Pesquisa sobre o mercado de computação gráfica 2009-2010

Assim como aconteceu no ano passado o site CG Genie acabou de publicar o resultado prévio de uma pesquisa de opinião realizada com usuários de softwares 3d, com o objetivo de estabelecer um ranking entre as ferramentas e passar uma boa idéia de como os usuários percebem e usam essas ferramentas. É importante ressaltar que esse tipo de pesquisa não tem caráter científico, ou mesmo valor para atribuição de mercados, pois o número de pessoas envolvidas é muito pequeno. Para acessar os resultados da pesquisa que são relacionados ao mercado de computação gráfica de 2009, visite o endereço indicado.

Mas, o que essa pesquisa diz? Como podemos interpretar esses dados?

colors

A pesquisa mostra diversos aspectos interessantes. Abaixo, compilei algumas das observações que fiz sobre a pesquisa e o mercado de computação gráfica:

  • O mercado está polarizado em soluções proprietárias e gratuitas, sendo liderados pela Autodesk e Fundação Blender respectivamente;
  • Entre as pessoas que responderam as perguntas da pesquisa a proporção de profissionais foi de 47%, sendo seguidos por 13% de estudantes e 37% de entusiastas que usam os softwares apenas por diversão;
  • Sobre a evolução dos softwares em relação ao ano passado, uma boa parte das ferramentas melhorou no conceito dos usuários. Mas, algumas delas caíram de qualidade em relação aos usuários. O Softimage, Lightwave, Maya e Cinema 4D estão relacionados entre os softwares que tiveram queda de qualidade;
  • Na análise do Marketshare de cada ferramenta as surpresas são a projeção de crescimento do Blender e do Modo, que devem cada vez mais chegar perto das ferramentas da Autodesk. Hoje os maiores marketshares da indústria são do 3ds Max, Maya e ZBrush;
  • Qual o maior retorno sobre o investimento? Na lista dos softwares que oferecem o melhor retorno sobre o dinheiro investido, temos o Modo e o Blender no topo da lista. Claro que o Blender é listado pelo investimento zero em software, e o Modo pela quantidade das suas ferramentas de modelagem;
  • Sobre a maneira com que as empresas ou instituições gerenciam e atualizam as suas ferramentas, as opiniões são bem diretas. A Autodesk dá muita atenção para o 3ds Max e deixa o Maya e Softimage de lado. A SideFX só não tem um marketshare maior de usuários devido ao alto preço do seu software, pois eles fazem um trabalho incrível. O Terragen é a grande surpresa dessa lista, que traz usuários muito satisfeitos em conjunto com os usuários do Blender. A avaliação da Fundação Blender foi muito positiva.

No geral é possível tirar algumas conclusões da pesquisa:

  • Um dos grandes destaques é o Modo 3D;
  • O Blender teria muito mais usuários se fosse mais fácil e rápido importar e exportar projetos do software para outras ferramentas;
  • A Newtek deve estar furiosa com o sucesso do Modo, já que o software é fruto de uma dissidência interna na empresa;
  • A Autodesk é vista como a grande vilã da pesquisa com usuários do Maya e Softimage insatisfeitos;
  • Se o Houdini 3D fosse mais barato, o Marketshare da Autodesk iria diminuir drasticamente;

E você, o que pensa da pesquisa?

Python agora oficialmente no Cinema 4D

Entre as diversas opções de trabalho em ambientes que envolvem o trabalho com computação gráfica 3d, a que mais gera demanda em estúdios e produtoras de médio ou grande porte é a capacidade de criar ferramentas personalizadas. Por exemplo, se para um determinado projeto você precisa trabalhar com animação de coisas repetitivas como trens e vagões, seria excelente ter uma ferramenta que já criasse os trilhos e depois ajustasse a trajetória de animação do trem sobre os trilhos. Isso é o ideal, e não a criação manual de todo o conjunto. Para conseguir esse nível de sofisticação é preciso conhecer alguma linguagem que se integre com a ferramenta 3d e criar as opções.

Uma das linguagens mais usadas na área de computação gráfica agora ganhou o suporte oficial da Maxon, empresa que desenvolve e comercializa o Cinema 4D. A Maxon comprou o software que fazia a integração entre o Python e o Cinema 4D chamado de Py4D. Essa é uma jogada da Maxon para oferecer mais capilaridade entre os profissionais de computação gráfica, pois já existem várias ferramentas de alto nível usando Python.

cinema-4d-python-py4d.png

Por exemplo, entre essas ferramentas podemos citar o Blender, Softimage e o Houdini. Todas elas usam Python para criar ferramentas personalizadas e até mesmo alterar aspectos da interface. O que a Maxon faz com isso é permitir que profissionais e estúdios que já usam Python, tenham mais “conforto” ao escolher o Cinema 4D para desempenhar algum tipo de tarefa nos seus projetos.

A necessidade de usar Python em projetos é tamanha que estúdios como o Blur, trabalham no desenvolvimento de maneiras para adaptar e interpretar Python em ferramentas como o 3ds Max. Assim eles podem criar ferramentas parecidas para o Softimage e o 3ds Max. O projeto do Blur se chama Py3dsMax e pode ser copiado de maneira gratuita no link indicado.

Quem já usa o Blender e estuda a criação de scripts em Python tem uma excelente vantagem competitiva nesse aspecto, pois pode migrar depois para a criação de ferramentas para o Softimage, Houdini, Cinema 4D e até mesmo 3ds Max. Se você estava em dúvida sobre que linguagem usar, recomendo estudar Python.

Pesquisa mostra qual o melhor software 3D na opinião de artistas

Essa é uma pergunta que recebo freqüentemente por e-mail, sobra qual é o melhor software 3d para começar a trabalhar ou simplesmente qual é o melhor de todos. A pergunta é muito difícil de responder, pois a resposta está condicionada a uma série de variáveis e necessidades pessoais de cada artista, para que a reposta possa se adaptar a sua realidade. Por exemplo, uma pessoa interessada em trabalhar apenas com simulações físicas avançadas talvez prefira o Houdini, mas isso não quer dizer que ele é melhor ou pior que outros softwares 3d. Para tentar dirimir esse tipo de dúvida, um web site chamado CGenie, realizou uma pesquisa com vários artistas sobre a popularidade e satisfação dos usuários com vários softwares 3d.

Entre os softwares 3d que participam da pesquisa, encontramos todos os pesos pesados da Autodesk, assim como a concorrência formada por Modo 3D, LightWave, Cinema 4D e Houdini. Para representar a comunidade de código aberto, estava lá o Blender 3D na lista. Para conferir os resultados da pesquisa, visite esse link que leva diretamente ao CGenie.

pesquisa-softwares3d.jpg Imagem

Para entender um pouco mais sobre o tipo e teor da pesquisa, essas foram algumas das perguntas apresentadas aos artistas 3d que aceitaram participar:

  • Qual é o software que apresenta a maior quantidade de novas ferramentas?
  • Qual o software passa a impressão de melhor retorno sobre o investimento financeiro?
  • Qual software apresenta melhor periodicidade nas atualizações?
  • Qual o software que aparenta apresentar mais correções de bugs que novas ferramentas nas atualizações?
  • Qual software recebe ferramentas requisitadas por usuários e artistas?
  • Qual software você é fã?
  • Qual é o software com o melhor suporte ao usuário?
  • Qual a sua inclinação para migrar para outro software? Qual seria esse software?

O mais interessante desse tipo de pesquisa é acompanhar os resultados, principalmente na parte em que os softwares são postos a prova com suporte ao usuário e adição de novos recursos. Só para que você tenha uma idéia, o Blender 3D foi o vencedor em grande parte dos quesitos. Os softwares da Autodesk, o 3ds Max e o Maya foram literalmente massacrados na pesquisa, com usuários dizendo que gostariam muito de migrar para outras plataformas. Esse é o resultado da política de relacionamento da Autodesk.

Isso não quer dizer que o 3ds Max ou Maya sejam softwares de baixa qualidade, mas mostra um início de insatisfação com a política da empresa. O Blender 3D foi um dos destaques da pesquisa, junto com o Houdini e o Modo 3D.

Resposta do presidente da SideFX (Houdini) à compra da Softimage pela Autodesk

A compra da Softimage pela Autodesk ainda repercute pelo mercado de computação gráfica, com declarações de usuários e agora com o pronunciamento do presidente da SideFX que se chama Kim Davidson, empresa que desenvolve e comercializa o Houdini. O Houdini é uma das opções em software proprietário que resta, caso você não queira usar ferramentas ou softwares da Autodesk. O pronunciamento é ao mesmo tempo uma mensagem para os artistas que estão preocupados com a competição no mercado de softwares 3d, mas também uma mensagem de otimismo e de motivação para a equipe da SideFX, pelo momento ser apropriado para que o Houdini ganhe mais usuários.

Ele sabe que esse é o momento de surgir no mercado de computação gráfica, como opção para os usuários insatisfeitos com a compra.

Demo Reel do Houdini apresentado na Siggraph 2008

O texto pode ser lido nesse link, que leva ao web site da SideFX.

E para tentar animar ainda mais os usuários que queiram migrar para o Houdini, o presidente da SideFX anuncia uma “promoção” em que usuários podem ganhar uma licença profissional do Houdini Máster, no valor de 10.000 dólares.

Funciona assim; você faz o download do Houdini Apprentice, começa a usar a ferramenta para estudar e produzir seu material em 3d, depois é só enviar uma mensagem com o seu depoimento, descrevendo a experiência em usar o Houdini. O depoimento deve ser enviado para o e-mail do próprio presidente da SideFX, divulgado diretamente no texto do artigo. Você tem até o dia 30/11 para enviar sua análise.

Só isso? Sim, mas não é tudo. Uma das condições para que você seja candidato a ganhar a licença, é enviar uma screenshot de um dos seus trabalhos realizados com o Houdini. A imagem não será usada para decidir sobre a licença, mas para comprovar que você realmente usou e testou o Houdini.

A SideFX não é “boazinha”, essa é uma ação de marketing forte para atrair usuários para o Houdini. A licença do software é bem cara, dependendo do caso, mais cara até que as dos softwares da Autodesk. Mas, mesmo assim é uma ótima oprtunidade para conseguir esse brinde bem caro. Se você já usou alguma vez o Houdini, recomendo ao menos tentar.

Caso você não conheça, o Houdini tem grande destaque na área de simulações físicas, com ferramentas capazes de criar simulações com partículas, fluidos, soft bodies e outros com alto nível de realismo. A versão Apprentice é totalmente gratuita a pode ser usada para fins educacionais, ela conta com opções para Windows, Linux e Mac OS.

Incrível resultado das partículas e simulações físicas do Houdini

Dentre todas as ferramentas 3d disponíveis no mercado o Houdini é uma das mais poderosas para efeitos e simulações físicas, mas mesmo assim ainda é difícil encontrar artistas e material que tenha usado todo esse poder. Fica fácil de perceber isso, depois de fazer uma visita as maiores comunidades de usuários e artistas 3d, a grande maioria usa apenas softwares da Autodesk. Até mesmo softwares como o Softimage XSI e Cinema 4D, tem aceitação reduzida no mercado americano.

Mas acredite, o material existe e é de excelente qualidade. Veja esse comercial produzido para uma marca de água mineral, em que o objetivo era criar um vestido feito apenas de água.

O vídeo é impressionante e mostra alto nível de dificuldade do lado técnico. Como eles fizeram para criar essa animação?

Se você quiser conhecer um pouco mais sobre o processo de criação com comercial, assim como fazer o download de uma versão em melhor resolução do vídeo, no formato Quicktime, o Motiongrapher publicou um artigo descrevendo algumas das técnicas e características da produção.

A empresa responsável pela produção é da Alemanha (Black moutain studios). A parte dos líquidos foi criada usando uma combinação de partículas criadas no Maya e líquidos simulados no Houdini.

O primeiro passo foi elaborar um modelo 3d da atriz, que foi usado para servir de referência para as partículas. Essas partículas personalizadas, muito provavelmente criadas com MEL, foram então exportadas e trabalhadas no Houdini, em que o material foi renderizado e animado com o uso das ferramentas de simulação física do Houdini, para criar os líquidos. Na pós-produção ainda foram adicionadas mais partículas com o Real Flow, para simular os sprays de água que caem do vestido.

Por último, a equipe ainda fez a composição de vídeos com água real, sobre o modelo 3d criado no Maya e Houdini para atingir o efeito final. O resultado é essa impressionante simulação de um vestido líquido.

Como você pode perceber, nessa área de efeitos especiais, as empresas geralmente usam vários softwares para conseguir reproduzir um determinado efeito ou facilitar a produção de uma cena difícil. Seria possível fazer tudo apenas no Maya ou Houdini? Provavelmente sim, mas para concluir o trabalho com mais rapidez, e quando o orçamento ajuda as melhores ferramentas para executar uma tarefa são usadas e depois o material é todo composto em uma peça única.