80 mil perfis IES gratuitos para iluminação em arquitetura

Entre os objetivos dos artistas digitais que trabalham com visualização para arquitetura está a busca pelo realismo, seja com base em imagens para interiores ou exteriores. O realismo dos projetos também acaba sendo usado para simular situações reais relacionadas principalmente com iluminação.

Por exemplo, você pode pegar um ambiente que ainda está na fase de projeto para avaliar os ajustes e condições usadas para fins de iluminação. Qual a melhor posição e modelos de luminárias?

Para esse tipo de projeto é imprescindível o uso de perfis reais de luzes disponíveis no mercado. Os perfis IES são a melhor opção para esse tipo de situação.

Mas, o que é um perfil IES? É um pequeno arquivo de texto que descreve o comportamento de uma fonte de luz. Se você visitar os websites dos principais fabricantes de lâmpadas, a maioria oferece os perfis de seus produtos nesse formato.

Quer fazer o download de uma biblioteca gratuita com 80 mil desses perfis? Você não leu errado, são mais de 80 mil perfis de lâmpadas com fabricantes de todos os cantos do planeta.

O material foi organizado pelo artista digital chamado Ronnie Rodriguez e publicado na sua página do Gumroad. Você precisa estipular um preço justo antes de começar o download, mas colocando zero é possível fazer a cópia sem custo algum.

Como usar esse tipo de material? No Blender 2.80 você pode usar esse tipo de perfil diretamente no Cycles!

Quer aprender a usar o Blender e outros softwares para iluminar projetos em arquitetura? Use os cursos gratuitos do EAD – Allan Brito que abordam Blender e outros softwares.

Blender 2.8 agora com suporte para luzes IES

As chamadas luzes IES são um recurso muito usado em projetos relacionados com visualização de interiores, principalmente quando o objetivo é simular luzes artificiais. Os perfis IES são pequenos arquivos de texto que os fabricantes de lâmpadas oferecem como referência para seus produtos.

Você pode usar esses arquivos de texto associados com uma luz em softwares 3d para simular o comportamento da lâmpada no render. Como resultado você acaba tento uma simulação muito realista do render.

O Blender Cycles já tem suporte para luzes IES por meio de um Add-on que precisa ser instalado de maneira independente ao software.

Agora no Blender 2.8 o Cycles terá a opção de uso para luzes IES de maneira nativa! O procedimento é muito simples.

Você primeiro ativa o uso de Nodes em uma luz. No Node Editor que foi renomeado para Shader Editor, você pode adicionar uma textura do tipo IES Texture.

Depois é só conectar o Node na sua luz usando um perfil IES externo ou que já esteja carregado dentro do Blender.

Esse é um passo importante para o Blender 2.8 se tornar ainda mais útil em projetos relacionados com visualização em arquitetura.

Por enquanto a textura só funciona no Cycles. Ao tentar acionar a ferramenta no Eevee o Blender trava. O que é normal já que o software ainda está em desenvolvimento.

Quer fazer o download do Blender 2.8 agora mesmo para testar? Basta visitar esse endereço.

Para já ir aprendendo como o software funciona você pode usar alguns dos nossos workshops no EAD – Allan Brito:

Criando perfis IES personalizados

A iluminação de qualquer cena em 3d pode ser algo muito desafiador para qualquer artista 3d, pois envolve o ajuste e configuração correta de fatores como materiais e principalmente os pontos de luz usados na cena. No caso dos pontos de luz usados para adicionar energia luminosa na sua cena, uma das coisas que podemos fazer para ajudar no processo de configuração em cenas realistas é adotar perfis IES para os pontos de luz, que também são conhecidos por luzes fotométricas. Esse tipo de luz armazena detalhes físicos das luzes que podem simular exatamente a iluminação artificial que será usada no ambiente real, caso o mesmo precise ser construído no futuro.

É muito fácil conseguir arquivos IES, pois os próprios fabricantes de lâmpadas fornecem esse tipo de arquivo para facilitar a adoção dos seus produtos em projetos para arquitetura. Existe uma excelente gama de renderizadores comerciais e até mesmo gratuitos que suportam o uso de perfis IES como é o caso do YafaRay no time dos gratuitos e softwares comerciais como V-Ray e outros. O arquivo é muito usado em projetos de visualização para arquitetura.

Mas, e se for necessário criar um perfil IES que não está disponível no site de nenhum dos fabricantes de lâmpadas? Nesse tipo de situação você pode usar uma ferramenta gratuita muito interessante chamada de “Creator IES” que ajuda na criação de perfis IES personalizados.

Criando perfis IES personalizados arquitetura

Infelizmente pelo que pude perceber a ferramenta só está disponível para Windows, o que pode limitar um pouco a sua adoção para artistas que usam outros sistemas operacionais. No software é possível escolher diversos parâmetros em termos de ajuste para os futuros arquivos IES, que nada mais são do que arquivos de texto com os dados relacionados à cada fonte de luz.

Nesse endereço você encontra um tutorial muito interessante voltado para usuários do V-Ray e mental ray ensinando a configurar os arquivos IES usando o “Creator IES”.

Sempre que você não encontrar os arquivos IES com as características desejadas para o seu projeto, o uso da ferramenta pode ajudar a alcançar o resultado desejado. Só fica complicado depois ajustar esse perfil IES com uma lâmpada existente.

Script gratuito para 3ds Max e V-Ray ajuda na iluminação

O uso das chamadas luzes fotométricas são uma grande ajuda na configuração da iluminação de qualquer projeto, pois esse tipo de luz é capaz de reproduzir aspectos físicos de determinadas lâmpadas. Como é possível usar esse tipo de luz? Para conseguir aproveitar todo o poder das luzes fotométricas é necessário utilizar arquivos com perfis identificados pela extensão IES. A sigla também identifica em alguns lugares as luzes fotométricas em alguns websites. É muito comum encontrar links para download em web sites de fabricantes de lâmpadas, pois esses fabricantes acabam tendo todo o interesse em fazer com que você utilize os perfis dos produtos deles no seu projeto.

Dentro de cada um desses pequenos arquivos de texto com os perfis IES é possível encontrar informações dos pontos de luz! A parte complicada da leitura e escolha dessas luzes, é que precisamos encontrar uma maneira de visualizar previamente o efeito que o ponto de luz deve gerar na cena.

Para as pessoas que utilizam o 3ds Max com V-Ray para renderizar os seus projetos, e acaba usando com freqüência os perfis IES, encontrei um script gratuito que pode ser de grande ajuda para otimizar a iluminação e gerenciamento das suas cenas. O chamado VRayies Presets ajuda a agrupar diversos perfis de luzes IES usando um painel único, e acelerando a criação de pontos de luz dentro de qualquer cena.

Além de adicionar as luzes na cena, com essa ferramenta é possível visualizar o efeito gerado por cada uma das luzes dos perfis IES. Para aprender como usar a ferramenta e as suas vantagens dentro do V-Ray, o vídeo abaixo mostra o funcionamento do script.

A melhor parte desse script é que ele é totalmente gratuito e pode ser usado sem nenhum tipo de restrição no 3ds Max. Se você trabalha principalmente com visualização para arquitetura, a ferramenta será de grande ajuda!

Hoje esse tipo de arquivo IES são bem comuns em diversos tipos de renderizadores, inclusive marcando presença com o Blender. É possível usar perfis IES para renderizar e iluminar cenas com o YafaRay ou LuxRender, aproveitando os aspectos físicos da iluminação.

Como usar luzes fotométricas no Blender 3D?

Quem trabalha com visualização de projetos arquitetônicos e precisa representar ambientes com certa precisão, tanto nas dimensões com o na iluminação final do projeto, deve necessariamente trabalhar com luzes fotométricas. Já não faz muito tempo, que recomendei uma biblioteca gratuita de luzes fotométricas, também chamadas de IES. Naquele artigo eu tinha prometido mostrar com usar esse tipo de luz no Blender 3D, para que qualquer pessoa pudesse simular iluminação de ambientes de maneira realista.

Para trabalhar com esse tipo de iluminação no Blender, farei uso do renderizador Indigo. Desde a sua versão 1.0.2, o Indigo suporta o uso de luzes do tipo IES. Recomendo que você leia atentamente o artigo sobre luzes IES, indicado no início desse texto. Ele aponta para uma biblioteca gratuita dessas luzes, assim como mostra as ferramentas necessárias para manipular e abrir esse tipo de arquivo.

Bem, vamos ao que interessa, para começar esse tutorial, irei utilizar os seguintes softwares:

  • Blender 3D 2.46
  • Indigo Renderer 1.0.9 (Versão estável mais recente)
  • Blendigo Versão 1.0.9 (Script para integrar o Blender com o Indigo)
  • Python 2.5 (Necessário para usar scripts no Blender)

Para aprender a instalar e configurar o Blendigo, leia esse outro tutorial. Se você estiver lendo esse tutorial quando versões mais atualizadas dessas ferramentas estiverem disponíveis, as configurações apresentadas podem mudar.

Antes de começar, me permita explicar com funciona essa integração para que fiquem claros os passos necessários para modelar e ajustar a cena. Quando usamos luzes IES no Indigo, precisamos ajustar um material de qualquer objeto, para que ele emita luz. Na configuração do material podemos acionar a opção Photometrics, para esse material apenas, e escolher um arquivo IES para que o material adquira as mesmas propriedades fotométricas da lâmpada, representada pelo arquivo IES.

Bem, chega de conversa e vamos ao tutorial! Para poder trabalhar com o Indigo criei uma cena bem simples, que vai servir com o cenário para o nosso teste.

Ele é composto por um cenário simples, sem luzes (Lamp) e apenas um pequeno plano, que deixei um pouco maior que o normal, para que fique mais fácil de localizá-lo na imagem. O plano será o nosso emissor de luz.

Se você não tiver paciência, para criar a cena, estou disponibilizando a mesma aqui para download, assim você pode seguir o tutorial com a atenção concentrada na iluminação.

Depois que o modelo estiver pronto, acione o Blendigo no menu File -> Export -> Blendigo 1.0.9 para que a janela de configuração do Script apareça.

Lá você deve escolher a opção material. Essa é a parte do Blendigo que configura os materiais, nele precisamos configurar o material do plano. Como ele ainda não tem nenhum, selecione o plano e adicione um novo material nele. No meu caso, ele ficará com o nome “Material.001”, você pode alterar o nome se quiser.

Agora no painel de materiais, você deve fazer o seguinte, escolher o nome do material “Material.001” e configurar na aba inferior o Indigo Mat, como sendo “EMITTER = lights+meshes”.

O próximo passo é acionar o botão Photometric, para que o material possa receber informações de um arquivo IES. No seletor de arquivos escolha um arquivo IES.

Pronto! Antes de acionar a renderização, precisamos apenas fazer mais uma coisa, acione o botão Environment na parte superior, para desligar qualquer iluminação adicional, escolha a opção “None (lit by mesh emmiters)”.

Isso fará com que a cena seja iluminada apenas pelos emissores de luz.

Agora sim, você pode acionar o render! Nesse caso, aperte o botão EXPORT Scene. Se tudo correu bem, você deve ver a cena renderizando no Indigo.

Algumas coisas que você deve saber, sobre as luzes IES no Indigo:

  • A direção da luz é controlada pela normal do plano emissor, caso a sua luz seja emitida na direção errada, verifique a normal do plano
  • Algumas luzes IES não podem ser emitidas de planos, você verá um erro no momento de renderizar com o Indigo, mude de arquivo IES para resolver
  • Escolha bem o arquivo IES, você pode visualizar informações sobre a luz, com o a potência e dimensões no IES Viewer (Link para download no início do artigo).

Para não deixar a cena tão simples, adicionei algumas poltronas ao cenário e deixei renderizar por alguns minutos, eis o resultado.

Agora você já sabe como usar luzes fotométricas no Blender 3D.