Cozinha isométrica no Blender Cycles

Um artista digital que tenha começado a trabalhar com visualização para arquitetura antes da “era” digital deve ter experimentado diversas técnicas, e ferramentas analógicas para representar projetos. Desde técnicas baseadas em pintura como aquarela até desenhos simples com lápis. Nesse tipo de produção não temos uma câmera virtual disponível o tempo todo, e o artista precisa passar a impressão de profundidade.

Seja com o desenho dos pontos de fuga ou então com outras técnicas de representação. Em desenho técnico é muito comum recorrer para as chamadas perspectivas isométricas, que são amplamente usadas no desenho de peças mecânicas e design de objetos.

Nos dias de hoje esse tipo de representação perdeu espaço na área de arquitetura, mas ainda é possível encontrar diversos exemplos da sua aplicação. Entre as vantagens da perspectiva isométrica está o fato de não distorcer as linhas e poder ser representada em escala.

Quer um exemplo de perspectiva isométrica para arquitetura produzida com o Blender Cycles?

Um artista chamado joseolmedo compartilhou nos fóruns BlenderArtists um dos seus últimos projetos, que é exatamente uma renderização realista de uma cozinha 3D em vista isométrica. O projeto chama nossa atenção pelo fato de ser em uma perspectiva pouco usual, e também pelo realismo.

Além de apresentar um visual único para esse tipo de projeto, o artista ainda foi gentil o suficiente em compartilhar alguns dos seus ajustes para render e iluminação no fórum. Ao visitar a página você poderá conferir as telas com as opções usadas para o render do ambiente e cenário.

O resultado é uma imagem de excelente qualidade que lembra um pouco o aspecto de um diorama. Aquelas maquetes em miniatura devido ao seu visual reduzido e realista.

É o tipo de projeto perfeito para os artistas que procuram referências relacionadas com perspectivas isométricas, para apresentar o layout de plantas baixas para vendas. A visão isométrica ainda é muito usada nesse tipo de situação.

Aprenda a trabalhar com Cycles para arquitetura

Quer usar o Blender Cycles para arquitetura? O software é gratuito e pode ajudar você de maneira significativa na produção de conteúdo realista para arquitetura. No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos que ensinam a usar o Cycles para esse tipo de projeto:

Renderizando imagens em 360 no Blender

A apresentação de projetos para arquitetura envolve geralmente a criação de imagens ou vídeos de modo tradicional. As imagens e vídeos funcionam bem para mostrar os ambientes, mas acabam pecando por não conseguir passar a percepção completa de volume sobre todo o ambiente do projeto. Você acaba visualization apenas partes do projeto de cada vez.

Mas, com a tecnologia e ferramentas que possuímos ao nosso alcance nos dias de hoje é possível ir muito além do que simples imagens bidimensionais. Um exemplo de formato que ganha cada vez mais adeptos na visualização para arquitetura são as no formato 360 graus.

Nesse tipo de imagem seus potenciais clientes tem a oportunidade de visualizar todo o projeto de todas as direções. Ao usar um dispositivo de VR a experiência fica ainda mais imersiva.

Quer um exemplo desse tipo de projeto criado com o Blender?

Um artista chamado jokotriyono compartilhou nos fóruns BlenderArtists um projeto chamado Pantry & Island que mostra a visualização de uma cozinha. Além de ser um excelente exemplo de visualização criada com o Blender Cycles, o destaque do projeto é um render em 360 graus.

Para visualizar o projeto em 360 graus, você pode usar o próprio Youtube como player. Ao abrir o arquivo na versão mobile do Youtube é possível até mesmo usar o acelerometro e giroscópio do celular para direcionar a visão da cena.

Como fazer esse tipo de imagem no Blender? O processo é incrivelmente simples! Ao selecionar o Blender Cycles como renderizador, você só precisa escolher como tipo de câmera a opção panoramic e depois equirectangular.

Depois de fazer isso o Blender irá gerar imagens no formato equirectangular que podem ser configuradas no mesmo tipo de apresentação desse projeto de cozinha.

Para criar essr tipo de imagem são necessários apenas alguns cuidados extras, como aumentar de maneira considerável a resolução das imagens. Quando o assunto são visualizações em 360 graus, você vai precisar de muito mais pixels! As imagens em FullHD jão não vão ser mais suficientes.

Aprenda a apresentar projetos usando imagens em 360 graus

Quer aprender a criar projetos e visualização em 360 graus? No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos que treinamentos que podem ajudar você. Desde a visualização com o Cycles até a criação de aplicativos em VR:

Casa Portugal no Blender Cycles

Com o lançamento do Blender 2.79 nas últimas semanas uma série de recursos que ajudam na renderização de interiores foram adicionados no Blender. Entre esses recursos está o incrível perfil de cor chamado filmic que aumenta de maneira significativa o dynamic range nas renderizações com o Cycles.

Mas, a versão do filtro que acompanha o Blender 2.79 não é exatamente a mesma que está disponível como um download avulso por esse endereço. Esse recurso que pode ser instalado em qualquer versão do Blender, faz a alegria de muitos artistas especializados em visualização para arquitetura.

Como os renders gerados com a versão 2.79 são um pouco mais escuros, muitos artistas estão escolhendo substituir o filtro pela versão antiga.

Mas, será que ele não consegue gerar bons resultados?

Veja o exemplo desse projeto chamado Portugal House do artista colombiano CristianTM, e compartilhado nos fóruns BlenderArtists.

O projeto é muito bem executado e permite analisar o comportamento do novo perfil de cor a fundo. O motivo é simples, o artista compartilhou diversos dos seus ajustes relacionados com a renderização e iluminação do projeto.

