Usando XREFs no SketchUp para modelagem em arquitetura

No início da semana publiquei um tutorial em vídeo falando sobre como utilizar referências externas no Blender para agilizar o processo de construção e modelagem de uma cena. Esse tipo de recurso, principalmente a opção Link que gera uma referência a um objeto externo a cena no Blender é de grande utilidade. Pois, é possível com a ferramenta trazer objetos armazenados em arquivos externos, que podem inclusive receber modificações nos arquivos de origem e essas modificações são replicadas em todos os arquivos que fazem uso desse tipo de recurso.

Outra ferramenta que também é muito usada em projetos de modelagem devido a sua facilidade e também ao fato de ter uma versão gratuita é o SketchUp. Mas, infelizmente o SketchUp não possui de maneira nativa uma ferramenta semelhante ao Link do Blender. Em softwares de CAD e da Autodesk o nome desse tipo de ferramenta é XREF, sendo o conceito muito conhecido por usuários do 3dsmax, AutoCAD e outros.

Para a felicidade dos usuários do SketchUp, é perfeitamente possível adicionar uma função semelhante ao XREF no SketchUp por meio de plugins.

SketchUp

Com o plugin gratuito para SketchUp chamado XREF manager é possível adicionar esse tipo de funcionalidade ao software. Com o XREF Manager você consegue adicionar arquivos externos ao SketchUp como se os mesmos fossem componentes. Para fazer o download do plugin, é necessário se registrar nos fóruns do SketchUcation.

Com esse tipo de recurso você vai conseguir gerenciar biblitecas externas de arquivos como cadeiras, mesas e objetos em geral. Sempre que for necessário realizar uma modificação em qualquer um desses objetos, basta salvar o arquivo externo e as mudanças são replicadas. É uma opção fundamental para qualquer artista e usuário do SketchUp!

Curso de modelagem avançada com SketchUp usando plugins

O uso de plugins no SketchUp permite que as ferramentas do software sejam expandidas em vários aspectos. Para mostrar como esse tipo de recurso pode ser usado para “turbinar” o seu SketchUp na modelagem 3d, estou oferecendo um curso sobre modelagem avançada usando plugins no SketchUp.

Nesse curso, totalmente baseado em vídeo, mostro como funcionam os plugins no SketchUp e todo o processo necessário para instalar e usar os plugins mais úteis na modelagem 3d. E para as pessoas que gostariam de aprender o necessário sobre modelagem para arquitetura com SketchUp, você pode visitar também o curso sobre modelagem para arquitetura com SketchUp.

Modelando uma mão com polígonos no 3ds Max

A modelagem poligonal é uma das técnicas mais usadas para gerar modelos 3d em variados softwares como é o caso do Blender, 3ds Max, Maya e outros. O uso desse tipo de modelagem por boa parte dos artistas 3d é justificável pelo simples fato de ser intuitiva e fácil de aprender. Sem mencionar o fato que os outros procedimentos de modelagem 3d baseados em manipulação de curvas ou então escultura, exigem algumas vezes habilidades ou conhecimentos dos artistas que demandam muito mais tempo e prática, e algumas vezes até habilidades artísticas mesmo, coisa que nem todos possuem.

Com o uso dos polígonos para modelagem 3d a coisa é muito mais simples, pois basta conhecer as ferramentas de transformação básicas da modelagem 3d que são:

  • Translação
  • Rotação
  • Escala

E com essas três operações transformar as primitivas geométricas que estão disponíveis em vários software 3d para construir elementos mais complexos.

Modelando uma mão com polígonos no 3ds Max

Veja o caso do vídeo abaixo em que um artista 3d está criando a mão do personagem virtual que é foco do seu projeto de modelagem. O vídeo aborda apenas a criação da mão e dos dedos, mas ainda assim é interessante por mostrar uma das partes mais temidas pela maioria dos artistas.

Do ponto de vista da modelagem de seres humanos ou personagens, existem algumas partes do corpo que são especialmente difíceis de criar em 3d usando polígonos. Entre os mais altos graus de dificuldade estão em primeiro lugar a orelha e depois as mãos. É fácil de entender o motivo que faz das orelhas um dos objetos mais complicados de criar em 3d, pois a sua topologia é muito complexa e cheia de pequenos detalhes. A criação desse tipo de estrutura pode deixar até os artistas mais experientes com receio de errar! Já conheci artistas que simplesmente encontravam maneiras de esconder as orelhas dos seus personagens, usando artifícios como chapéus ou cabelo sobre as orelhas.

Os dedos das mãos também são complicados de criar, principalmente se forem colocados em foco pela câmera em animações. Se os dedos precisarem de deformações e rigging, a coisa fica ainda mais divertida.

Por enquanto, você pode praticar a modelagem da mão usando esse tutorial, e o mais interessante da modelagem poligonal é que podemos aplicar os seus procedimentos em praticamente qualquer software, pois as ferramentas são praticamente idênticas.

Curso de modelagem avançada usando plugins com SketchUp: Inscrições abertas

O EAD – Allan Brito acaba de receber mais um curso essa semana, e dessa vez foi o SketchUp que recebeu outro curso usando a mesma metodologia já adotada pelos cursos básico e de modelagem para arquitetura. O curso de modelagem avançada usando plugins no SketchUp já está disponível para inscrições. O objetivo desse curso é bem simples e deve ajudar os usuários do SketchUp que gostariam de expandir as possibilidades de modelagem com a ferramenta usando recursos como plugins.

O SketchUp é uma excelente ferramenta de modelagem para quem conhece bem o software, mas chega um determinado momento em que ficamos limitados pela ausência de algumas opções no sofware. Por exemplo, o SketchUp não disponibiliza nenhum tipo de ferramenta de modelagem baseada em revoluções de objetos como no AutoCAD ou 3ds Max. Mas, esse tipo de ferramenta pode ser facilmente adicionada usando plugins! Existe um grande e variado ecossistema de plugins gratuitos para o SketchUp que ajudam na modelagem de elementos e objetos complexos, que seriam difíceis ou até mesmo impossíveis e criar usando as ferramentas padrão do software.

Ao longo do curso os participantes aprendem a trabalhar com diversos desses plugins gratuitos como o Fredo Scale, Protrude, Extrude tools, Shape Bender e muitos outros.

Em todas as aulas é apresentado o procedimento de instalação do plugins antes de partir para a prática, e os links para download de cada plugin usado nas aulas também é indicado junto aos vídeos.

O vídeo abaixo é uma mostra do que você pode encontrar no curso:

E para mostrar uma mudança de funcionamento no EAD – Allan Brito, o curso está sendo lançado com um total de 5 aulas já publicadas. Sim, antes os cursos eram lançados apenas com a primeira ou a segunda aulas disponíveis, mas agora estou tentando mudar esse modo de trabalho para disponibilizar inicialmente os cursos com mais de 50% das aulas já publicadas.

Para conferir uma lista com os títulos das aulas e também os métodos de inscrição, visite a página de detalhes do curso sobre modelagem avançada usando plugins no SketchUp.

Inscrição com desconto

Os participantes do curso de modelagem para arquitetura com SketchUp podem fazer a inscrição com desconto no curso, basta visitar a parte interna do curso de modelagem para arquitetura com SketchUp e usar o botão do inscrição na direita da interface.

As pessoas que gostariam de conseguir um desconto extra, mas ainda não estão inscritas em nenhum curso, podem usar o combo dos cursos de SketchUp para realizar a inscrição e aproveitar o desconto no valor dos dois cursos juntos que fica por R$ 69,90.

Próximas atualizações

Essa semana os cursos que devem receber atualizações são os de modelagem para arquitetura com Blender (Aula 08), Render avançado com Blender Cycles (Aula 06) e Animação baeada em física (Aula 08).

Modelagem de terrenos com o Autodesk Maya

A criação de terrenos em softwares 3d é de extrema importância para qualquer processo que envolva a visualização de cenários, principalmente quando a câmera virtual não é estática. Isso faz com que os artistas 3d precisem conhecer as mais variadas técnicas para gerar terrenos de maneira realista e rápida. A mais simples e intuitiva das técnicas para modelar terrenos é por meio de polígonos, que resulta em formas geralmente lisas e que são ideais para terrenos que apresentem pouca rugosidade na sua superfície. A adição de texturas nessas superfícies acabam escondendo a sua natureza artificial.

Mas, e quando é preciso representar os terrenos com grande nível de detalhe, inclusive representando rugosidade na superfície? Nesse tipo de situação as técnicas de modelagem envolvendo mapas de displace são as mais indicadas. A técnica de modelagem usando displace é simples de entender, e funciona com base em uma textura que deve representar os diferentes níveis do terreno usando pixels com tons entre o brando e o preto. Dependendo da tonalidade do pixel o software 3d pode ou não deslocar um vértice pertencente a um polígono.

Modelagem de terrenos com o Autodesk Maya 2013

Quer aprender como funciona esse tipo de técnica para gerar modelos 3d? No vídeo abaixo podemos acompanhar a configuração de mapas de displace no Autodesk Maya 2013. O artista aplica o mapa em uma superfície perfeitamente plana, que é transformada completamente pelo mapa de displace.

O procedimento pode gerar terrenos com grande nível de detalhe, mas para conseguir isso é necessário “pagar” um preço alto no que diz respeito a performance e contagem de polígonos da sua cena. Para conseguir gerar modelos 3d detalhados com mapas de displace, é preciso que o modelo 3d usado como referência tenha uma quantidade de polígonos bem generosa. Repare no vídeo que o plano usado como base para receber o mapa de displace apresenta excelente densidade de faces, e que apenas assim é possível criar os deslocamentos necessários para modelar usando mapas de displace.

Antes de adotar essa técnica é preciso avaliar bem o impacto que esse tipo de modificação nos modelos 3d pode acarretar em termos de performance. Mesmo que o efeito só seja visível no render, a subdivisão do objeto 3d para receber esse tipo de mapa pode inviabilizar até mesmo a manipulação da cena como um todo.

Loop Tools é atualizado para funcionar com B-Mesh

O Blender 2.63 foi lançado com um conjunto considerável de novidades para modelagem 3d, e o destaque dessa versão fica por conta do B-Mesh que revigorou o sistema de representação e polígonos do Blender, adicionando entre outras coisas o suporte aos chamados N-Gons. E junto com o suporte as faces com mais de quatro lados, podemos agora também utilizar recursos que antes estavam disponíveis apenas por meio de Addons, dentro da interface do Blender de maneira totalmente integrada. Por exemplo, o recurso chamado de Bridge que antes ficava disponível por intermédio do Addon Loop Tools está agora incorporado ao menu Specials (Tecla W).

Esse Addon Loop Tools era um dos mais úteis para modelagem poligonal com Blender, pois adicionava recursos excelentes como o Bridge. Depois que o Blender 2.63 foi lançado, alguns Addons deixaram de funcionar e outros corriam o risco de serem abandonados pelos seus autores, pois o B-Mesh traria a possibilidade de substituir os Addons por ferramentas nativas do Blender.

Se você achava que o Loop Tools corria esse risco de ser descontinuado, você estava enganado! O autor do Addon publicou na semana passada nos fóruns BlenderArtists.org um aviso sobre a atualização da ferramenta para a sua versão 4.0! E as novidades para essa atualização não são poucas. O vídeo abaixo mostra um resumo sobre os recursos dessa nova versão já sendo executados no Blender 2.6 com o B-Mesh.

Entre os recursos que mais me agradaram, o Loft é um dos que considero mais úteis para modelagem poligonal, pois permite trabalhar com perfis para criar modelos 3d poligonais.

Para fazer o download do Loop Tools e começar a usar a ferramenta no seu Blender, basta visitar esse endereço e copiar o Addon de maneira gratuita. Mas, antes que você vá correndo fazer o download, é preciso usar uma versão bem atualizada do Blender para que o Loop Tools funcione. Isso significa que o Blender 2.63a não é suficiente para que o Addon funcione.

Versões do Blender

O Blender 2.63a não é a versão mais recente do Blender? É sim, a versão estável mais recente. E além dessa versão o Blender continua sendo atualizado de maneira constante, e os seus ciclos de desenvolvimento são identificados pela sua revisão (Revision). Por exemplo, ao visitar o graphicall.org para fazer o download de uma versão do Blender, você vai perceber que existe um sufixo chamado rev junto com um número de cinco casas do tipo 38771.

Depois que a versão estável é lançada, o Blender continua recebendo contribuições dos seus desenvolvedores ao redor do mundo, e você pode fazer o download de uma versão mais atualizada do Blender compilando uma versão diretamente do Blender, ou então fazendo o download de uma versão já compilada diretamente do graphicall.org.

Em qual versão funciona o Loop Tools?

Essa explicação sobre as revisões do Blender era necessária para que você possa usar o Addon Loop Tools. O script só funciona com versões do Blender superiores a 46803, o que significa: se você instalar a ferramenta no Blender 2.63a (rev 46461) o mesmo não vai funcionar!

É muito trabalho? Concordo, mas os benefícios para a modelagem poligonal são inquestináveis.