Render farm gratuita para alunos do EAD – Allan Brito

O uso de uma render farm pode ajudar de maneira significativa o desenvolvimento de qualquer projeto, e sempre estou recebendo pedidos de informação sobre esse tipo de serviço voltado especificamente para o Blender. Existem render farms dedicadas ao Blender? Sim! E como forma de ajudar as pessoas que pretendem desenvolver projetos que necessitem de grande poder computacional, estive negociando nessas últimas semanas uma parceria exclusiva para os alunos do EAD – Allan Brito! Junto com o Lion Render, que é uma render farm dedicada ao Blender, consegui uma condição exclusiva para o EAD – Allan Brito.

A parceria oferece para todos os alunos inscritos desde hoje 20/11/2015 acesso a renders ilimitados na estrutura do Lion Render, por um período de 6 meses. Sim, você não leu errado eu disse ilimitados. Para ser elegível a participar da parceria, a sua inscrição deve ter um valor mínimo de R$ 120,00. Isso equivale a um combo com 2 cursos ou uma oficina relaiconado com Blender ou outra ferramenta. Só lembrando que existem algumas regras para manter o acesso por 6 meses na estrutura do Lion Render:

  • Você ganha o acesso por 6 meses, ao realizar a inscrição em um ou mais cursos com valor mínimo de R$ 120,00 (pode ser um combo)
  • Você terá acesso ilimitado a estrutura do render farm
  • Você não pode cancelar a inscrição aos cursos
  • Na hipótese de cancelamento, o acesso a render farm no modo gratuito será revogado
  • Ao longo da parceria entre o EAD – Allan Brito e Lion Render você terá os 6 meses renovados sempre que realizar uma nova inscrição

Esse é um benefício exclusivo para os alunos inscritos nos cursos do EAD – Allan Brito, e pode ser o diferencial que faltava para você criar seus projetos de animação ou render que demandam muito poder computacional. A grande vantagem de usar uma render farm para criar seus projeto é que você pode jogar a parte pesada para a estrutura deles, e detonar em aspectos relacionados aos efeitos e qualidade de imagem no render.

Render farm gratuita com Blender

Por exemplo, quando você cria uma animação usando o Cycles e cada imagem demora 10 minutos para ser gerada no seu computador. Se esse mesmo projeto se tornar uma animação com 30 segundos com taxa de reprodução de 24 frames por segundo. No final você precisaria renderizar 30*24 = 720 frames. E para saber o tempo médio de render 720*10 min = 7200 minutos (120 horas).

Já pensou precisar deixar seu computador ligado por 5 dias inteiros para renderizar esse projeto? Na render farm você consegue reduzir de maneira significativa esse tempo de render, e não usa a sua infraestrutura para gerar o projeto. É possível fazer a parte de animação em computadores bem simples, e depois jogar a parte pesada do render para a render farm. Estive inclusive renderizando projetos usando nada mais do que a conexão que eles oferecem com o Dropbox e gerenciando as cenas com o Trello para que tudo fosse criado da maneira mais sincronizada possível.

Quer começar a usar a estrutura do Lion Render? Faça a sua inscrição em qualquer dos cursos do EAD – Allan Brito e comece a usufruir da estrutura deles. Essa é uma parceria exclusiva do EAD – Allan Brito.

Projeto Pandora: Renderizando cenas do 3ds Max na nuvem

O uso da chamada computação na nuvem está em evidência hoje em dia e vários dos serviços que utilizamos corriqueiramente já estão migrando para servidores, e a renderização de grandes projetos não poderia ser diferente. Já existem sites e serviços especializados em renderizar projetos pesados, conhecidos como Render Farms que permitem alugar o tempo de computadores poderosos para acelerar a produção de grandes projetos. Um conceito um pouco diferente de Render Farm está sendo explorado em um projeto experimental da Autodesk junto com a NVIDIA chamada de Pandora. A proposta do projeto é oferecer aos usuários do 3ds Max 2012 uma maneira de enviar suas cenas para os servidores da Autodesk, e ter a cena renderizanda usando GPUs da NVIDIA. O resultado? Você fica livre da fase mais “chata” e que demanda mais poder computacional que é o render.

Projeto Pandora renderiza cenas do 3ds Max 2012 na nuvem

O vídeo abaixo mostra como funciona hoje o sistema de render do projeto Pandora:

A demonstração apresenta a integração do sistema com o 3ds Max, em que o o artista pode selecionar no painel de render do 3ds Max a opção de usar serviços remotos de render e acessar o painel de controle do Pandora. Depois de acionar o serviço e entrar com o seu usuário e senha, o 3ds Max envia a cena para os servidores da Autodesk.

Uma coisa que não ficou clara em relação ao vídeo e que podem ser impedimentos para a velocidade do envio, é o upload de texturas. Quem já trabalhou com arquivos destinados a impressão e que tenham texturas em alta resolução, sabe que esses arquivos algumas vezes podem passar facilmente da centena de megas. Será que a velocidade de upload é impedimento para o uso do Pandora? Geralmente as taxas de upload são bem mais baixas do que o download em conexões de banda larga.

O artista consegue acessar a sua cena renderizada no painel de controle do Pandora, e fazer ajustes na imagem e até mesmo modificar a visão da câmera. Quando a imagem estiver finalizada, basta salvar o resultado como um arquivo de imagem.

Esse é um tipo de serviço que deve evoluir bastante ainda, mas é promissor por aproveitar o uso de GPUs e não CPUs como é o caso da maioria das Render Farms. Será que veremos outras opções semelhantes para outros softwares 3d?

Autodesk Neon: Render com AutoCAD e Revit na nuvem

A renderização e armazenamento de arquivos relacionados com computação gráfica na nuvem é uma forte tendência em projetos de larga escala, pelas facilidades em guardar arquivos e até mesmo acelerar a renderização. Um pouco dessa facilidade pode ser conferida no artigo em que descrevo o uso do Dropbox para ajudar nesse tipo de projeto. Mas, outras empresas estão começando a investir pesado nesse tipo de solução, que é uma evolução do que conhecemos como render farm. Agora foi a vez da Autodesk investir nessa área com o projeto Neon. Esse projeto oferece para os usuários do AutoCAD e Revit a possibilidade de renderizar projetos usando os servidores da própria Autodesk.

O uso desse tipo de recurso é simples, e requer apenas a instalação do aplicativo que faz a conexão do seu software com os servidores do Neon, para que você tenha acesso ao painel de controle do projeto e acompanhar as suas renderizações. Ainda não tive a oportunidade de renderizar nenhum projeto usando o Neon, mas as pessoas que já o fizeram postaram comentários positivos sobre o desempenho do render de maneira geral.

autodesk-neon.jpg

Como o Neon ainda está em desenvolvimento, existem muitas limitações sobre o seu uso como um todo. O primeiro é a capacidade de gerar apenas imagens estáticas, mas acredito que as animações seriam uma evolução natural. A outra é ao suporte apenas ao AutoCAD e Revit. Mesmo assim o projeto é muito interessante para todas as pessoas que precisam gerar imagens usando um desses softwares.

Por enquanto, o projeto Neon é gratuito para uso junto com o AutoCAD e Revit, mas deve ser um serviço pago quando sair do Autodesk Labs. Portanto, aproveite o tempo em que o projeto ainda é gratuito para desfrutar de uma excelente aceleração nas suas renderizações, as custas da Autodesk. Em termos de uso, a minha única sugestão seria o suporte a projetos criados usando o 3ds Max!

Já pensou poder utilizar esse tipo de estrutura para renderizar aqueles projetos de animação complexa aproveitando o 3ds Max e mental ray, sem se preocupar em abusar no Final Gather? Até que o recurso esteja disponível no projeto Neon, você terá que recorrer a uma render farm para usar o 3ds Max com mental ray na nuvem.

Render farm para YafaRay com 20% de desconto

No processo de produção de animações o planejamento de todo o fluxo de trabalho é de fundamental importância, para evitar problemas durante a criação e também evitar dificuldades na finalização. Apesar da enfase na parte de preparação da animação usando storybards e roteiros, poucas são as pessoas que e preocupam com a finalização da animação, principalmente quando falamos de render. Já tive a oportunidade de participar de projetos que mudaram completamente devido ao render, pois o uso de efeitos avançados de iluminação e materiais acarretavam tempos de render muito altos. Com tempos de render altos o risco de entregar o projeto atrasado é muito grande. Para reduzir o tempo de render sem perder resolução, a solução é remover efeitos e até mesmo geometria extra da cena.

