Tutorial SketchUp: Gerenciamento de camadas

Qualquer ferramenta que trabalhe com objetos complexos ou que envolvem várias partes, como maquetes eletrônicas, precisa de um bom sistema de camadas. Assim é com o SketchUp, que de maneira semelhante a uma ferramenta de CAD, permite separar os elementos 3d de uma maquete em várias camadas, para facilitar o processo de modelagem e visualização. Apesar de usar o nome camadas, a ferramenta funciona mais como uma espécie de grupo, até porque seria complicado fazer um sistema de camadas semelhante ao do Photoshop em um ambiente 3D.

Caso você nunca tenha usado o SketchUp, encontrei um ótimo vídeo produzido pela própria equipe do Google, mostrando o funcionamento do gerenciador de camadas.

[fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][youtube]http://www.youtube.com/watch?v=fBdP499iw0Y

O vídeo é simples, mas mostra o funcionamento do sistema de camadas. A primeira coisa que eles mostram é como fazer a janela de camadas ficar visível.

Depois que a janela está aberta, a autora do vídeo começa a mostrar as suas funcionalidades, sendo a primeira relacionada ao controle de visualização, muito comum em softwares de CAD. Quando o checkbox da coluna Visible é desabilitado, qualquer objeto pertencente aquela camada fica oculto.

Simples não é? Na verdade não! O vídeo mostra um problema comum a modelagem no SketchUp, relacionado a ligação entre os objetos, mesmo estando em camadas diferentes. Por exemplo, a autora do vídeo expande um objeto em uma camada visível. Essa mesma ação é transferida para um objeto em uma camada oculta, resultando em um modelo 3d todo deformado.

O segredo para organizar os objetos aqui é transformar os elementos que fazem parte de uma camada em um grupo, antes de adicionar os mesmo em uma camada. Isso evitará que os planos fiquem deformados, caso você precise estender ou ampliar o tamanho de alguma superfície.

Assim que essa explicação termina, que é a parte mais importante do tutorial, a autora mostra como criar e organizar as camadas. Essas são funções comuns e que não precisariam de explicações tão detalhadas. Mas a dica de organização em grupos é importante, inclusive foi o que me motivou a escrever um artigo sobre esse vídeo. Já que muita gente pode estar passando por esse mesmo problema.

Bem, agora você já conhece a solução.

[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

Tutorial sobre o V-Ray Proxy: Renderize objetos complexos de maneira fácil!

Você sabe o que faz o V-Ray Proxy? Bem, ele tem como função facilitar a manipulação e renderização de modelos complexos no 3ds Max, para que seja possível utilizar modelos extremamente detalhados nas suas cenas. No começo de janeiro, comentei sobre um seminário gratuito promovido pelo VizMasters, em que um dos temas era exatamente a utilização do V-Ray Proxy. Depois de um bom tempo esperando, o pessoal disponibilizou o vídeo do seminário, com todo o conteúdo do treinamento sobre V-Ray Proxy.

V-Ray Proxy

Na verdade, podemos considerar esse vídeo como sendo uma introdução a ferramenta, mesmo com mais de uma hora de vídeo, seriam necessárias mais algumas horas para abordar em detalhes o conteúdo. Um detalhe interessante em relação ao vídeo, ele está em FULL HD! Isso mesmo, esse é o primeiro tutorial em vídeo que vejo preparado para TV`s que suportem 1080p. Então, se você tem uma TV LCD Full HD, pode assistir em qualidade máxima ao tutorial.

Por outro lado, a qualidade do áudio deixa muito a desejar, parece que realmente o autor do tutorial fez a gravação remotamente via Skype ou outra tecnologia de VoIP.

No vídeo o autor demonstra no início os benefícios e a redução significativa de recursos, gerado pelo uso do V-Ray Proxy. Para exemplificar isso ele mostra a janela de desempenho do Windows, em que o consumo de memória é exibido em tempo real. Se você nunca prestou atenção a esse detalhe, pode ser interessante conhecer o que acontece quando manipulamos grandes quantidades de vértices em modelos 3D. No Blender isso não acontece, a ferramenta por só própria já ajuda com um código mais “enxuto”.

Depois de mostrar o desempenho da memória, o autor começa a trabalhar com exemplos de modelos altamente complexos, como carros detalhados e vegetação. Pelo visto, usando essa ferramenta podemos até arriscar usar geometria mesmo para vegetação e não imagens ou texturas.

Para fazer o download do vídeo, com aproximadamente 140 MB, visite esse endereço. Mas antes, devo apertar sobre duas coisas:

  • Só consegui fazer o script que habilita o download começar no Internet Explorer. No Firefox fica uma página em branco e nada acontece.
  • Para assistir ao vídeo você precisará fazer o download de um codec especial, que pode ser copiado aqui.

No final de semana vou assistir ao vídeo do outro seminário, sobre modelagem de paredes para visualização arquitetônica. Na próxima semana publico os comentários! Se você quiser se adiantar, a lista completa de vídeos do seminário pode ser encontrada aqui.

Tutoriais de LightWave 3D: Modelagem, Render, Mapeamento UV e outros

Desde que comecei a acompanhar as discussões nos fóruns da Newtek, vejo constantemente os usuários do LightWave insatisfeitos com o tratamento que a Newtek dá a ferramenta. Eles reclamam muito da maneira tímida com que o LightWave é exibido na mídia e dos avanços da ferramenta, nos últimos anos. As reclamações não são infundadas, quem investiu quase 1000 dólares em uma licença de uso, para modelar e animar em 3D quer receber atualizações e ferramentas inovadoras. O marketing que a Autodesk faz com os seus produtos, nem se compara ao que a Newtek proporciona ao LightWave.

Bem, mesmo com todos esses transtornos, ainda sou solidário a Newtek. Eles têm uma atenção com os seus usuários lançando constantemente tutoriais em vídeo. Todos os vídeos estão disponíveis para download em um FTP aberto, para qualquer usuário copiar os arquivos. Não preciso dizer que eu já copiei praticamente todos os arquivos disponíveis para assistir aos poucos. Visite o FTP e veja por si próprio.

Tutorial Mapeamento UV

Os assuntos apresentados nos tutoriais são os mais diversos, mas se eu tivesse que recomendar uma categoria especifica de assuntos, recomendaria os vídeos sobre mapeamento UV. Como esse é um assunto de relativa complexidade na modelagem 3d, sempre é interessante conferir abordagens diferentes para essa mesma tarefa. Mesmo que não seja na sua ferramenta de trabalho nativa, no caso o Blender.

Existem vários vídeos sobre modelagem 3d, mas como é fácil encontrar esse tipo de material na internet, se você for dedicar algum tempo para esses tutoriais, aproveite para assistir algo mais proveitoso.

Caso você queria tutoriais mais completos, procure por vídeos com títulos cujos nomes representam alguma coisa. Por exemplo, o vídeo intitulado cathedral, mostra a modelagem das colunas de uma igreja. O autor do tutorial usa como referência uma fotografia para modelar aos poucos as colunas e conseguir chegar à reprodução do espaço. Para quem faz modelagem de maquetes eletrônicas, esse é um vídeo interessante também.

Senti falta apenas de mais tutoriais sobre iluminação, que em minha opinião é o maior destaque do LightWave. As imagens geradas com o sistema de radiosidade dele têm uma excelente qualidade.

Tutorial de modelagem por subdivisão: Modelando uma cabeça completa

O pessoal do Mortagestudio, publicou mais um tutorial de modelagem. Dessa vez o tutorial foi criado no estilo timelapse, em que o vídeo é acelerado para que o processo de modelagem seja apresentado de maneira mais rápida no vídeo. No total o processo leva aproximadamente uma hora, mas eles aceleraram o vídeo para que o tempo total fosse reduzido para dez minutos. Parece que eles tiveram algum tipo de problema com o áudio do tutorial, ficando apenas a imagem do vídeo como referência, não existe nenhum tipo de narração durante o processo.

