Agora o link para download via Torrent (Esse link não é da fundação Blender, ele foi publicado em um fórum por um usuário). Se prepare, são quase 6 GB! Para gravar em DVD, será necessário um DVD de dupla camada ou então o conteúdo precisará ser gravado em dois discos.

Boa diversão!

Tutorial completo de modelagem por Box e Edge Modeling

Quando você encontra um tutorial de modelagem, abordando uma ferramenta na qual seus conhecimentos são limitados ou nulos, o que você faz? Bem, eu assisto assim mesmo! Graças a essa curiosidade que de tempos em tempos, acabo encontrando algumas verdadeiras jóias em termos de tutoriais. Esse tutorial que vou indicar nesse artigo, já é antigo e eu o conheço também já faz algum tempo, mas só hoje que lembre em escrever algo sobre ele.

Antes de continuar, me permita mostrar a imagem do modelo desenvolvido no tutorial:

Tutorial de Modelagem Hexagon

Está vendo essa personagem? O que você acharia em acompanhar o processo completo de modelagem?Quando digo completo me refiro a completo mesmo, de modelagem e criação do mesmo? Um usuário do subdivisionmodeling, publicou uma série de vídeos, mostrando todo o processo de modelagem desse personagem chamado Nierd.

A ferramenta que ele usou se chama Hexagon, mas apesar de ser pouco conhecida, ela é baseada em subdivisão assim como o Blender 3D e 3ds Max, então o procedimento descrito por ele é perfeitamente aplicável em outras ferramentas de modelagem que suportem subdivisão.

O autor do tutorial se chama Thomas, ele dividiu o tutorial em nove partes para facilitar o download. Caso você resolva fazer o download dos vídeos, se prepara, pois é quase 1 GB de material. O material ficou tão grande devido ao autor ter gravado o material, sem nenhum tipo de aceleração, como costumamos encontrar hoje em dia nos famosos timelapses.

Outro aspecto interessante do tutorial é o tipo de modelagem utilizada nele. O autor usa um misto de subdivisão com edge modelling. A diferença nessa última técnica, o artista precisa fazer extrudes apenas das arestas dos objetos para construir o modelo. O controle sobre o resultado final é maior, mas por outro lado o processo fica mais trabalhoso. Para quem quiser tentar esse tipo de modelagem, o vídeo é um excelente guia.

Caso você possa ficar interessado em um vídeo ou parte da modelagem em especial, essa é a divisão dos vídeos:

  1. Modelagem da cabeça
  2. Modelagem dos acessórios da cabeça
  3. Modelagem da parte superior do tórax e braços
  4. Modelagem da parte inferior do tórax
  5. Modelagem das mãos
  6. Modelagem das pernas
  7. Modelagem dos pés
  8. Modelagem das caudas
  9. Modelagem dos acessórios e vestuário

Mesmo que você não queira assistir todas as partes, recomendo que assista ao menos as partes sobre a modelagem da cabeça, mãos e pés. Nesse caso a modelagem das mãos é interessante, pois é difícil encontrar material que mostre em detalhes esse tipo de modelagem, que junto com as orelhas é complexa por apresentar vários detalhes.

Revista RenderOut! 3 disponível para download

Essa semana mais um número da revista RenderOut foi lançada. Devo confessar que estou em débito com o Marco Antonio, editor da revista já que havia prometido escrever um artigo para esse número, mas acabei não tendo como finalizar. O artigo seria sobre o projeto Peach, que muito provavelmente não é divulgado em revistas que abordam várias ferramentas 3d como a Renderout. Assim como a RenderOut, acabei não participando da Revista procedural, que disponibilizou mais um número no último final de semana. Perdi o prazo para envio do artigo, mas farei o possível para participar nos números de ambas as revistas.

RenderOut 3

Voltemos a falar sobre esse número da RenderOut, que pode ser copiada de maneira gratuita, para a alegria das pessoas com dificuldades em inglês, ela é escrita em espanhol. Para eu você possa avaliar a revista, fiz um breve sumário dos artigos presentes nessa edição:

