Conversão e compressão de vídeo para artistas digitais

Os artistas digitais que trabalham com animação precisam lidar um diversos formatos para plataformas móveis, streaming e distribuição física. Algumas vezes seu projeto demanda apenas um formato principal, mas quando é preciso criar material para múltiplas mídias você acaba ficando refém de infinítas exportações, conversões e manipulação de vídeo.

Quem já teve a experiência de trabalhar com vídeo sabe o quanto esse processo pode demorar, principalmente se o hardware usado não for dos mais recentes.

Alguns meses atrás conheci um artista que trabalhava com vídeo que tinha um processo de criação curioso, pois demandava muito tempo. Ele precisava criar vídeos em múltiplos formatos:

  • MP4 (H264 AVC)
  • MP4 (H265 HEVC)
  • MOV (H264)
  • MP3 (Apenas o áudio dos vídeos)

Para conseguir criar todos esses arquivos, o artista fazia o seguinte no Adobe Premire:

  1. Criava um projeto no Adobe Premiere
  2. Configurava o Adobe Media Encoder para exportar cada um dos formatos
  3. Aguardava pela criação de cada vídeo, que demorava em torno de 6 horas cada (12 horas no total)

Apresentei para o artista a opção de fazer todo o processo usando uma ferramenta gratuita e de código aberto chamada Avidemux.

Qual a vantagem em usar o Avidemux?

No software você pode pegar um arquivo fonte, que inevitavelmente precisa ser criado e converter o mesmo para múltiplos formatos. No Avidemux existe um modo de processamento de vídeo chamado de cópia. Isso faz com que o container do vídeo seja alterado sem necessidade de reprocessar o material.

Tudo é feito em tempo muito mais curto do que as 6 horas necessárias para gerar o mesmo arquivo no Adobe Media Encoder.

Outra alternativa para conseguir processar vídeo de maneira gratuita em múltiplos formatos é o incrível Handbreak. Essa ferramenta é um verdadeiro canivete suíço quando o assunto é conversão de vídeo. Ele apresenta um pouco mais de opções em relação ao Avidemux, mas se integra muito bem no arsenal de qualquer artista trabalhando com vídeo.

Se você trabalha com vídeo, as duas ferramentas são essenciais para conversão e produção de material em vídeo.

Aprenda a fazer animação e vídeos

Quer aprender a fazer animação e vídeo para seus projetos? No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos e treinamentos relacionados com animação e edição de vídeo:

Eevee para arquitetura: Primeiro projeto?

O Blender está para receber um incrível renderizador em tempo-real nos próximos meses chamado de Eevee. Seu objetivo será transformar a maneira com que criamos e apresentamos projetos, usando um modelo semelhante as engines de jogos 3D. Será possível visualizar tudo em tempo-real na própria 3D View.

Isso estará pronto apenas no Blender 2.8 que ainda está em desenvolvimento. Mas, apesar de não estar com todos os recursos e muito trabalho para chegar em condições de ser usado em produção, alguns artistas estão fazendo testes com o software.

Veja o caso do artista ahmedyounis75_3, que publicou nos fóruns BlenderArtists o que talvez seja a primeira visualização para arquitetura com o Eevee.

É um exemplo impressionante em termos de qualidade na aplicação dos recursos do Eevee para render em tempo-real. Só lembrando que a imagem representa o visual do projeto na 3D View. Isso não é um render tradicional.

Apesar do artista não ter compartilhado a captura animada da tela, o que ajudaria no entendimento do potencial do Eevee, é impressionante a qualidade atingida.

Para conferir os ajustes usados para os Nodes em materiais do projeto, visite o link que leva até a página do fórum com o projeto.

Um dos grandes atrativos desse tipo de visualização com o Blender direto na viewport, é que em teoria será possível fazer animações de modo incrivelmente rápido. Tudo será baseado na 3D View, então será questão de capturar a tela para criar a sequência de imagens.

Nada de esperar horas para finalizar um render como no Cycles. Você poderá ter animações 3d prontas em questão de segundos! Mais detalhes sobre o processo devem ficar disponíveis assim que o desenvolvimento do software avançar para os estágios finais.

Se você quiser conhecer o Blender 2.8 e fazer testes com a versão de desenvolvimento do Eevee, use o Workshop gratuito de Blender 2.8 do EAD – Allan Brito. Lá eu mostro como você pode fazer o download e usar o Eevee.

Quando o Blender 2.8 deve ser lançado? Provavelmente só no final do ano, mas ainda não existe data definida para o lançamento do software.

Blender usado no filme da Mulher-Maravilha

O mercado relacionado com a produção de material voltado para cinema é muito competitivo, mas ainda assim é comum encontrar múltiplos softwares sendo usados nas mais diversas produções. É completamente equivocado achar que todo um filme foi produzido usando apenas uma ferramenta.

Na verdade o que acontece é que são contratados múltiplos estúdios, que eventualmente usam as ferramentas disponíveis para a sua equipe. O que importa no final é o resultado é não como os artistas chegaram até aquele ponto.

Mas, ainda assim é interessante constatar que o Blender está aparecendo cada vez mais nesse tipo de projeto. O último filme em que o software participou recentemente foi Mulher-Maravilha.

Para ser mais preciso, o Blender foi usado como software responsável pela modelagem 3D nas animações de encerramento do filme. O material relacionado com essa produção foi compartilhado no website Art of the Title por um dos artistas que trabalhou no projeto. Segundo Patty Jenkins do estúdio Greenhaus GFX o Blender ajudou a criar todos os elementos necessários para a animação.

Como forma de divulgar o trabalho deles, você pode conferir na íntegra a animação de encerramento que utiliza o Blender. É só a animação de encerramento, sem nenhum spoiler out detalhe do filme:

Mas, o Blender não foi a única ferramenta usada na produção desse material. Junto com ele também aparecem na descrição o Maya junto com o Houdini para criação da animação como um todo. Isso corrobora o comentário feito no começo do vídeo, em que não é reponsabilidade de apenas um software realizar todo o trabalho em produções como essa.

Para saber mais sobre a criação dessa animação de encerramento, recomendo ler a entrevista completa. O original está em inglês, mas com a ajuda do Google Translator é possível compreender uma boa parte do material. Essa é uma tradução automática.

Aprenda a fazer animação e modelagem no Blender

Quer aprender a usar o Blender para fazer modelagem 3d e animação? No EAD – Allan Brito existem diversos cursos que podem ajudar você a criar material que mescla animação e modelos 3d realistas:

Análise energética gratuita para edificações no Blender

O desenvolvimento de projetos para arquitetura exige o uso de diversos artifícios e técnicas para garantir o bom funcionamento, integridade estrutural e outros aspectos de um projeto. Mas, em tempos de uso consciente de recursos energéticos é muito comum encontrar demanda pela análise de recursos energéticos na edificação.

Como o projeto impacta o consumo de energia elétrica, aquecimento e outros recursos? As escolhas relacionadas com iluminação aproveitam bem a luz natural?

Tudo isso pode ser simulado por meio de software, mas os mesmos ou são caros ou então de difícil manipulação. Veja o caso do EnergyPlus que é gratuito, mas apresenta interface totalmente baseada em dados numéricos.

Você insere números no software que retorna como resultado mais números. Ele funciona bem, mas é preciso transformar os números em informação visual para apresentar aos clientes.

Outro caso é do Revit que incorporou os recursos do antigo Ecotect, adquirido pela Autodesk. É tudo visual, mas você precisa de uma assinatura do Revit (US$ 2.000,00/ano) para conseguir usar os recursos.

Você sabia que existe uma alternativa gratuita para essas duas opções usando o Blender?

Como o Blender consegue fazer análise energética de edificações? Usando um incrível Add-on chamado de VI-Suite.

Esse Add-on funciona como uma interface para o EnergyPlus, Radiance, Matplotlib e Kivy. Dentro do Blender você pode usar todos esses recursos gratuitos, aplicando ferramentas de análise e recebendo feedback visual.

O resultado são gráficos e interpretações relacionadas com o uso do software dentro do Blender. Assim você pode tomar decisões relacionadas com a mudança no design e layout do projeto com base nas opções mais eficientes em termos energéticos.

O projeto nasceu na universidade de Brighton no Reino Unido sob supervisão do pesquisador Dr. Ryan Southhall. É totalmente gratuito e pode transformar a maneira com que você utiliza o Blender para arquitetura.

Usando o Blender para arquitetura

Quer aproveitar mais recursos do Blender para uso em projetos de arquitetura? No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos e recursos que podem ajudar você na aplicação do software nessa área:

4 tilesets gratuitos para produção de jogos 2D

Um tileset é algo de extrema importância para qualquer desenvolvedor de jogos trabalhando em projetos 2D. Ao criar bons tilesets é possível produzir cenários de maneira totalmente procedural.

Nos cenários procedurais é possível gerar tudo com base em scripts e ter infinitas possibilidades em relação ao level design.

Seu jogo pode até se adaptar ao que seu jogador realiza nos cenários e adicionar obstáculos oi desafios dinâmicos.

Mas, para conseguir todos esses benefícios você precisa necessariamente de um tileset funcional. Como produzir um desses recursos?

Quer fazer o download de um tileset gratuito que pode não só servir como base para seus jogos, mas também de referencia ao aprendizado sobre a produção dos seus próprios tilesets?

No Open Game Art você vai encontra um tileset compartilhado por um artista chamado OnixGames que representa o estúdio com mesmo nome.

A coleção é composta por:

  • 4 tillemaps em resolução 64 x 64: São quatro tipos diferentes de mapas com cenários para selva, ruínas de cidades, terror e madeira.
  • 4 planos de fundo que se enquadram com cada um dos contextos dos tilemaps
  • 4 objetos para cada um dos cenários contendo portas, árvores e mais.
  • 4 arquivos de exemplo feitos no

Os arquivos de exemplo foram todos feitos no Construct, mas isso não significa que você precise necessariamente usar o software para aproveitar o material. Se a sua Engine oferecer suporte a produção de jogos 2D, você poderá usar o material sem grandes problemas.

A licença de uso dos arquivos é Creative Commons Zero, o que significa em outras palavras que é tudo de domínio público. Você pode usar os arquivos como base para estudos e produção dos seus próprios mapas, ou então aplicar os mesmos em projetos comerciais.

Aprenda a fazer jogos digitais

Quer aprender a fazer jogos digitais em duas e três dimensões? No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos que ensinam a trabalhar com a produção de jogos usando diversos softwares diferentes: