Script gratuito para gerar animações com texturas no Blender

O desenvolvimento de jogos envolve não só o uso de material oriundo de modelos 3d, mas também de texturas e imagens que possam ao mesmo tempo ajudar no processo criativo do jogo e reduzir a carga computacional da aplicação final. É muito mais eficiente representar algumas coisas usando imagens 2D, que são conhecidas como sprites dentro do contexto de jogos. O Blender permite que seus usuários criem jogos 3d usando ferramentas próprias já incorporadas ao software, mas não existe nada específico para trabalho usando sprites. É possível usar sprites em jogos criados com o Blender? Sim, é perfeitamente possível aproveitar esse recurso no Blender, mas precisamos usar alguns recursos extras ou então Addons.

Um Addon muito interessante para artistas interessados em produzir jogos com o Blender foi divulgado nos fóruns Blenderartists alguns dias atrás chamado de UV Scroll, e o seu funcionamento é muito simples. O objetivo da ferramenta é reproduzir partes de uma grande imagem, que geralmente é composta por partes separadas de sprites, usando uma sequência pré-configurada dentro do próprio script. O resultado é que podemos adicionar pequenas animações baseadas nas partes de uma grande textura.

O download e uso do UV Scroll é totalmente gratuito, e caso você tenha interesse em aprender a usar a ferramenta, o link disponível para download possui um pequeno vídeo que demonstra os ajustes e configurações necessárias para usar o script.

Além desse script é possível usar texturas em várias outras situações dentro da criação de jogos usando o Blender, pois a representação de elementos gráficos usando texturas aplicadas em planos ou outros volumes tridimensionais é uma técnica conhecida e difundida entre artistas para representar elementos como vegetação, veículos e até mesmo pessoas em planos distantes. Nesse tipo de situação o uso de arquivos PNG com canal alpha ajuda muito!

Ainda não sabe usar os recursos próprios do Blender para gerar jogos 3d? Recomendo visitar o EAD – Allan Brito para conferir o curso sobre produção de jogos com Blender, em que ensino a técnica e as ferramentas necessárias para usar os blocos de lógica do software para gerar 3d interativo. É perfeitamente possível usar o Blender para criar jogos comerciais! Se você ainda possui dúvidas sobre o assunto, recomendo ler o artigo em que explico os detalhes relacionados as licenças e detalhes sobre o tema.

Tutorial Blender: Usando o Motion Trail para animação

Um dos Add-ons mais legais para trabalhar com animação no Blender é o Motion Trail, que na semana passada recebeu uma atualização e já está na sua terceira versão. O objetivo desse Add-on é bem simples, e consiste na criação de uma representação visual de qualquer trajetória de animação. Essa representação visual da trajetória em animação acaba sendo extremamente útil para fazer ajustes no processo como um todo, pois permite que os artistas trabalhem fazendo ajustes na animação diretamente na 3D View. Como resultado temos uma série de linhas e pontos na 3D View que mostram visualmente a animação.

Mas, como funciona esse Motion Trail?

Como sempre recebo pedidos de tutoriais, e na época em que comentei sobre a existência do Motion Trail várias pessoas entraram em contato pedindo orientações sobre como usar o Add-on, resolvi gravar um tutorial em vídeo mostrando como ele funciona. O procedimento para usar o Motion Trail é realmente simples e não requer nenhum tipo de conhecimento especial.

Versão alternativa do vídeo no Vimeo.

O primeiro passo evidentemente é fazer o download do Add-on e habilitar a ferramenta dentro do Blender, e depois disso você irá visualizar o painel de controle do Motion Trail em que podemos acionar a ferramenta com a opção “Enable Motion Trail”. Depois disso o Add-on já vai estar funcionando e poderemos trabalhar com animação.

Desse ponto em diante é tudo por conta do velho processo de posicionar o quadro da animação e adicionar keyframes com a tecla I. Para cada keyframe adicionado é criado na 3D View um ponto de referência representando a posição do objeto no tempo, e também uma linha ligando esses pontos.

O mais interessante desse Add-on é que podemos fazer quaisquer tipos de ajustes nas linhas depois que as mesmas são criadas, e com isso tudo fica mais fácil. Os pontos são uma representação da posição da animação, mas também de como podemos fazer ajustes manuais na animação. Por exemplo, e perfeitamente possível selecionar um desses pontos e depois com a tecla G deslocar o ponto usado pelo keyframe e fazer ajustes na animação como um todo.

Se você trabalha com animação no Blender, esse Add-on deve fazer parte do seu arsenal de ferramentas de ajuda na criação rápida de animações 3d!

Novo Add-on permite salvar vistas no Blender 2.5

Uma das coisas que me perguntam com freqüência sempre que começo um curso sobre Blender, principalmente quando as pessoas tem conhecimento prévio sobre o 3ds max, é como salvar as vistas do Blender. Essas vistas nada mais são que os ângulos de visualização que temos de objetos, e que no Blender podemos salvar com o posicionamento da câmera. O fato dessas vistas serem salvas usando câmeras é um pouco incomodo para os usuários com menos experiência no Blender, mas nada impossível de fazer caso seja necessário salvar as vistas. Mas, para quem realmente precisa salvar esse tipo de informação, um Add-on em desenvolvimento para o Blender pode ajudar muito, e ele se chama Stored Views.

O Add-on foi criado por um usuário chamado nfloyd e pode ser copiado de maneira gratuita nesse endereço que leva até os fóruns Blenderartists.org.

Para ajudar a demonstrar o que o Add-on pode fazer, gravei um pequeno tutorial em vídeo que mostra o funcionamento da ferramenta:

O processo de utilização do Add-on é extremamente simples, e requer apenas que o usuário posicione a visão da 3D View no ângulo desejado, e depois no painel de configuração do Add-on salve a visão. Para depois restaurar a posição a qualquer momento no futuro.

Nesse vídeo foi usada a versão 0.1 do Add-on que hoje pela manhã já foi atualizada e está na versão 0.2. A grande novidade dessa versão é que as visualizações agora podem ser salvas em arquivos separados, o que deve facilitar muito o uso e compartilhamento desse tipo de ferramenta. Por exemplo, um artista pode salvar a posição de uma visualização e exportar o arquivo, para compartilhar o mesmo ângulo de visão com outras pessoas dentro de uma equipe.

Com a visão definida, basta usar o velho e bom CTRL+ALT+0 para fazer com que a câmera do Blender pule para aquela posição.

O Add-on é bem versátil e grava muito mais que apenas a posição existente na 3D View, mas permite gravar também o estado em que os Layers do Blender estão, e também características como a visualização da cena seja ela em arame ou sombreado.

Esse tipo de Add-on é daqueles que provavelmente será adicionado ao Blender como parte da sua gama de opções padrão, tamanha é a sua utilidade e facilidade oferecida aos usuários.

Blender 2.5: Script permite automatizar rigging facial

A animação de personagens em 3d é uma das áreas mais complexas na computação gráfica, pois exige habilidades tanto na parte artística como técnica para conseguir produzir e gerenciar as informações e softwares. Nesse processo existe uma parte chamada de Rigging que trata exatamente dos ajustes e configurações em personagens para deformação em animação. Em resumo, é a parte do trabalho em que pegamos um modelo 3d e ligamos os seus vértices nas estruturas de ossos (bones), para que os mesmos possam receber keyframes e deformar em animação. A área é tão complexa que existem até mesmo artistas que são especializados apenas em rigging, pois é de um bom rigging que surge a oportunidade de criar boas animações.

Existe alguma parte do rigging mais difícil? Como um todo, podemos dizer que tirando mãos e pés, a configuração da animação facial está entre as que tem maior nível de dificuldade. Basicamente existem duas maneiras de fazer esse tipo de animação usando keyframes que é a adição de bones na face ou o uso de técnicas de Morph. Essa última é a mais usada, em que precisamos gerar expressões chave e determinar a influência das expressões ao longo do tempo. Para os destemidos que precisam de controle total, a solução é usar bones na face!

O Blender 2.5 está com um novo Add-on desenvolvido por um usuário chamado Khuuyj que pode ajudar significativamente nesse processo. A ferramenta se chama Face Bone Tool e o seu funcionamento é extremamente simples, principalmente se compararmos com o processo manual de criação e configuração desse tipo de ferramenta. O vídeo abaixo demonstra o procedimento necessário para usar o Add-on e também como trabalhar com animações faciais usando a estrutura de bones geradas pela ferramenta:

Auto facial rig add-on for blender #1 from khuuyj on Vimeo.

Repare no primeiro vídeo que o Add-on é capaz de gerar diversos elementos para a estrutura do personagem de maneira automática, precisando apenas de ajustes no posicionamento configurações do modelo como um todo. Outro vídeo já mostra a ferramenta sendo usada para criar animações faciais:

auto facial rig add-on for blender #2 from khuuyj on Vimeo.

Esse tipo de ferramenta deve fazer a alegria dos artistas que precisam praticar apenas animação, mas não querem passar por todo o processo de ajuste e criação de ossos, que pode ser bem trabalhoso. É importante lembrar que as aplicações de ferramentas assim estão sempre condicionadas a adequação do que o Add-on oferece e as necessidades do projeto. Se não for suficiente, você terá que deixar de lado o script e partir para os ajustes manuais.

O importante é conhecer as duas técnicas.