Curso básico gratuito de AutoCAD para Mac

O AutoCAD é uma das ferramentas mais usadas para realizar desenhos na área técnica, pois além de ser um software que permite trabalhar com precisão absoluta em termos de desenho possui uma grande base de usuários e material para consulta. Como parte dos novos cursos do EAD – Allan Brito já estava planejando oferecer cursos e treinamentos relacionados com a área de CAD, e o AutoCAD seria a escolha inicial, pois a quantidade de pedidos relacionados com o software é muito grande! É por esse motivo que anuncio hoje o lançamento do curso básico de AutoCAD para Mac.

053 - CADMacBasico - 500.jpg

Com o curso você aprende a trabalhar com as ferramentas de desenho técnico do AutoCAD e manipular elementos fundamentais do software como:

  • Painéis
  • Linhas de comando
  • Ferramentas de desenho
  • Sistemas de coordenadas
  • Snap
  • Modificação de entidades
  • Impressão
  • Organização de projetos em camadas

O conteúdo do curso está organizado em cinco aulas que requerem apenas um rápido cadastro para que fiquem acessíveis no EAD – Allan Brito, e para o caso de você já possuir cadastro, basta visitar a página do curso e realizar sua inscrição gratuita.

Esse é o tipo de conhecimento obrigatório para estudantes e profissionais na área de arquitetura, engenharia e topografia! Um curso de AutoCAD pode ser a diferença que faltava no seu currículo, e com o curso básico será possível fazer o reconhecimento do software para depois desenvolver habilidades ainda mais avançadas.

Cursos na área de arquitetura

Para os que possuem interesse na área de arquitetura, recomendo visitar o EAD – Allan Brito para conferir os outros cursos relacionados com arquitetura. Esses cursos abrangem a gestão da visualização para arquitetura assim como modelagem, render, fotografia e criação de aplicativos interativos:

Como importar arquivos do Revit para o Blender?

A modelagem de projetos para arquitetura pode ter várias origens diferentes dependendo de como você trata o fluxo de trabalho. Mas, em muitas ocasiões o processo completo acaba tendo início em um software de CAD ou com a tecnologia BIM. Isso é citado várias vezes no curso sobre gestão da visualização arquitetônica em que explico o fluxo de trabalho para esses projetos. Mas, quando o software usado é o Blender alguns usuários ficam em dúvida sobre a melhor maneira de passar informações de ferramentas com o Revit para o Blender. Existe uma maneira eficiente de fazer isso? Claro que sim!

Para conseguir exportar projetos do Revit para o Blender, a minha recomendação é aproveitar o formato IFC de arquivos que é suportado pelo Revit e pode ser lido no Blender com o uso de um Addon gratuito. As vantagens de exportar projetos do Revit para o Blender são muito grandes, e a que posso destacar como o diferencial é a possibilidade de usar o mesmo modelo 3d que gera informações para o projeto construtivo na visualização para arquitetura.

Com a possibilidade de exportar do Revit para o Blender você pode expandir o seu negócio de visualização e permitir que projetos desenvolvidos no Revit, sejam trabalhados no Blender e renderizados com o Cycles sem muito esforço. Já tive diversos projetos que precisaram de formatos intermediários para que fosse possível passar as informações do Revit para o Blender, mas com o uso de arquivos IFC tudo fica mais fácil.

Revit para o Blender

Nesse tipo de situação você pode tanto incorporar o Blender como software para refinar a apresentação do seu projeto no estágio final com o Cycles, ou então aproveitar a grande quantidade de profissionais ou empresas que trabalham com a tecnologia BIM e oferecer serviços de visualização no Blender.

Modelagem para arquitetura

A área de visualização para arquitetura é muito promissora e oferece oportunidades para artistas que saibam usar bem ferramentas de modelagem e render. No EAD – Allan Brito você encontra cursos e treinamentos que ajudam a desenvolver suas habilidades nessa área:

Curvas de nível 3d no Blender com material gratuito

A modelagem voltada para áreas como a topografia envolve o uso de diversos elementos técnicos como as famigeradas curvas de nível, que são o terror de qualquer estudante de arquitetura ou engrenharia que precise representar superfícies com maquetes físicas. O advento da representação de objetos usando ferramentas tridimensionais ajudou muito a minimizar a “preocupação” com o desenho correto dessas curvas. Mas, já pensou se fosse possível trabalhar com a modelagem 3d para topografia de maneira mais artística? Se você for usuário do Blender, pode tentar usar um material especialmente preparado para representar curvas de nível.

No BlendSwap encontramos um material voltado para escultura digital chamado de topographical, que apesar de não estar diretamente relacionado com a representação de curvas de nível orinudas de arquivos de CAD, é possível tratar essas informações de maneira muito mais visual do que técnica no Blender.

curvas-nivel

Para fazer o download do material especial voltado a representação de curvas de nível, você precisa se cadastrar no BlendSwap e depois abrir o arquivo diretamente no Blender. É preciso usar as ferramentas de escultura digital e não a modelagem poligonal. O ideal nesse caso é ter um modelo 3d já criado com base em representações poligonais, para depois esculpir sobre as informações já existentes.