  • Materiais avançados com V-Ray: Esse artigo fala sobre a configuração de materiais no V-Ray e 3ds Max. O autor do artigo mostra como elaborar materiais como vidros em relevo, metais e outros tipos específicos de superfícies avançadas.
  • Produzindo a imagem Darkness Monster: Aqui temos um artigo sobre a criação de um modelo 3d, de uma criatura imaginária. Ótimas dicas para usuários do ZBrush.
  • Ilustrador, porque você cobra tão pouco?: Parece que os problemas de custos relacionados ao trabalho com computação gráfica, afligem a comunidade de língua espanhola também. Esse artigo discute esse problema.
  • A produção do Homem-aranha 3: Apesar do filme já ser “velho”, o pessoal da revista faz um apanhado geral sobre algumas características da produção e efeitos do Homem-aranha 3.
  • Produzindo o “Calabouço”: Aqui temos um artigo mostrando como foi criada uma cena chamada calabouço. Que a meu ver é um ambiente perfeitamente agradável. Não entendeu? Confira o artigo e diga se você não gostaria de ficar confinando lá? Ah! Quase esqueci, o artigo é todo sobre o uso e configuração do V-Ray para ambientes internos.
  • Rodin: Esse é um artigo mais conceitual, que fala sobre o relacionamento entre a arte de Rodin e a visualização 3d.
  • Entrevista com Neil Blevins: Esse é um dos artigos mais interessantes da revista, uma entrevista com um dos diretores técnicos da Pixar!
  • Introdução ao FryRender: Pequeno tutorial que mostra como começar a usar esse renderizador, que funciona com base em física real, como o Maxwell Render e Indigo.
  • Produzindo um relógio em 3d: Aqui temos um artigo que fala sobre a modelagem e renderização de um relógio realista no 3ds Max.
  • O Cinema de Ray Harryhausen: Artigo sobre a história do cinema, com a participação do técnico em efeitos Ray Harryhausen.
  • Criatividade como estilo de vida: O que você faz de criativo? Aprenda mais sobre as experiências e exemplos de pessoas criativas.
  • Modelagem de personagem com 3ds Max: Nesse ótimo artigo sobre modelagem de personagens, o autor mostra como ele produziu uma imagem chamada “Balance Spirit”.
  • Produzindo El Cano: Aqui temos um ótimo exemplo de modelagem naval com o Lightwave. Aproveita para aprender como fazer esse tipo de objeto, que é pouco abordado na maioria dos tutoriais. A grande maioria dos artistas só quer saber de ambientes e personagens.
  • Scripts para o Softimage: Sim! Como a maioria das grandes suítes 3D, o Softimage também tem uma linguagem de Script. Esse artigo aborda essa linguagem, é apenas uma introdução, mas já passa uma boa idéia de como funciona.
  • Entrevista com Luisma Lavin: Para finalizar a revista, temos uma entrevista com Luisma Lavin que já trabalhou em filmes como King Kong e Happy Feet.

É muito conteúdo! Se você está interessado em copiar a revista, visite esse endereço. São aproximadamente 38 MB, mas como você pode perceber pela “pequena” lista, vale à pena.

Download gratuito de blocos e cenas completas para 3ds Max

Como todos que acompanham o Blog já há algum tempo devem saber, sou usuário do Blender, mas antes de começar a usar o Blender o software que mais utilizava nos meus trabalhos era o 3ds Max. Quando preciso ainda ministro aulas sobre o 3ds Max também, apesar de não utilizar a ferramenta no meu cotidiano. Acompanho os novos recursos e avanços da ferramenta com os tutoriais e recursos que encontro na Web, para me manter atualizado. Infelizmente alguns desses recursos são exclusivos para usuários do 3ds Max mesmo, como as cenas e blocos de mobiliário gratuitos disponibilizados por usuários do Max.

O problema é que eles disponibilizam esses arquivos no formato MAX, padrão do 3ds Max. Só com o 3ds Max é que podemos ler esse tipo de arquivo. Sei que vários usuários do 3ds Max acompanham o Blog, então resolvi fazer um apanhado com os principais blocos e até cenas completas para download. Mesmo que eu não consiga aproveitar os modelos 3d, divulgo o local em que os mesmo podem ser copiados.

O primeiro conjunto de modelos é uma biblioteca de móveis e texturas diversas, publicado por um estúdio da Hungria. Se você não fala a língua deles, ficará perdido no web site, mas a imagem é mais sugestiva.

Blocos 3ds max

São aproximadamente 20 modelos com móveis diversos. Para fazer o download, visite esse endereço.

Outro recurso interessante é o conjunto de móveis disponibilizado por um estúdio chamado Pixelbox. Existem várias opções de cadeiras e móveis com design contemporâneo. A maioria deles foi modelada e salva com o 3ds Max 9.

Blocos 3ds max

Para fazer o download, visite esse endereço.

Para finalizar, o estúdio dorensy disponibilizou vários modelos para download gratuito. Visite o web site deles e escolha a opção “Free” na esquerda. São apenas quadro modelos, mas de ótima qualidade, ao menos é o que indica as imagens disponibilizadas e os comentários das pessoas que fizeram o download.

Blocos 3ds max

Lembrando que a maioria desse material foi salva com o 3ds Max, se você não usa essa ferramenta, provavelmente não poderá importar ou ler esses arquivos. Caso aconteça algum tipo de erro na hora em que o arquivo estiver sendo aberto, pode ser devido à incompatibilidade de versões do Max.

Bem que eles poderiam disponibilizar os modelos em 3DS também, para que usuários do Blender pudessem aproveitar desses modelos!