Projeto do centro de visitantes das ilhas Vega com Blender Cycles

Uma das formas que escritórios de arquitetura e arquitetos encontram de conseguir projetos importantes é por meio de concursos de idéias. Existem diversos projetos grandes que fazem seleção de idéias por meio de competições abertas entre profissionais experientes e iniciantes, sendo essa uma forma de selecionar sempre os designs mais criativos.

Esse foi o caso da competição para o centro de visitantes das Ilhas Vega na Noruega. O local é patrimônio da UNESCO.

O projeto que ganhou o concurso para criar o projeto do centro é do escritório norueguês Ekberg Lous Arkitekter AS. Eles usaram para visualização das idéias o Blender e renderizaram tudo com o Cycles.

Aqui está uma visão do centro de visitantes com cenário simulando neve, que é muito comum na região.

Para conferir o conjunto completo de imagens e descrição de como foi trabalhado a modelagem e render, visite esse endereço que leva até o fórum BlenderArtists.

O material é um exemplo fantástico do que você pode fazer usando o Blender com o conhecimento certo e boas idéias.

Quer aprender a usar o Blender e renderizar projetos para arquitetura? No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos e treinamentos em vídeo que podem ajudar você. Todos os cursos contam com certificados:

Blender 2.8 agora com suporte para luzes IES

As chamadas luzes IES são um recurso muito usado em projetos relacionados com visualização de interiores, principalmente quando o objetivo é simular luzes artificiais. Os perfis IES são pequenos arquivos de texto que os fabricantes de lâmpadas oferecem como referência para seus produtos.

Você pode usar esses arquivos de texto associados com uma luz em softwares 3d para simular o comportamento da lâmpada no render. Como resultado você acaba tento uma simulação muito realista do render.

O Blender Cycles já tem suporte para luzes IES por meio de um Add-on que precisa ser instalado de maneira independente ao software.

Agora no Blender 2.8 o Cycles terá a opção de uso para luzes IES de maneira nativa! O procedimento é muito simples.

Você primeiro ativa o uso de Nodes em uma luz. No Node Editor que foi renomeado para Shader Editor, você pode adicionar uma textura do tipo IES Texture.

Depois é só conectar o Node na sua luz usando um perfil IES externo ou que já esteja carregado dentro do Blender.

Esse é um passo importante para o Blender 2.8 se tornar ainda mais útil em projetos relacionados com visualização em arquitetura.

Por enquanto a textura só funciona no Cycles. Ao tentar acionar a ferramenta no Eevee o Blender trava. O que é normal já que o software ainda está em desenvolvimento.

Quer fazer o download do Blender 2.8 agora mesmo para testar? Basta visitar esse endereço.

Para já ir aprendendo como o software funciona você pode usar alguns dos nossos workshops no EAD – Allan Brito:

Interiores no Cycles com apenas 250 samples?

A renderização de interiores no Cycles é uma das opções que mais atraem artistas digitais para o Blender, principalmente quando você acaba migrando de ferramentas proprietárias. Que muitas vezes não entregam tudo que o Blender Cycles oferece.

Quem já usa software para renderizar interiores no Cycles, precisa conhecer um projeto de um arquiteto Italiano que conseguiu criar interiores sem granulação com apenas 250 samples. Sim, apenas 250 samples para cada imagem.

Interiores no Cycles

O conjunto completo de renders está disponível nesse link que leva até os fóruns BlenderArtists. Qual o segredo? Nesse caso é o uso de um plano de fundo branco com luzes do tipo área. Só isso!

Um dos segredos para conseguir renderizações de interiores no Cycles, apenas com 250 samples é a ausência de uma mapa HDR como plano de fundo. Isso acaba ao mesmo tempo gerando uma iluminação relativamente difusa e também remove o risco da criação de granulação excessiva no render.

Desde o Blender 2.79 o Cycles dispõe de uma opção chamada Denoiser, que permite reduzir a quantidade de granulação das imagens. Basta acionar a ferramenta para que seja aplicado leve efeito borrado nos pixels da imagem. Esse efeito borrado ajuda na redução da granulação.

Por qual motivo o Cycles gera granulação?

Essa é a forma com que o software gera as suas imagens, em um processo chamado de refinamento progressivo. As imagens aparecem com grande quantidade de granulação, e ao longo do tempo ficam mais limpas.

O que vai determinar o nível de granulação das imagens é o tempo que cada uma fica renderizando e o seu limite. Esse limite é estabelecido pela quandidade de samples que são usados para processar cada render.

Nesse casom o autor das imagens usou apenas 250 samples, mas com o auxílio do Denoiser para ajudar na renderização. O processo pode parecer simples, mas ajuda a relacionar ideías que podem auxiliar os mais diversos projetos de interiores no Cycles.

##Aprenda mais sobre interiores no Cycles

Quer aprender mais sobre interiores no Cycles? O EAD – Allan Brito possui diversos cursos relacionados com render de interiores e material sobre o uso do Cycles para arquitetura:

Casa rural no Blender Cycles

Qual o tipo de projeto mais desafiador de renderizar? Sem os recursos certos e otimizados, os cenários que exigem muitos elementos e representação de vegetação adicionam um componente extra de dificuldade. Sempre que surge a necessidade de representar elementos naturais, você vai encontrar desafios para criar algo realista.

Como estamos muito acostumados em ver vegetação no nosso cotidiano, um pequeno defeito no render já deixa explícito o seu caráter artificial.

Um projeto chamado Rural House mostra todo o potencial do Blender para fazer renderização de paisagens naturais, usando recursos avançados do Cycles. Nesse caso, o render aborda uma residência localizada no meio de um ambiente rural.

Nesse tipo de situação o artista precisa trabalhar com uma quantidade razoável de objetos, técnicas e ferramentas para simular vegetação. Os arredores da casa são cercados de grama, árvores e outros elementos naturais.

De acordo com a descrição do projeto fornecida pelo autor, que se chama Helmy Ardiansyah, cada imagem levou aproximadamente 3 horas para renderizar. A resolução de cada imagem ficou em 2560 x 1440 pixels, o que é bem razoável para a quantidade de informações na imagem.

Casa rural no Blender Cycles

Quer conferir informações adicionais do projeto? Ao visitar a página do artista no ArtStation, você encontra imagens das telas do Blender. Nessas telas é possível conferir os ajustes e posição das luzes usadas pelo artista.

Como ele conseguiu resolver o problema da vegetação?

O próprio artista explica que a vegetação foi baseada em um Add-on gratuito do Blender que cria grama. Tudo compatível com o Cycles. Quer usar o mesmo Add-on? Ele pode ser conferido nesse endereço. O funcionamento da ferramenta é muito simples e consiste no uso e um atalho, para aplicar partículas sobre uma superfície.

Essas partículas estão todas otimizadas com materiais e recursos próprios para simular diversos tipos de grama. É uma opção fantástica para renderizar paisagens naturais com o Blender Cycles.

Aprenda a usar o Blender para arquitetura

Quer aprender a usar o Blender para renderizar arquitetura? No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos e treinamentos que abordam o uso do software para esse propósito:

Ghost in the Shell recriado no Blender

Quando estamos aprendendo a trabalhar com softwares gráficos sempre ficamos em dúvida sobre os próximos projetos, principalmente quando ainda não existe grande demanda por conteúdo comercial. Sempre recebemos esse tipo de pergunta dos nossos leitores e alunos, qual a melhor forma de desenvolver habilidades em softwares como o Blender?

Uma excelente forma de fazer isso é escolhendo um tópico para o qual você tenha ao mesmo tempo afinidade e conhecimento. Esse foi o caso de um artista que acabou escolhendo um assunto para o qual ele tinha ao mesmo tempo afinidade e conhecimento para criar arte digital.

Como forma de fazer uma homenagem ao estilo gráfico e visuais apresentados no recente filme e universo do Ghost in the shell um artista sueco chamado PascalDeraed, recriou parte da abertura do filme no Blender.

Para ser mais preciso, o artista ainda está desenvolvendo boa parte do material relacionado com animação, mas o modelo 3D que apresenta à ciborgue logo no começo do filme já está pronta!

Ghost in the Shell recriado no Blender

Você pode conferir todas as imagens, inclusive com algumas imagens próximas do modelo 3D que mostra todo o nível de detalhes atingido pelo projeto. As imagens mostram não só a habilidade do artista no desenvolvimento do projeto, mas também o potencial do Blender como ferramenta para criar conteúdo realista.

As imagens estão todas disponíveis nesse link que leva até os fóruns BlenderArtists, que é a maior comunidade de artistas usando o Blender do mundo.

Quer ver uma amostra do vídeo que está sendo criado pelo autor das imagens, usando o modelo 3D com a personagem do Ghost in the shell? Essa é uma pequena amostra do projeto, que ainda está nos estágios iniciais de desenvolvem e deve receber mais conteúdo nas próximas semanas.

Para quem não conhece, o Blender é um software 3D gratuito e de código aberto. Você não precisa de licenças ou assinaturas para usar a ferramenta. Basta fazer o download e começar a usar.

Aprenda a usar o Blender

Quer aprender a usar o Blender para trabalhar em projetos usando os cursos e treinamentos do EAD – Allan Brito. Você encontra diversos assuntos abordados no site que envolvem desde modelagem 3D até mesmo render avançado com Blender Cycles: