Autodesk mostra um pouco do projeto Geppetto

O trabalho com animação de multidões nunca foi uma tarefa fácil para projetos grandiosos em vários personagens virtuais precisam se movimentar ao mesmo tempo na tela. Nesse tipo de situação os animadores recorriam a ferramentas especializadas que eram desenvolvidas especificamente para grandes projetos, como foi o caso do Massive, elaborado e melhorado para criar as animações dos filmes Senhor dos Anéis. A Autodesk possui um projeto muito antigo chamado de Geppetto que poderia ajudar muitos artistas a criar esse tipo de animação com software de custo bem mais baixo que o Massive.

Esse projeto Geppetto foi apresentado inicialmente em um grupo de estudos na Siggraph ainda em 2006, e de lá para cá pouca coisa foi exibida sobre o sistema. Ele ficou em desenvolvimento por um longo período, e muitas pessoas na época cogitavam a hipótese do Geppetto ser o novo sistema de animação do 3ds Max, que viria a substituir o Character Studio e o seu Biped. Mas, de lá para cá, muita coisa aconteceu como a compra da Softimage e a incorporação do CAT no 3ds Max.

Com isso, o Geppetto ficou um pouco de lado e não vimos mais notícias sobre o software. Bem, até a última semana quando o pessoal da Autodesk começou a divulgar nos blogs internos da empresa uma atualização para o projeto. O seu foco agora será a animação de multidões com movimentos síncronos, e para demonstrar em que situação está o desenvolvimento do projeto, um vídeo foi divulgado com uma animação bem interessante.

No vídeo podemos acompanhar um personagem virtual que foi duplicado diversas vezes, e orientado a realizar um movimento em direções perpendiculares. O objetivo do vídeo é realizar o movimento e fazer com que os personagens evitem ao máximo colidir uns com os outros. O resultado é bem satisfatório se considerarmos que o sistema ainda não está finalizado.

Isso não chega perto da inteligência artificial do Massive, mas já é um bom começo.

Segundo relatos de pessoas que acompanharam o desenvolvimento do Massive, os personagens virtuais continham controles inteligentes e automáticos para decidir o que fazer em lutas e batalhas com vários personagens. O objetivo do controle era fazer com que os personagens lutassem pelas suas vidas, tirando o trabalho dos animadores de controlar todos os movimentos. Ao acionar o software pela primeira vez, o resultado é que todos os personagens largaram as suas armas e correram para longe da batalha. Isso ajudou a preservar as suas vidas, mas infelizmente exigiu que a equipe de desenvolvimento mudasse o projeto.

Tutorial 3ds Max: Usando o modificador Bend

O conjunto de modificadores do 3ds Max agrupa um número excelente de ferramentas que ajudam a modelar, animar e realizar praticamente todas as operações no software. Entre esses modificadores existem opções relativamente simples em termos de efeito, mas que ajudam muito a criar alguns tipos de animação. Nessa lista de modificadores estão o Bend, Twist, Cloth, Melt e muitos outros. Nesse artigo pretendo mostrar o funcionamento de um desses modificadores do 3ds Max chamado de Bend. O objetivo desse modificador é dobrar objetos 3d e simular algo como uma curva. O vídeo abaixo mostra um pouco do que podemos fazer com o Bend, inclusive usando animação.

O primeiro passo para usar o modificador Bend é criar um objeto que será dobrado pelo modificador, e nesse caso usamos um Box do 3ds Max. Esse objeto precisa ter apenas uma quantidade razoável de subdivisões para que seja possível deformar a sua superfície. Para esse tutorial foram adicionadas diversas divisões na malha do objeto 3d.

Ao aplicar o modificador Bend, podemos ajustar o ângulo de inclinação para o qual o objeto será submetido e assim conseguir o efeito de deformação da malha 3d. O processo é relativamente simples, e caso seja utilizado junto com o parâmetro Direction, teremos uma deformação que pode ser ajustada nas mais variadas direções.

Mas, a parte realmente interessante do Bend aparece quando tentamos realizar uma animação com o modelo 3d. Nesse caso é possível utilizar o recurso da timeline do 3ds Max chamado de Auto-key, em que os movimentos e transformações realizadas na Viewport são gravadas de maneira automática como quadros-chave.

O processo funciona da seguinte forma:

  • Primeiro é necessário posicionar a linha do tempo no quadro desejado da animação
  • Depois, aplicamos a transformação desejada

A criação das poses em animação deve sempre seguir essa mesma ordem para evitar problemas na realização e criação dos movimentos.

O Bend pode parecer simples a princípio, mas você ficaria surpreso com a quantidade de pessoas e projetos de alto nível de complexidade que fazem uso desse tipo de ferramenta, mesmo que seja para modelagem 3d, em que um objeto é criado de maneira regular, e com o Bend acaba assumindo uma forma maus curva.

Comparação e tutorial sobre o Blender Cycles

Um dos recursos que mais chamou a atenção dos usuários do Blender nas últimas semanas foi o Cycles, que será o novo renderizador do software em um futuro não muito distante, pelo menos é o que esperamos. O Cycles é baseado em render com GPU e permite trabalhar com algoritmos avançados de renderização no Blender, como o Path Tracing que usamos com freqüência no LuxRender e YafaRay. Uma coisa que muitas pessoas me perguntam seja por meio de mensagens aqui no blog, ou no Twitter, é sobre a comparação de desempenho do Cycles em relação aos outros softwares como o Octane Render.

Essa semana, encontrei alguns artigos e testes que podem ajudar a entender um pouco mais as diferenças entre o que já temos no Cycles, comparando com soluções mais maduras como o Octane Render. O primeiro artigo que está em alemão, mas pode ser conferido aqui usando uma tradução automática do Google. No artigo o autor faz uma comparação direta entre duas cenas criadas e renderizadas respectivamente com o Octane e Cycles. Já nessa outra comparação, podemos conferir o uso do Cycles e do Octane para renderizar imagens de líquidos dentro de superfícies transparentes.

O resultado? Bem, o Cycles ainda está em alpha e já mostra muito fôlego para gerar imagens de qualidade fotográfica.

Se você ainda não teve a oportunidade de trabalhar com o Cycles, gravei mais um tutorial em vídeo que pode ser conferido a seguir, usando um build de testes do graphicall.org. Esse build é necessário, pois o Cycles ainda é experimental e só pode ser usado por quem compilar o código da versão experimental, ou copiar os binários diretamente no graphicall.

Nesse vídeo o foco é no uso do Cycles com materiais transparentes como vidro. O processo é bem simples e requer apenas os ajustes básicos para iniciar a renderização, em que o objeto que deve representar o vidro precisam apenas ter o preset do tipo Glass marcado nos ajustes de materiais do Blender.

O próprio Cycles já altera todos os ajustes de materiais e mostra diversos modelos prontos de materiais que podem ser usados por qualquer pessoa, para representar superfícies com bom nível de complexidade.

3ds Max 2012 download gratuito

O 3ds Max 3012 marcada uma grande evolução para uma das suítes 3d mais antigas do mercado de computação gráfica voltada para animação, e entre as novidades é possível destacar vários recursos interessantes como o novo renderizador iray integrado, e também a viewport chamada de Nitrous. Essa viewport com o recurso Nitrous permite que o artista use a GPU para visualizar efeitos avançados de visualização dos materiais e iluminação, sem a necessidade de renderizar a cena. Para quem já teve a oportunidade de trabalhar com uma cena nesse formado, percebeu o quanto o recurso ajuda a reduzir os chamados renders de teste.

Para conseguir usar esse recurso só tínhamos disponível até agora a versão de testes do 3ds Max 2012 que podia ser copiada do web site da Autodesk, e funcionava por um período de 30 dias. Como forma de avaliação das ferramentas é até válido o uso dessa versão, mas para estudantes e pessoas interessantes em ministrar aulas sobre o software, o tempo disponível é muito curto. Caso você tenha interesse em aprender o 3ds Max 2012 e queira utilizar o software de maneira legalizada por um período bem maior do que os 30 dias, recomendo uma visita ao web site do programa acadêmico da Autodesk. Nesse site é possível fazer o download de diversos softwares da empresa para uso educacional, limitado a pessoas físicas.

3ds_max_2012_download-gratuito.jpg

O processo é bem simples, e consiste no cadastramento dos usuários no web site para que a Autodesk possa liberar os download dos seus softwares nas versões 2012. Se você tiver um e-mail institucional com domínio “.edu.br” o processo é ainda mais rápido. No meu caso o cadastramento foi aprovado em poucos dias, e logo em seguida já estava utilizando softwares como o 3ds Max, Maya e AutoCAD para preparar as minhas aulas e também estudar.

Na semana passada a oferta dessas ferramentas recebeu uma grande atualização, em que praticamente toda a linha 2012 da Autodesk apareceu no sistema para que qualquer estudante ou professor possa utilizar. Portanto, para fazer o download gratuito do 3ds Max 2012 basta visitar esse endereço.

Estão disponíveis as versões 3ds Max 2012 e 3ds Max 2012 Design do software com ferramentas otimizadas para animação e visualização de produtos respectivamente.

Script ajuda a renderizar cenas com o iray no 3ds max

Um dos destaques do 3ds max 2012 é a disponibilidade nativa do iray para renderizar cenas usando o poder das modernas GPUs para acelerar a renderização. O iray apareceu ainda no 3ds max 2011 como um adendo disponível apenas para os assinantes do serviço de atualizações da Autodesk para o 3ds max, e aparece como um dos renderizadores nativos para o 3ds max 2012 junto com o mental ray. Mas, o iray pode ser um pouco trabalhoso de usar no início para os usuários que não estão muito acostumados com o seu processo de configuração. Na verdade, o que tenho escutado de muitos usuários que adotam o iray é que o mesmo é muito simplório em termos de opções de configuração.

Por exemplo, quando escolhemos o mental ray como render para uma cena, o resultado é que temos uma infinidade de opções a disposição.

Para expandir esse tipo de controle de opções para o iray, podemos utilizar um script muito interessante para os artistas que tem o 3ds max 2012 e 2011 com o iray, que é o iray Manager. Esse é um script gratuito que caso seja instalado, permite controlar diversos aspectos do render no software.

irayManagerV1.4.jpg

Por exemplo, com o uso desse script podemos selecionar o uso apenas de CPU ou GPU na renderização, e até mesmo a quantidade de núcleos que será usada para gerar a imagem. Para aprender a trabalhar e até mesmo instalar esse script no 3ds max, recomendo uma visita a esse tutorial sobre o iray Manager que foi publicado recentemente no CG Cookie.

Essas não são as únicas opções disponíveis dentro do script, em que também é possível controlar o background da cena, adicionando novas cores e até mesmo ajustando um recurso disponível apenas para os usuários do 3ds max 2012 que é o Matte Ground. O recurso adiciona um plano como base de toda a cena, mesmo que o nosso modelo 3d esteja “flutuando” no espaço e sem nenhum tipo de superfície como base.

Os artistas que estão usando o iray para renderizar suas cenas devem gostar bastante dessa ferramenta, pois ela permite controles interessantes sobre o renderizador. Já mencionei que o script é gratuito?