Nesse tipo de situação é interessante recorrer a serviços conhecidos como Render Farms, que são estruturas com centenas de computadores que permitem distribuir o render em várias máquinas, resultando na diminuição drástica no tempo de render. Hoje existem diversas empresas que prestam esse tipo de serviço, permitindo até mesmo que projetos com orçamento pequeno possam se beneficiar desse tipo de estrutura.

blender-yafaray.jpg

Na semana passada fui contatado pelo representante de uma dessas empresas chamada de Core Farm, especializada no render de projetos usando o Blender e YafaRay. O serviço é voltado exclusivamente para usuários do Blender, e como forma de ajudar na divulgação do serviço o pessoal do Core Farm está oferecendo um desconto para os leitores do allanbrito.com! Caso voce utilize o serviço e informe o código ALLANBRITO no momento do registro, estará garantindo um desconto de 20% no valor do render. Esse código é valido para utilização por 30 dias a partir dessa data.

O uso de uma render farm é ideal para projetos grandes, mas deve ser bem planejado também para evitar surpresas, principalmente no que se refere ao custo total da renderização. Como meta para trabalhar sem surpresas no final do projeto, voce pode planejar um tempo de render alvo e organizar o projeto de maneira a chegar nesse tempo. Por exemplo, se o tempo de render alvo for 2 minutos por frame e o projeto estiver com tempo de 5 minutos, voce sabe que precisa otimizar o render para cortar 3 minutos do render em cada frame.

Contest Blender Brasil: Arquitetura – futurismo dos anos 60

O final do ano está chegando, e para não deixar você desanimado com o período em que a maioria tira umas férias, o pessoal do Blender Brasil resolveu começar um concurso de idéias. O tema dessa vez é a Arquitetura Futurista dos anos 60. Dessa vez a minha participação no concurso será relacionada com a premiação, que vai contar com um exemplar do meu livro sobre visualização de arquitetura com o Blender. Além do livro, o concurso tem um prêmio muito legal que é uma licença completa do Indigo Renderer. Eu tenho essa licença e posso recomendar muito o software, que se usado junto com o Blender ou SketchUp pode proporcionar excelentes resultados no que diz respeito ao realismo.

kubrick

O texto abaixo é o que deve ser publicado no próprio Blender Brasil para anunciar o contest:

O portal Blender Brasil acaba de lançar seu quarto concurso de fim de ano com intuito de desenvolver a comunidade Blender no Brasil e promover o uso do Blender 3D, assim como mostrar bons trabalhos dentro de nosso ecossistema. Dessa vez, o tema é Arquitetura – futurismo dos anos 60. Hoje imagina-se que, no futuro, carros irão voar, prédios serão flutuantes entre outras coisas. E como era antigamente? Foi essa a pergunta que gerou o tema norteador dessa competição. Para mais detalhes, entre nessa parte do fórum do Blender Brasil e leia atentamente todas as regras para que não haja nenhum imprevisto ou problema com a sua inscrição na competição. Qualquer outra pergunta pode ser feita no tópico ou aos administradores do site, que quase sempre estão no IRC oficial do site, #blenderbrasil.

Dessa vez, os prêmios do concurso serão bem mais atrativos e serão para os três melhores escolhidos entre os jurados, que contará com a presença do artista Francês Gabich. Os prêmios serão:

  1. Primeiro Lugar: Uma licença do Indigo Renderer + Um exemplar do livro “Blender 3D Architecture, Buildings, And Scenery” (Allan Brito) + um kit da lojaBB
  2. Segundo Lugar: 5.000 créditos da corefarm.com + Um exemplar do livro “Blender 3D – Guia do usuário,4ª edição” (Allan Brito) + um kit da lojaBB
  3. Terceiro Lugar: Um kit da lojaBB + Um exemplar do livro “The Essential Blender” (Roland Hess)

O kit da lojaBB será uma blusa e uma caneca do site. O livro Blender 3D Architecture, Buildings, and Scenery eu cedi para o concurso. Quer participar? Pense em uma boa ideia ou como você acha que a arquitetura era vista naquela época, crie um tópico com o padrão descrito nas regras da competição (link sobre as regras também a ser divulgado) e pronto, você já está participando. Agora é com você, desenvolva a sua ideia e tenha boas imagens como referência para sua modelagem ou procure boas imagens que representem o tema. O Flickr e o Google Images são uma boa opção. A competição se encerra em 04 de Fevereiro de 2011 e os vencedores serão anunciados provavelmente em 14 de Fevereiro.

Essa competição é patrocinada por mim, Allan Brito; pela Glare Technologies, empresa que desenvolve o renderizador Indigo; pela Corefarm, render farm para o Yaf(a)Ray e LuxRender e pela Editora Novatec, editora especializada em livros sobre tecnologia.

Boa sorte!