Compartilhe o artigo!

O SketchUp é um software excelente para modelagem 3d voltada para arquitetura, apesar de possuir limitações quanto as suas ferramentas nativas, que podem muito bem serem expandidas com plugins, é uma opção bem aceita no mercado de arquitetura e engenharia para criar modelos 3d. Mas, o ponto fraco do SketchUp é a renderização dessas imagens, pois apesar do software não ser voltado especificamente para visualização, podemos gerar imagens renderizadas com aparência mais estilizada. É possível gerar imagens realistas com o SketchUp usando diversos plugins e renders externos como o V-Ray ou mesmo Maxwell Render, porém todos esses softwares exigem que o usuário adquira uma licença de uso dos mesmos, o que pode ser complicado para alguns usuários.

A boa notícia é que podemos usar em conjunto o SketchUp com o Blender para obter a facilidade da modelagem do SketchUp, e usar o poder de renderização do Blender Cycles, para conseguir gerar imagens realistas sem a necessidade de adquirir novas licenças de software. Nesse caso o SketchUp possui uma versão gratuita e o Blender é gratuito por natureza. Já abordei o uso dos dois softwares em conjunto no passado, e retorno ao assunto hoje apresentando um vídeo bem completo sobre o tema que mostra os passos e desafios para conseguir modelar projetos no SketchUp e exportar os arquivos para o Blender.

Exportando do SketchUp para o Blender

O procedimento para modelagem no SketchUp deve seguir o ritmo e técnicas tradicionais para gerar a geometria do objeto. O vídeo a seguir mostra todos os passos necessários para conseguir renderizar com sucesso seus projetos oriundos do SketchUp no Blender Cycles.

A técnica consiste em exportar o arquivo do modelo 3d produzido com o SketchUp para o formato DXF, que é suportado tanto pela versão gratuita do software como pelo SketchUp Pro. Depois que o arquivo é exportado para o formato DXF é necessário usar um software da Autodesk chamado FBX Converter para converter o modelo 3d duas vezes. A primeira conversão é para o formato FBX e a segunda para OBJ. Os arquivos OBJ são suportados de maneira nativa pelo Blender, e apresentam muito menos problemas que os modelos 3d importados em COLLADA.

É um pouco trabalhoso, mas isso garante duas coisas:

  • A passagem do modelo 3d para o Blender com o mínimo de problemas
  • O uso da versão gratuita do SketchUp para gerar os modelos 3d

Com a geometria devidamente importada para o Blender, precisamos apensa trabalhar nos ajustes do próprio Cycles, que seriam os materiais e texturas somados com a iluminação da cena.

A minha recomendação é a de sempre tentar aproveitar ao máximo os materiais e configurações das texturas do renderizador escolhido para gerar as imagens, pois isso evita problemas de mapeamento e principalmente garante o realismo das superfícies na imagem. Nesse caso, apesar de ser tentador configurar as texturas no SketchUp, é melhor fazer todo o procedimento de configuração das texturas no Blender. Isso garante que tudo será gerado de acordo com o que você deseja.

Nesse caso será preciso aprender um pouco do que o Blender oferece em termos de gerenciamento de materiais e texturas, mas é algo que você fará apenas uma vez, e depois poderá até mesmo usar a flexibilidade do render por GPU do Cycles, caso possua uma placa de vídeo da NVIDIA.

Blender e SketchUp para arquitetura

O uso de softwares como o Blender em conjunto com o SketchUp pode trazer inúmeros benefícios para os artistas que escolhem adotar plataformas de desenvolvimento gratuitas. Como forma de vencer o desafio inicial que é conhecer as ferramentas necessárias para conseguir gerar modelos 3d e renderizar usando os dois softwares, recomendo alguns cursos do EAD – Allan Brito: