Usando XREFs no SketchUp para modelagem em arquitetura

No início da semana publiquei um tutorial em vídeo falando sobre como utilizar referências externas no Blender para agilizar o processo de construção e modelagem de uma cena. Esse tipo de recurso, principalmente a opção Link que gera uma referência a um objeto externo a cena no Blender é de grande utilidade. Pois, é possível com a ferramenta trazer objetos armazenados em arquivos externos, que podem inclusive receber modificações nos arquivos de origem e essas modificações são replicadas em todos os arquivos que fazem uso desse tipo de recurso.

Outra ferramenta que também é muito usada em projetos de modelagem devido a sua facilidade e também ao fato de ter uma versão gratuita é o SketchUp. Mas, infelizmente o SketchUp não possui de maneira nativa uma ferramenta semelhante ao Link do Blender. Em softwares de CAD e da Autodesk o nome desse tipo de ferramenta é XREF, sendo o conceito muito conhecido por usuários do 3dsmax, AutoCAD e outros.

Para a felicidade dos usuários do SketchUp, é perfeitamente possível adicionar uma função semelhante ao XREF no SketchUp por meio de plugins.

SketchUp

Com o plugin gratuito para SketchUp chamado XREF manager é possível adicionar esse tipo de funcionalidade ao software. Com o XREF Manager você consegue adicionar arquivos externos ao SketchUp como se os mesmos fossem componentes. Para fazer o download do plugin, é necessário se registrar nos fóruns do SketchUcation.

Com esse tipo de recurso você vai conseguir gerenciar biblitecas externas de arquivos como cadeiras, mesas e objetos em geral. Sempre que for necessário realizar uma modificação em qualquer um desses objetos, basta salvar o arquivo externo e as mudanças são replicadas. É uma opção fundamental para qualquer artista e usuário do SketchUp!

Curso de modelagem avançada com SketchUp usando plugins

O uso de plugins no SketchUp permite que as ferramentas do software sejam expandidas em vários aspectos. Para mostrar como esse tipo de recurso pode ser usado para “turbinar” o seu SketchUp na modelagem 3d, estou oferecendo um curso sobre modelagem avançada usando plugins no SketchUp.

Nesse curso, totalmente baseado em vídeo, mostro como funcionam os plugins no SketchUp e todo o processo necessário para instalar e usar os plugins mais úteis na modelagem 3d. E para as pessoas que gostariam de aprender o necessário sobre modelagem para arquitetura com SketchUp, você pode visitar também o curso sobre modelagem para arquitetura com SketchUp.

Tutorial Blender: Usando grupos como Xrefs no Blender

O uso de grupos como ferramenta para organizar uma cena em 3d é muito usada em vários softwares, pois permite transformar múltiplos objetos em apenas uma entidade, que pode depois facilmente ser desmembrada. A grande maioria dos softwares permite trabalhar com o uso de grupos, e o Blender não é diferente. Mas, além de permitir transformar todos os objetos selecionados em apenas uma instância, os grupos podem ser úteis no momento em que precisamos importar modelos 3d de diferentes arquivos.

Ao importar objetos no Blender para outros projetos precisamos usar a opção Link ou Append, que é o equivalente ao import ou XREF de softwares como 3ds Max. No caso do Link, teremos as mesmas vantagens do XREF, em que podemos trazer um objeto que está salvo em outro arquivo. A vantagem nesse tipo de configuração é que você não poderá editar o modelo 3d no cenário em que o projeto está sendo montado, e apenas no arquivo em que o objeto está salvo.

Como importar grupos entre arquivos do Blender?

O conceito é simples, mas a explicação para quem nunca realizou o procedimento pode parecer complexa. Quer um exemplo de como isso funciona? O vídeo abaixo é um excelente exemplo de como trabalhar com a ligação entre grupos. No vídeo, o autor demonstra como trabalhar com a configuração de um grupo simples, e depois adiciona esse mesmo grupo em outro arquivo.

A explicação está em inglês, mas é bem simples de seguir o exemplo do vídeo. Nesse caso temos o modelo 3d de uma casa que é composta por vários objetos separados, e que estão agrupados como um único objeto. A ferramenta que cria grupos é o CTRL+G. Assim que o grupo está criado, podemos atribuir um nome que identifique os objetos do grupo, e depois salvar o arquivo.

Nesse ponto, o autor do vídeo salva o arquivo e inicia uma nova cena no Blender e aciona a opção link com SHIFT+F1. Ao escolher o arquivo salvo com o grupo, e na opção Groups apontar o nome do grupo desejado, a casa será usada como um XREF no projeto. Mas, aparentemente nada será adicionado na cena.

Quando adicionamos instâncias de grupos, é preciso adicionar os objetos usando a tecla SHHIFT+A e na aba Group Instance, escolher o nome do grupo que foi referênciado, para que o mesmo seja adicionado a cena.

Atualizando grupos em instâncias para cenas 3D

Agora, para verificar a real vantagem de usar grupos como instâncias, basta abrir o arquivo em que estava salvo o objeto original, e modificar os modelos do grupo, e as suas instâncias adicionadas em outras cenas com a opção Link, são atualizadas automaticamente.

AutoCAD 2010: Plugin gratuito permite offset dentro de Xrefs

O trabalho com computação gráfica e desenvolvimento de projetos geralmente envolve o uso de diversos arquivos, que podem ajudar na segmentação de grandes projetos para que pessoas diferentes trabalhem em elementos individuais. Já existem tecnologias como o servidor BIM do ArchiCAD 13 que agilizam esse tipo de procedimento, mas fora o ArchiCAD 13 não conheço outro software que facilite a integração de material produzido por diversas pessoas. Entre os truques que podemos usar para reunir material criado por diferentes pessoas é conhecido como XRef em softwares de CAD e em algumas ferramentas 3d como o 3ds Max. Esse tipo de operação é muito semelhante ao ato de importar um arquivo para dentro de outro projeto, mas ao invés de trazer o material todo, fazemos um link para o arquivo externo.

Quando é usado algum recurso de XRef, temos a vantagem de poder atualizar o conteúdo caso o arquivo externo tenha sido alterado. Assim podemos acompanhar o desenvolvimento do projeto como um todo, mas não é possível editar as partes inseridas com o XRef. Para conseguir fazer esse tipo de operação, precisamos antes aplicar um comando chamado de explode, que desagrega as entidades de desenho e transforma todos os elementos em linhas e arcos. Isso funciona no AutoCAD ou 3ds Max da mesma maneira, apenas o local em que os comandos está localizado é diferente.

autocad_lt-bij cadix opleidingen

Para ajudar na manipulação de material que foi inserido usando XRefs, a Autodesk publicou de maneira gratuita um plugin muito interessante que permite aplicar o comando Offset em Xrefs no AutoCAD 2010. Com o uso do plugin é possível realizar a operação sem a necessidade de explodir o objeto. Isso ajuda muito no desenvolvimento e aplicação de ajustes nos desenhos e modelos 3d, integrados em projetos que usam muito XRef.

O comando Offset para quem nunca usou o AutoCAD, permite criar cópias paralelas de uma linha em distâncias pré-determinadas pelo desenhista. O plugin pode ser copiado de maneira gratuita no link indicado no artigo.

Esse tipo de técnica para organizar partes de um projeto maior em vários arquivos separados pode ser útil, até mesmo em softwares que não fazem um XRef com esse nome, como é o caso do Blender 3D em que a ferramenta se chama link mesmo. Com o uso de referências externas é possível criar uma biblioteca de modelos 3d e sempre ter as partes atualizadas, com materiais e texturas nos seus projetos.

Como organizar modelos 3d para jogos no Blender 3D?

Com o lançamento do DVD do Yo Frankie!, a fundação Blender também começo a distribuir o conteúdo do DVD sob a licença Creative Commons pela internet. Para tentar salvar um pouco mais de banda e recursos de servidor, que foram amplamente esgotados com o seu primeiro projeto o Elephants Dream, eles estão tentando encontrar novas maneiras de distribuir o material. Uma delas é o Torrent, para permitir que mais pessoas ajudem na distribuição do DVD e agora os tutoriais estão começando a aparecer no Vimeo também. Se você está aguardando o seu DVD chegar e queria mesmo era conferir os tutorial, agora podemos assistir alguns deles pelo Vimeo!

Claro que a resolução não está perfeita, mas já serve como uma ajuda para quem ainda não tem o DVD. Os tutoriais estão sendo divulgados aos poucos, hoje já estou indicando um deles que fala sobre a organização dos elementos usados no jogo em bibliotecas, usando a Game Engine do Blender 3D.

No tutorial, podemos conferir a maneira com que os cenários e personagens do jogo foram organizados, para permitir que uma fonte única de modelos 3d fosse usada, editada e sempre atualizada com as principais modificações requeridas pelo projeto. Uma boa biblioteca de objetos e modelos 3d, usando links externos é a melhor opção para organizar um projeto em equipe, pois permite que um mesmo objeto seja animado e editado por um artista.

Esse é o tutorial:


BGE Tutorial: Library Linking from Pablo Vazquez on Vimeo.

Como forma de exemplificar o processo, o tutorial aborda uma das árvores que povoam os cenários do jogo. O foco é a maneira com que o objeto foi organizado no cenário, usando grupos e outros elementos para organizar o projeto.

Depois de mostrar o modelo 3d, o autor do tutorial cria uma nova cena no Blender, para que o modelo 3d da árvore seja inserida no cenário. Isso é feito com a opção Append or Link do Blender 3d, localizado no menu File. Lá você vai escolher a opção Link para que seja feita uma ligação externa para o arquivo, o processo é semelhante ao que acontece em outros softwares como Xref ou Merge.

Assim que você escolher o grupo que deve ser usado para trabalhar no seu cenário, basta escolher a opção para criar grupos, e a opção de adicionar uma das árvores do Yo Frankie! estará lá.

Esse tipo de técnica pode ser usada para os arquivos do próprio jogo ou então nos seus próprios projetos. Durante o resto da semana, publico os outros vídeos com os devidos comentários.