Tutorial de modelagem mecânica com o Modo 3D: Criando uma X-Wing

Entre os diversos softwares de modelagem e animação existentes no mercado, um dos que eu mais simpatizo é o Modo 3D. A maneira como o Modo 3D foi desenvolvido mostra que o mesmo foi criado com base em idéias e conceitos revolucionários. Caso você não conheça a história de como foi fundada a Luxology, que é a empresa responsável pelo Modo, apenas um pequeno resumo para que você fique contextualizado no assunto. Os criadores do Modo formaram até o início dessa década a equipe de desenvolvimento do LightWave 3D. Quando essa equipe propôs uma reformulação geral do LightWave, e as suas idéias e propostas foram todas recusadas pela Newtek, as pessoas envolvidas pediram demissão da empresa e formaram a Luxology, que em poucos anos lançaria o Modo.

Hoje o Modo é respeitado como sendo um dos softwares mais amigáveis para artistas 3d, sendo adotado por empresas como a Digital Domain e Pixar. Muitos dos modelos 3d que vemos em animações como o Wall-E, foram criados usando o Modo. O segredo do Modo é um conjunto poderoso de ferramentas para modelagem aliado a sua interface avançada.

Se você quiser ao mesmo tempo conhecer um pouco mais sobre o Modo e também aprender a modelar uma nave X-Wing do Star Wars, recomendo assistir a essa sequencia de tutoriais que estou indicando nesse artigo. Um artista 3d da Nova Zelândia está produzindo tutorials de modelagem no Modo, mostrando como é possível criar cada parte de uma X-Wing com grande riqueza de detalhes. O tutorial ainda está em desenvolvimento, mas já existem dez vídeos com aproximadamente 10 minutos cada, disponíveis para consulta. Isso já perfaz mais de uma hora e meia de tutorials, apenas para modelar o motor e as armas da nave.

Como o sistema de modelagem 3d do Modo é baseado em modelagem por subdivisão, podemos muito bem seguir as dicas do tutorial e tentar reproduzir o mesmo modelo 3d, em softwares como o Blender 3D ou 3ds Max. Basta que o seu software tenha suporte a modelagem por polígonos.

O tutorial também é interessante para quem está aprendendo a modelar em 3d, pois o artista começa o primeiro vídeo com a parte de pesquisa por referências. Isso mostra o quanto é importante ter algum tipo de embasamento para seguir, principalmente se a morfologia do objeto em que você está trabalhando não for do seu domínio.

Assim que mais vídeos forem publicados para completar o tutorial, publico aqui no blog. Por enquanto, fique com essa primeira parte do tutorial, que inclusive está disponível em 720p e pode ser assistida em tela cheia sem grandes deformações.

LightWave 3D Core: Fracasso total ou previsão do futuro?

Nas últimas semanas a Newtek, empresa responsável pelo desenvolvimento e comercialização do LightWave 3D conseguiu o que muitos publicitários e gerentes de marketing sonham fazer; criar uma campanha para divulgar um produto, que desperte interesse de consumidores fiéis e também os da concorrência. Desde que um e-mail enviado para vários usuários cadastrados no web site da Newtek, eu estou incluso nessa lista, indicando o lançamento de algo revolucionário chamado de LightWave Core, a comunidade de artistas 3d estava em polvorosa tentando descobrir do que se tratava o produto.

O mais interessante da campanha é que o web site contava com um contador regressivo, mas também com várias mensagens escondidas sobre o que seria o Core. Essas mensagens estavam em código, nas fontes usadas para o site, no código HTML do mesmo e muito mais. Uma página de login que mostrava mensagens diferentes para combinações específicas de usuário e senha. Em suma, a comunidade inteira de artistas 3d que freqüentam web sites como a CG Society estava muito curiosa para saber do que se tratava essa nova tecnologia.

Hoje, mais exatamente às 19:00 no horário de Brasília estava agendada uma palestra online, no mesmo estilo da Apple, transmitida por streaming que revelaria os “segredos” do CORE.

Resultado? O interesse da comunidade foi subestimado:

  • Web site e fóruns da Newtek fora do ar;
  • Sistema de Streaming com atraso;
  • Apresentação em vídeo com os recursos 3d é amadora;

Até agora, algumas horas depois do lançamento o web site da Newtek está instável e demorando vários minutos para carregar páginas simples. Ao que parece o frisson gerado pela campanha superou as melhores expectativas da Newtek.

Mas, afinal o que é o CORE?

