Autodesk Maya: Script permite criar edificações automaticamente

A modelagem de projetos para arquitetura é um trabalho metódico e cansativo, mas o processo que envolve compor um cenário maior em que esse tipo de edificação deve ser posicionado é pior ainda. O problema é que o projeto principal ainda acompanha diversas ilustrações de referência e até mesmo desenhos técnicos. Mas, ao posicionar a câmera e enquadrar o seu modelo 3d, você descobre que o plano de fundo da imagem ficará vazia demais. A primeira alternativa é adicionar grande quantidade de árvores no plano de fundo para cobrir o vazio, mesmo que essa quantidade fuja completamente da realidade. Caso as árvores não resolvam, ou o posicionamento das mesmas acabe prejudicando a composição, a solução é adicionar edificações extras para composição.

Nesse tipo de situação a modelagem de outras edificações cheias de detalhe não é recomendável. A melhor opção é adicionar blocos simples e com poucos detalhes. A criação dessas edificações demanda muito tempo e pode atrasar a entrega do projeto como um todo. Existem alguns scripts que permitem criar edificações de maneira procedural usando apenas alguns cliques de mouse. Já havia mostrado um desses scripts aqui no blog para o 3ds Max, mas essa semana encontrei uma opção muito semelhante para usuários do Autodesk Maya.

A ferramenta foi escrita em MELScript e se chama KludgeCity, o script pode ser copiado de maneira totalmente gratuita nesse endereço. A utilização do mesmo não requer muitos passos, apenas a instalação e escolha de alguns parâmetros. A imagem abaixo mostra todas as opções disponíveis de criação nas edificações criadas pelo script.

autodesk-maya-script-maquetes-edificacoes.jpg

A quantidade de detalhes e segmentações desse tipo de modelo 3d gerado com o script é perfeita para compor cenários em projetos de visualização para arquitetura. Entre as limitações desse script em particular é que o mesmo só cria edificações com perfil mais comercial, em que os edifícios são sempre formados por grandes painéis de vidro.

No ajuste geral do modelo 3d ainda é possível aproveitar um mapeamento UV simples com uma textura própria, aplicada nas janelas do modelo 3d para ajudar a posicionar texturas.

Agora você não precisa mais recorrer aos modelos 3d de vegetação para esconder o plano de fundo dos projetos no Maya, pois com esse tipo de recurso é fácil e rápido compor o cenário com modelos 3d reais. Para quem trabalha com visualização para arquitetura ou cenários virtuais, a ferramenta é mais que recomendada!

Tutorial Autodesk Maya: Modelagem de pontos para roupas e personagens

A criação de personagens virtuais envolve o uso de diversas técnicas e ferramentas que podem adicionar ainda mais realismo, em modelos 3d que já são muito bem detalhados na sua parte orgânica e topologia. Um artista 3d pode trabalhar na criação de personagens esculpidos em detalhes em softwares especializados como o ZBrush ou Mudbox, mas ainda assim faltar algum tipo de detalhamento. Caso o personagem precise de roupas ou outros elementos complexos, será necessário adicionar pequenos detalhes como os pontos da costura dessas roupas, que dependendo do tipo de vestimenta podem ter grande destaque na composição do modelo 3d.

Se você nunca teve oportunidade de trabalhar com esse tipo de detalhamento nos modelos 3d, encontrei na semana passada um conjunto excelente de tutoriais que mostra a modelagem desse tipo de detalhe no Autodesk Maya, mas que pode muito bem ser adaptado a outras ferramentas 3d. Os dois vídeos estão disponíveis em 720p e são bem detalhados.

O processo em si é bem simples e envolve a criação de dois planos com uma pequena declividade no centro, representando o encontro de duas partes do tecido. É necessário criar apenas um dos pontos que nada mais é que um cilindro que teve as suas portas modificadas com um Extrude ajustado com o Poly Extrude Edge History do Maya.

Para distribuir os modelos 3d dos pontos sobre a curva criada e alinhada sobre a área em que os dois planos se encontram, o autor do tutorial usou o Attach Motion Path do Maya, que funciona de maneira semelhante ao DupliFrames do Blender 3D. Com a ferramenta é possível fazer com que um objeto use uma curva como trajetória de animação. Nesse caso o autor fez com que os modelos 3d representando os pontos seguissem a curva, para depois usando a opção Animation Snapshot criar várias cópias em intervalos definidos de frames.

Essa técnica é útil para artistas 3d especializado em design de personagens, mas tem diversas aplicações como a modelagem de mobiliário realista. A maioria dos móveis e objetos feitos de tecido ou couro precisa, em diferentes níveis de complexidade, mostrar alguns pontos aplicados ao objeto. Quanto mais próximo o enquadramento da câmera usada na renderização, mais detalhado o modelo 3d precisa ser criado.

Animação 3D independente Meet Meline com Making Of

Entre os diversos projetos e objetivos que encontro nos meus alunos que estudam computação gráfica 3d, está a criação das suas próprias animações 3d. A grande maioria sonha em criar algo semelhante ao que vemos nos cinemas com as animações da DreamWorks ou Pixar, com os seus personagens cativantes e efeitos criados apenas em softwares 3d. Apesar de ser um objetivo louvável para um artista 3d, a criação de uma animação de qualidade, mesmo que seja uma com curta duração é muito trabalhosa e necessita de dedicação e empenho. O primeiro problema que esses artistas enfrentam é a história e o enredo da animação, pois muitos deles tem uma idéia do que será realizado, mas ao colocar esse enredo no formato de um storyboard animado, o tempo total dificilmente passa de 1 minuto.

Essa é uma das causas que faz muita gente desistir desse tipo de projeto, para acabar se dedicando apenas a cenas mais curtas e que podem ser facilmente usadas em um Demo Reel de animação, sem estar relacionado com uma história em particular. Por isso, sempre que recebo esse tipo de proposta dos alunos como objetivo de projeto, acabo tentando discretamente desencorajar a produção com uma série de perguntas, sobre o enredo e planejamento da produção. Depois da conversa o pessoal acaba deixando esse projeto para segundo plano.

Mas, isso não significa que seja impossível criar esse tipo de projeto. Os leitores mais antigos do blog devem lembrar de uma animação 3d independente chamada Meet Meline, da qual comentei aqui no início do ano. O material foi produzido por um casal de animadores franceses que durante os últimos três anos, usou os finais de semana e feriados para trabalhar em um curta de animação. A animação tem aproximadamente 6 minutos de duração e consumiu todo esse tempo para a produção.

Agora, podemos acompanhar um excelente making of da animação que mostra diversos aspectos da produção como o desenvolvimento do storyboard, modelagem 3d e animação.

MEET MELINE : THE MAKING OF (Sebastien Laban and Virginie Goyons) from Sebastien LABAN on Vimeo.

A primeira parte do vídeo mostra a dificuldade em desenvolver a história e enredo da animação. Depois que o enredo e história estão montados, partimos para a organização do projeto e cronograma. Repare na quantidade de pastas e arquivos necessários para organizar os modelos 3d e cenas da produção. Essa é uma parte extremamente importante no projeto. O cronograma de produção com as suas diversas etapas também é fundamental para organizar o projeto como um todo.

Outro ponto importante sobre a produção é que os artistas usaram apenas dois notebooks para desenvolver o projeto, pelo menos a parte de modelagem e animação, sem considerar a renderização das cenas.

Se você tem interesse em desenvolver projetos semelhantes, esse tipo de material pode ajudar na elucidação de dúvidas e até mesmo servir como motivador para que você desenvolva seu projeto. Os vídeos já estão na lista de materiais que sempre mostro nas minhas aulas, sendo que agora posso mostrar também o “Making Of”.

Para saber mais sobre o Meet Meline, visite o web site oficial da animação.

Autodesk Maya: Tutorial básico de modelagem de edifícios em 3D

As técnicas e opções disponíveis para conseguir criar modelos 3d são bem variadas e oferecem tipos e níveis diferentes de controle. Entre as mais famosas e utilizadas entre artistas 3d estão as variações da chamada modelagem por subdivisão, que consiste na deformação de primitivas geométricas que são transformadas em objetos e elementos mais complexos. Entre as derivações desse tipo de técnica encontramos a chamada edge modeling que consiste na manipulação apenas das arestas dos objetos 3d, com extrudes e cortes para criar geometria. Essa é a técnica que sempre uso para construir elementos para maquetes eletrônicas e mobiliário em 3d para meus projetos, pois com o uso de arestas é possível ter excelente controle sobre os detalhes do projeto.

O controle sobre os detalhes no projeto pode ser bom para criar modelos realistas, mas por outro lado é um pouco difícil e trabalhoso para usuários iniciantes, pois requer muito uso de ferramentas como o Snap e atalhos para alinhar os objetos. Sempre que mostro essa técnica nas minhas aulas de modelagem, o resultado é uma tendência dos alunos a escolher a derivação conhecida como Box Modeling, pois o seu resultado é derivado de um cubo deformado. Com isso a modelagem fica mais rápida, porém o resultado sempre acaba sendo um modelo 3d mais simples.

Por outro lado, o exercício é excelente para usuários menos experientes, pois a prática do Box Modeling é fundamental para que o mesmo domine e passe a trabalhar com o Edge Modeling.

Como funciona essa técnica? Se você é usuário iniciante e gostaria de conhecer a técnica do Box Modeling aplicado a modelagem de prédios, encontrei três vídeos que ajudam muito no entendimento da técnica. O material foi todo gravado no Autodesk Maya, que não é muito usado para visualização de projetos, mas ilustra bem a técnica do Box modeling. Os vídeos estão organizados como uma lista de reprodução.

O processo é bem simples de seguir e consiste apenas na manipulação de um cubo, em que o artista adiciona várias divisões para depois seletivamente deformar e transformar algumas faces. As transformações dessas faces, que podem ser de translação ou escala acabam resultando na criação da geometria do cubo. Com um pouco de extrude também é possível trabalhar com diversas variações.

Para usuários mais experientes o tutorial é bem básico, mas os com menos experiência e prática com modelagem 3d devem achar o mesmo exercício, uma excelente oportunidade de praticar.

Esse é o tipo de exercício que uso nas minhas aulas de modelagem 3d.

Curso gratuito de Autodesk Maya

Entre as diversas possibilidades e recursos disponíveis para estudar softwares relacionados a computação gráfica, encontramos os tradicionais livros e os cursos presenciais. Mas, para softwares que tem tanta relação com a produção visual como as suítes 3d, os chamados cursos pela internet são uma ótima opção também para acelerar o aprendizado. Esse tipo de recurso não substitui um bom livro, mas ainda assim são muito úteis. Se você tem interesse em aprender mais sobre o Autodesk Maya, o pessoal da CGInstructor está oferecendo seu curso básico de Maya, envolvendo diversos tópicos básicos do software de maneira totalmente gratuita.

As aulas oferecidas no curso estão todas narradas em inglês, mas para as pessoas que não tem nenhum tipo de instrução no Maya e gostariam de começar do zero, esse curso pode ajudar bastante. Para fazer o acesso ao material do curso gratuito de Maya, é necessário visitar esse link. Após visitar o link você deve anotar o usuário e senha informados na página, pois antes de assistir a cada vídeo, o sistema vai perguntar por um usuário e senha para liberar o acesso.

curso-gratuito-autodesk-maya.jpg

O caminho para chegar até os cursos é um pouco confuso. Depois de visitar o web site do CGInstructor, clique na opção Maya Training e espere que a interface seja carregada com os títulos das aulas desse curso. Um pequeno menu vai aparecer, perguntando se você gostaria de assitir ao vídeo introdutório do web site, mas caso você não queira assistir ao vídeo, pode ignorar o menu.

Clique no nome Categories na parte superior do menu, para visualizar a lista completa de vídeos e cursos disponíveis. Essa é uma lista com alguns dos assuntos abordados nos vídeos do curso:

  • Interface e comandos do Maya
  • Ferramentas de modelagem polygonal
  • Modelando um alienígena
  • Criando um ciclo de caminhada
  • Simulação de roupas com o nCloth
  • Texturas no Maya
  • Efeitos de pós-produção com o Maya

Como você pode perceber pelos títulos das aulas, os assuntos abordados são os mais diversos e relacionados à várias áreas do Maya. Um ponto negativo do curso é que os vídeo são demasiadamente curtos, sem mostrar muitas opções fora o básico. Mesmo sem essa profundidade nas abordagens, o material é recomendável para todos os interessados em aprender mais sobre o Maya.