As contas gratuitas do BlendSwap oferecem limites de download semanais mais do que suficientes para que você consiga copiar o arquivo. Essa é uma alternativa aos modelos de apresentação técnicos de softwares como AutoCAD ou ArcGIS que são mais voltados para o estudo das movimentações de terra e análise da construção. No Blender você consegue criar apresentações e demonstrações que ajudam no processo de venda dos projetos.

Aprendendo a modelar no Blender

Quer conseguir trabalhar na modelagem 3d usando apenas o Blender, seja em arquitetura ou topografia? No EAD – Allan Brito você encontra cursos online que ensinam exatamente a trabalhar com esse tipo de modelagem:

Depois de realizar esses cursos, você ainda pode incrementar os seus projetos adicionando efeitos de luz e sombra realistas com os seguintes cursos:

Lista de bibliotecas gratuitas com modelos 3d

Uma das tarefas mais complicadas de qualquer projeto relacionado com modelagem 3d é a adição de objetos nos cenários para contextualizar o ambiente. Por exemplo, se você está trabalhando em uma cena que se passa em um hospital, será necessário adicionar objetos relacionados com esse ambiente. Se o objetivo for representar ambientes comerciais como um shopping center, os objetos mudam completamente. É por isso que sempre recomendo aos meus alunos agregar seus modelos 3d na forma de uma biblioteca. Você tem o hábito de reunir os modelos 3d que você cria e encontra na web?

Bibliotecas de móveis 3d

Para ajudar nessa tarefa, reuni em uma pequena lista todas as recomendações que já fiz aqui no blog com bibliotecas gratuitas de objetos para download agregando softwares como:

E muitos outros, pois essas bibliotecas oferecem formatos de arquivos 3d universais com o OBJ que podem ser importados em praticamente qualquer software de modelagem. Esses são os artigos com bibliotecas que já apareceram aqui no blog:

Todos esses links levam para artigos já publicados aqui no blog que descrevem o conteúdo de cada uma das bibliotecas gratuitas. Uma coisa que você deve prestar muita atenção quando for realizar o download é a licença de uso! Algumas bibliotecas apresentam restrições ao uso, como a impossibilidade de aplicação dos modelos 3d em projetos comerciais. É recomendado ler com atenção cada artigo para conferir quando os modelos 3d estão totalmente liberados para uso comercial.

Aprendendo a trabalhar com modelagem 3d

Para usar esses modelos 3d no SketchUp ou Blender, você pode conferir os cursos de modelagem 3d oferecidos pelo EAD – Allan Brito:

Download gratuito AutoCAD: Rotina para dimensões em AutoLISP

Os plugins e scripts ajudam a adicionar funcionalidades e opções inexistentes em diversos tipos de softwares, ajudando os usuários a realizar tarefas e alterações mais rápidas dentro do seu fluxo de trabalho normal. Esse é o caso dos softwares 3d com Python, Ruby, MAXScript e MEL. Esse tipo de melhoria também é perfeitamente possível em softwares de CAD como o AutoCAD. Uma das linguagens que podemos usar para criar rotinas no AutoCAD é o AutoLISP que permite automatizar pequenas tarefas de edição, acelerando o processo de desenho no software. Alguns usuários e desenvolvedores de rotinas em AutoLISP compartilham alguns desses pequenos scripts com outros usuários, e hoje vou recomendar o download gratuito de uma rotina chamada Length at Midpoint.

O objetivo dessa rotina é muito simples, mas ao mesmo tempo útil, que é adicionar a dimensão de uma determinada linha no centro da mesma usando uma caixa do tipo MText do AutoCAD. Para usar a ferramenta basta selecionar as vítimas linhas e executar a rotina, para que o AutoCAD adicione o texto com a dimensão. A rotina suporta vários tipos de entidades diferentes formadas por linhas como lines, circles, arcs, polylines 2d e 3d.

Você pode estar se perguntando se seria o mesmo que adicionar linhas de cota? Sim, mas com uma pequena vantagem! O fato de podermos selecionar múltiplas linhas ao mesmo tempo para adicionar as dimensões, agiliza em muito o processo. As linhas de cota precisariam ser configuradas manualmente.

O download do Length at Midpoint pode ser realizado nesse endereço de maneira totalmente gratuita.

Como instalar uma rotina em LISP no AutoCAD? Primeiro você precisa fazer o download da rotina, que é salva com a extensão “.lsp”. Com o arquivo salvo em disco, podemos usar o comando AppLoad na linha de comando do AutoCAD ou então acionar o menu Tools -> Load Application. Essa é a maneira mais simples de executar a rotina em LISP no seu AutoCAD. No web site do autor do Length at Midpoint existe um guia sobre como executar rotinas em LISP com opções mais avançadas.

Aproveite para adicionar essa ferramenta no seu AutoCAD, para rapidamente criar textos com a dimensão de entidades como linhas.