O vídeo está disponível no YouTube:

[fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][youtube]http://www.youtube.com/watch?v=J53EenY6mkE

Como você pode perceber, depois de assistir ao tutorial, eles seguem a receita básica de modelagem por subdivisão. Uma imagem de referência é posicionada como fundo da 3D View do Blender, para que o artista tenha apenas que se preocupar com as proporções do modelo. Assim que a imagem está lá, uma forma primitiva 3d (Cubo) é deformada e modificada várias vezes até que o formato da cabeça seja configurado.

Se você está estudando modelagem, aproveite bem a parte em que o tutorial aborda a criação das orelhas do personagem, já que essa é uma parte com alto nível de complexidade.

O mais interessante desse tipo de tutorial é que ele se aplica a qualquer tipo de ferramenta. No caso, esse foi construído com o Blender, mas como é possível perceber pelo vídeo a interface e os comandos do Blender não são apresentados. O que deixa o foco do vídeo no processo e não nas ferramentas, por isso é que qualquer pessoa interessada em reproduzir esse mesmo modelo, pode fazê-lo de maneira simples, em ferramentas como o 3ds Max, Maya, LightWave ou outros. O único requisito para isso é o conhecimento técnico na referida ferramenta.

Mas e se eu quiser reproduzir o modelo no Blender? Bem, ai você precisará apenas usar os comandos de transformação e muitas opções de corte. Essa é a lista com os principais comandos que você vai usar:

  • Face Loop Cut: Esse comando cria um corte completo em um conjunto de faces. Para acionar o Loop Cut de maneira rápida, use a tecla CTRL+R.
  • Knife: Se você precisa de um corte localizado, a ferramenta Knife é mais indicada. Ela faz cortes em faces selecionadas. Para acionar a ferramenta, use a tecla K.

Pronto! Agora é só modelar.

[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

Competição internacional de modelagem com SketchUp

O Google faz um ótimo trabalho divulgando o SketchUp e promovendo o interesse constante da comunidade de usuários, com repositórios e concursos gratuitos, incentivando a todos o uso continuo da ferramenta. Eles divulgaram recentemente o concurso internacional, de modelagem para o SketchUp, que dessa vez está aberto a participantes de fora dos Estados Unidos. Então se você tem habilidade em modelagem, o que não é muito complicado com o SketchUp, considere participar da competição, para ganhar experiência e correr o risco de ganhar alguns prêmios!

COmpetição Google SketchUp

O tema dessa competição é o seu campus universitário! Então, se você é estudante universitário e tem habilidades com modelagem 3d, algum conhecimento de SkecthUp e quer participar, o concurso é aberto a qualquer pessoa interessada, independente de nacionalidade. Claro que é requisito básico do concurso, referenciar o modelo no Google Earth, como uma das regras da competição. Essa é uma maneira inteligente do Google, providenciar referências em 3D para instituições de ensino ao redor do globo, na sua plataforma de mapas.

Caso você esteja interessado em participar, não é necessário ter muita pressa, o prazo para envio dos modelos 3d é longo, se estendendo até 1 de Junho desse ano. Todos os modelos enviados para o concurso, devem estar disponíveis para download no 3D Warehouse do SketchUp. Se você nunca visitou, esse é o repositório de modelos 3d do SketchUp, lá é possível encontrar muitos modelos de alta qualidade técnica para compor cenários. Todos disponíveis para download de maneira gratuita.

Quais os prêmios da competição? Bem, eles são mais humildes que os distribuídos pelas competições da CG Society, mas são de bom tamanho mesmo assim. Vamos à lista:

  • Ipod Touch
  • Nintendo Wii
  • Camiseta do Google e boné

Esses prêmios são destruídos para as equipes envolvidas nos projetos escolhidos. Para maiores informações, visite esse endereço com as regras e detalhes sobre a premiação. Lá você encontra a relação com os vencedores de 2007 também.

Essa pode ser uma ótima oportunidade para colocar os seus conhecimentos em modelagem a prova. Principalmente se você estuda em alguma faculdade com arquitetura peculiar, não conheço todos os campi do Brasil, mas sei que existem alguns com prédios com relativa dificuldade técnica, para execução em ambientes 3D.