Uma rápida análise no material vai revelar que o projeto foi renderizado no Blender 2.79 e fez uso do novo perfil de cor filmic. Caso você faça uma visita no link, vai perceber ainda que para espanto de quem trabalha com render de interiores no able ser o artista usou ajustes de exposição muito baixos.

Para ser mais preciso, apenas 0.3 de exposição para conseguir uma excelente qualidade de iluminação nos projetos. O que é bem impressionante. Infelizmente não temos informações sobre o tipo de mapa HDR usado para iluminar a cena.

Mas, dependendo do mapa escolhido isso pode fazer muita diferença.

Por exemplo, alguns dos mapas disponíveis no HDR Haven não precisam sequer de luz do tipo Sun na cena. São alguns dos melhores mapas de ambiente da web! Totalmente gratuitos e de domínio público.

Se o artista usou um desses mapas nas suas renderizações, isso explicaria o baixo nível de exposição nos arquivos.

Aprenda a usar o Blender Cycles

Ficou interessado(a) em usar o Blender Cycles? No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos e treinamentos relacionados com o uso do Blender Cycles para os mais variados tipos de projetos:

Reduzindo granulação no Blender Cycles

Um dos melhores recursos do Blender 2.79 é o chamado denoising que permite reduzir a granulação gerada pelos renders no Cycles aplicando um pequeno desfoque nas imagens. Como resultado você pode trabalhar com imagens complexas renderizando com quantidades de sample mediadas, para gerar resultados “usáveis”. Por exemplo, imagens com 500 samples geralmente resultam em resultados bem medianos.

Mas, aplicando o processo de denoising nos renders com essa quantidade de samples, é possível conseguir excelentes resultados com pouco tempo de render. Basta acionar o recurso para que o Blender comece a aplicar um leve desfoque nos arredores dos pixels. Assim a quantidade de granulação nas imagens é “maquiada”.

Algumas cenas produzidas para interiores e arquitetura podem ser complexas o suficiente, para que a ferramenta denoising sozinha não seja suficiente para reduzir a granulação até mesmo com 2000 samples.

Quer um exemplo disso?

Veja essa projeto chamado White and Grey Bedroom criado por um artista digital chamado giridc, e compartilhado nos fóruns BlenderArtists.

O projeto foi renderizado usando o Blender 2.79 e faz uso do recurso que reduz a quantidade de granulação. Mesmo usando 2000 samples para cada render, o artista ainda encontra pixels que não estão totalmente livres de “ruído”.

Além de aprender um pouco sobre as dificuldades passadas pelo artista para conseguir renderizar esse tipo de cena, você acompanha também as dicas que outros artistas passam para reduzir a quantidade de granulação, mesmo sem o uso do denoising.

É uma excelente fonte de informação para para artistas que estão aprendendo a usar o Blender 2.79, e todos os seus novos recursos para criar renders com menos granulação.

Aprenda a usar o Blender Cycles

Ficou interessado(a) em usar o Blender Cycles para os seus projetos relacionados com arquitetura? No EAD – Allan Brito você encontra não só recursos e material ensinando o Cycles mas também modelagem 3d com o Blender.

Caso você use outros softwares, você pode aproveitar até mesmo modelos oriundos de ferramentas como o SketchUp.

Aprenda a criar lightmaps usando o Blender Cycles

O Blender Cycles é uma ferramemta fantástica para qualquer artista digital usando o Blender, mas ele tem um problema que no curto prazo não será solucionado. Ele só está disponível dentro do Blender. Existe um projeto para oferecer o Cycles como um render isolado do Blender, para conseguir integrar a ferramenta com softwares como o SketchUp.

Mas, ainda deve demorar um pouco até que isso aconteça de fato. A melhor alternativa para conseguir levar o render de alta qualidade do Cycles para qualquer plataforma é usando a gravação de texturas.

Como funciona? Você configura a iluminação da cena como um todo e realiza todos os passos necessários para gerar imagens realistas. Mas, ao invés de renderizar uma imagem a conclusão consistem em processar as texturas com uma técnica chamada de “Texture Bake”.

Você quer aprender como funciona? Agora no EAD – Allan Brito você conta com o curso sobre gravação de texturas com Blender Cycles. No curso você aprende todas as técnicas e procedimentos necessários para trabalhar com a gravação de texturas no Blender.

Essa é a lista com alguns dos assuntos que você aprende no curso:

  • Renderização com Cycles
  • Iluminação de ambientes com Cycles
  • Materiais e texturas no Cycles
  • Criação de mapas UV
  • Gravação de informações de luz em texturas
  • Uso de texturas em formato de repetição
  • Criação de mapas normais
  • Mapas do tipo lightmap para múltiplos objetos com Texture Atlas

Quais as vantagens em saber gravar ilumimação em texturas no Blender? Os benefícios para essa técnica são inúmeros! O primeiro, e mais evidente, é poder levar efeitos de iluminação avançado do Blender para qualquer aplicação.

Por exemplo, a própria Game Engine do Blender pode se beneficiar de maneira significativa! Você consegue gerar texturas com os efeitos de iluminação para usar na game engine. Só para lembrar que a Game Engine do Blender não suporta o Cycles.

Qualquer plataforma ou projeto que utilize texturas pode aproveitar o recurso!

Aprenda a utilizar o Blender Cycles

Quer aprender ainda mais sobre o Blender Cycles? No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos e treinamentos relacionados com renderização usando o Cycles. Os cursos ajudam a usar o software nos mais variados cenários e projetos: