Texturas UV no Blender 2.5: Como funciona?

O processo de configuração de texturas em qualquer projeto que envolve a modelagem ou animação é de fundamental importância para conseguir atribuir realismo aos objetos. A escolha das imagens que devem fazer parte da composição geral das texturas é apenas o primeiro passo nesse processo de configuração de texturas. Em todas as ferramentas 3d o processo mais usado e conhecido de ajuste das texturas é o chamado mapeamento UV, que é a técnica que consiste na planificação do modelo 3d para gerar um mapa com a localização de cada uma das faces do objeto. Esse mesmo mapa é exportado como uma imagem em formato bitmap ou vetor, para receber a parte de pintura das texturas.

A grande vantagem dessa técnica é que podemos ter controle absoluto sobre a posição e escala da textura em todas as partes do modelo 3d. Entre os pontos negativos do processo está a parte da planificação, que pode demandar uma boa quantidade de trabalho dependendo da topologia do modelo 3d e também da ferramenta usada para realizar esse tipo de trabalho.

Caso você esteja começando a usar o Blender 2.5 e queira saber como realizar esse procedimento na nova versão do software, encontrei um tutorial que pode ajudar muito nesse tipo de conhecimento. Esse material pode dar o pontapé inicial no seu aprendizado com o Blender 2.5, que está cada vez mais estável na versão 2.56.

O tutorial é bem básico mesmo, e mostra apenas o processo de planificação de um cubo simples com a marcação das arestas que devem ser separadas na planificação com a ferramenta “Mark Seam“. Essa é a base para todos os tipos de topologias no processo de mapeamento UV. Depois que isso é realizado, podemos partir para a configuração das texturas usando a opção Unwrap na janela chamada de UV/Image Editor que tem como objetivo controlar esse tipo de informação no Blender.

No vídeo o autor usa uma textura pronta que é apenas ajustada para abranger a área total das faces que foram planificadas no cubo. Mas, a grande vantagem dessa técnica é a possibilidade de exportar uma imagem com a organização das faces e pintar a textura sobre as mesmas.

Caso você queira saber mais sobre texturas no Blender 2.5, recomendo a leitura do Blender 3D – Guia do Usuário quarta edição que foi reformulado para abranger a nova versão do Blender. Existem dois capítulos no livro que abordam apenas o uso de texturas.

Aproveite e faça a atualização para o Blender 2.56a que corrige alguns bugs sérios da versão 2.56.

Tutorial Blender 3D 2.50: Aplicando texturas UV

O Blender 3D 2.50 que ainda está em desenvolvimento e já pode ser usado na sua versão Alpha 0, apresenta diversas mudanças na sua interface, que refletem as alterações estéticas do software e também dos códigos e algoritmos que controlam o funcionamento do software. Nessa fase de desenvolvimento, o ideal é usar o software apenas para fins educacionais, deixando os ambientes de produção e projetos mais sérios para o Blender 3D 2.49. Isso evita que você tenha problemas com perda de dados ou o surgimento de um bug, que impeça um projeto de ser concluído, podendo significar em prejuízos financeiros.

Mas, o que mudou? Como começar a trabalhar com o 2.50? Aos poucos, estou organizado os meus antigos tutoriais em vídeo que publico periodicamente aqui no Blog, e devo adaptar a maioria deles para a versão 2.50. Enquanto os meus tutoriais não ficam prontos, podemos acompanhar alguns vídeos interessantes que já mostram o funcionamento de procedimentos comuns ao 2.49 que mudaram no 2.50.

O vídeo abaixo é um bom exemplo disso, sendo produzido por Pablo Lizardo, mostrando os procedimentos para criar mapeamento UV e aplicar texturas na versão 2.50.

Apesar de ser bem curto e mostrar o procedimento para configurar o mapeamento apenas em um sólido geométrico simples como um cubo, podemos encontrar diversas dicas valiosas no vídeo, como os locais em que adicionamos texturas, e alteramos o tipo de mapeamento para que as UV sejam consideradas. Um dos pontos fortes do Blender 3D, que não foi modificado nem um pouco na versão 2.50 é a qualidade do algoritmo que faz o mapeamento UV, sendo um dos melhores que conheço. No vídeo é possível acompanhar como a ferramenta lida de maneira rápida com formas simples, mas o resultado com formas complexas e modelos 3d apresentando milhares de faces não é diferente.

Para fazer o download do Blender 3D 2.50 Alpha 0, visite o endereço indicado no link. Na época em que a versão 2.50 alpha foi lançada, o artigo que mencionou o lançamento aqui no blog propôs uma pesquisa rápida, para saber o que você pretende fazer com essa versão 2.50. Caso ainda não tenha participado, você pode ler o artigo e dar a sua opinião nesse endereço.

Tutorial Blender 3D e YafaRay: Como usar texturas com transparência?

Já faz alguns dias desde que publiquei aqui no blog um tutorial que mostrava como é possível configurar texturas com canal alpha, para renderização no Blender 3D e LuxRender. Esse tipo de textura é muito interessante para representar árvores ou pessoas em projetos e cenários virtuais, principalmente quando é necessário trabalhar com visualização de projetos para arquitetura. Depois de publicar aquele tutorial, resolvi produzir uma outra versão da mesma técnica, mas agora usando o YafaRay para renderizar. O resultado final do tutorial é o mesmo, mas o funcionamento interno e configuração do YafaRay difere bastante do LuxRender.

Um dos aspectos interessantes do YafaRay é que ele consegue interpretar e usar vários dos parâmetros das texturas do Blender 3D, o que faz com que o foco desse material seja direcionado para as texturas do Blender e não o painel de configuração de materiais do YafaRay. Para prosseguir nesse tutorial, vou usar uma imagem de vegetação que foi editada no GIMP para que o plano de fundo ficasse totalmente transparente.

render-texturas-transparencia-blender-3d-yafaray-01.png

O procedimento é bem simples, sendo que o primeiro passo é criar algum objeto na 3D View do Blender que deve receber a textura. No meu caso foi usado um plano.

Aplique um material nesse plano e logo em seguida uma textura do tipo Image. No painel de configuração da textura, pressione o botão chamado UseAlpha.

render-texturas-transparencia-blender-3d-yafaray-02.png

O próximo passo é visitar o painel de configuração do Blender e no Map Input, habilitar a opção UV e marcar no menu Map To a opção Alpha. O primeiro botão determina que seja usado mapeamento UV para distribuir as texturas e o segundo faz com que a transparência da imagem altere o modelo 3d.

render-texturas-transparencia-blender-3d-yafaray-03.png

Isso é tudo que precisamos fazer no painel de configuração do Blender. Abra uma janela do UV/Image Editor e crie um mapeamento UV no plano ou objeto usado para o tutorial. Um atalho muito útil nessa fase é o ALT+V que ajusta o tamanho do modelo 3d ao da textura, mantendo as mesmas proporções.

render-texturas-transparencia-blender-3d-yafaray-04.png

Com tudo configurado, ao acionar o painel de configuração do YafaRay, altere o tipo de material para shinydiffusemat. O único parâmetro que precisa ser alterado nos materiais do YafaRay é o valor do Transparency que deve ser 1. Ao solicitar um preview do material, já é possível visualizar o efeito da textura com canal alpha.

render-texturas-transparencia-blender-3d-yafaray-05.png

Com tudo configurado, precisamos agora apenas adicionar o plano em alguma cena que possa representar melhor o efeito da transparência do objeto. A renderização final fica exatamente assim:

render-texturas-transparencia-blender-3d-yafaray-06.png

Agora você já sabe como representar árvores e outros elementos oriundos de fotografias no YafaRay. O único cuidado com o uso desse tipo de elemento para compor cenas em 3d, principalmente para representação de arquitetura é com o ângulo de visão da câmera, pois o objeto é um plano representando algo que deveria ser um objeto 3d.

Qualquer pequena diferença no ângulo pode denunciar o truque.

Tutorial de modelagem e texturização de uma pedra realista no Blender 3D

Apesar de ser um tema relativamente simples, a modelagem e texturização de uma pedra realista pode ser um desafio e tanto, principalmente se você não tem muita intimidade com a manipulação e ajuste de texturas nos softwares 3d. Esse é o segredo para representar objetos dessa natureza em 3d, até pelo fato da sua topologia e morfologia serem bem simples, o resultado final acaba dependendo muito do manejo das texturas. No Blender 3D não é diferente e o artista precisa de muita habilidade e imagens de boa qualidade para conseguir representar as texturas de uma rocha, para ambientes de renderização em tempo real.

Se você nunca tentou criar algo semelhante no Blender 3D, o tutorial abaixo é uma excelente demonstração de como editar texturas no GIMP para melhorar a representação de objetos no Blender 3D. O vídeo é bem detalhado e longo, com aproximadamente 45 minutos de duração, perfazendo o processo completo.

[fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][Tutorial] Realtime Stone with detail maps in Blender from Pelle Johnsen on Vimeo.

No vídeo podemos acompanhar o processo de modelagem para esse objeto que é bem simples, nada mais que um sólido geométrico que é deformado para parecer uma pedra. Assim que o modelo 3d está criado, o autor aplica um mapeamento de texturas UV para organizar o posicionamento da textura sobre o modelo 3d. O uso do GIMP no tutorial tem como objetivo fazer ajustes no tamanho e organização da imagem, para que a textura se alinhe da melhor forma possível com o modelo 3d.

Apenas a textura aplicada ao objeto não é suficiente para representar as deformações existentes na superfície de uma pedra. Esse tipo de deformação é simulada com a inclusão de um modificador do tipo Displace usando a textura.

Repare que logo depois de adicionar o modificador no objeto, a textura acaba gerando grandes deformações no modelo 3d resultando na criação de pontas. Sempre que for necessário deformar objetos 3d com base em texturas, principalmente quando a resolução dos modelos 3d demandar boa qualidade em visões próximas a câmera, a melhor opção é o Displace. Em outros softwares 3d essa opção está disponível também, mas não como um modificador, mas como mapeamento nos materiais.

O tutorial ajuda muito os artistas interessados em trabalhar com desenvolvimento de jogos ou animação interativa, usando a Game Engine do Blender e os recursos avançados de visualização.

[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

Tutorial completo de modelagem com 3ds Max: Criando uma AK

Qual o tempo necessário para finalizar um projeto de modelagem 3d? Esse é um tipo de prazo muito complicado de estimar, pois é um conjunto de fatores complexo que determina o tempo total de um projeto em 3d. Por exemplo, quando os projetos de modelagem dispõe de boa quantidade de materiais de referencia, o tempo total de modelagem 3d cai significativamente. Os materiais de referencia ajudam muito o artista a tirar dúvidas sobre o objeto e servem de guia para a modelagem. Esses materiais podem variar desde fotos até vídeos e claro, o objeto real ajuda bastante.

Para conseguir estimar os prazos necessários de cada projeto de modelagem, é necessário um pouco de experiência na área e ter visualizado alguns projetos semelhantes. O que você acha de um prazo para modelagem de aproximadamente 7 horas? O que é possível modelar em sete horas seguidas? Bem, um artista 3d chamado racer445 conseguiu criar um modelo 3d completo e bem detalhado de um rifle AK. O tutorial não se restringe apenas a parte de modelagem 3d como é de costume, mas aborda todos os aspectos da criação do objeto em 3d, desde a preparação das referencias para modelagem 3d até o ajuste das texturas. O tutorial completo é composto por vários vídeos, sendo que o primeiro está disponível no Vimeo. Esse é o vídeo:

AK Tutorial, Video 1 from racer 445 on Vimeo.

O resultado final do tutorial pode ser conferido nessa imagem:

tutorial-modelagem-poligonal-3ds-max-arma

Quer saber a melhor parte? O artista gravou o tutorial completo em vídeo com alta resolução, sem nenhum tipo de edição ou corte. Isso significa que podemos fazer o download do tutorial de modelagem com 3ds Max, somando um total de aproximadamente 7 horas de vídeo. Visite o link indicado nesse parágrafo, para visitar a área de downloads do web site do artista em que os arquivos estão disponíveis. Qual o tamanho? Bem, só pelo tempo total do vídeo e sabendo que o mesmo está disponível em alta resolução, fica evidente que o download não será pequeno. Na verdade o tamanho total dos arquivos é quase o tamanho de um DVD, com aproximadamente 4 GB. Isso mesmo, é um download considerável e hoje pela manhã a procura está sendo suficientemente grande para deixar as velocidades bem baixas.

Um usuário compilou um arquivo Torrent, para distribuir o tutorial de maneira mais rápida. O mesmo pode ser copiado na segunda página do link apontado nesse artigo. O link leva até um fórum em que está a mensagem que agrega as informações sobre o tutorial. O download é recomendado para todos os artistas interessados em material educacional de qualidade, e não apenas os que usam o 3ds Max!