O LightWave 3D CORE é a próxima geração do LightWave, que muda completamente os paradigmas em que o LightWave é desenvolvido. Por exemplo, agora o aplicativo está integrado e não existe mais o Modelador/Layout separados em duas plataformas diferentes. Ele está escrito sob um novo paradigma de desenvolvimento, fazendo com que seja mais fácil atualizar o sistema e permite adicionar recursos, como um histórico de eventos e modificadores organizados em grupos.

Algumas imagens da interface, apresentada no vídeo (clique para aumentar):

lightwave-core

Essas são algumas características do CORE:

  • Compatível com processadores de vários núcleos;
  • Utiliza a GPU
  • Multiplataforma
  • Utiliza Python como linguagem

Isso é tudo que consegui reunir até agora, pois pouco foi divulgado e os servidores ainda estão instáveis.

Agora, o mais polêmico é hardCORE membership, apresentado como parte do CORE. Os usuários compram o software por um modelo de assinatura. Você precisa desembolsar 1400 dólares para ter acesso ao software, assim como vídeos e documentação assim como:

  • Fóruns exclusivos
  • Acesso a material beta
  • Convites VIP para eventos
  • Tutoriais exclusivos

Esse tipo de comportamento, impondo um sistema de assinaturas para os usuários foi um gigantesco tiro no pé, para apresentar um software revolucionário sim, mas para os usuários do LightWave. A maioria dos recursos apresentados já estão disponíveis há um bom tempo em softwares como o 3ds Max, Maya, Softimage e Blender 3D.

A grande maioria das mensagens e comentários sobre o sistema são negativas. Sem mencionar a apresentação amadora e extremamente podre preparada pela Newtek. Até o plano de fundo do vídeo, que consegui assistir por alguns breves momentos era péssimo, parecendo um vídeo caseiro. A interface simples e os conceitos apresentados foram decepcionantes, para o tamanho do segredo e expectativa gerada em torno do software.

Mesmo antes do software ser lançado, esse já é um tremendo fracasso em termos de relação com futuros consumidores. Todo o esforço e interesse levantado pela brilhante campanha, foi perdido em pouco mais de duas horas. O que resume bem a situação é o comentário de um artista 3d frustrado em um dos fóruns que visitei; “a Autodesk teria feito a apresentação direitinho“.

Para saber mais, recomendo visitar esse endereço, em que o assunto está sendo discutido na CG Society.

LightWave 3D 10 pode sair em alguns dias com versão gratuita

Uma das melhores coisas que podem acontecer com um mercado de computação gráfica aquecido é a competição acirrada entre diversas empresas, para conseguir angariar cada vez mais artistas 3d para a sua plataforma tecnológica. A sensação hoje é que todas as empresas estão correndo contra a Autodesk, para evitar um possível monopólio no futuro. A empresa responsável pelo LightWave 3D, pode estar preparando para os próximos dias o anuncio do lançamento do LightWave 3D 10, com algumas mudanças significativas na sua política de licenciamento. Até agora nada foi confirmado, mas a comunidade de usuários e artistas 3d está muito intrigada com um e-mail, enviado para todas as pessoas registradas no web site da Newtek, que leva para uma página com um contador regressivo, e o nome Newtek Core aparece na mensagem.

O e-mail e a página não explicam absolutamente nada do que está acontecendo ou que produto será lançado, mas uma coisa está chamando muito a atenção dos artistas. A mensagem em texto na página do contador, está escrita em código. O texto escrito de trás para frente foi criado usando uma linguagem semelhante a que vemos nos filmes do Star Wars. O que ao mesmo tempo marca uma estratégia para chamar a atenção, e fazer as pessoas investigarem o acontecido. Se a Newtek queria chamar a atenção, eles conseguiram.

New Beginning

Para as pessoas que não receberam o e-mail, sugiro visitar essa mensagem nos fóruns da Newtek, em que os usuários do LightWave discutem o assunto.

Nos últimos dias o LightWave recebeu uma grande atualização para a versão 9.6, por isso o mais provável é que seja lançado um programa de testes para versões beta do software.

Pelo que pude perceber nas mensagens e diversas opiniões nos fóruns de usuários, tanto da Newtek como em outras comunidades, essa proxima versão do LightWave deve ser lançada com versões PLE, e modelos de licença mais baratos para artistas freelancers e pequenas empresas. Mas, tudo isso é especulação.

Com as empresas e artistas 3d cortando investimentos, devido a recente crise econômica, as empresas e desenvolvedores de softwares 3d precisam rever as políticas de licença, para facilitar o acesso às suas tecnologias. Pelo menos uma coisa eles já conseguiram, despertar o interesse dos mais variados artistas 3d para o seu próximo lançamento.

Making of de comercial usando o LightWave 3d: Cachorro-peixe

Um comercia muito interessante está sendo veiculado nas TVs aqui do Brasil há algumas semanas, em que um carro da Volkswagen é tão bom que cabe até mesmo um cachorro-peixe. Claro que uma suposta aparição desse cachorro-peixe teria que ser trabalhada como computação gráfica e foi exatamente isso que aconteceu. Esse comercial é exclusivo para o mercado brasileiro, por isso os amigos que estão lendo esse artigo em outros países podem não conhecer o comercial. Por isso, estou publicando o vídeo que está disponível no Youtube. Como é de costume, a minha análise sobre o comercial não envolve o mercado publicitário, e sim a produção técnica do mesmo. Qual foi o software usado para produzir o comercial?

Mesmo que muita gente ainda desconheça, o software usado foi o LightWave 3D, como o título do artigo já denuncia. Isso prova que não é necessário usar os softwares mais “famosos” para produzir material de qualidade.

Antes de continuar o artigo, caso você não tenha assistido ainda o comercial, aqui está o vídeo:

Para promover o comercial e o excelente trabalho realizado pela Bitt Animation, responsável pela parte de computação gráfica do comercial, a Newtek publicou na sua newsletter uma entrevista com o pessoal do estúdio, fazendo várias perguntas sobre o uso do LightWave 3d no comercial.

No texto, disponível apenas em inglês, podemos encontrar algumas imagens do modelo 3d do cachorro e algumas informações interessantes sobre a produção:

  • O tempo total de produção do comercial foi de cinco semanas
  • Apenas o LightWave foi usado para a modelagem e animação
  • Na renderização foi usada a radiosidade do LightWave, que é uma das melhores ferramentas de render do mercado
  • O tracking da câmera foi feito diretamente no LightWave, posicionando a parte gravada em locações reais como plano de fundo e animação sobre as imagens
  • As cenas mais difíceis envolviam os closes do personagem, quando a câmera estava muito próxima do mesmo a iluminação ficava muito mais complicada

Esses são apenas os principais pontos comentados no artigo, que apresenta muito mais informação. Ainda é possível fazer o download do comercial em formato MOV.

Um dado interessante, a Bitt Animation é baseada na Argentina.

Como configurar a iluminação no LightWave 3D? Simulando o sol!

Desde quando comecei a trabalhar com softwares 3d, sempre conheci o LighWave como sendo o software com o melhor renderizador interno do mercado. Isso foi antes do surgimento e difusão de softwares como Mental Ray, V-Ray, Final Render e Maxwell Render. Hoje em dia o mercado conta com tantas opções que o LightWave perde em mercado até mesmo para o seu maior reduto, que são as produtoras americanas. Ainda encontramos alguns poucos filmes e séries de TV que usam a ferramenta para seus efeitos, mas a base de usuários já foi bem maior.

Só para ter uma idéia, houve uma época em praticamente só o LightWave contava com uma sistema de radiosidade integrada ao render, totalmente nativo e sem a necessidade de comprar nada extra. Hoje a coisa é bem diferente, a Autodesk “manda” o Mental Ray junto do 3ds Max e já tem um sistema de radiosidade integrado.

Nesse ponto, percebemos o quanto a concorrência entre empresas que trabalham com o desenvolvimento de softwares 3d é saudável, sei que a Autodesk não é santa, mas a Newtek perdeu a liderança no seu pacote de aplicativos, sem fazer os prognósticos corretos das ações de sua concorrência.

Bem, deixando essa análise de mercado de lado, voltemos a falar sobre o sistema de renderização do LightWave. Mesmo sem nenhuma perspectiva de usar o software, e nenhum curso em vista aqui pela região, ainda gosto de aprender e entender o sistema de renderização e iluminação pioneiros do LightWave. Os fóruns de usuários da Newtek são um excelente local para encontrar esse tipo de material, e hoje pela manhã fazendo uma visita aos fóruns, encontrei um ótimo tutorial sobre iluminação com o LightWave 3D em vídeo.

Na verdade, o tutorial não aborda o uso das ferramentas padrão do LightWave para renderização, mas sim de um plugin gratuito que permite associar texturas e imagens ao background, para simular de maneira realista a iluminação do sol. O processo é relativamente simples, e no tutorial o autor mostra todos os passos de como o plugin funciona na sua essência.

Depois que a imagem está associada ao ambiente, o autor mostra na maior parte do tutorial as configurações e ajustes necessários nos parâmetros, para conseguir determinados efeitos de iluminação. Para as pessoas que estão interessadas em aprender um pouco mais sobre iluminação, ao menos os parâmetros e testes de render do autor, podem servir para um maior entendimento de como funciona a iluminação com configurações reais.

O arquivo está no formato MOV e tem aproximadamente 140MB (compactado).