Configurando um Ragdoll no Blender 2.5

A configuração de personagens para animação é um processo que demanda muito tempo e paciência por parte do artista responsável pela configuração do mesmo. Essa configuração é a chave para que depois o personagem possa ser deformado de maneira apropriada. Nas minhas aulas sobre animação de personagens o que geralmente faço é trabalhar a dinâmica dos movimentos, antes de partir para o controle específico dos ossos nos personagens. Uma excelente ferramenta para esse tipo de controle são os chamados Ragdolls. Esse tipo de objeto é uma estrutura humanóide que é toda liga usando juntas e constraints. Ao acionar uma simulação com Rigid Bodies é possível conferir a dinâmica da animação e impactos gerados pelas partes do personagem.

O tutorial abaixo mostra o procedimento necessário para criar os Ragdolls no Blender 2.5 e gerar simulações baseadas em Rigid Bodies. Como não existe narração no vídeo, mas diversos textos que aparecem periodicamente mostrando as instruções e ações no Blender, ele não deve ser difícil de seguir pelas pessoas com dificuldade no inglês.

A criação desse tipo de personagem é um pouco trabalhosa e repetitiva, mas no final podemos adicionar diversos elementos para deixar a animação mais divertida. No vídeo podemos acompanhar a configuração que é totalmente baseada no Rigid Body Joint, que deve ser ajustado para todas as juntas do personagem. No tutorial o autor até adiciona uma pequena estrutura semelhante a uma forca. A última parte do vídeo adiciona uma iluminação básica e renderiza o modelo 3d com a estrutura do Ragdoll usando materiais com cores sólidas, próprios para mostrar aspectos volumétricos da estrutura.

Uma sugestão interessante para animações com Ragdolls é multiplicar o número desses personagens, jogando os mesmos dentro de recipientes como caixas ou outras estruturas. A quantidade de impactos e interações entre eles fará com que a animação tenha um aspecto de complexidade e interação disponível apenas em projetos muito mais complexos.

Para quem já tinha o costume de criar Ragdolls no Blender 2.49 ou anteriores, o vídeo é uma excelente oportunidade de atualizar os seus conhecimentos para a versão 2.53. As ferramentas são praticamente as mesmas, mudando apenas o local em que precisamos acionar cada uma delas.

Tutorial Blender 3D: Criando um Ragdoll com a game engine

O segredo para usar bem um software 3d, principalmente em animação é saber integrar as mais variadas ferramentas para atingir um determinado movimento ou efeito. Com o Blender 3D não é diferente, os usuários que testam constantemente a integração das ferramentas, acabam criando alguns efeitos bem interessantes. Veja esse exemplo que encontrei, em que um usuário monta com a ajuda dos bones do Blender e da Game Engine um efeito Ragdoll, que é muito fácil de reproduzir. Esse mesmo efeito pode ser usado para simular impactos automáticos, de personagens com obstáculos, fazendo os bones reagirem imediatamente a pancada.

Bem, antes de continuar, esse é o vídeo:

Além de ser uma ótima demonstração de como o Blender funciona, o vídeo ajuda a mostrar outro aspecto um pouco menos glorioso da configuração de personagens. Um efeito em animação, simples e rápido como esse, aplicado em apenas três bones demanda muita configuração e ajuste, com ferramentas variadas como hierarquias, contraints e a game engine.

Deixando essa parte do trabalho de lado, vejamos o processo de configuração.

O processo começa com a demonstração do objeto usado para o exercício, que nada mais é que um modelo simples configurado para deformar com uma estrutura de três bones. Apenas isso não é suficiente para reproduzir o efeito, para que o impacto do objeto, possa ser detectado pela Game Engine do Blender, o autor adiciona na parte interna do objeto, cubos adicionais e mais bones independentes. Ele faz a hierarquia entre esses novos cubos e os novos bones.

Como fazer para unir tudo? Hieraraquia? Nesse caso, o autor optou pelo uso de constraints. Se você nunca usou os constraints ou mesmo sabia a função deles, mas nunca tinha visualizado um exemplo prático, essa é uma ótima oportunidade. Para esse exercício ele usar três constratings, que são o Rigid Body Joint, Copy Location e Copy Rotation. Eles servem para ajustar o movimento dos bones, em relação a interação com os movimentos gerados na Game Engine e passar as informações de rotação e posição para os bones que deformam o objeto teste.

No final, ele configura a simulação do Rigid Body na Game Engine e adiciona um cubo, que serve como obstáculo.

Se você nunca tentou realizar efeito semelhante, recomendo tentar o exercício que exige conhecimentos intermediários do Blender 3D. Quem sabe a configuração básica dos personagens no Blender, como o uso de Armatures, consegue reproduzir o efeito tranquilamente.

Como criar uma animação tipo Ragdoll no Blender 3D?

Você já tentou fazer um Ragdoll no Blender? Antes de mais nada o que é um Ragdoll? Para quem nunca tentou fazer, esse é um tipo de modelo configurado para funcionar como um boneco articulado, em restrições de movimento. Geralmente um Ragdoll é usado para fazer simulações físicas com Rigid Bodies. Lembro que usava muito um modelo de Ragdoll nas minhas aulas de 3ds Max, quando abordava o uso do Reactor para fazer simulações físicas. Não preciso dizer que esse tipo de simulação fazia o maior sucesso entre os alunos.

Esse é um tipo de animação procedural, criada pelo computador. Claro que o animador nesse caso não tem controle sobre a dinâmica do movimento, tudo vai depender da interação física do modelo 3d com o ambiente. Para saber mais dados técnicos sobre o assunto, recomendo a leitura desse texto sobre a história e princípios dessa animação.

Para deixar mais claro o que é um Ragdoll, veja esse ótimo vídeo que demonstra experimentos com modelos 3d configurados como Ragdolls.

Agora vamos ao que realmente interessa; como fazer um desses no Blender 3D? Para elucidar essa questão, encontrei mais um ótimo tutorial em vídeo no YouTube que mostra todos os passos necessários para elaborar um modelo como esse.

O vídeo usa vários elementos do Blender e pode servir como base de aprendizado para algumas ferramentas recentes do Blender, como alguns Constraints novos. Como você deve estar acompanhando, muitas das atualizações do Blender nos últimos tempos foram para melhorar as ferramentas de animação. por exemplo, você já tentou usar o Constraint chamado Rigid Body Joint? No tutorial o autor explica, mesmo que de maneira breve o funcionamento desse constraint na animação do Ragdoll.

Bem, assista ao vídeo:

O modelo 3d usado para o tutorial é extremamente simples e pode ser elaborado por artistas com pouca experiência no Blender. Depois de configurado com os respectivos nomes, precisamos adicionar o constraint Rigid Body Joint, para determinar o comportamento das articulações do Ragdoll.

Com tudo pronto, a parte final é feita na Game Engine, local em que é possível acionar simulações com Rigid Bodies no Blender 3D.

Você pode estar se perguntando, para que vou usar esse tipo de animação? Na verdade o uso é mais educacional, com esse tipo de modelo é possível fazer simulações. Nunca rejeite qualquer tipo de prática quando o assunto é animação. Por exemplo, quando você estiver fazendo uma animação em que um personagem é atropelado por um carro, esse mesmo personagem pode ter o movimento determinado por um setup tipo Ragdoll para determinar o movimento pós-impacto.